31 de janeiro de 2011

É corrupção saindo pelo ladrão


"Dormia a nossa Pátria mãe
tão distraída
Sem perceber que era subtraída
Em tenebrosas transações"

. Da música Vai Passar, de Chico Buarque

SS saiu no lucro. E que lucro!


Silvio Santos conseguiu, finalmente se livrar do seu quebrado Banco Panamericano. O negócio foi fechado há ppouco com o BTG Pactual, banco de investimentos de André Esteves. O dono do SBT pegou R$ 350 milhões pelo banco que tem um rombo de R$ 4 bilhões e não de R$ 2,5 bi como se noticiava até agora. De qualquer maneira, deve ter sido um grande negócio para Esteves, que até onde se sabe, não é de bater prego em estopa.

A presidenta ou a presidente?


Pressidenta não está errado, mas fica esquisito pra daná. Imagine só: a presidenta Dilma. Mas, segundo o experiente e letrato Hélio Fernandes (Tribuna da Impensa) " a rotina e quase a obrigação é a palavra com E no fim. Quem usar (principalmente jornalista), com A, está praticando o puro e desavergonhado exibicionismo".

30 de janeiro de 2011

PMN no condomínio


A presidência do PMN acaba de cair no colo do deputado estadual, Dr Batista. Informa Esmael Morais em seu blog: "O ex-vereador curitibano Valdenir Dias foi destituído nesta semana da presidência do PMN do Paraná.
A legenda agora é presidida pelo deputado estadual Dr. Batista, de Maringá, integrante do “condomínio” da família Barros".

Meu comentário: Dr. Batista poderá ser novamente candidato a prefeito em 2012, caso sua candidatura seja importante no jogo de xadrez que Ricardo arma para a sucessão do mano Silvio. Outro que, de tanto saborear a paeja anual do Clube Olímpico, barreou, é Wilson Quinteiro, nome de peso do dito condomínio.

28 de janeiro de 2011

Pessutão e um prêmio de consolação e um " asta la vista "para Gedel

Deu no Cláudio Humberto:

"O vice Michel Temer aproveitou a reunião com a presidenta Dilma, nesta quarta, e pediu cargos de segundo escalão para acomodar dois amigos e aliados dele: o ex-ministro da Integração Geddel Vieira Lima e o ex-governador do Paraná Orlando Pessuti, que, a pedido de Temer, não disputou a reeleição para apoiar a candidatura de Osmar Dias (PDT). Dilma reagiu melhor a um eventual convite a Pessuti".

PS: e sabe por que a presidente não quer acomodar Gedel, no que faz muito bem? Ocorre que assim que ela assumiu a Casa Civil no lugar de Zé Dirceu, teve um entrevero com o baiano Gedel Vieira Lima, que era ministro e achou que podia tudo. Gedel tentou entrar porta a dentro do gabinete presidencial, querendo falar com o presidente Lula a todo custo,ignorando os rituais do poder e a hierarquia. Claro,foi barrado no baile, tendo que deixar o Palácio do Planaldo com o rabo entre as pernas.Alguém tem dúvida que este episódio pesou?

27 de janeiro de 2011

A Cesar o que é de Cesar

"O Conselho Diretoria da Agência Nacional de Telecomunicações publicou hoje a resolução sobre áreas locaque transgfois para o serviço fixo comutado destinado ao uso do público em geral, concedendo o prazo de até 120 dias para implementação das alterações – que transforma em chamadas locais as ligações feitas nas regiões metropolitanas. De acordo com a resolução, na região de Maringá se enquadrarão na nova regra: Ângulo, Astorga, Atalaia, Doutor Camargo, Floraí, Floresta, Flórida, Iguaraçu, Itambé, Ivatuba, Lobato, Mandaguaçu, Mandaguari, Marialva, Maringá, Munhoz de Melo, Ourizona, Paiçandu, Presidente Castelo Branco, Santa Fé, São Jorge do Ivaí e Sarandi".

. Do site do Angelo Rigon

PS: lembro a propósito da nota do Rigon que este benefício é fruto de um trabalho feito pela Coordenação da Região Metropolitana de Maringá e sua câmara técnica no CODEM, sob o comando do ex-coordenador Renato Cardoso Machado. O trabalho maior foi de convencimento dos municípios a mobilizarem seus habitantes a participar da consulta pública, via site da Anatel.Dos municípios da RMM ficaram de fora Jandaia, Cambira e Bom Sucesso, pelo fato de integrarem o código de área 43.

Olha só o que faz o aquecimento global


Olhem só o que está acontecendo com a Globo, que perde terreno para outras redes, principalmente para a Record. O império abrigado na Vênus Platinada começa a derreter. Dizem que é coisa do aquecimento global.

Filho legítimo da dialética


O que não vai faltar daqui pra frente é análise sobre o personagem Lula, sem dúvida um fenômeno de popularidade mundial. Mas deletem as análises simplistas, até como forma de se contrapor à vulgarização da dialética, sem a qual impossível será compreender o poder de sedução que o ex-metalúrgico exerceu durante oito anos sobre as massas, todas as massas. O economista J. Carlos de Assis, dá o ponta pé da cruzada que cientistas sociais de todos os matizes farão doravante, para dissecar "Lula, o filho da dialética".

" Lula não é e nunca foi um revolucionário que quer fazer a História dar saltos, mas um visionário que quer empurrá-la aos pouco. É a personificação da síntese entre contrários na visão dialética: é a negação da negação, a continuação da política por meio da política. Não o confundam, porém, com o estereótipo do político mineiro tradicional: o político mineiro é um protótipo do príncipe de Lampeduza, que quer mudar para que as coisas continuem como estão. Lula quer efetivamente mudar, e, no seu jeito de fazer composição, arranca compromissos aos poucos, sem ruptura".


. O artigo do professor Carlos de Assis está no portal Carta Maior

Ri Aécio, Ri!


José Serra, derrotado por Dilma na disputa presidencial acaba de sofrer mais um revés.Ele tentou o comando nacional do PSDB mas o tucanato preferiu manter o senador Sérgio Guerra, o homem de olhar de "peixe morto".Aécio Neves está exultante.

26 de janeiro de 2011

Crônica da morte anunciada

"As espinhas-de-peixe da Avenida Brasil vão ser retiradas ainda nesse mês, segundo informações do secretário Diniz Afonso ao jornalista Fábio Linjardi.

*Não vai ter como estacionar veículo entre as duas pistas da Brasil. Vamos ver qual será a solução da prefeitura, pois a falta de estacionamento no centro é muito grande. Vai piorar. Motoristas e comerciantes vão arrancar os cabelos.

*O Ministério das Cidades liberou R$ 1 milhão para a instalação de corredor (canaleta) exclusiva para ônibus no local".

. Do blog do Edson Lima

PS: hoje conversei com dois donos de loja na Av. Brasil e eles estão de cabeça quente. Acham que as canaletas exclusivas para ônibus, com redução drástica nas vagas de estacionamento, vai matar o comércio de rua no centro de Maringá.Melhor para os shopings, que deverão nadar de braçada.

As donas da bola


. Charge de Enio, na Gazeta de Alagoas.

Hudson reclama dos traíras a Temer. Poooode!!!

Esses “peemedebistas” só estão usando nossa legenda para fazer negociatas em defesa de seus interesses, que podem ser os mais escusos, coisa que eu não duvido.

"Esses “peemedebistas” não honram o nosso Partido porque traem a confiança dos nossos eleitores que nos escolheram para fiscalizar o governo que foi eleito. Como faremos uma fiscalização se fazemos parte de um governo que não é nosso?

Enfim, senhor presidente, por favor, olhe com carinho a situação no Paraná e tome alguma providência. Só assim, estarei seguro de que fiz a coisa certa. Quando era jovem eu era contra a ditadura e agora sou contra a isso que aí está.

O caminho para fortalecimento do PMDB passa longe das negociatas com nossos adversários.
No aguardo de sua manifestação, atenciosamente".

Hudson Calefe
Tesoureiro da Executiva Estadual do PMDB do Paraná

Meu comentário: o desabafo do ex-presidente da Sanepar é legítimo. Resta saber se ele está se dirigindo à pessoa certa. Temmer é o manda-chuva do PMDB,sem dúvida. Mas falar em ética para o presidnete do partido que mais a ética fere, é pra acabar.
O PMDB tem um desapego a cargos públicos que chega a ser comovente. Tem uma aversão ao fisiologismo que dói. Pobre Hudson.

25 de janeiro de 2011

Esse é o cara!


Não gosto da palavra ícone, mas não resisto à tentação de dizer que esse cara aí é um dos maiores ícones da imprensa paranaense em todos os tempos. Ainda na ativa, Luiz Geraldo Mazza, que alguns amigos e desafetos, com igual respeito, chamam de "Mazza Lôco" é, com toda justiça, um dos maiores intelectuais paranaenses vivo. Foi editor chefe da Rede Paranaense de Televisão (Canal 12) e um dos analistas políticos mais lidos, assistidos e ouvidos do Paraná. Há pelo menos 40 anos, escreve para a Folha de Londrina; há pelo menos 10, comenta para a Rádio CBN de Curitiba e foi figura central de grandes debates na televisão do Estado.
Conhecer Mazza pessoalmente é um privilégio, ainda mais sendo amigo dele como este modesto blogueiro, que o tinha, cheio de orgulho, como o principal articulista da Revista Pois É,que editei junto com o Moscardi e o Antônio Carlos Moretti de 1986 a 1991.
Meus parabéns antecipados a este octogenário fora de série, como Leminski e Dalton Trevizan, uma referência cultural de Curitiba .

