8 de fevereiro de 2012

O que será, o que será?

"Hoje completa dois meses que os autos de uma notícia crime contra o secretário de Indústria e Comércio de Beto Richa, o maringaense Ricardo Barros, presidente estadual do PP, encontram-se para vista na Procuradoria Geral de Justiça (Ministério Público Estadual). A notícia crime contra Ricardo Barros estaria baseada numa conversa telefônica gravada entre ele e o secretário municipal de Saneamento Basico de Maringá, Leopoldo Floriano Fiweski, braço direito do prefeito Silvio Barros II (PP). Na conversa eles falariam sobre uma licitação milionária da Prefeitura de Maringá. Dependendo do teor da denúncia, o estrago vai ser grande".

. Blog do Rigon

PS: Ih, será que tem alguma ligação com o caso da incineração do lixo, do contrato de quase R$ 400 milhões, "referendado" numa audiência pública mandrake? Se for, o bicho é muito mais feio do que se imaginava.

Nenhum comentário: