11 de julho de 2018

Dá-lhe Croácia!





Depois de se declarar independente da Iugoslávia em 1991, de ter que enfrentar uma guerra com a Sérvia,  mas e recuperar todos os seus territórios ocupados   a Croácia cresceu no esporte e entra nessa Copa do Mundo como uma potência do futebol. Por ironia do destino tirou hoje das finais da Copa do Mundo justamente os inventores do esporte bretão.
Confesso que depois de torcer pela Bélgica, e perder, eu estava disposto a torcer pela Inglaterra, pela simples e boa razão de que ingleses e franceses fariam uma final de arrepiar no domingo. Mas quando o jogo começou, minha tendência de sempre torcer pelo (teoricamente, pelo menos) mais fraco, acabou prevalecendo. Até porque depois de sair atrás no placar, os croatas mantiveram a mesma pegada e sem se abater em nenhum momento empatou no  segundo tempo, levando o jogo para a prorrogação. Mais inteira, inclusive emocionalmente, venceu no tempo extra e vai fazer a final com a França.
Foi a terceira prorrogação da Croácia nesta copa, vencendo as duas partidas anteriores nos pênaltis. Então, um time desse merece respeito. Sem contar que joga o fino da bola. Em desvantagem em relação aos franceses, do ponto de vista físico, terão pouco tempo de se recuperar. Mas no futebol nem só a técnica prevalece, como ficou provado hoje. Contra a França  domingo, sou Croácia desde criancinha.

Nenhum comentário: