24 de abril de 2012

Cotidiano

Duas senhoras, certamente sexagenárias, conversavam hoje de manhã em um ponto de ônibus, em frente ao Atacadão: - Viu só que pouca vergonha em Sarandi? Os veredores aumentaram seus próprios salários, deles e o do próximo prefeito. O percentual é um escândalo. - E em Maringá, minha amiga, você acha que é diferente? Lá em casa meu “véio” disse que nós não vamos votar este ano em nenhum dos que tão aí? Pra vereador tenho um vizinho que já disputou uma três vezes , vamos agora dar uma chance pra ele. Quem sabe dá coisa que presta,né? Uma delas, simpática e bem falante, virou-se pra mim e perguntou: - Você não é irmãop do Lula? - Omagine, se eu fosse irmão do Lula estaria aqui esperando a circular? Ela fez uma rápida avaliação do governo do ex-sapo barbudo: - Olha, o Lula foi o melhor presidente que o Brasil teve, depois do Getúkio Vargas. Quando eu podia imaginar que um presidente fosse pagar nossa dívida externa? O Lula pagou e ainda ofereceu dinheiro emprestado para o FMI. A conversa foi interrimpida com a chegada da 040. Insistindo que eu era irmão do Lula, ela embarcou às gargalhadas. E gargalhando recomendou pra mim e para a sua colega que aguardava a 466: - Vê se vocês tem juízo na hora de votar, viu?

21 de abril de 2012

Deixará Dr. Batista sua vocação de "cavalo paraguaio"?

O deputado estadual Dr.Batista continua liderando todas as pesquisas encomendadas por partidos, para consumo interno. Na última, do PMDB ele mantém a liderança ,com Ênio Verri em segundo para prefeito de Maringá.
Se for cacifado, com estrutura de campanha e um bom arco de partidos a apoiá-lo, quem sabe deixe de ser "cavalo paraguaio" dessa vez?

Na insurreição dos abastados, Tiradentes foi quem pagou com a vida

O controle fiscal que a Coroa Portuguesa exercia sobre a colônia era tão intenso que a classe mais abastada de Minas Gerais começou a se reunir para conspirar. A conjuração, pois, pretendia eliminar a dominação e estabelecer um país livre. É compreensível que o movimento que depois seria batizado de Inconfidência Mineira não tinha a intenção de libertar o país, pela simples razão de que não havia no momento uma identidade nacional. Mas as idéias iluministas, vindas da França e da recente independência dos Estados Unidos da América já fervilhavam na Vila Rica de José Joaquim da Silva Xavier, líder destacado da insurreição e a maior vítima da reação da Coroa.
Morto e esquartejado em 21 de abril de 1792, o conjurado de mais baixa condição social foi o único que pagou com a vida. Os demais inconfidentes haviam sido condenados à morte, porém numa revisão de penas tiveram suas condenações reduzidas ao degredo.
A Inconfidência Mineira é tema de uma bela canção sertaneja da dupla Dino Franco e Moraí:

20 de abril de 2012

Tem Cachoeira no samba

O senador Requião quer o governador Beto Richa depondo na CPI do Cachoeira. O deputado Francischini quer Requião depondo, porque echa que ele é que pode ter tido alguma ligação com o bicheiro. Seja como for, esta Comissão Mista de Inquérito não terminará em pizza, mas deve dar samba:

Alta rotatividade

O PMDB de Crispim que namorou o PT de ênio Verri, que flertou com o PSB de Quinteiro, que paquerou o PSDB de Beto Richa,que acaba de se amasiar com o PP de Ricardo Barros.

18 de abril de 2012

Ex-prefeito revela porque surgiu o "mensalão"

O ex-prefeito de Anápolis, Ernani de Paula, disse em entrevista no programa Domingo Espetacular da Record:

“ Foi Carlinhos Cachoeira quem mandou filmar o ato de suborno nos Correios que deu origem à crise do ´mensalão`.
Carlinhos mandou gravar para vingar Demóstenes, porque José Dirceu, chefe da Casa Civil do Governo Lula, impediu que Demóstenes assumisse o cargo de Secretário Nacional de Justiça, o que equivale a vice-Ministro da Justiça”.

VEJA isso

"A Operação Monte Carlo da Polícia Federal escancara a rede de esgoto que ligava políticos, contraventores, empreiteiros, empresários, arapongas e jornalistas. Entre esses, o diretor de redação da Veja, Policarpo Junior, que teria sido flagrado em cerca de 200 conversas com o bicheiro Carlinhos Cachoeira".

. Blog do Mello

Carlos, Carlos!

Informa o blogueiro Edson Lima que “o prefeito de Sarandi, Carlos de Paula, vai cumprir sua promessa. Ao criar a Guarda Municipal disse que iria armar os agentes com pistolas letais, pois guarda sem arma é vigia.
Já saiu edital do Pregão Presencial para compra das armas e munições.
Serão compradas 50 pistolas .380 e 20 escopetas calibre 12. Preço máximo: 350 mil reais”.
A pergunta que não quer calar em Sarandi é a seguinte: que nível de preparo psicológico e qualificação técnica terão os guardas para lidar com tal armamento?
Armar por armar guarda municipal não é garantia de mais segurança para a população. A menos que o prefeito esteja entendendo que segurança pública é coisa de amadores.

O passado condena

Em 1989 Maringá começou a passar por um processo de depreciação (propositada) da frota municipal de caminhões coletores de lixo, os tais kukas. Pouco depois, a coleta foi terceirizada. O contrato firmado com a Sotecol previa valores astronômicos para cada tonelada de lixo coletada nas ruas da cidade. Ao voltar à Prefeitura, sucedendo quem o sucedera, o prefeito Said Ferreira reompôs a frota a partir de uma dezena de novos caminhões coletores que lhe foram repassados pelo governador Requião.
Romper o contrato milionário que o ex-prefeito Ricardo Barros fez com a Sotecol, foi um perereco. A multa contratual era astronômica, diluída anos depois por força de saída (via judicial) negociada.
Hoje, o problema é de outra ordem: negligenciou-se os estudos em torno de um projeto sustentável de destinação do lixo urbano, inclusive matando-se as cooperativas de reciclagem e desconsiderando-se a importância da coleta seletiva. O ecologicamente incorreto se impõe pela força do poder de um gestor em fim de mandato, que tenta mover céus e terras para convencer a sociedade de que a fumaça da incineração não chega a ser uma fumacinha branca. Mas também não é tão preta e tão carregada de dioxina que venha ameaçar nossas vias respiratórias.
Para quem defende a incineração, sobram teses e estudos no google e vídeos no YouTube. Mas eu, que me esforço para ser um cidadão ecologicamente correto, prefiro seguir a lógica e o bom senso, que insiste na seguinte avaliação técnica: incinerar lixo é poluir e fim de papo.

17 de abril de 2012

A coisa tá ficando grave demais

Mais uma notícia de cão bravo que atacou uma pessoa em Maringá. Enquanto não sobrar algemas para os donos, essa irresponsabilidade criminosa vai continuar.

Gov ernador à moda Teló

A Ruth Bolognese lançou a farpa e deixou muita gente no Centro Cívico com a pulga atrás da orelha. Ela diz que é gente graúda no governo,de caneta cheia, que teria negociado a volta da Lotopar com o Carlinhos Cachoeira. Certo de que isso ainda vai dar caca, o governador Beto Richa espuma de raiva do assessor que teria fceito tudo à sua revelia. Esfregando as mãoes, o governador cantarola baixinho:"Ai se eu te pego".

Quem tem medo da CPI do Cachoeira?

Impressionante a posição da revista Veja com relação a CPI do Cachoeira. Sustenta, de maneira malandra, a tese de que a tal comissão parlamentar de inquérito sobre as ações do quadrilheiro Carlinhos Cachoeira teria o objetivo de jogar uma cortina de fumaça sobre o “mensalão”, prestes a ser julgado pelo Supremo.
Uma coisa não tem nada a ver com a outra, pois o processo do mensalão segue seu curso e vai ser mesmo julgado pela suprema corte. O caso Cachoeira assusta todo mundo, apavora partidos da base aliada e da oposição, deixa barões da mídia (como os Civita) com a pulga atas da orelha. Os tentáculos de Cachoeira vão longe, podem lá na frente ligar à Satiagraha, chegar a gente graúda , cujo envolvimento com o ilícito nunca veio à tona. Mas com esta CPI poderá vir.
Enfim, a CPI do Cachoeira seria uma autêntica briga de faca, que todo mundo sabe como começa mas ninguém sabe como termina. O apavoramento é geral, mas alguns parlamentares, como o senador Walter Pinheiro, baiano de cabelo nas ventas, acham que a coisa chegou num tal ponto que não dá mais pra recuar.

16 de abril de 2012

Conersa de Ducci com Requião anima Quinteiro

O prefeito Luciano Ducci (PSB) que disputará a reeleição na capital, está de olho no PMDB, como o Quinteiro em Maringá. Quarta-feira ele estará em Brasília para conversar com o senador Requião ,que ainda manda no partido aqui no Estado.
Quem não está gostando nadinha desse andar da carruagem é Rafael Greca, o pré-candidato do PMDB em Curitiba.
De certa forma, essa aproximação anima o maringaense Wilson Quinteiro, que aposta também no bom relacionamento de Requião com o manda-chuva do PSB nacional, governador de Pernambuco Eduardo Campos.

Mas no caso de Maringá, Requião já declarou publicamente seu apoio à candidatura Ênio Verri. Como em política tudo é possível...

13 de abril de 2012

Agora quem da bola é o Santos...

A televisão não transmitia, no máximo passava teipes dos jogos. Mas nem isso eu via, pois não tinha um aparelho de tv em casa. Mas tinha rádio. E foi pelo rádio, nas narrações de Fiori Gigliotti, Mário Garcia, Pedro Luiz e Flávio Araújo, que aprendi a gostar do Santos. Virei definitivamente santista quando assisti no Willie Davids o Santos de Pelé enfiar 11 a 1 naquele timaço do Grêmio Maringá, de Pinduca, Roderlei e Edgard.
O Santos completa 100 anos neste sábado. E como santista de carteirinha, digo aos amigos corintianos, palmeirenses e sãopaulinos: é bom demais torcer para o "peixe":

Triste coincidência histórica


O sindicato dos Servidores Municipais de Maringá está recorrendo ao Ministério Público para interditar o prédio da Biblioteca Municipal. Construído em 1975, o prédio preserva traços de modernidade. É de uma concepção arquitetônica meio futurista, característica aliás da maioria das obras do grande arquiteto maringaense Luty Kasprovicz.
Uma pena, mas o prédio está abandonado, sem conservação e ameaçando a segurança de quem nele trabalha ou frequenta. Curiosamente, foi construído na gestão Silvio Barros I e deixado em completo abandono nas duas gestões Silvio Barros II.

PC do B decide rumos

A direção estadual do PC do B tem reunião amanhã em Maringá para definir os caminhos que o partido deverá trilhar nessas eleições municipais. Em Curitiba já definiu que vai de Ratinho Júnior e em Maringá é quase certo que estará com Ênio Verri. O encontro estadual vai das 9:00 às 18:00hs na sede da Sociedade Médica e está sendo organizado pelo vereador Dr. Manoel Sobrinho.

