31 de maio de 2007

Vem escândalo por aí

Está para estourar um escândalo monumental envolvendo vereadores de uma cidade da região. A denúncia fala de sexo no recinto da câmara e notas de viagens não realizadas . Parece que está tudo bem documentado.

Fórum permanente

Prefeitos, assessores , o promotor Ilecir e um rfepresentante da OAB ,estiveram hoje a tarde na Coordenação da Região Metropolitana discutindo meio ambiente. Cada muinicípio teve 10 minutos para relatar a sua situação ambiental. Uma coisa todos têm em comum: problemas para a destinação dos resíduos sólidos e dificuldades para atuar na conservação de mananciais, isso devido principalmente à cultura predatória dos agricultores, que só recompõem as matas ciliares quando pressionados pela Polícia Ambiental ou pelo Ministério Público. De qualquer forma, ainda que a ferro e fogo, a coisa está melhorando no campo. As bacias hidrográficas penhoradamente agradecem.
A questão ambiental deverá ganhar um fórum permanente de discussão, sugerida pelo prefeito de Sarandi Cido Spada e acatada pelo coordenador da RMM , João Iv o Caleffi. O fórum foi consenso no importante encontro de hoje á tarde.

Sintonia fina

Na administração Silvio II, " Maringá cresce com cidadania" . Na atual gestão John Alves, a Câmara Municipal deixa suas "portas abertas para a cidadania" . Os poderes executivo e legislativo de Maringá caminham de mãos dadas pelo mundo mágico da propaganda.

Senilidade ou cinismo?

Acho que o segundo. O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso criticou Renan Calheiros pelo filho que o presidente do Senado teve com uma jornalista. Quando deu este palpite infeliz, certamente FHC havia se esquecido do filho bastardo que teve com a jornalista Mírian Dutra e que até hoje ele faz questão de esconder. O menino está hoje com 14 anos e segundo informa Cláudio Humberto, vive na Espanha. A jornalista, que chegou a ser repórter do primeiro time da Rede Globo, nunca mais apareceu. Vive também na Espanha, certamente com uma gorda pensão. Mas o sociólogo que negou o pai da sociologia brasileira ( Florestan Fernandes) três vezes, quer que esqueçam que um dia ele engravidou outra mulher que não a sua.

Repúdio

Nota de repúdio do Diretório Municipal do Partido dos Trabalhadores de Maringá pela atitude arbitrária do prefeito municipal na demissão de 28 servidores públicos municipais.

Enquanto o Prefeito Silvio Barros está sob investigação do Ministério Público pelos atos de improbidade administrativa, pelo uso indevido de equipamentos públicos, contratação indevida de servidores em cargo de confiança e gasta indevidamente o dinheiro público em propaganda pessoal, em horário nobre, na televisão e a população passa por privação de serviços essenciais com a falta de vagas para crianças nas escolas e com o maior surto de dengue da história da Saúde Pública de Maringá, causando infelizmente a morte de cidadãos maringaenses, o Prefeito preferiu demitir 28 servidores como represália à última greve do funcionalismo municipal, entre os quais: professor, gari, enfermeiro, educador de base, auxiliar de serviços gerais, pedreiro, soldador e atendente de Centro Infantil. Diante disso, o Partido dos Trabalhadores – PT torna público seu repúdio, nos termos que seguem:

Por responsabilidade da administração municipal, a greve dos servidores foi a mais longa da história. Esse triste recorde prejudicou a população, que ficou privada dos serviços. Na época, o PT propôs o diálogo como instrumento para solucionar rapidamente o impasse e, por intermédio de seus vereadores, trabalhou para que as negociações chegassem a bom termo. O PT constatou, porém, que a administração municipal radicalizou em sua intransigência e preferiu criminalizar o movimento sindical.

O povo elege o prefeito para resolver problemas. Além de preferir não resolver o problema da greve de forma rápida e negociada, a administração municipal, mesmo depois da volta ao trabalho, optou pela manutenção do conflito. Por intermédio de um procedimento administrativo, manteve, como se diz: “a espada na cabeça dos servidores”. Novamente, o PT clamou pelo diálogo e procurou interceder por intermédio de seus vereadores, deputados e senador, mas a espada da administração terminou sendo usada para a decapitação de 28 servidores.

As evidências indicam que se tratou de um processo em que a decisão estava tomada antes mesmo da instauração dos trabalhos de apuração das responsabilidades. Não se trata de suposição de nossa parte. Quando instaurou o processo administrativo, o prefeito declarou pela imprensa, com clareza e firmeza, que seu objetivo era promover uma demissão em massa.

Além de privar as famílias de sua fonte de sustento, essa demissão coletiva instaura um clima de terror e intranqüilidade nos serviços públicos, o que traz prejuízo para todas as partes: servidores, administração e população. O melhor caminho para atingir a excelência na gestão pública é a harmonia nas relações de trabalho. E esse objetivo só pode ser atingido pelo diálogo. Caminho não escolhido pelo Prefeito.

Com a serenidade de quem sempre trabalhou para que o impasse fosse solucionado com negociação e diálogo, repudiamos publicamente essa truculência e confiamos que o poder Judiciário, acionado pelos trabalhadores, corrija a injustiça.


Diretório Municipal do Partido dos Trabalhadores de Maringá
Maringá, 31 de maio de 2007.

Eficiência pai d´égua

Leio na coluna do Edson Lima esta manhã a seguinte nota: "Mulher contou na Cultura AM que recebeu ligação da Secretaria de Saúde, informando-a que o pedido de ultra-som que ela havia solicitado estava liberado. A mulher respondeu: " Grata, mas não há mais necessidade, pois meu moleque já está com dois anos" .
Não faz muito tempo, li num blog local que idêntico telefonema havia sido feito para uma família, confirmando exame solicitado para um senhor que não aguentou esperar...morrera quatro meses antes da liberação.

30 de maio de 2007

Aumentou em 15 mil

É de 17 mil a fila de espera para consultas especializadas na saúde pública em Maringá. Isso é resultado da desativação das policlínicas e do desmonte total do sistema montado ao longo de quatro anos pela administração do PT. Segundo o amigo Donadio, competente secretário da saúde nos tres primeiros anos do Governo Popular, deixar o sistema funcionando direitinho foi como montar um quebra-cabeças. Aí veio a gestão Barros, desmontaram o quebra-cabeças, espalharam todas as peças e até agora não acharam o caminho de volta. O povo é que paga o preço da irrespo0nsabilidade.
Em tempo: funcionavam muito bem, programas como o PSF, o de prevenção da dengue, com os agentes ambientais atuando o ano inteiro; o parto humanizado e o atendimento a potadores de distúrbios mentais. Eu disse, funcionavam...

Nem seu Domingos escapou

Quarta-feira, 30 de Maio de 2007
DEMITIDOS ESTÃO INDO AOS LOCAIS DE TRABALHO

Os 28 servidores demitidos injustamente pelo prefeito Silvio Barros II estão
indo aos locais de trabalho. Eu estava numa dessas equipes juntamente com
outros demitidos. Algumas cena me emocionaram. Seu Domingos, que também foi
demitido, pessoa simples e um trabalhadora, é muito conhecido nas escolas,
fez muita gente chorar. Quando ele chegava nas escolas os servidores diziam:
"Seu Domingos, não acreditava que o prefeito teria coragem de demitir o
senhor". E diziam isso às lágrimas. Isso aconteceu em três escolas. Ele
também se emocionava. Dentro do carro, no trajeto de uma escola para outra,
ele relembrava: "Nessa escola fui eu que fiz esse encanamento... aqui eu fiz
ess escada...". Mesmo assim, uma diretora de uma creche quis "dificultar" a
entrada da comitiva que entregava a convocação para assembléia. Mas,
rapidamente seu Domingos foi reconhecido pelos servidores e conseguiu entrar
na escola. Como barrar a entrada de um trabalhador que tanto tanto fez pelo
serviço público? Participou da reforma de várias escolas trabalhando debaixo
de sol e chuva e hoje é demitido covardemente. Não tenho dúvidas que os
servidores e a população muito brevemente darão uma resposta ao ato covarde
cometido contra os 28 demitidos .

Postado por PAULO VIDIGAL at 12:27

29 de maio de 2007

A lista da Gautama

A lista foi publicada no site Badauê Online . Nela, constam parlamentares e ex-parlamentares que receberam mimos da empresa . Dois deles Maringá conhece muito bem.
O próprio site observa, no entanto, que o fato de ter o nome lá não significa que o político esteja na mira da Operação Navalha. Mas também não significa que não esteja.

Veja:
Benedito de Lyra (PP-AL)
Jonival Lucas Jr. (ex-deputado pelo PTB-BA)
Pedro Novaes (PMDB-MA)
Gastão Vieira (PMDB-MA)
Átila Lins (PSB-PI)
Jutahy Jr. (PSDB-BA)
Paulo Magalhães (DEM-BA)
Olavo Calheiros (PMDB-AL)
José Carlos Aleluia (DEM-BA)
Marinha Raupp (PMDB-RO)
Paulo Lima (ex-deputado pelo PMDB-SP)
Vicentinho (PT-SP)
Professor Luizinho (PT-SP)
Jorge Bittar (PT-RJ)
José Borba (PMDB-PR)
Ricardo Barros (PP-PR)
Eduardo Cunha (PMDB-RJ)
Almerinda Carvalho (ex-deputada pelo PSB-RJ)
José Chaves (PTB-PE)
Luiz Piauhylino (ex-deputado pelo PDT de Pernambuco)
Maurício Quintela (PR-AL)
Eduardo Campos (PSB-CE)
Iberê Ferreira (ex-deputado federal pelo PSB-RN)
José Carlos Machado (DEM-SE)
Gervásio Oliveira (ex-deputado pelo PMDB-AP)
Milton Monte (PR-SP)5Humberto Michiles (ex-deputado pelo PL-AM)
Welington Roberto (PR-PB)
Ivan Paixão (ex-deputado federal do PPS-SE)
João Leão (PP-BA)
Wilson Santiago (PMDB-PB)
Celcita Pinheiro (ex-deputada do DEM-MT)
Osvaldo Reis (PMDB-TO)
Márcio Reinaldo (PP-MG)
ACM Neto (DEM-BA)
Albano Franco (PSDB-SE)
Pedro Passos (deputado distrital do PMDB)
Carlos Wilson (PT-PE)
Senadores e ex-senadores
José Sarney (PMDB-AP)
José Agripino (DEM-RN)
Teotônio Vilela (PSDB-AL)
Renan Calheiros (PMDB-AL)
Romero Jucá (PMDB-RR)
Antonio Carlos Valadares (PSB-SE)
Sérgio Guerra (PSDB-PE)
João Ribeiro (PFL-TO)
Roseana Sarney (PMDB-MA)
Antonio Carlos Magalhães (DEM-BA)
Almeida Lima (PMDB-SE)
Fernando Bezerra (ex-senador pelo PTB-RN)
Waldir Raupp (PMDB-RO)
José Jorge (DEM-PE)
Fernando Flexa Ribeiro (PSDB-PA)
Jonas Pinheiro (DEM-MT)
Romeu Tuma (DEM-SP)
João Tenório (PSDB-AL)

E porque nao ele?

" A melancólica volta de FHC

FHC está de volta. Não para falar da Operação Navalha ou para dar explicações sobre o envolvimento de seu partido e de seu aliado histórico, o ex PFL, mas para dizer que com Lula não existe respeito as leis.

Existe sim. Mas pode ser que ele esteja falando da lei da impunidade que imperou em seu governo.

Cobrou do PSDB a defesa de seu "legado", principalmente das privatizações, e se esquivou de comentar a Operação Navalha e o pronunciamento do senador Renan Calheiros.

No seminário promovido pelo PSDB, o ex presidente cobrou o fim da impunidade e disse que a lei é para todos, e apoiou a reforma política. Na verdade, FHC adotou a velha tática política, de que a melhor defesa é o ataque, e assim escapou de dar satisfações sobre o envolvimento de seu partido nas denúncias da Operação navalha, cobrando de Lula "quem foi preso", ou que "a lei é para os inimigos", numa critica direta à Operação Navalha e seus desdobramentos. Na linha da gritaria que o prefeito do Rio, César Mais, faz eco.

Como sabemos, FHC calou-se quando a lei e a Constituição eram rasgadas contra o PT e o governo Lula. Agora se escandaliza. Um papelão.

A defesa das privatizações, só deixa claro como era e é falso o discurso dos tucanos de que não são a favor das privatizações. E, sobre seu "legado", o único que podemos dizer é que o Brasil conhece bem sua herança, a maldita, inclusive o desemprego e a inflação. Ninguém esqueceu o apagão elétrico e a crise econômica que herdamos. Inclusive a lista de escândalos de seu governo, começando pela privatização, que para muitos foi uma verdadeira privataria.

Para terminar de forma melancólica seu discurso para os tucanos, que estão perdidos, perdidos, FHC disse que a Bolsa Família é uma "pensão" e que faltam avanços na área econômica.

O que mostra que o ex-presidente vive fora da realidade. Ou vive no exterior, sem ler e acompanhar o que acontece com nossa economia. Mas, como ele é um homem inteligente e bem informado, o problema é outro. É falta de discurso mesmo. Falta de programa e de rumo para seu partido.

. Na falta de melhores assuntos locais, aproveito este momento de preguiça de outono, para puxar aqui mais texto alheio. Quem posta Roberto Jeferson também pode postar Zé Dirceu. Que, cá entre nós, está coberto de razão na crítica que faz ao ex-presidente Fernando Henrique Cardoso.

Enfim, concordo com ele


" História manca


A entrevista de Roberto Carlos, exclusiva ao Fantástico da Globo, não me convenceu. Entendendo que o rei possa ter sentido que sua privacidade foi invadida, mas não há a diferença que fez durante a entrevista entre proibir todo o livro ou apenas alguns trechos, como foi a ele proposto pela editora. Os dois casos são censura. Se a história dele é pública, não há razão para que ele tenha o monopólio do direito de contá-la. Toda a história tem muitas versões. A exclusividade que Roberto Carlos exige produzirá uma história manca."

O texto acima foi pinçado do blog do deputado (cassado) Roberto Geferson, que aliás, escreve muitíssimo bem. Às vezes posta coisas interessantes e chega a surpreender em alguns comentários.

28 de maio de 2007

Niemayer me fez lembrar...

Ví sexta-feira a noite na RTV , que retransmite parte da programação da Rede Minas, uma entrevista com o pai da arquitetura brasileira. Um show de lucidez do centenário Oscar Niemayer. Ele falou de suas obras mais importantes e explicou o porquê da sua preferência pela curva, presente em todos os seus traços. Segundo ele, a curva tem a ver com o humanismo, com o respeito às diferenças.
Ouvindo aquela conceituação pensei logo na rodoviária velha, que tem na sua fachada um grande arco, bem ao estilo Niemayer. Lembrei daquele vão que atravessa o prédio e aquele mezanino, também ao estilo Niemayer. Não sei de quem é o projeto, mas tenho certeza que a rodoviária velha traduz um pouco a história de Maringá. O humanismo era uma espécie de pano de fundo da chegada e partida de cada ônibus nos anos 60. Muita gente desceu naquelas platafoformas trazendo caminhões de sonhos e aspirações. Muita gente embarcou, levando frustrações , mas também, experiencias de vida e esperança no novo por vir.
Ouvindo Niemayer me convenci que aquele prédio tem sim um grande valor histórico para a cidade. Maringá fez 60 anos e a rodoviária velha , 45.
Eu que vendi muitos exemplares da Folha do Norte nas madrugadas de 64 e 65 naquele prédio, sempre apinhado de passageiros, fico com o coração partido ao saber que ele vai ao chão. Só para registrar a trágica coincidência, a estação ferroviária, de valor histórico ainda maior, foi demolida pelo prefeito Ricardo Barros. A rodoviária será demolida pelo prefeito Silvio Barros II. Seriam os dois irmãos, exterminadores do passado? Ainda bem que o Instituto de Educação é doEstado. Mas acho que o Nereu Vidal Cezar, como genro do saudoso seu Zé, poderia sugerir que algum vereador propusesse o tombamento da Casa Prudentina, na Cerro Azul. E que tal tombar a Casa Estrela, na av. Riachuelo?

Desde 95

Já em 1995, no auge do escândalo dos anões do orçamento, publiquei um artigo no O Diário, criticando a funçao despachante do deputado federal e a imoralidade que significava as tais de emendas parlamentares. Escrevi baseado em entrevista que eu havia feito um ano antes com o então senador Mário Covas, em Apucarana. Abri o artigo, que depois reproduzi no meu livro SOCIOLOGIA DE BOTEQUIM, dizendo: "o senador Mário Covas é de Santos, base eleitoral que o levou a conquistar alguns mandatos eletivos. Quer como deputado , quer como senador, nunca levou um centavo de emendas parlamentares para o seu município. E se orgulha muito disso. Covas está convicto de que as tais emendas, que estimulam o surgimento de deputados despachantes, são uma espécie de porta aberta pra a corrupção de parlamentares".

Do escândalo dos anões para cá, quanta bandalheira não ocorreu em Brasília, por conta desse mecanismo de repasse de dinheiro pelos deputado, diretamente aos prefeitos? Foram muitos. Em 2002 com a eleição de Lula, achei que tal expediente estaria com os dias contados. Ledo engano.
Mas diante de uma nova onda de denúncias geradas por esta matriz, quem sabe acaberemos testemunhando uma mudança de comportamento , não dos deputados despachantes, que já estão com a boca torta pelo uso excessivo do cachimbo, mas por iniciativa dos grande número de deputados e senadores que ainda lutam pela preservação do parlamento, enquanto instituição. Temos que acreditar nisso, senão será o fim. A democracia não sobrevive com um Congresso desmoralizado.

25 de maio de 2007

Calçada, por favor!

Temporariamente sem carro, estou só no sapatinho. Caminho diariamente pela Av. Carlos Borges e, portanto, estou sentindo na pele o que é andar por uma via movimentada que não tem calçada, nem de um lado e nem do outro. Constantemente sendo ameaçado pela falta de respeito de alguns motoristas, o pedestre caminha sob tensão. Há um projeto para duplicação daquela avenida, que vem de várias administrações. Zé Cláudio conseguiu fazer com que uma loteadora duplicasse o trecho compreendido entre o Borba Gato e o Contorno Sul. Ficou uma maravilha. Como a duplicação do Borba Gato até a Av. Teixeira Mendes esbarra em falta de recursos e em problemas de recuo alí no afunilamento da AABB, pelo menos a calçada já melhioraria muito. Os proprietários dos imovens localizados nas duas margens, deveriam ser obrigados pela Prefeitura a fazer calçada. Condições para isso todos têm de sobra.

Ricardo no Fabreti

O deputado Ricardo Barros estava hoje de manhã em Porto Alegre e de lá ocupou o espaço amigo do programa Paraná Notícias , falando por telefone. Depois de explicar as razões que o levaram a capital gaúcha, comentou sua indicação para vice líder do governo Lula. Criticou a postura de petistas maringaenses que não conseguem engolir direito a presença de tão ferrenho adverasário do Partido dos Trabalhadores na base de apoio do governo. As críticas de Barros foram dirigidas especificamente a Marino Gonçalves, a quem chamou de político local, com visão local e centrado apenas na disputa política do próprio quintal. Ele, Ricardo se coloca como alguém que está acima das questões paroquiais. Ele fez questão de enfazar o seu apoiamento a todos os prefeitos de Maringá, inlcusive os da oposição, que ajudou trazendo verbas para obras importantes na cidade. Citou o Ginásio de Esportes Valdir Pinheiro e o Novo Centro.
A propósito do Novo Centro, acho que cabe aqui uma ligeira restauração da verdade escamoteada esta manhã: na condição de vice-líder do governo Fernando Henrique (alí sim, estava no lugar certo), o deputado Ricardo Barros fez de tudo para travar a liberação da verba de R$ 36 milhôes que acabou vindo após convênio assinado pelo prefeito João Ivo Caleffi no apagar das luzes de 2003. Não tivesse o prefeito ido às pressas para a capital federal naquele 31 de dezembro, a dinheirama teria tomado outros dois distinos: metade para o Polo Petroquímico de Camaçari e a outra metada pera a Ferrovia Norte-Sul.
Infelizmente o Zé Cláudio não está mais entre nós para testemunhar isso. Ele disse a vários amigos, inclusive a mim, que o deputado estava travando a liberação do dinheiuro do Novo Centro. O objetivo era claro: evitar que uma obra tão importante como a eliminação das passagens de nível e a super via (Av. Horácio Racanello Filho) fosse realizada pela administração do PT.
Pois bem: o dinheiuro veio ainda na gestão petista e coube a João Ivo licitar obra e assinar o contrato com a CR Almeida, a empresa vencedora. Mais do que isso: emitir ainda em 2004 as primeiras ordens de serviço.
Há um detalhe interessante (e para mim intrigante) no andar da carruagem das obras do Novo Centro: pelo contrato, o obra deveria ser executada em 40 meses. Silvio assumiu em janeiro de 2005 e mesmo a um leigo é dada a possibilidade de fazer uma projeção que o faça concluir que a obra está atrasada. O projeto original prevê o rebaixamento da linha e a construção de 7 viadutos. Estamos há pouco mais de 28 meses da assinatura do contrato e até agora nenhum viaduto foi contsurído. Era urgente, por exemplo, a eliminação das passagens de nível das avenidas Tuiyti e Dezenove de Dezembro. Até agora nem sinal de início de obras nesses pontos críticos. Faltam 12 meses para os 40 do contrato. Será que em apenas um ano será feito o que não foi feito em 2 anos e 4 meses? Quem sabe o avanço tecnológico na área da construção civil possibilite este milagre!
Em tempo: a obra do Novo Centro, que Ricardo chamava de Obra do PT, só começou em 2006 porque o DENIT pressionou para que o cronograma fosse respeitado, sob pena do próprio governo federal executar o projeto.

Do Rigon

Prefeitura paga aluguel de pavilhão na Expoingá

Apesar de o terreno do parque de exposições pertencer ao município, a Prefeitura Municipal de Maringá pagou R$ 60 mil à Sociedade Rural de Maringá pelo aluguel do pavilhão industrial para a "apresentação da história do município, através de painéis, apresentações artísticas, culturais, e também trabalhos demonstrando a potencialidade comercial, industrial e agrícola de Maringá", durante a Expoingá deste ano - o que inclui o Túnel do Tempo.
A contratação, com dispensa de licitação, foi assinada pelo secretário de Indústria, Comeércio e Turismo, Ercílio Santinoni. Foram 10 dias de feira, e o aluguel custou R$ 6 mil por dia

Meu comentário: É difícil imaginar que não haja aí uma ilegalidade. Como o Município pode pagar aluguel sobre uma área que lhe pertence? Uma área, que diga-se de passagem, está cedida em comodato , mas que nem por isso deixa de ser um espaço público, ao qual o povo deveria ter acesso em festas populares como a Expoingá, mas por preços bem acessíveis. Não estive em Londrina, mas um amigo que foi na feira de lá me conta que o ingresso no Parque Ney Braga ficou entre R$ 3 e R$ 5, para uma linha de sows artísticos que não ficou nada a dever para Maringá.

24 de maio de 2007

Vitória de pirro

Pois é, o Tribunal de Justiça do Estado reconheceu a constitucionalidade da Lei Municipal 386/2001, que regulamentou o repasse de 8% da folha dos serividores à Capsema. Significa que o prefeito Silvio Barros II, que por conta e risco suspendeu o pagamento, jogando todo o seu saco de maldades na conta da Constituição Cidadã e na Lei de responsabilidade Fiscal, agora terá que voltar a fazer o repasse. Uma vitória do funcionalismo que a diretoria do Sismmar saboreia neste momento, com justa razão e com esperança de que a demissão dos 32 grevistas tenha o mesmo caminho.
A desembargadora Rosene Abrão restabeleceu a justiça, mostrando que no estado de direito, a prepotência tem espaço muito reduzido. E quando a arrogância vence o bom senso, o arrogante acaba se dando conta de que seus triunfos não passam de vitórias de pirro.

É amanhã

Amanhã será o dia D do deputado estadual Luiz Nishimori. É o último prazo que ele tem para se defender no processo de expulsão que tramita no PSDB. Não se sabe se ele deixou procuração para algum advogado, mas de corpo presente é que Nishimori não fará sua defesa. Ele está sendo fritado por aderir à base de sustentação do Governo Requião na Assembléia Legislativa. Nishimori está fora do país, integrando a comitiva do governador que viajou semana passada para o Japão.

22 de maio de 2007

Jogo de cartas marcadas

O processo de expulsão do PSDB que está sendo conduzido pela cúpula tucana contra o deputado estadual Luiz Nishimori , parece ter dedo de gente de Maringá. Nishimore , até onde se pode deduzir, é hoje uma pedra no sapato do clã que domina a politica local . É inevitável , por conseguinte, concluir que a expulsão do tucano requianista abre espaço para o prefeito Silvio Magalhães Barros II se filiar ao PSDB. Ocorrendo isso, os Barros passam desde já a contar com tres grandes partidos em 2008: o próprio PP, o DEM e o PSDB. Mas é pouco para a ambição poliítica do deputado severianista , que estaria de olho também no PMDB. Não propriamente com o objetivo de ter o partido do governador como aliado formal em 2008, mas de ter lá um candidato a prefeito das suas relações. O aliado já desembarcou no Partido do Movimento Democrático Brasileiro, aonde goza da simpatia de alguns peemedebistas. .

"Querem roubar..."

"...nosso direitos". Esse é o título do panfleto que a Corordenação Sindical distribuirá hoje à tarde no Terminal, em Maringá, com o objetivo de chamar a atenção dos trabalhadores para a tragédia que a manutenção da Emenda 3 significará para os trabalhadores. Se o veto do presidente Lula for derrubado na Câmara e no Senado, os sindicalistas acham que benefícios como o 13o. salário, o FGTS e as férias ficarão com os dias contados. Isto porque a Emenda 3 impedirá os fiscais do Ministério do Trabalho e da Previdência de punirem empresas que praticam fraudes contra os trabalhadores. Este filme a gente já viu no governo FHC com a flexibilização da CLT.
O presidente Lula vetou esta emenda aprovada pelo Congresso Nacional, exatamente por ter a mesma compreensão que os sindicalistas têm.. O veto do Presidente vai ser apreciado por deputados e senadores e muitos deles acham que é certo acabar com o poder punitivo dos fiscaise e estimular a informalidade no mercado do trabalho. Isso ocorrerá fatalmente com o direito do empregador exigir que seus prestadores de serviçoes se transformem em pessoas jurídicas.

Em nome da governabilidade

Quem acompanha política , tem informaçã0 e um mínimo de formação, sabe que negociar com o Congresso Nacional e com os partidos não é fácil para presidente nenhum. Tem que abrir mão de preceitos e conceitos, tapar o nariz, aprender com o avestruz a técnica de impermeabilização do estômago. Ou faz assim o compromete a governabilidade. Mas tudo tem que ter um limite. Ao ver o programa do PP na última terça-feira em espaço eleitoral gratuito da TV, fui tomado de perplexidade. O governo Lula está se superando na arte de de cooptar. É o fim dos tempos ou como indagaria um petista orgânico aqui da terrinha: estaria o efeito estufa provocando mutações ideológicas em direitistas confessos e fisiológicos contumazes? Ou o presidente Lula também teria sido atingido pelos efeitos dos raios ultravioletas?

20 de maio de 2007

PSOL

PSOL da ex-senadora Heloísa Helena está se estruturando em todo o Brasil. Semana passada teve um encontro nacional aqui em Maringá com a presença de uma das suas maiores estrelas, Plínio de Arruda Sampaio. No encontro não se falou em eleições municipais, mas aqui uma coisa está decidida: o PSOL não terá candidato a prefeito mas vai preparar uma boa chapa de vereadores. Com quem se coligarä? Ainda não se sabe, mas diz a lógica partidária que a aliança para não ficar de fora das majoritária deverá ser com o PT, origem de quase todos os membros do Partido Socialismo e Liberdade.

João Ivo no Diretório Nacional

O Movimento PT, uma das principais tendências do Partido dos Trabalhadores decidiu, em encontro realizado sábado em Maringá, indicar o ex-prefeito João Ivo Caleffi para membro efetivo do Diretório Nacional, na vaga do ex-Secretário do Trabalho Padre Roque, que se desfiliou. João Ivo será, portanto, membro efetivo do diretório, inclusive com direito a voto. Só para lembrar: o atual presidente da Câmara Federal, deputado Arlindo Chinaglia pertence ao Movimento PT.

Bravin vice

Belino Bravin sai do PP e vai para o DEM. Quem noticia isto é o Rigon, em seu blog. A leitura a ser fetia é exatamente esta: Bravin no DEM viabiliza uma aliança do PP com o ex-PFL , reforçando a chapa da reeleição de Silvio. O vereador resistiu a tentativa do deputado Ricardo e do prefeito Silvio criarem para ele uma secretaria de assuntos comunitários, para atuar exclusivamente no assistencialismo, o que faria aumentar de maneira significativa o seu potencial eleitoral. Bravin resistiu por problemas de saúde e também porque não queria ver a sua suplente (à época) Noirma Defune, exonerando os assessores do seu gabinete na Câmara.
Mas se Ricardo decidisse forçar a barra Bravin acabaria aceitanto, pela simples razão que é o deputado que viabiliza a maior parte do esqueme de assistencia social do popularíssimo vereador.
Uma coisa tem que reconhecer: Ricardo é um estrategista, é uma espécie de Luxemburgo da política regional. Sempre se dá bem, e poderá triunfar novamente se a oposição (leia-se PT-PMDB) não jogarem o jogo de 2008 com astúcia equivalente.

19 de maio de 2007

Grillo azucrinou Valêncio

Miguel Grillo, requianista de primeira hora e que não tem papas na lingua, deixou o Marcos Valêncio vermelho que nem pimentão de tanto criticar o pedágio que já funciona no aeroporto de Maringá. Quem chega lá é obrigado a pagar estacionamento depois de 15 minutos. É uma espécie de pedágio urbano, que não deixa alternativa para quem vai buscar ou levar um parente ou receber alguém. Passou pela praça de pedágio tem que pegar o cupom para pagar na saída de acordo com o tempo de permanência. Grillo colocou Valêncio contra a parede:"Escuta, isto aqui é um absurdo. Vocês por acaso fizeram licitação?". Valêncio respondeu que sim , informando que nove empresas concorreram, embora só tenha se lembrado o nome de duas, uma delas a vencedora Ingatur. Grillo ironizou:"Esta empresa é do Beto da TCCC?". Valêncio confirmou e o falante Miguel Grillo ironizou de novo: ":Ah, sei! Entendi!".
Enquanto a conversa rolava, regada a molho de pimenta malagueta, Humberto Crispim só observava e, de canto de boca, anunciava baixinho:"Vou entrar com mandado de segurança contra esse absurdo aqui".

Rivail mandou bem

Vi o presidente do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias Alimentícias, Rivail Assunção, no programa do Tom Brasil neste sábado de manhã. Ele falou sobre banco de horas e mostrou porque preside um dos grandes sindicatos de trabalhadores de Maringá. Ao falar do banco de horas, Rivail lembrou que as empresas não podem lançar mão do banco de horas ao seu bel prazer. Começa que o banco de horas não beneficia empregado, mas como está na lei, é legal. Porém, Rivail fez um alerta interessante: "A empresa só pode se valer desse expediente, mediante negociação com o sindicato dos seus trabalhadores. Se não for assim, as horas extras trabalhadas terão que ser pagas. O patrão corre o risco de dar a folga definida no banco, mas depois ter que pagar adicionais na justiça".

Abaixo a emenda 3!

O setor empresarial está praticamente todo com a emenda 3. Os trabalhadores, radicalmente contra. A grande imprensa , como era de se esperar, está do lado do patronato, mas em alguns casos, como o da Rede Globo e dos jornalões do eixo Rio-São Paulo, sequer se dão ao respeito de uma cobertura isenta. Na verdade, a emenda 3 , vetada pelo presidente Lula , estimula de maneira dramática a informalidade no mercado de trabahlo e, ao retirar as prerrogativas dos agentes fiscais do Ministério do Trabalho , estimula o desrespeito às Leis Trabalhistas , praticamente desobrigando a empresa a registrar seus prestadores de serviços. Por exemplo: se uma empresa depende do trabalho diario de um eletricista, de um zelador ou mesmo de vendedor externo, basta transformá-lo em pessoa jurídica e pagá-lo como autômomo, sem recolhimento de nada. Neste caso, o trabalhador fica sem nenhum amparo da CLT ou da convenção coletiva de sua categoria. Seus direitos trabalhistas descem pelo ralo da insensatez do capital, sem alma e sem vergonha.
Dia 23 haverá mobilização nacional contra a Emenda 3, cujo veto está no Congresso Nacional para ser mantido ou derrubado.
Sindicatos obreiros, federações e confederações organizam o Dia Nacional de Protesto Contra a Emenda 3 ao mesmo tempo em que trabalham para identificar e execrar os parlamentares que defendem a derrubada do veto presidencial. Aqui em Maringá, a Coordenação Sindical poderá até colocar painéis na cidade com a cara dos que votarem a favor dessa lei mandrake..

18 de maio de 2007

Olha o ganhador aí, gente!

Um apresentador de televisão sustentou no ar, até com certa veemência, que não havia ocorrido nenhum tipo de violência na Expoingá por ocasião do show da dupla Cesar Menotti e Fabiano. E disse que daria sua luxuosa caminhonete cabine dupla se aparecesse o atirador. Pois é, o autor dos disparos apareceu. Dizem que ele teria se apresentado para ver se ganhava o valioso prêmio.
Um professor que viu em telejornal da RPC alguém da Sociedade Rural dizer que a orientação era para a segurança revistar só pessoas mal trajadas, chamou o precário esquema de segurança de "lombrosismo às avessas" , ironizando em seguida: "certamente o rapaz que deu aqueles tiros estava bem vestido quando passou pela catraca e por isso não foi revistado".
Silogismo: segundo a teoria do Dr. Lombroso, todo portador de anomalia física era um criminoso nato. Logo, todo mal trajado, é alguém que oferece perigo.

Revolta no HU

Informação que me foi passada por um amigo que esteve hoje no HU e saiu de lá chocado com o que ouviu , dá conta de que uma menina de 1 ano e 8 meses está internada com o rosto parcialmente desfigurado devido ao ataque de um pitbull. O cão seria da própria família da criança, que estranhamente não sacrificou o animal , alegando tratar-se de um cachorro dócil. Médicos e enfermeiros teriam se revoltado com a irresponsabilidade e o esforço da família para tentar esconder o fato, certamente por temer uma inevitável condenação do responsável, por negligência criminosa.

A era dos blogs

Tentei comentar uma nota do amigo Balestra no seu ótimo blog. Mas não consegui postar, mesmo tentando como anônimo. Coisa de analfabeto informático. De qualquer forma, aproveito este espaço para cumprimentar o blogueiro pela sua postura diante dos fatos que comenta. Aliás, Maringá possui hoje uma rede fantástica de blogs, a maioria de boa qualidade e de blogueiros que considero politicamente corretos.Por isso não tem mais como esconder da população certos absurdos que ocorrem por aqui. Foi graças aos blogs que a notícia da violência ocorrida no show do Cesar Menotti e Fabiano vazou.
A propósito,algum dos colegas blogueiros viu uma entrevista de um dos diretores da Sociedade Rural na TV Cultura em que ele comentou a segurança na Expoingá? Pode acreditar, ele disse mais ou menos isto:"...a gente faz revista sim na entrada do Parque, mas revistamos aqenas pessoas que despertam suspeição, aquelas mais mal trajadas".

Escola Milton Santos

A Escola Milton Santos de Agroecologia já formou duas turmas de nível pós-médio e caminha para a terceira. Os alunos são, em sua maioria, filhos de agricultores, boa parte oriunda do MST. O governo do Estado já investiu lá cerca de R$ 1 milhão na construção(em andamento) de uma grande biblioteca, que deverá abrigar também um museu ecológico, com espécies nativas de várias regiões do país.
A área, de 30 alqueires foi repassada para a Universidade Federal do Paraná por 20 anos em regime de comodato. Alí, a UFPR pretende implantar outros cursos de nível pós-médio e no futuro, quem sabe, até de graduação.
Quando repassou a área para a Federal em 2004, o então prefeito João Ivo Caleffi ouviu do reitor Carlos Moreira: "A Universidade Federal do Paraná é como camelo: primeiro coloca a cabeça dentro da tenda e daqui apouco está com o corpo inteiro lá". João Ivo sorriu satisfeito, lembrando que a PUC já estava com o corpo na tenda maringaense e que para a cidade seria excelente a vinda também da UFPR.
Mas a Escola Milton Sandos, que abriga o curso de agroecologia está enfrentando algumas ameaças veladas. É que a administração municipal pensa em retomar a área - provavelmente para empreendimentos empresariais . No fundo,no fundo, o que está pegando mesmo é o fato de que a maioria dos alunos são do MST, o que de certa forma revela o preconceito ideológico que a elite local nutre contra as minorias, e sobretudo contra osmovimentos sociais identificados com a esquerda.
Juridicamente não creio que a Administração Municipal tenha como justificar a reintegração de posse pretendida. Politicamente as coisas se complicaram a partir dessa semana, com a visita de Orlando Pessuti ao local e o elogio que o governador em exercício fez no discurso de instalação da Região Metropolitana à Escola Milton Santos.

14 de maio de 2007

Cadê o esquema de segurança?

A segurança na Expoingá já foi bem melhor. Tempos atrás o 4o. Batalhão colocava até duplas Cosme e Damião circulando o tempo todo pelo parque. Dessa vez ,nem policiais se vê mais por alí. Pelo menos não se via no sábado à noite, por ocasião do show da dupla sertaneja do momento Cezar Menotti e Fabiano. A Arena estava bufando, não cabia mais nem pensamento. Antes da apresentação, pelo menos tres pés de briga; durante o show, outros tantos. Chegou a sair tiros. O blog do Rigon informa que uma pessoa levou um tiro e pelo menos cinco foram pisoteadas, indo parar no hospital. Os próprios cantores gritaram pela polícia quando um rapaz saiu atirando pra cima e depois mirou em um desafeto. Houve corre-corre, desespero, risco iminente de tragédia. Imagine só, uma multidão de mais de 30 mil pessoas, sem um rigoroso esquema de segurança por trás. Nem revista havia sido feita na portaria.
Apesar do silêncio da mídia tradicional, parece que a coisa andou feia também no show da sexta-feira. A Expoingá é uma festa popular que não pode ser realizada sem esquema preventivo de segurança. Apesar dos preços absurdos dos ingressos, o povo está comparecendo aos shows, lotanto a arena. O de sábado , diz quem compareceu , teve público recorde. Certamente, bilheteria recorde também e faturamento idem. Apesar de tanto sucesso de público, os organizadores ignoraram a segurança. É um absurdo.
Confesso que esse tipo de evento não me atrai, mas não tenho o direito de impedir que meus filhos compareçam. Dois deles foram ao show do Cesar Menotti e Fabiano. E sentaram próximo ao local do bang bang. Quando me contaram , gelei. Mas ao mesmo tempo, agradeci a Deus por eles terem lavado apenas um grande susto.

11 de maio de 2007

Seo Domingos

A história do Seu Domingos.


Há poucos dias me deparei com uma cena que me marcou muito. Faço questão de descrever esta história.
Na região do Parque Itaipu encontrei um grupo de servidores municipais trabalhando numa obra em frente a uma escola. Parece que estavam fazendo uma calçada. Era um trabalho pesado mesmo. O pessoal puxava a enxada debaixo de um sol escaldante. Mas um deles me chamou a atenção em especial. Era o Seu Domingos. Um senhor de aproximadamente cinquenta anos de idade e de enxada na mão. O uniforme aparentava estar bem batido, estava sujo de terra e suor. O suor molhava sua camisa. Vez ou outra, Seu Domingos secava a testa e continuava a meter a enxada na terra.
Aquela cena me marcou. Seu Domingos é um dos 28 servidores que estão ameaçados injustamente de demissão por terem participado da greve dos servidores municipais. Esse pai de família que trabalha debaixo de sol e com a camisa molhada de suor, teve seu nome exposto nos jornais como “demitido”. Condenado publicamente por atos que não cometeu. Sua família pergunta por que estão fazendo isso com ele, afinal “ele só faz trabalhar”. Seus colegas de trabalho que sabem da pessoa batalhadora que ele é, estão revoltados.
Por estar a dois anos sem reajuste salarial e por reinvidicar melhores condições de trabalho, Seu Domingos decidiu participar da greve. Ele sabia que a greve é um direito. Mas hoje injustamente está sendo ameaçado de ser mandado para rua. Seu Domingos fez concurso para conseguir seu trabalho. O que não acontece com o grande número de cargos comissionados que foram contratados sem concurso e ganham altos salários. Salários bem diferentes do que o salário do Seu Domingos.
Seu Domingos é mais uma vítima da grande injustiça que o prefeito pode cometer contra 28 servidores. Será que ele é um número? Será que o conhecem; que foram vê-lo trabalhando debaixo de sol? Acho que não. Normalmente pessoas como o Seu Domingos são procuradas apenas de quatro em quatro anos e depois são simplesmente esquecidas.
Seu Domingos é uma pessoa humilde e simples. Diz que tem a consciência tranqüila, que põe a cabeça no travesseiro e dorme com tranqüilidade.
Aquele que comete uma injustiça, como esta que esse trabalhador está prestes a sofrer, deve ter muita inveja da sua consciência tranqüila e do sono bem dormido do Seu Domingos.

Esse texto , já publicado em outros blogs, me foi enviado via email pelo autor, servidor público Paulo Vidigal

O preparo do Humberto

Bem que o Milton Ravagnani e o Ademar Schiavoni (porta voz da administração) tentaram apertar o Humberto Henrique no Contra&dição de hoje na RTV Canal 10.Mas o vereador do PT foi muito bem,justificou porque é considerado o melhor vereador de Maringá na atualidade. Ele fez críticas procedentes ao sistema de saúde, lembrou aos entrevistadores que Maringá ficou sem agentes ambientais em 2005 e parte de 2006,cujas equipes foram desmontadas pelo prefeito Silvio Barros II. Como consequência disso, faltou o trabalho preventivo de combate permanente ao mosquito da dengue. Deu no que deu.
Schiavoni insistiu que o município fez a sua parte, culpando a população por não fazer a dela. Humberto derrubou os argumentos do ex-secretário da Administração de Silviio, detalhando o que aconteceu com os agentes ambientais e o desmonte do Programa Saúde da Família. E lembrou a seguir, que Sarandi, apesar de todos os seus problemas de infra-estrutura urbana, teve poucos casos de dengue este ano.
No final, quando o assunto foi eleições 2008 , o Rigon colocou Humberto como terceira opção do Partido dos Trabalhadores para prefeito.E brincou:"Se for candidato, o Humberto terá o apoio do comediante Castrinho, com quem se parece muito" .
Só lembrando que o entrevistado do programa anterior foi o prefeito, que em nenhum momento foi questionado pra valer.

Valter no PSDB?

O vereador Valter Viana está sendo sondado por tucanos que o querem no PSDB. Não por se ele bom de voto, mas por ser hoje o político mais habilidoso para caminhar sobre muros.

A propósito da saúde

Um senhor etava há cinco dias esperando ser atendido no Hospital Municipal, com uma fratura grave numa das pernas. Segundo um amigo que acompanhou o caso, até ontem ele não havia recebido atendimento adequado.

Outro dia, chegou no SINCOMAR um trabalhador dispensado da empresa que o empregava, com a mão direita enfaixada. Foi mal atendido no Hospital Municipal e sua mão estava toda preta e ele sentia muita dor.
A saúde pública em Maringá melhorou muito nos últimos tres anos, conforme diagnóstico do prefeito Silvio Barros, feito ontem em dois programas de televisão de Maringá, a cidade que cresce com cidadania.

Vou estar de saco cheio...

Um pequeno grupo de empresários e executivos está tornando hábito um café da manhã semanal em padaria do Novo Centro. Nesse encontro, só se conversa em inglês. Presenciei um dos integrantes convidar dois amigos para participar. O diálogo , em mau Português, foi mais ou menos assim: "Rola um papo legal, tudo em inglês. Esta semana vamos estar realizando o encontro e desde já vocês são meus convidados. Até porque , sei que falam o inglês fluentemente". Resposta:"Vamos sim, com prazer. Só que vamos estar programando nossa participação para a semana que vem. Nessa semana não dá, porque vamos estar participando de um evento muito importante fora de Maringá".

É o gerundismo maltratando a língua pátria. Professores de Português, até as tampas com essa babaquice, vão estar discutindo uma forma de criar uma vacina contra este terrível vício de linguagem, introduzido no nosso meio pelo telemarketing.

Governador Pessuti

Semana que vem o governador Roberto Requião estará fora do país, mais precisamente no Japão. Investido no cargo máximo, o vice Orlando Pessuti já agendou vinda a Maringá na sexta-feira para inaugurar o espaço próprio da Coordenação da Região Metropolitana,localizado nos fundos do Paranacidade (Av. Humaitá, 268).
Pessuti está hoje de manhã em Maringá. Cedinho, foi com o Coodenador João Ivo Caleffi à Escola Milton Santos, aonde a Universidade Federal do Paraná mantém cursos de nível médio para técnicos agrícolas. Neste momento, o governador em exercício visita a Penitenciária, que enfrenta alguns problemas de ordem funcional. Ele iria conversar com o diretor , coronel Rodrigues e com representantes do Sindicato dos Agentes Penitenciários.

10 de maio de 2007

Esta merece multiplicação

"Tende piedade de nós
Precisou do prefeito ser mais religioso que os anteriores para que Maringá tivesse o desfile mais comercial de todos os tempos.Desfilaram pela avenida XV de Novembro, hoje, entre outros, a Caixa Econômica Federal, Casas Bahia, Dudony (que já é dona do Estádio Willie Davids), Farmácias São Paulo, Cesumar (a única das 8 faculdades locais a desfilar) e até caminhões da Transresíduos - aquela firma que ganou o equivalente a US$ 1 milhão da administração sem licitação."

Achei a nota do Rigon muito interessante e por isso a postei aqui.

Paz, que paz?

Na conversa com o amigo Pinga Fogo o prefeito Silvio Barros II disse que Maringá é uma cidade em paz, sua administração não tem nenhum problema de relacionamento com nenhum setor da socidade. Como será que os servidores demitidos (e mesmo os só advertidos) receberam essa declaração? Ele chegou a dizer, cortando uma bola levantada pelo amigo, que deixou aberto o espaço para manifestações de protesto nos desfile de hoje. Comovente.

Dinheirinho extra

Os comerciários trabalham até 7 da noite hoje. Em troca, ganha um bônus de R$ 20 e folga na segunda-feira.Pode comprar 1 k e 800 gramas de costela assada para o dia das mães, mas terá dificuldades de usar o dinheiro para ir na Expoingá. Quem decidir assistir ao show de uma dessas duplas famosas, pagará R$ 16 pela entrada e ainda terá que colocar mais R$ 4 em cima para cobrir despesas com estacionamento.

Tal qual a Praça Castro Alvez, o Parque de Exposições é do povo.E o povo dificilmente conseguirá se divertir nesta festa popular, com os preços que estão sendo cobrados nas catracas e nos estacionamentos. Se ousar levar a família e satisfazer a vontade dos pequenos, aí então o orçamento doméstico sofrerá um rombo considerável. A Sociedade Rural ,que organiza a festa, precisa faturar alto para cobrir os custos que são enormes. E certamente fatura com o aluguel (caríssimo) dos estandes e barracas e com os patrocínios, que não são desprezíveis. E faturaria tanto quanto, se o ingresso fosse mais barato, ganharia no maior movimento de populares. Os preços cobrados nas catracas é uma afronta. Principalmente considerando que o Parque é do município, construído com dinheiroi público.Logo é um bem público, que deve ser revertido em algum tipo de benefício para a populaçao em ocasiões como esta. O ingresso a cincão (preço único) possibilitaria maior frequencia a esta ediçao da Expoingá.

Tudo em paz, tudo 10

Vi o prefeito SilvioMagalhães Barros II em dois canais de televisão hoje. Primeiro na RTV, aonde foi entrevistado por milton Ravagnani, Ademar Schiavone e Ângelo Rigon no Contraedição. Devo admitir que SB brinca com as palavras e tem grande intimidade com a câmera. Sabe fazer marketing, mascara a realidade com uma naturalidade espantosa. Eu que sou frequentador do SUS fiquei abismado ao ve-lo discorrer sobre a sa;ude pública. Claro, o prefeito não iriia criticar a sua administração, aí seria querer demais. Mas pelo menos esperava-se que ele fosse calçar a sandalha da humildade, para reconhecer que a saúde pública em Maringá está um caos, que o Hospital Municipal vai de mal a pior, tando no que diz respeito ao atendimento quanto às condições do prédio que está passando por um processo deliberado de degradação.
A entrevista correu solta, sem maiores questionamentos, sem nenhuma saia justa. Pouco depois, o prefeito estava no Pinga Fogo. Aí, como era de se esperar, só foi louvação, rasgação de seda e muito trabalho para o Gepeto...

9 de maio de 2007

Do blog do Lukas

"
10 de má
Nem sei se vai ter desfí no ferí do aniversá de Maringá amanhã. Mas, caso tenha, o hino à cidade será cantado assim:Quem te avis, nos dias de agó,Acenan ao por da esperan,Adivin a florés de outró,Que embá tua vi crian.Há em ti a grandê imponen,De um passá que exem nos dá,Se és gló da Pá conten,És orgú do teu Pará.Linda fl, a mais gen,Do nór do Pará,És orgú do Brá,Nossa amá Marin (BIS). "

Irmão irritado

A negociação entre Sincomar e Sivamar, permitindo a abertura do comércio amanhã no período da tarde salvou o prefeito Silvio Barros II do calvário. Ele fez uma lambança com o feriado do aniversário de Maringá , criando o meio feriado e o meio ponto facultativo, talvez a primeira decisão salomônica do gênero na história da humanidade. E mesmo com o acordo, a situação ficou esquisita. O comércio abre, mas tudo mais fecha. É um feriado à meia-bomba.O acordo entre patrões e empregados ficou de bom tamanho para comerciantes e comerciários, mas que o 10 de maio este ano tá um negócio esquisito, isso tá.
Eu soube na Câmara , quando corria a negociação entre sindicalistas e vereadores para a votação do projeto, caso o acordo não vingasse, que o deputado federal Ricardo Barros estava uma arara com o irmão prefeito. E teria dito textualmente a alguns aliados:"Caramba, o Silvio já está desgastado com o que vem fazendo e agora mais essa! ". O relacionamento entre os dois não andava lá muito bom, agora ficou pior.

Ói, ói o trem!

O trem de passageiros do Norte do Paraná deve entrar em operação até 2010. O Ministério dos Transportes já está fazendo o projeto técnico, uma vez que os estudos de viabilidade econômica foram realizados em 2004 e apresentados por diretores do BNDES ao então prefeito João Ivo Caleffi, mostrando ser Maringá-Londrina um dos trechos mais rentáveis do país para o transporte ferroviário de passageiros. Colocar este trem nos trilhos é compromisso de campanha do presidente Lula, assumido também no Paraná pelos dois candidatos a governador - Requião (vitorioso) e Osmar Dias.
Está definido que a linha férrea não será mudada para bitola larga, o trem de passageiros correrá pela bitola estreita mesmo, mas em alguns trechos haverá linha paralela, para facilitar o controle de tráfego das composições no trecho Paiçandu-Ibiporã. O trem será moderno, com vagões confortáveis. Mas há um detalhe que preocupa: o péssimo estado de conservação da ferrovia. Será que o próprio Ministério dos Transportes, por meio do Denit, vai melhorar as condições da estrada de ferro ou forçará a ALL a fazê-lo?. Não sei como é esse contrato de concessão que a Rede Ferroviária firmou com a América Latina Logística, mas é visível o desleixo absurdo com a manutenção da ferrovia , utilizada pela holding para ganhar rios de dijnheiro.Recentemente comentei aqui neste blog a preocupação de um engenheiro aposentado com a falta de manutenção preventiva, por exemplo, no túnel da Av. Hoirácio Racanello, em Maringá. E nem é preciso entrar lá para ver como a ferrovia está mal cuidada. Basta ver as passagens de nível.

Pra ler, refletir e guardar

A carta que posto aqui foi publicada na coluna do Hélio Fernandes no jornal carióca Tribuna da imprensa, edição de 7 de maio de 2007

