6 de setembro de 2011

A presidente não resistiu às pressões

A presidente Dilma Roussef sucumbiu à pressão da base e vai liberar RS$ 400 milhões de emendas parlamentares relativas aos anos de 2007, 2008 e 2009. Informa Josias de Souza que o ex-presidente Lula tinha cancelado essas emendas, mas a pressão foi grande pra cima da sua sucessora que, sem condições políticas de resistir, quedou-se. O resultado disso é que a Caixa Econômica Federal está concluindo a análise dos lotes de projetos financiados por meio dessas emendas, para depois liberar o dinheiro. Mas a grana vai sair.
O PMDB, dos partidos da base aliada o mais faminto, adverte a presidente que esta liberação de agora não esgota o passivo, de R$ 550 milhões relativo a emendas velhas.
Emenda parlamentar é aquele tipo de dinheiro que os deputados arrancam do orçamento da União para repassar aos prefeitos de suas bases em forma de projetos, nem sempre importantes para os municípios. Na verdade, trata-se de um mecanismo de oxigenação das bases eleitorais de parlamentares que se eternizam na Câmara Federal graças a ações fisiológicas como esta.Uma vergonha.

Nenhum comentário: