17 de novembro de 2010

Xenofobia cabocla oxigena sentimentos nazi-fascistas

Impreissiona como " a elite paulistana, quatrocentona e xenófoba, consegue impor e perpetuar ideias de superioridade racial (racismo) e a renitente aversão a nordestinos: catequizando até imigrantes de outros países que “essa gente lá de cima” (do mapa) é erva-daninha! Na cidade de São Paulo, que tem suor “dessa gente lá de cima” em cada grão de riqueza, tudo o que alguém faz de errado ou que não presta, para xenófobos nativos caipiras e/ou letrados “sorbonados”, é “baianada”.
Chega, a postura xenófoba dessa gente mina os alicerces da República!"

. Da médica Fátima Oliveira,no portal O Tempo (com reprodução do blog Vi o Mundo)

Meu comentário: A xenofobia se manifesta não só na paulicéia desvairada, mas em vários estados brasileiros, de Minas para baixo. Aqui no Sul as idéias de superioridade racial são ainda mais evidentes, mesmo sabendo essa gente de grande afinidade com o nazi-fascismo, que as riquezas que o Paraná, por exemplo, acumulou ao longo dos anos, tem a mão em sua origem o trabalho dos "lá de cima". A cafeicultura norte-paranaense é o exemplo mais marcante. Apesar das relações de trabalho fundadas na exploração e na violência contra os colonos (a maioria nordestina), foram os assim chamados "cabeças chatas" que pegaram no pesado para manter os cafezais , colher, abanar e encaminhar o café para o beneficiamento.
A mão dos "lá de cima" está também na construção civil, no setor terciário, etc, etc.
A discriminação, bem retratada no livro "São os Nordestinos uma minoria racial?", do grande escritor Laércio Souto Maior (meu dileto amigo e irmão de fé política)é um fato.Atgé parece que o Brasil é dividido em dois , entre a super raça do sul e a sub raça do Norte-Nordeste.
É lamentável que ainda tenhamos que conviver com a xenofobia cabocla que fragiliza o Brasil enquanto nação. Esse sentimento mesquinho, que leva a práticas criminosas, foi incentivado na campanha presidencial, principalmente no segundo turno, onde o
slogam "Serra do bem", colocou uma cunha na unidade nacional, que nos é tão cara.

Nenhum comentário: