23 de novembro de 2010

Finaiciamento público, já!

O fundo partidário garante aos partidos políticos brasileiros mais de R$ 200 milhões por ano. A fatia de cada agremiação é proporcional ao número de votos que conquistou nas urnas no último pleito. O PR do Tiririca, por exemplo, recebia até agora, 4,5% do FP e com a montanha de votos que fez o palhaço, terá sua receita elevada a 7,5%.
E onde os partidos empregam esta dinheirama toda se, quando chegam os pleitos, os próprios candidatos tem que arrecadar fundos se quiserem fazer campanha? Os que tem muita grana acabam, invariavelmente comprando o mandato. E asssim, de compra em compra, a qualidade dos nossos representantes é cada vez pior.
Por isso é importante o financiaemento público de campanha, que viabilizaria candidatos de recursos parcos , mas ideologicamente comprometidos com sociedade. Sai mais barato para o país, porque se houver o financiamento público e uma fiscalização rigorosa dos partidos e sobre os partidos, a promiscuidade do relacionamento candidato-eleitor diminui. E sem "toma-lá-dá-cá" a democracia agradece, a ética aparece e o eleitor cresce".

Nenhum comentário: