24 de março de 2011

Que a justiça seja feita, enquanto é tempo...

Sobre a cassação pelo presidente do TJ, Miguel Kfouri Neto, da liminar que suspendeu a licitação do sistema de transporte coletivo urbano de Maringá, escreve Ana Lúcia Rodrigues, coordenadora do Observatório das Metrópoles da UEM:

"Caros, o próximo passo terá que ser definido coletivamente como tudo foi até agora. Mas, será entre recorrer ou não dessa decisão judicial que, infelizmente, nos leva a descrer tanto da justiça no Brasil. A mesma justiça que não põe na cadeia o Sr. Constantino, que está condenado porque mandou matar várias pessoas, inclusive seu genro, dá a ele a garantia de participar de um processo de licitação que somente a empresa de sua propriedade poderá sair vencedora. De toda forma, gostaria de avaliar que apesar das perdas judiciais, esse movimento já ganhou e ganhou muito, politicamente. Ele é vitorioso pois explicitou um processo que prejudicará profundamente essa cidade e o seu povo a médio e longo prazos. Está registrado para os Anais da história de Maringá o papel que o prefeito Silvio Barros I está cumprindo e a imensa responsabilidade que o mesmo tem sobre o comprometimento do futuro da qualidade de vida da população. O curriculum desse Sr. está composto por mais esta ação que não atende aos interesses públicos coletivos, mas somente aos interesses empresariais privados. E a história é implacável....".

Meu comentário: uma lástima a cassação da liminar. Como decisão judicial não se discute, cumpre-se, resta a esperança que o mandado de segurança tenha sua apreciação de mérito apressada pelo Tribunal de Justiça do Paraná, como forma de evitar mais um desatino da "administração cidadã".

2 comentários:

Anônimo disse...

Depois que o desembargador recebeu visita de Ricardo Barros e retirou o processo deste de pauta, o que esperar desse senhor??? Com certeza o assunto da primeira visita não foi só o processo da Aeroservice, a licitação do transporte coletivo de Maringá entrou em pauta também. Infelizmente para nós...

Anônimo disse...

xóóóóóóóóóóóra petezada..