Em tempo: Mazza tem uma particularidade interessante: não dirige, nem carteira de motorista deve ter tirado, embora seja um homem financeiramente estabilizado, pois além de jornalista de peso e disputado pelos jornais , é procurador geral do Estado do Paraná aposentado, depois de ter sido cassado pelo AI-5.
A última vez que almoçamos juntos foi há cerca de 4 anos quando fui visitá-lo na Rádio CBN e depois de terminar seus comentários, nos dirigimos ao ponto de ônibus mais próximo para irmos à Boca Maldita. Na Boca, Mazza reina absoluto até hoje, como um legítimo discípulo de Sêneca.

É nóis na fita!

Foram 11.458 multas em um ano. Não, isso não foi no Paraná, foi em Maringá, a fábrica de multas mais produtiva do país. É um recorde, que se pelo menos tivesse algum efeito pedagógico, daria ao trânsito o título de trânsito de primeiro mundo. Todal arrecadado: R$ 10 milhões.
com tanto dinheiro assim, dava para fazer muita coisa na área de educação, dava para criar um sistema exemplar.
Sobre a capacidade incrível que Maringá tem de produzir multas e ao mesmo tempo, acidentes, escreveu o publcitário Dinor Chagas:"Que coisa. Uma verdadeira máquina de imprimir dinheiro. Se, conforme observado, no mesmo período, o número de óbitos teve salto de 79%, parece que a coisa se tornou apenas planilha de metas, objetivos (financeiros) a serem atingidos. Como se fosse obrigação a cada ano a arrecadação ser maior. Quem não educa, pune".

O prostíbulo chamado paraíso fiscal

"Nesses territórios se praticam todos os tipos de atividade econômica que seriam ilegais em outros países, captando e limpando somas milionárias de negócios como o comércio de armamentos, do narcotráfico e de outras atividades similares.

Os paraísos fiscais, que devem somar um total entre 60 e 90 no mundo, são micro-territórios ou Estados com legislações fiscais frouxas ou mesmo inexistentes. Uma das suas características comuns é a prática do recebimento ilimitado e anônimo de capitais. São países que comercializam sua soberania oferecendo um regime legislativo e fiscal favorável aos detentores de capitais, qualquer que seja sua origem. Seu funcionamento é simples: vários bancos recebem dinheiro do mundo inteiro e de qualquer pessoa que, com custos bancários baixos, comparados com as médias praticadas por outros bancos em outros lugares.

Eles têm um papel central no universo das finanças negras, isto é, dos capitais originados de atividades ilícitas e criminosas. Máfias e políticos corruptos são frequentadores assíduos desses territórios. Segundo o FMI, a limpeza de dinheiro representa entre 2 e 5% foi PIB mundial e a metade dos fluxos de capitais internacionais transita ou reside nesses Estados, entre 600 bilhões e 1 trilhão e 500 bilhões de dólares sujos circulam por aí".

. Do blog do Emir Sader

23 de janeiro de 2011

Piadinha diplomática

Piadinha do economista boa-praça Sérgio Besserman, o irmão do saudoso Bussunda que dirigiu o IBGE, sobre a ida do presidente chinês, Hu Jintao, aos EUA para ver Obama:
— Não resta dúvida: a China amarelou...

. Do blog do Ancelmo Góis

21 de janeiro de 2011

O veneno nosso de cada dia

"O Brasil se transformou desde 2007, no maior consumidor mundial de venenos agrícolas. E na última safra as empresas produtoras venderam nada menos do que um bilhão de litros de venenos agrícolas. Isso representa uma media anual de 6 litros por pessoa ou 150 litros por hectare cultivado. Uma vergonha. Um indicador incomparável com a situação de nenhum outro país ou agricultura.

Há um oligopólio de produção por parte de algumas empresas transnacionais que controlam toda a produção e estimulam seu uso, como a Bayer, a Basf, Syngenta, Monsanto, Du Pont, Shell química etc.

O Brasil possui a terceira maior frota mundial de aviões de pulverização agrícola. Somente esse ano foram treinados 716 novos pilotos. E a pulverização aérea é a mais contaminadora e comprometedora para toda a população".

. João Pedro Stédile, coordenador nacional do MST

Esse é trigo!


Conversei longamente ontem com o Dr. Manoel Sobrinho, que faz parte daquela lista de 21 vereadores de legislatura passada, condenados a ressarcir os cofres públicos por conta de verbas de gabinete. Ele está tranquilo, dentro daquela lógica do quem não deve não teme, mas aborrecido por ver seu nome na vala comum dos que se locupletaram. Ele e outros vereadores da época, igualmente insuspeitos, teriam entrado na cantilena da verba legal defendida em parecer pelo procurador jurídico da Câmara. Quem conhece Dr. Manoel Sobrinho, Silvana Borges e Beto Brescancin, por exemplo, custa acreditar na justeza da generalização.A ação do Ministério Púclico pega todo mundo, generaliza , nivela por baixo. Mas o Dr.Manoel, que continua vereador e exercendo seu mandato com gradne dignidade, confia na justiça que, em sendo cega, saberá no frigir dos ovos, separar o joio do trigo. Exatamente por conhecer todos os envolvidos é que posso dizer, sem medo de errar, que o dedicado e vocacionado médico Manoel Sobrinho é trigo da melhor qualidade.

Já passou da hora

"A Comissão Representativa do Congresso Nacional debate causas e consequências das tragédias que se repetem no Brasil diante da omissão das autoridades. Há um profundo sentimento de tristeza e indignação por se constituírem em fatos que poderiam ser evitados ou minimizados. Assiste-se o acúmulo de erros e descasos culminando com perdas irreparáveis. Omissão, descaso e impunidade. Quarenta e oito projetos tramitam no Senado e 68 na Câmara dos Deputados. De que adiantará a aprovação deles, se a lei não é respeitada? Não devemos gerar a falsa expectativa de que serão solução definitiva. Sugeri como desafio para o Congresso a elaboração de legislação para criminalizar autoridades responsáveis. A impunidade certamente alimenta a tragédia. Reduzir os seus efeitos é essencial para evitar a repetição das calamidades que produzem as vítimas de tragédias anunciadas".

. Do blog do senador Álvaro Dias

Meu comentário: Não dá pra entender porque essa criminalização já não existe há tempo. É preciso que os agentes públicos sofram punições pessoais pela irresponsabilidade criminosa que cometem de vez em sempre. A negligência, quando gera consequências graves como essa da região serrana do Rio de Janeiro, não pode ficar impune, sem responsabilização da pessoa física do governante. Porque se o réu é o estado, o praticante do crime subjetivo torna-se um eterno Pilatos, enquanto as tragédias se sucedem e as providências definitivas, principalmente no nível da prevenção, nunca chegam.
E enquanto nada acontece com o agente publico negligente, e às vezes também dfesonesto, as cidades vão crescendo desordenadamente, sem políticas racionais de ocupação do solo urbano. No dia em que o vereador, o prefeito, o governador e o presidente tiverem que arcar com as consequências dos crimes praticados em nome dos entes federativos, aí a coisa muda no Brasil, o país da grande catástrofe moral e ética na política.

20 de janeiro de 2011

Aposentadorias e outras coisas mais...

"Para começar o dia mais irritado que o motorista que teve que empurrar o carro, leia:

- Aposentado como governador, Álvaro Dias pede R$ 1,6 milhão de retroativos;

- Estado do Paraná paga R$ 24,5 mil a nove ex-governadores.

- Pedro Simon e Orlando Pessuti também querem aposentadpria".

. Do blog do Rigon

PS: No caso específico do Pessuti, ele foi governador só durante 8 meses. Em 7 anos e 4 meses foi vice. Cabe então a pergunta: e vice se aposenta?

Não é mole não, não é sopa...


Muita gente que trabalhou para o governador eleito Beto Richa em Maringá, esperava uma concha, ou no mínimo, uma colher, para tomar a sopa da vitória. Os cargos de chefia dos órgãos estaduais seriam loteados por deputados da base e pelo clã dos Barros. Mas o todo poderoso Durval Amaral (chefe da Casa Civil)é que anda dando as cartas nessa área. Para ouvir forte e em bom som o ranger de dentes por essas paragens, Amaral tratou logo foi de distribuir garfos.
Parece que só sobrou colher de sopa para os deputados Evandro Júnior e Dr. Batista. O primeiro deve nomear o coordenador da Região Metroipolitana e o segundo, o chefe do Paranacidade.

Fonte: Blog do Esmael Morais

Balestra diz:

Sobre o registro do Datavox (leia-se Databarros) junto ao INPE – Instituto Nacional de Propriedade:

"Messias, se registro desse credibilidade a alguma coisa ninguém precisaria de carteira de identidade.

