24 de abril de 2012

Cotidiano

Duas senhoras, certamente sexagenárias, conversavam hoje de manhã em um ponto de ônibus, em frente ao Atacadão: - Viu só que pouca vergonha em Sarandi? Os veredores aumentaram seus próprios salários, deles e o do próximo prefeito. O percentual é um escândalo. - E em Maringá, minha amiga, você acha que é diferente? Lá em casa meu “véio” disse que nós não vamos votar este ano em nenhum dos que tão aí? Pra vereador tenho um vizinho que já disputou uma três vezes , vamos agora dar uma chance pra ele. Quem sabe dá coisa que presta,né? Uma delas, simpática e bem falante, virou-se pra mim e perguntou: - Você não é irmãop do Lula? - Omagine, se eu fosse irmão do Lula estaria aqui esperando a circular? Ela fez uma rápida avaliação do governo do ex-sapo barbudo: - Olha, o Lula foi o melhor presidente que o Brasil teve, depois do Getúkio Vargas. Quando eu podia imaginar que um presidente fosse pagar nossa dívida externa? O Lula pagou e ainda ofereceu dinheiro emprestado para o FMI. A conversa foi interrimpida com a chegada da 040. Insistindo que eu era irmão do Lula, ela embarcou às gargalhadas. E gargalhando recomendou pra mim e para a sua colega que aguardava a 466: - Vê se vocês tem juízo na hora de votar, viu?

Um comentário:

Nelson Aida disse...

Bom saber que pessoas idosas ainda se importam, se incomodam e se indignam com a fraca atuação e a excessiva valorização de nossos pseudo-representantes, que detêm subsídios fora da realidade brasileira.Sei que soa como algo utópico, porém gostaria muito que a grande nação jovem do país voltassem aos tempos em que éramos acadêmicos e defendíamos uma bandeira com o ardor peculiar da nossa juventude.Falando nisso, sua descrição da cena no ponto de ônibus me lembrou o saudoso Armando Nogueira.Parabéns e fraterno e saudoso abraço.