24 de setembro de 2011

O mau exemplo que o mundo deve abominar


Troy Davis morreu com uma injeção letal, condenado a morte pela justiça americana. Morreu em silêncio, recusando-se à última refeição e apenas repetindo a frase que vinha dizendo há 22 anos: “sou inocente”.
A pena capital é uma agressão brutal aos direitos humanos. O homicida não pode ficar impune e a punição tem que ser pesada para quem tira a vida de alguém. Mas que o peso seja a supressão da liberdade. Violência maior é quando o inquérito deixa dúvidas sobre a autoria do crime que levou à condenação, como parece ser o caso.
Agora, já imaginou se amanhã ou depois conclui-se pela inocência de Troy? Como reparar o erro?
Que esta execução absurda sirva de exemplo para o resto do mundo, principalmente para o Brasil, onde o que não falta é idióta defendendo a pena de morte.

Um comentário:

jeferson disse...

E aposto que muita gente que vai a igreja todo o domingo expressar sua fé, e é contra a discrminalização do aborto e contra a união homossexual, (atentados contra contra a vontade de Deus), são a favor da penda de morte.