É mais complicado do que parece

“Os quatro vereadores e cinco ex-vereadores de Maringá condenados pelo Tribunal de Justiça do Paraná (TJ-PR) pela prática de nepotismo são elegíveis para as eleições deste ano. A afirmação é do novo defensor dos réus, o advogado Guilherme de Salles Gonçalves, de Curitiba”. É o que informa o colega Luiz Fernando Cardoso em seu “Café com jornalista”.
Os vereadores Bravin e Zebrão estão esperançosos. Mas, podem estar soltando foguete antes da hora. Lembro a propósito, o que aconteceu com vereadores do município paulista de Poá, condenados por nepotismo e mantidos inelegíveis pelo Tribunal de Justiça de São Paulo. Seus embargos de declaração foram negados pelo TJ e parece remota a possibilidade de que a decisão seja revertida na terceira instância. Por mais que cada caso seja um caso, a coisa não é tão simples assim.
A Lei da Ficha Limpa prevê inelegibilidade do político que tem condenação colegiada por crimes contra a administração pública. Lá não especifica se o crime só se caracteriza se o réu colocou dinheiro público no seu bolso. Lesou o erário de alguma forma (direta ou indiretamente) e foi sentenciado na segunda instância, está enquadrado.
Claro que cabe recurso ao Superior Tribunal de Justiça, mas dificilmente o STJ deixará de referendar a decisão de um TJ.

12 de abril de 2012

Deputado quer que CPI investigue a Veja

Há costura, não há consenso

Maria Iraclésia e Wilson Matos Júnior têm conversado muito sobre uma possível dobradinha DEM-PSDB nas eleições municipais de Maringá. A presidente da Sociedade Rural seria candidata a prefeita e Wilson, a vice, embora deixar a vice-reitoria do Cesumar é uma idéia que o jovem empresário da educação ainda resiste.
Só há um detalhe: Wilson teria muita dificuldade em convencer a executiva tucana, mesmo sendo seu pai, o professor Wilson Matos , presidente do Diretório Municipal. Há resistencia a esta composição também na esfera estadual, por parte inclusive do governador Beto Richa. Tudo o que Beto quer em Maringá é viabilizar uma chapa forte, capaz de evitar uma vitória do PT.

Cheida ganha musculatura em Londrina


Enfim, o PMDB de Londrina ganha uma candidatura viável a prefeito. O deputado estadual Luiz Eduardo Cheida, que já foi prefeito daquela cidade pelo PT, teve uma reunião com Michel Temmer e com o tesoureiro (nacional) do partido, Rodrigo Rocha Loures . Saiu de Brasília animado com a musculatura que ganhou, fruto do espinafre a que teve acesso na Capital da República.
O PMDB Nacional pretende investir nas candidaturas de Greca (Curitiba) e Cheida (Londrina).
Em Maringá o foco de Temmer é Ênio Verri, fruto de amarrações que faz com os ministros Gleisi e Paulo Bernardo.

A propaganda como alma do negócio

Informa o Rigon que um maringaense voltou indignado de Curitiba ao ver no Canal 12 (Globo) propaganda da administração municipal de Maringá. Será que o prefeito Silvio Barros II pretende impressionar o governador para ver se ganha uma secretaria?

Pode ser, pode não ser...

O prefeito Silvio Barros II não foi recebido ontem pelo governador que se ardia de febre provocada por uma faringite. Silvio pode ser secretário ou não.Lembrando que durante uma assembléia do Forum Intermunicipal de Lixo ele se irritou com uma pergunta sobre sua renúncia. Disse, espumando pelos cantos da boca:"Não sou covarde, vou cumprir o meu mandato até o fim".
Some-se o fato da existência de uma lei estadual da ficha limpa, que considera ficha suja o político com condenação transitada em julgado. Silvio já tem, aquela do STJ, que não cabe mais apelação ao Supermo porque seu advogado deixou de entrar com o recurso especial em tempo hábil.

11 de abril de 2012

Oficialização, saia justa do governador e a diarréia de Luciano

O cantor Luciano que faz a segunda para o irmão Zezé di Camargo foi hospitalizado hoje em Londrina, segundo o boletim médico, com diarréia.
Vá vê ele tremeu na base ao saber que iria cantar na feira agropecuária oficial do Paraná. A pendenga Londrina/Maringá e a saia justa do governador em relação à oficialização, cá pra nós, inoportuna, deve ter provocado desarranjo intestinal no sertanejo.

Em nome da suspeição

Os irmão Ricardo e Silvio Barros estão, volta e meia, criticando o Ministério Público. Alguém imagina porque?
Segundo avaliam alguns advogados, o objetivo seria provocar polêmica e ante a reação dos promotores, ter argumentos para arguir a suspeição dos que os denunciam.

10 de abril de 2012

Por que será?

Há 8 anos está parada no Congresso Nacional uma PEC que desapropria fazendas com trabalho escravo. Por que será?
Há 6 anos está emperrado no Congresso Nacional o projeto da redução da jornada de trabalho para 40 horas semanais. Por que será?
Há 8 anos também está enroscada na Câmara Federal a PEC que coloca o sistema penal brasileiro como questão de segurança pública. Porque será?

9 de abril de 2012

Lembrando Capiba

O grande compositor pernambucano Capiba ficava irritado quando lhe diziam que cachorro gosta de osso. “Claro que gosta, pois só dão osso pra ele. Coloquem um osso e um pedaço de filé do lado, pra ver qual dos dois o cachorro come”, dizia, como preâmbulo da crítica que fazia à programação musical das emissoras de rádio. “Ora, sentenciava, se as rádios só tocam porcaria, é lógico que o povo só vai consumir porcaria e na falta da música de qualidade, se contenta com o lixo musical”.
Capiba morreu em 1997 e de lá pra cá a coisa só piorou. Dificilmente você vai ouvir em uma emissora comercial cantores como Antônio Nóbrega, Jackson do Pandeiro, Cesar Costa Filho, Elizete Cardoso, Xangai, Elis Regina e outros do mesmo nível. No caso de Maringá, justiça seja feita às FMs da UEM e do Cesumar.
Em tempo: é preciso que os autores do Brasil inteiro, mesmo aqueles de músicas que as pessoas de bom gosto não consumiriam, se levantem contra a omissão do do nome do compositor pelas emissoras de rádio.

Meu lado trovador

A vida segue os seus passos
Na linha do tempo eu lhe digo
Quando eu levo um trompaço
Enxugo o meu pranto e sigo

7 de abril de 2012

O Santos parou duas guerras



"O branco da paz nunca foi tão bem representado como em 1969, pelo Santos. Naquele ano, o clube excursionou pela África e levou raros momentos de calma e felicidade para moradores de regiões devastadas. Por conta da presença do Alvinegro no continente, duas guerras civis – e não uma, como se costuma falar – foram paralisadas. Combates no Congo e na Nigéria foram cessados durante o tempo em que a delegação santista ficou no continente, no começo de 1969".

. Lance Net

O xadrez da sucessão

Duas pesquisas encomendadas por partidos que deverão ter candidatos de ponta a prefeito de Maringá circulam pelos bastidores da política local. Nas duas, o Dr. Batista ( nenhuma delas foi encomendada por ele) lidera, com 30% numa e 27% na outra. O segundo colocado é Ênio Verri com 21% e Wilson Quinteiro vem a seguir com 15%.
O problema do Dr. Batista é o de sempre: falta de grupo e de dinheiro. Mesmo com esse percentual, se sair desprovido de uma boa amarração que lhe permita ter estrutura de campanha e espaço de televisão, ficará novamente no meio do caminho.
Quanto a Ênio, ele carrega uma rejeição enorme, que não é pessoal, é do PT. Vai trabalhar para romper a barreira dos 30%, tarefa difícil exatamente por causa dessa repulsa que grande parte do eleitorado conservador de Maringá tem ao Partido dos Trabalhadores.
Já Quinteiro tem chances de crescer mas esbarra no mesmo problema do Dr. Batista: falta de grupo e de dinheiro, embora hoje ele disponha de melhores instrumentos para compor uma razoável base partidária de sustentação da sua campanha.
Uma quarta força que pode surgir em condições de surpreender é Edmar Arruda. Se for candidato, tem grupo, tem dinheiro e um potencial eleitoral nada desprezível.
O vice-prefeito Roberto Pupin surgiria como uma quinta força, com amplas possibilidades de crescimento, principalmente por estar com a máquina pública na mão. Pupin, entretanto, corre o risco de ser “cristianizado” pelo chefe do clã, Ricardo Barros que, até por questão de sobrevivência política, teria mais interesse na vitória de Verri. Explico: além de preservar seu espaço (via PP) na esfera federal, com Ênio na prefeitura Ricardo teria espaço para atuar como “oposição” ao governo municipal. Se bem que, Batista eleito, Ricardo teria vida fácil e uma grande zona de conforto para trabalhar sua volta à Câmara Federal em 2014. Isto se a Lei da Ficha Limpa permitir.

Acredite se quiser

Soldados israelenses invadiram a casa de Murad para prender seu filho Mumem às duas da manhã do último dia 2 na Faixa de Gazza. Mumem era acusado de terrorismo, pois teria sido visto com uma funda na mão ameaçando atirar pedras em alvo sionista. Pois não é que pegaram o garoto a força e só não o levaram porque houve reação dos moradores da rua?
Pasmem, Mumem é um bebê de apenas dois anos de idade e estava dormindo num berço quando os quatro soldados israelenses chegaram.
Ante o argumento de que tratava-se de um bebê, os comandados de Benjamin Netanyahu responderam: “Isso não o exime de culpa”.

Fonte: blog do Bourdoukan

Hoje é o dia do jornalista

Falando em dia do jornalista me vem a mente um conceito do grande Claudio Abramo, em “A regra do Jogo”, meu livro de cabeceira. Escreveu Abramo: “Sou jornalista mas gosto mesmo é de fabricar cadeira. Como marceneiro,não posso bater carteira que vou preso. Como jornalista também. Não é por ser jornalista que tenho o direito de bater carteira e não ir preso. A minha éitica de jornalista é a mesma ética do marceneiro. Não tenho duas éticas, tenho uma só, a ética do cidadão”.

6 de abril de 2012

XINGU, a saga dos irmãos Vilasboas

Que sinuca de bico!!!

Mesmo se livrando do senador Demóstenes Torres, o DEM está numa enorme sinuca de bico. O partido que perdeu 26 deputados federais e 2 senadores para o PSD de Kassab ainda é cobiçado por alguns pré-candidatos a prefeito de Maringá, devido ao seu tempo de televisão. Mas ocorre que esse tempo , que está entre os quatro maiores, pode ser reduzido à menos da metade, ficando próximo do tempo de alguns nanicos.
O julgamento da ação interposta pelo prefeito de São Paulo deverá ocorrer em junho. Se o TSE considerar que parte desse patrimônio televisivo pertence à nova legenda (não confundir PSD de Kassab com o velho PSD mineiro, porque aí é heresia), o Democratas encolhe também financeiramente, pois terá que dividir ao meio seu fundo partidário anual de R$ 21 milhões.

Não tem mais jeito

A condenação de Silvio Barros II pelo STJ é sentença final, não cabe mais recurso. Caberia, caso o advogado do prefeito tivesse tido o cuidado de fazer um recurso especial ao Supremo, junto com o recurso extraordinário que encaminhou para o Superior Tribunal de Justiça. Pelo menos essa foi a explicação técnica que um experiente advogado me deu hoje.
Sendo assim, adeus viola. Silvio, que já tinha condenação de segundo grau, agora é condenado por improbidade também em Brasília, sem ter mais para onde correr.
A pergunta que fica é a seguinte: será que o governador Beto Richa, que em dezembro sancionou a lei estadual da ficha limpa, nomearia o prefeito de Maringá para alguma secretaria?

