Pular para o conteúdo principal

Bolsonaro impulsiona a indústria...da morte


O presidente Bolsonaro implementa de forma perigosa, políticas públicas de incentivo à matança. Começou com o decreto de liberação da posse de arma, que caminha para a liberação também do porte. Agora, ele decidiu desativar os radares nas rodovias federais, onde a fiscalização eletrônica tinha reduzido em 43% o número de acidentes e em 27% o de morte. Para agravar ainda mais a situação, está em curso a discussão em torno do limite de pontos na CNH, que deve aumentar na mesma proporção em que cresce a impunidade dos motoristas irresponsáveis e imprudentes.

Comentários

Anônimo disse…
o importante é aliviar a vida de quem anda com lancha com varas de pesca, baldes, iscas, gerivais, tarrafas, em áreas onde a pesca é proibida .
Baixar impostos de cigarros, dobrar limite de pontos na CNH, praticamente o fim da farmácia popular, explorar a Amazônia c/ o Trump, exonerar fiscal do Ibama que multou o presidente por infringir. Alguém ainda acha que tudo isso direciona para o bem e o progresso do nação?
Zé disse…
Falou tudo Messias, o Bozo e seus seguidores respiram ódio e ódio não é de Deus, eles são demoníacos e satânicos querem mais e mais mortes, são filhos do satanás.
Marcão disse…
Populismo barato às custas de mais irresponsabilidade e mortes no trânsito. Ah, mas será culpa dos comunistas, do PTe da Venezuela.
Num país em que dezenas de milhares morrem por imprudência de criminosos e deseducados ao volante, um governo resolve afrouxar a punição com que comete tudo quanto é absurdo nas ruas e estradas brasileiras. Quando esse “elemento” disse que ia mudar tudo isso aí, com um emblemático talquei no final, não pensamos que seria uma mudança para algo tão pior. Será que teremos saudades até do governo Temer?. Que pesadelo ...
Pedro Silva disse…
Na minha opinião isto é uma irresponsabilidade que beira o criminoso. Redução do número de radares de velocidade é outro crime. É só ver as péssimas estatísticas de morte no trânsito por condução perigosa.

Absurdo. Não pode passar um projeto deste tipo. Este projeto interessa apenas aos infratores. Aliás quantos pontos teria na carteira CNH o autor da proposta e seus filhos milicianos?.

Infelizmente o brasileiro é muito imprudente no trânsito, afrouxar a pontuação não trará nenhum benefício, aumentará os acidentes e impunidade.

Patricia Oliveira disse…
Duplicar o limite de tempo para suspensão da CNH, reduzir o número de radares nas rodovias, facilitar ao máximo o acesso às armas, diminuir brutalmente o acesso de populações pobres à assistência médica e por ai vai. Alguém com um mínimo de neurônios funcionando pode achar que isso é sensato, que vai melhorar a vida dos brasileiros? Sério, alguém pode defender essas medidas? Quem assim fizer, merece o que delas irá resultar. O problema é que todos seremos vítimas dessas irresponsabilidades.
Hélio disse…
100 dias de Bozo e só tragédia no Brasil, desemprego aumentando, preços das coisas nos mercados nas alturas, violência aumentando, Bozo miliciano não gosta de trabalhar, enquanto isso 15 milhões de desempregados pelo esquema do golpe cujo objetivo é o empobrecimento ainda maior da classe trabalhadora a fim de que a classe dominante e as multi tenham mão de obra barata, amargam a falta de comida em suas mesas e outros milhões batalham no subemprego vendendo quinquilharias pelas ruas das cidades brasileiras e nos meios de transporte. Não foi feito nada para amenizar isto até agora.

Postagens mais visitadas deste blog

Eudes venceu a Covid e está em casa. Parabéns, grande santista!

O Eudes Januário, ex-secretário municipal do Meio Ambiente (gestão Zé Cláudio/João Ivo) ficou 51 dias na UTI do Hospital Municipal com a Covid 19. Foi entubado e passou por momentos difíceis. Hoje de manhã ele recebeu alta e já está em casa com a família. Venceu o coronavírus, o grande santista Eudes.

Tal pai, tal filho?

Mera coincidência ?
--------- Um professor da UEM ia todo sábado pegar filmes em uma locadora da Avenida Morangueira. Certo dia, durante um período eleitoral, ele chegou no balcão e escolheu um monte de fitas. Quando o funcionário relacionava os filmes que seriam levados pelo professor para devolução na segunda-feira , chegou o dono da locadora, vestindo uma camiseta com a sigla PT em vermelho no peito. Enfurecido, o professor deixou as fitas no balcão, saiu bravo e mandou que cancelassem sua ficha que ali não voltaria mais. Acreditem, a história é verídica. Nome do professor: Dalto Moro (+), que aliás foi meu professor de Geografia no curso de Estudos Sociais na UEM. Dalto, muito bom na matéria que lecionava, diga-se de passagem, nutria um ódio inexplicável do PT e seu líder máximo. Aliás , o mesmo ódio que nutre seu filho Sérgio, que anos mais tarde acabou colocando Lula na cadeia.

Coisa de governador cagão

Incluir os estados na reforma da previdência é um esforço que só governadores medrosos fazem. Se o Brasil é uma federação e cada estado tem seu parlamento, qual o problema dos governadores proporem reformas próprias para as previdências estaduais e submeter seus projetos ao debate com os deputados estaduais?