Acredito tanto em institutos de pesquisas quanto em nambu de cauda longa".

. José Roberto Balestra

17 de janeiro de 2011

Datavox vem aí

"O instituto de pesquisa “Datavox do Brasil”, do conhecidíssimo maringaense Manoel Garcia e seu filho, o advogado Dr. Manoel Garcia Júnior conquistou o registro definitivo junto ao INPE – Instituto Nacional de Propriedade – podendo a partir de agora atuar em todo o território nacional com o serviço de pesquisas em geral".

. Do blog do Lauro Barbosa

PS: até as pombinhas amargosas que frequentam a Praça Raposo Tavares sabem que este instituto é chamado, não por acaso, de "Data Barros". Agora devidamente registrado no INPE, está liberado para funcionar como poderoso instrumento de campanha eleitoral em 2012. Quem viver, verá.

Boa idéia, mas desde que tenha desdobramentos

O Ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, quer acabar com a propriedade cruzada na mídia. Seria mais ou menos isso: um grupo empresarial não poderia ser dono de mais de um veículo de comunicação em uma mesma região.
Seria realmente muito bom se a idéia ganhasse corpo e se estendesse para outros tipos de concessão pública, como o transporte coletivo.
Vejam só o exemplo danoso da propriedade cruzada no sistema de transporte coletivo urbano: Maringá tem a TCCC e a TCCC faz parte de um grupo de várias empresas de ônibus que operam em todo o país. Estamos à beira de uma licitação para o sistema e corremos o risco de continuarmos sem concorrência na área. É absolutamente previsível que o grupo empresarial em questão continuará monopolizando o transporte coletivo por aqui, independente de quantas empresas venham a participar da licitação.
Este seria um marco regulatório interessante e diga-se, muito democrático.

15 de janeiro de 2011

Negligências criminosas

Segundo denúncia publicada na Folha de São Paulo de hoje, o governo do Rio de Janeiro havia sido alertado há dois anos dos perigos de desabamentos na região serrana. Relatório produzido por técnicos do próprio governo Sérgio Cabral aponatava para riscos de trágédias em Petrópolis, Teresópolis e Nova Friburgo. Seria necessário fazer com urgência o mapeamento de áreas de risco e ao mesmo tempo, a recomposição da mata tropical.
Nada foi feito e o resultado da tragédia anunciada veio agora, com as águas de janeiro.
Não é possível que os governantes não vão entender nunca os recados da natureza contra os crimes ambientais. A absoluta falta de critérios nas políticas de ocupação do solo urbano não é coisa apenas das grandes cidades, principalmente das de topografia acidentada como o Rio. Aqui em Maringá, por exemplo, chega a ser criminoso o descaso com os fundos de vale.

Começou a dança dos "ilibados"

Informa Ismael Moraes em seu blog, que o Banco Central vetou o nome o nome de Cássio Taniguchi (DEM), secretário do Planejamento do governo de Beto Richa, para compor o conselho de administração da Agência de Fomento do Paraná. "Em outras palavras, ele não é considerado idôneo para tamanha responsabilidade com as finanças públicas. Além dele, os nomes de Luiz Cláudio Romanelli (PMDB), secretário do Trabalho, e de Ricardo Barros (PP), secretário da Indústria e do Comércio, que respondem a processos na Justiça, passaram, mas sob rigorosas ressalvas".

Vai uma maizena com limão aí?

O prefeito Silvio Barros II demitiu a auxiliar administrativa da Secretaria Municipal de Saúde Ivanete Thomas Candido Tubias, acusada como principal responsável por um desvio de mais de R$ 1 milhão do SUS. Foi um procedimento correto, o prefeito não tinha outra coisa a fazer. Mas na esteira dessa exoneração surgem algumas dúvidas que certamente vão ser esclarecidas no curso da investigação. Uma delas é quanto ao papel da comissão de auditoria, formada para acompanhar as contas da Secretaria da Saúde, que devem ser auditadas mensalmente, até por dever de ofício.
A pergunta que não quer calar vem agora: e se havia uma comissão com este fim, por que o desvio perdurou por mais de um ano, chegando a soma astronômica de R$ 1,028 milhão?
A esta pergunta básica seguem-se outras indispensáveis, como por exemplo:
Será que a comissão de auditoria fez seu dever de casa? Se fez, passou batida por tamanha irregularidade? Aonde estava o secretário Nardi, que ficou todo esse tempo sem saber de nada, sem saber inclusive que a funcionária prestava serviço fora de expediente para a clínica supostamente beneficiada pelo esquema?
Senão por cumplicidade, ao menos por omissão, tem gente graúda da "administração cidadã", que pode ir preparando a maizena com limão, porque vem desarranjo intestinal por aí.

14 de janeiro de 2011

Quem és tu Garotinho? Mas,fala Garotinho!



"Numa hora dessas o mais importante é a solidariedade. Não é hora de fazer política. Mas também é uma indignidade usar de hipocrisia, como fazem os veículos das Organizações Globo.

A capa de O Globo mostra a demagogia numa hora dessas. Cobra das autoridades federais verbas para a prevenção de tragédias, para a contenção de encostas. Essa cobrança mereceria os meus aplausos se fosse pra valer.

Mas não dá pra esconder, que em outubro do ano passado, o governador Sérgio Cabral desviou R$ 24 milhões do FECAM (Fundo Estadual de Conservação do Meio Ambiente), para a contenção de encostas e obras de drenagem e deu para a Fundação Roberto Marinho".

. Do blog do Antony Garotinho


Meu comentário: o Brasil é mesmo o país das contradições. O Garotinho, que vive enrolado na justiça, tem esse ataque aí de indignação que,cá entre nós, se fosse sincero, seria ótimo.
Mas de qualquer forma, vale pela denúncia de mais esse absurdo que se comete no país com o dinheiro público. Dinheiro que, ao invés de servir para melhorar a vida do povo e prevenir catástrofes como esta do Rio e a que ocorre com a saúde pública em todo o país, vai parar em mãos privadas.
Infeliz e desgraçadamente, o caso em questão não é um caso, é o produto venenoso da cultura da safadagem institucionalizada. Como diz certo trecho da música "Meu País" , espécie de hino da campanha de Lula em 2002, "está faltando consciencia, está sobrando paciência, está faltando alguém gritar".

Haja milho para dar aos pombos!

O Rigon noticiou em seu blog o desvio de quase meio milhão de reais na saúde pública de Maringá.Segundo ele, "o esquema envolveria uma servidora da Secretaria Municipal de Saúde e uma empresa que presta serviços para o sistema público de saúde; a empresa teria recebido ao longo dos últimos meses cerca de R$ 500 mil por serviços que não teriam sido realizados.
Por envolver recursos federais, do Ministério da Saúde, a investigação transcorre na esfera da Justiça Federal".

PS: ressalte-se que este não é um caso isolado. O Ministério Público já abriu pelo menos 15 procedimentos investigatórios contra a "administração cidadão". Alguns já deram condenação, de primeira e segunda instância. Boa parte é de casos realmente escabrosos. Tudo isso acontecendo e o Observatório Social e a SER continuam alí na praça, dando milho aos pombos.

12 de janeiro de 2011

Cidadania, a gente vê por aquí

Vendo o caos da saúde em Maringá e revendo no blog do Rigon a matéria da RPC sobre o caso do seu Raimundo , que morreu sem assistência depois de 23 dias peregrinando por hospitais de Maqringá, é de se perguntar: o que aconteceu com as promessas mirabolantes pra saúde feitas nas campanhas de 2004 e 2008?.
A propósito, fui ontem de manhã ao postinho do Iguaçu levar meu filho que estava com uma indisposição gástrica e fiquei sabendo que mesmo para clpinico geral, o paciente tem que esperar no mínimo duas semanas. Se o caso for urgente, aí uma enfermeira faz o encaminhamento para o Hospital Municipal, onde o atendimento é cada dia pior.

Errar uma vez é humano, mas duas...

Para testar o caráter de um novo empregado, o dono da empresa mandou colocar 500 reais a mais no salário dele. Passam os dias, e o funcionário não relata nada. Chegando no outro mês, o dono faz o inverso: manda tirar 500 reais. No mesmo dia, o funcionário entra na sala para falar com ele:
- Doutor, acho que houve um engano e me tiraram 500 reais do salário.
- É? Curioso que no mês passado eu coloquei 500 a mais e você não falou nada.
- É que um erro eu tolero, doutor, mas DOIS, eu acho um absurdo!

. Do blog do Lauro Barbosa

Estão subestimando o homem


O jornalista e ex-requianista Fábio Campana exulta com uma análise que disse ter sido feita por correntes petista:"O comportamento autoritário e autocomplacente de quem acredita que fez o melhor governo do mundo cegou Requião para a realidade. O castigo veio a cavalo. Requião se elegeu senador com as calças nas mãos, em segundo lugar, com diferença de apenas 200 mil votos do terceiro colocado".
Campana acha que Requião acabou,chegou ao fim da linha. Eu não apostaria nisso, pela simples e boa razão de que o ex-governador é bicho de parlamento, um orador de primeira e que, ao lado de Pedro Simon,vai dar o que falar no Senado a partir de agora.

Álvaro e as lições que Mandela ensina e que Arraes ensinou. E ele, aprendeu?


Acabo de ler Conversas que tive comigo, de Nelson Mandela. Com prefácio de Barack Obama, o livro em suas 412 páginas traz diálogos na prisão, anotações na agenda, cartas e textos autobiográficos inéditos. Lembrei do que me disse Miguel Arraes quando governador de Pernambuco. Brincando, afirmou que todo político deveria passar pelo menos um ano na prisão. Ele vivera essa experiência de preso político na Ilha Grande. O cárcere político, confirma Mandela, é o território da reflexão, do estudo e do conhecimento de si próprio. E também a sofrida oportunidade para o exercício da humildade, da simplicidade, da persistência e especialmente da esperança".


. Do blog do senador Álvaro Dias

O antídoto


Naná Vasconcelos, à beira de uma piscina,tira sons de percussão da água e faz uma homenagem a Milton Nascimento, o mago das batidas afro-indigênas. Isso só é possível ouvir na rádio da UEM, um antídoto contra o lixo musical que toma conta das FMs de Maringá.

10 de janeiro de 2011

O HU e a distorção das críticas que a ele se faz

"Pouca vergonha. O HU de Maringá possui um déficit de cerca de 300 funcionários. O hospital tem apenas dois centros cirúrgicos, quando precisaria de no mínimo 6. E o mais grave: Estaria com 40 médicos contratados de maneira irregular. E os nossos “ilustríssimos” deputados estaduais só ficam no discurso".

. Do blog do Lauro Barbosa

Meu comentário: é isso aí Lauro. E eu acrescentaria mais o seguinte: o problema do HU é muito mais complexo do que parece. Além da falta de estrutura, da deficiência de profissionais, médicos e paramédicos, há o problema do excesso de demanda , que só se resolverá no dia em que os gestores públicos, municipais, estaduais e federais, começarem a melhorar o atendimento primário à saúde nos municípios do entorno de Maringá. Enquanto, por meio de ações deletérias de deputados despachantes, os municípios ficarem recebendo ambulância para transportar doentes o HU de Maringá não será o hospital escola que deveria ser e nem terá a eficácia que precisa ter. Há muita hipocrisia nessas críticas que parte da mídia e das lideranças políticas fazem ao Hospital Universitário. É preciso discutir a melhora da saúde nos pequenos municípios da região e o fim do chamado "turismo da dor". Os deputados que nos representam, pouco se importam com a essência do drama, porque solucioná-lo pelas vias corretas pode dificultar a manutenção dos currais eleitorais.

Jornalão instiga preconceitos religiosos

"A Folha de S. Paulo pirou de vez. Num único dia, neste domingo (9), o jornal da familia Frias publicou duas matérias ridículas. Com chamada de capa e título escandaloso – “Bíblia e crucifixo são retirados do gabinete de Dilma no Planalto” –, noticiou que “em sua primeira semana, Dilma Rousseff fez mudanças em seu gabinete. Substituiu um computador por um laptop e retirou a Bíblia da mesa e o crucifixo da parede. Durante a campanha eleitoral, a então candidata se declarou católica e foi atacada pelos adversários sob a acusação de ter mudado suas posições religiosas”.

O monstruoso factóide, que visa instigar preconceitos religiosos junto à parcela mais tacanha dos seus leitores, não se sustentou por alguns minutos. Graças a quatro curtas mensagens no Twitter, a ministra Helena Chagas, da Secretaria de Comunicação Social (Secom), desmontou as três mentiras grotescas".
. Altamiro Borges (Blog do Miro)


PS: quanto ao crucifixo, este era particular do cidadão Luis Inácio Lula da Silva e a bíblia continua lá, onde sempre esteve.Quanto ao PC, o computador não foi substituído, apenas a presidente Dilma gosta mais de trabalhar com um desktop.

9 de janeiro de 2011

Rose, uma perda irreparável


Devido aos problemas no meu PC, só agora estou escrevendo sobre Rose Zanardo , que faleceu esta semana em Mandaguaçu, vítima de câncer. Ativista política, parecia radical de esqurda, mão nao era. Rose não passava de uma petista orgânica, uma sonhadora, socialista de quatro costados. Fez um brilhante trabalho de preservação ambiental em Sarandi, onde cuidou da Secretaria do Meio Ambiente no governo Cido Spada. Era de enfrentamento, não fugia do debate e nem do embate.
Participei de algumas reuniões da Coordenação da Região Metropolitana de Maqringá sobre a criação do Conselho Metropolitano do Meio Ambiente em que Rose, representando a administração municipal de Sarandi, deu contribuições importantissímas para o debate em torno da preservação dos fundos de vale, da distinação correta do lixo urbano e da recomposição das matas ciliares na bacia do Pirapó. Rose sabia do que estava falando, pois era uma estudiosa do assunto.
A morte dela foi uma grande perda, não só para o PT, mas para os movimentos sociais da região.

Filho de Lula indignado com o caso dos passaportes diplomáticos

Marcos Cláudio Lula da Silva,39 anos, usou o seu twitter para rebater as críticas que a família do ex-presidente vem sofrendo por causa dos tais passaportes diplomáticos:
“Sei lá eu, em oito anos eu nem vi como era o passaporte diferenciado que a imprensa tanto fala. Mais uma babaquice do PIG.
Nunca usamos em oito anos de governo democrático e nem usaremos. Isso que o PIG (Partido da Imprensa Golpisda) mais odeia é saber que somos bem-vindos no mundo.
Parabéns aos brasileiros que são recebidos com carinho em todo o mundo, graças ao ex-presidente e não a imprensa PIGista suja!”.

7 de janeiro de 2011

Cuma é o nome dele?

Mando político parece coisa do passado. Mas não é não. Apesar de toda a evolução, inclusive das relações humanas, a política brasileira continua a mesma, com mandos e currais, tudo oxigenado por dinheiro público e tráfego de influência. Por falar em mando, sabe quem é que está dando as cartas nas nomeações para cargos de chefia do governo estadual em Maringá? Não é nenhum deputado daqui. É de Cambé, alí pegado de Londrina. O nome dele, sem dúvida o secretário mais forte do governo Beto Richa, é Durval Amaral.

4 de janeiro de 2011

Viva o Bahia! Viva a Bahia!

O Bahia acaba de completar 80 anos. E comemorou em alto estilo, retornando à elite do futebol e celebrando o reconhecimento do título nacional que ganhou em 1959. E vejam só: em cima do Santos. O Bahia de Biriba ganhou na Fonte Nova e na Vila Belmiro de ninguém menos que o Santos de Pelé.
O reconhecimento desse título nacional pela FBF eleva o Bahia ao seleto clube dos bi-campeões brasileiros. O bi foi conquistado em 1989 em cima do Fluminense. Bobô foi o dono da festa, com atuações magistrais na finalíssima.

Perguntar carece

Por que será que os que criticam a posição do governo brasileiro com relação a Cesari Batistti não fazem qualquer referência a Luís Posada Carriles, que derrubou um avião civil de Cuba e que recebe abrigo dos Estados Unidos?

Chaaaaaves, meu amor!!!

3 de janeiro de 2011

Eu não sabia. Você sabia que ele é um grande industrial?


Que o ex-deputado federal Ricardo Barros assume neste momento a Secretaria de Indústria e Comércio do governo Beto Richa eu, você e os alunos da Escola Milton Santos sabíamos. Que ele é vice-presidente da Federação das Indústrias do Paraná todos aqui sabiam. Mas que Ricardo era membro do Conselho Superior de Infra-estrutura da FIESP, a poderosa Federação das Indústrias do Estado de São Paulo, eu sinceramente, não sabia.
Quem informa é o jornalista Fábio Campana, ricardista de quatro costados.
Me bate uma curiosidade agora: seria Ricardo um grande industrial em São Paulo? O que será que ele fabrica no mais rico estado brasileiro?

Juca Kfouri sobre Dilma

"Nela não votei, decepcionado com o governo Lula.

Também não votei em seu concorrente, sem compromisso a nāo ser com tentar se eleger.

Mas uma mulher que passou pelo que ela passou, barbaramente torturada, e que chega onde chegou, merece esperança e, sobretudo, respeito".

Leitor escreve sobre o extermínio do passado


"HÁ uma frase mais ou menos como "o povo que não cultiva seu passado, não tem futuro" Ainda bem que em Maringá tem muita gente que zela pelo passado e ama esta cidade. Algumas autoridades, apesar de terem estudadoa "pra burro" ainda não descobriram que preservar a memória do povo é respeitar o povo. Abraço a todos e feliz 2011".
. Orlando Lisboa de Almeida

Esta foto aí pincei do site do Rigon. Vendo-a, me perguntei: o que será que passava pela cabeça do alcaide neste momento? Sentimento de culpa? Não creio, pois afinal, não se sente culpado quem destrói um patrimônio histórico de caso pensado e que, até mesmo por convicção ideológica, liga a mínima para os valores culturais da sua terra.