5 de abril de 2012

Quinteiro indicou o substituto



Como eu já especulara aqui neste blog (a primazia do furo foi do Rigon), o juiz Renê Pereira já é secretário do governo Richa. Ele assume no lugar de Wilson Quinteiro, que se desincompatibilizou para disputar a prefeitura de Maringá. Considerando que Renê é do PSB e foi indicado pelo próprio Quinteiro, significa que o deputado está com a bola cheia no Palácio Iguaçu. Se isso vai ter algum reflexo na campanha dele, em termos de musculatura, essa é outra conversa.

A evolução do salário mínimo

O advogado Alaércio Cardoso protocolou em 26 de outubro de 2000 ação de reparação de danos em favor do prefeito recém- eleito José Cláudio Pereira Neto contra o comunicador Ratinho, marqueteiro do Dr. Batista . Ratinho comandou o programa de TV do Dr. Batista no segundo turno, promovendo a maior baixaria de que se tem notícia na história política de Maringá.
A indenização pedida era de 2 mil salários mínimos, exatos R$ 302 mil na época. Passados 12 anos, Ratinho teria feito um acordo com a família do saudoso Zé para quitar a dívida. O valor pago ,segundo informou em seu blog o Angelo Rigon, foi de R$ 30 mil, em várias parcelas.
Me ocorreu tocar nesse assunto para mostrar a evolução do salário mínimo de 2 mil pra cá: se o dono da Rede Massa pagasse o que foi pedido à época, a indenização seria hoje de R$ 1.244.000,00.

PT vai mesmo de Fruet em Curitiba

A tese da candidatura própria em Curitiba perdeu força, o que significa dizer que o PT vai de Gustavo Fruet (PDT). Ontem, o Dr. Rosinha, líder no Estado da DS (corrente Democracia Socialista) , praticamente jogou a toalha. Decidiu centrar força na pré-campanha do professor Lemos, em Cascavel. Agora, só o deputado Tadeu Veneri resistirá até o próximo dia 15, quando partido decide o que vai fazer com relação ao pleito da capital.

Que bonita festa, oh pá!

Em abril de 1974 os portugueses derrubaram o salazarismo. Dia 25, comemoram pois, os 38 anos da Revolução dos Cravos. Mas lá, que não é como cá, os patrícios já estão em festa:

Pois é, então...

Pois é, o prefeito em exercício, que pelo visto vai continuar exercitando o poder até dezembro em Maringá, decidiu suspender o início das obras de revitalização da Avenida Brasil. Sem dúvida uma decisão sensata. Mas por que será que só agora, na hora de tirar o projeto da gaveta, a administração viu que precisava ouvir os comerciantes e pensar melhor a mobilidade urbana? Imagine, nada a ver com o ano eleitoral. Pois, pois...

O som latino de Atahualpa Yupanqui

4 de abril de 2012

Coelhinho da páscoa, que trazes pra mim?



Pinçado do blog do Esmael Morais

8 ou 80

Assumindo em definitivo o cargo de prefeito, com a possível renúncia de SBII, Roberto Pupin tem condições pessoais de seguir carreira como uma nova liderança política da cidade.Mas se mantiver a espinha dorsal do secretariado do antecessor, suas chances serão reduzidas, pois dificilmente irá além da condição de figurante na cena dirigida pelo capo Ricarbo Barros.
Pelo que se especula por aí, ele terá poucas chances de formar um secretariado seu, com a sua marca,com a sua cara. E aí, brother,pode "dispossuir".Não tem meio termo: é 8 ou 80.

3 de abril de 2012

Akino Maringá disse:

"Quando Paulo Soni se afastará ?

O Messias Mendes questiou em seu blog ':O médico Paulo Sony , pelo que consta, já transferiu seu título de eleitor para Paiçandu, onde pretende disputar a prefeitura. Logo, não possui mais domicílio eleitoral em Maringá. Então,
como pode continuar exercendo o mandato de vereador aqui? Não é uma crítica, é manifestação de uma dúvida. Sendo assim, peço ajuda aos universitários.'

Meu comentário: Parece absurdo, mas pode, segundo os especialistas. Minha dúvida é se ele, pelo menos, vai pedir licença para fazer campanha. Um passarinho me bateu que teriam prometido até cargo de assessor ( de vereador e Maringá) para pessoa de Paiçandu para atuar como cabo eleitoral. Este seria um caso legítimo de financiamento publico de campanha. Vamos ver se nos responde na sessão de hoje ou nas próximas. Nervosinho, o Vereador costuma se referir a este colaborador como 'equino'. Como seu principal assessor é o Moisés, que veio antes do 'Messias prometido', pode ser que ele não ofenda o nosso representante de Pintadas, da boa terra, o Messias Mendes.
PS: Não direi mais que falta articulação. Com diria o Tile: 'fala muito'. De tudo isso a boa notícia é que Sony não será Vereador na próxima legislatura. Um a menos dessa safra de foi, sem dúvida uma das piores já produzida na legislativo maringaense. Maringá não merece, como dira a campanha da CBN".

Akino Maringá, colaborador

Tempo ao tempo

O sonho de um dia ser prefeito de Maringá pode esperar. É o que deve estar pensando Wilson Filho, que deixou de admitir a possibilidade de ser candidato a vice ou a prefeito de Maringá. Tudo que ele não pretende é deixar de ser vice-reitor do Cesumar, uma das maiores instituições privadas de ensino siperior do Estado. E sabe como é,né: o risco de ir ao vento e perder o assento existe. Disse-me um amigo que ouviu da boca do Wilsinho: "Cada coisa no seu tempo".

Crispim ainda na fita

O PMDB estadual decidiu ontem a noite não tirar o pirulito da boca do Crispim. Ele continua presidente do diretório municipal de Maringá, com poucos poderes para decidir os rumos do partido nessa eleição, mas com alguma margem de manobra. E Crispim, todos sabemos, manobra bem, dribla em pequenos espaços.
Na prática, pode significar a ausência do partido do pleito municipal com candidato próprio. No máximo dará o vice, mas estará certamente numa coligação que garantiria grandes espaços para ele e seu séquito.
O nome da preferência do solerte Crispim é Wilson Quinteiro que nessa pendenga esteve o tempo todo ao seu lado, inclusive com orientações jurídicas.

2 de abril de 2012

Perguntar não ofende

O vereador Paulo Sony, pelo que se sabe, já transferiu seu título de eleitor para Paiçandu, onde pretende ser candidato a prefeito. Se ele não tem mais domicílio eleitoral em Maringá pode continuar exercendo mandato de vereador aqui?

Assim teria nascido o "mensalão"

As imagens em que um diretor dos Correios, Mauricio Marinho, guarda uma propina de R$ 3 mil – divulgadas na Veja e reproduzidas no jornal nacional – foram o início da crise política que resultou na queda do Chefe da Casa Civil do Governo Lula, José Dirceu.

O então presidente do PTB, Roberto Jefferson, que controlava os Correios, considerou que o Governo não o protegeu e ao partido de forma adequada, e deu uma entrevista à Folha (*) em que, pela primeira vez, usou a palavra “mensalão”, associada a Dirceu.

"Quem mandou fazer a fita foi Carlinhos Cachoeira, para vingar Demóstenes Torres.

Quem faz essa acusação é Ernani de Paula, ex-prefeito de Anápolis, que foi derrubado da Prefeitura numa operação de grampos desaparecidos, como os que parecem ter a marca de Carlinhos Cachoeira e Demóstenes Torres.

Cachoeira foi preso na Operação Monte Carlo, da Polícia Federal.

Ernani de Paula foi casada com uma suplente de Demóstenes.

Ela assumiria o lugar dele no Senado, se Demostenes saísse do PFL, entrasse no PMDB, e assumisse, como combinado, o cargo de Secretário Nacional de Justiça, uma espécie de vice-Ministro da Justiça.

Demóstenes não foi nomeado e acredita que Dirceu foi quem vetou o nome dele".

. Por Paulo Henrique Amorim (blog Conversa Afiada)