"Confissões de Silvio Santos
Dono do grupo SBT diz em carta à Justiça que ganhou TV de Geisel e proteção da Susep e de Bancos
Silvio Santos confessa que ganhou a televisão do "presidente" Geisel, a rede foi ajuda do "presidente" Figueiredo, ganhou 10 milhões do governador Quercia, mais 10 milhões de bancos, proteção total da SUSEP, estava falido, ganhou 3 bilhões de dólares, usou 12 mil agências dos Correios, hoje movimenta 2 bilhões de dólares.
CONFISSÃO espantosa e assustadora de Silvio Santos
1 - Ganhou uma televisão do "presidente" Geisel.
2 - Formou uma rede ajudada pelo "presidente" Figueiredo.
3 - O governador Orestes Quercia "arranjou" para ele 10 milhões no Banespa, banco do Estado.
4 - Toda a SUSEP ajudou-o a fingir que fazia Capitalização, era apenas bingo exibido na televisão.
5 - Com isso, Silvio Santos diz que ganhou 3 bilhões de dólares. E se salvou da falência.
6 - A SUSEP sempre me dizia que a "Capitalização" era legal.
7 - Até hoje estou garantido pela SUSEP.
8 - Estive reunido com diretores da SUSEP.
9 - Com a "Capitalização", minhas empresas, que eram pequenas, se tornaram grandes.
10 - Em todos esses anos o resultado do meu grupo só foi lucrativo por causa da Tele Sena.
***
Esses são os pontos principais da carta que Silvio Santos enviou aos desembargadores da 4ª Turma que iria julgá-lo. A carta é publicada com exclusividade. Manuscrita, diz textualmente: foi ajudado, suspeitava-se que a TV Globo tivesse INTERFERÊNCIA em todos os governos, mas ninguém declarava isso por escrito".
Em janeiro de 2000, convencido de que o Tribunal Regional Federal da 3ª Região iria confirmar a sentença de primeiro grau que julgou a Tele Sena ilegal e um jogo dissimulado de título de capitalização, Senor Abravanel, controlador do Grupo Silvio Santos, em ato de desespero ou tentando impressionar ou pressionar os desembargadores da 4ª Turma, mandou juntar aos autos da Apelação Cível nº 98.03.010695-5 a seguinte carta manuscrita:
"Em 1958, há 41 anos, eu ganhava 5 mil por mês, como locutor da Rádio Nacional. Para ajudar o colega Manoel de Nóbrega, que estava em dificuldades, praticamente falido, fui liquidar o Baú da Felicidade. Vi que se bem administrado, seria um bom negócio.
Aluguei horário no rádio e na televisão, o Baú foi crescendo e o meu desempenho como produtor, animador e programador, chamou a atenção do público e do Governo.
Há 24 anos, em 1976, os homens que governavam o paiz (sic), achavam que o BRASIL deveria ter, uma rêde (sic) de televisão, que fosse capaz de dividir a audiência e a opinião pública com a REDE GLOBO.
Fui convidado para esta tarefa e ganhei do Presidente GEISEL a concessão de uma emissora de televisão no Rio de Janeiro, a TV CORCOVADO. Na época os meus recursos financeiros eram pequenos, mas com muito trabalho, me saí bem no Rio, passei no "TESTE" e o Presidente FIGUEIREDO achou que eu teria condições pessôais (sic) e profissionais para assumir o controle de uma rêde (sic), que começou com 4 estações, e que hoje tem 99 afiliadas, disputando e dividindo audiência com a primeira colocada, objetivo almejado pelo Governo. Todas as outras rêdes (sic), OU FALIRAM, OU ESTÃO na mesma situação de há 24 anos atraz (sic).
Rede TUPI - (FALIU) Rêde (sic) EXCELSIOR (FALIU), Rede MANCHETE (FALIU), Rede Record (faliu e foi vendida) TV Rio (FALIU), TV CONTINENTAL (Faliu), TV PAULISTA (FALIU) só permanece a Rêde (sic) BANDEIRANTES, que ficou como estava e atravessa dificuldades. Eu só não fali porque as vendas do BAÚ DA FELICIDADE sustentaram o prejuízo da televisão. Meus compromissos, que eram pequenos com apenas uma estação no Rio de Janeiro, se agigantaram com o início de uma RÊDE (sic), E EU TAMBÉM QUASE FUI A FALÊNCIA EM 1990.
Pedi 10 milhões de dólares adiantados para fazer publicidade do BRADESCO, o LAZÁRO BRANDÃO me ajudou, confiou em mim, penhorei os meus bens e graças ao governador ORESTES QUÉRCIA, consegui mais 10 milhões no BANESPA e, logo após, vendi para o JOSÉ MARTINEZ por 15 milhões de dólares a TV CORCOVADO DO RIO. A situação estava tão ruim que eu ia fechar o BAÚ e entregar a Rede ao Governo. Era muito difícil, quase impossível, conseguir anúncio no mercado publicitário, em razão da concorrência da primeira Rêde (sic).
Tentando encontrar uma solução, eu lancei no BRASIL o (CLAM) primeiro plano de saúde com CAPITALIZAÇÃO, que oferecia assistência médica e hospitalar, com a devolução integral do dinheiro capitalizado, após 20 anos. Foi um sucesso de vendas.
Mais de 50 mil planos por mês. No terceiro mês, chegando em minha casa, encontrei um casal chorando.
O filho tinha morrido, num hospital, tratado por médicos conveniados com o meu plano. Quando alguém reclamava de uma mercadoria do Baú, eu trocava por outra, ou devolvia o dinheiro. Quando alguém reclamou uma vida, eu terminei com o PLANO DE SAÚDE E CAPITALIZAÇÃO. A nossa medicina no Brasil, não era a que eu sonhara.
Imaginei um outro plano de CAPITALIZAÇÃO, que não me trouxesse nenhum problema de consciência e que pudesse SALVAR OS MEUS NEGÓCIOS.
Pedi uma reunião com a diretoria da SUSEP, e dela participaram as seguintes pessoas: JORGE GOMES DA SILVA - Chefe do Departamento Atuarial. VERA MELO ARAÚJO - chefe do Departamento de Fiscalização. Hélio PORTO CARRERO - na época era o diretor de capitalização e hoje é o SUPERINTENDENTE DA SUSEP. MÁRCIO CORIOLANO - Na época era o Superintendente. Eles me CONFIRMARAM E GARANTIRAM que eu poderia lançar a TELESENA, que era um título de CAPITALIZAÇÃO absolutamente legal e até hoje a diretoria da SUSEP, continua dizendo que é LEGAL.
O sucesso surpreendente deste título TELESENA, fez que com que os maiores BANCOS entrassem no mercado de CAPITALIZAÇÃO, que estava adormecido, e fez com que as minhas empresas QUE ERAM PEQUENAS E ESTAVAM COM PROBLEMAS, QUASE INSOLVENTES, SE TRANSFORMASSEM EM GRANDES EMPRESAS.
Para que os senhores tenham uma idéia, a TELESENA GEROU EM 8 ANOS UM LUCRO QUE ESTÁ SUSTENTANDO TODAS AS EMPRESAS DO GRUPO, que dão prejuízo, em razão dos altos investimentos na própria Rêde (sic) de TV, e na abertura de novos negócios. (INTERNET - TV a CABO - Banco etc.). EM TODOS ESTES 8 ANOS, O RESULTADO DO GRUPO, SÓ FOI LUCRATIVO EM RAZÃO DA TELESENA.
Com os recursos gerados pela TELESENA:
1 - A Rêde de TELEVISÃO se cosolidou, sendo a 2ª da AMÉRICA DO SUL.
2 - O BAÚ DA FELICIDAE TEM HOJE 50 LOJAS.
3 - O BANCO PANAMERICANO financia por mês, 100 mil compradores de material de construção, veículos, crédito pessoal etc.
4 - A VIMAVE é uma das maiores concessionárias de SÃO PAULO.
5 - Foi feito grande investimento na INTERNET atravez (sic) do PROVEDOR SOL -SBT-ON LINE.
6 - Estamos investindo e mantendo em 15 cidades TV a CABO com a TV CIDADE.
7 - Foram assinados, em dólares antes da desvalorização do REAL, 150 milhões de DÓLARES, com a DISNEY-WARNER-TELEVISA para a compra de filmes e novelas.
ESTA EXPANSÃO OCORREU, UNICAMENTE COM OS RECURSOS QUE O TÍTULO DE CAPITALIZAÇÃO TELESENA TRAZ PARA O GRUPO.
Hoje são 9 mil funcionários, que dependem das empresas do Grupo, e outros muitos mil das 99 afiliadas de TV.A MINHA RESPONSABILIDADE QUE ERA DE 80 MILHÕES DE DÓLARES EM 1990, HOJE É DE 2 BILHÕES DE REAIS.
TRABALHEI, PAGUEI IMPOSTOS, AJUDEI O PAÍZ, MUITA GENTE MUDOU DE VIDA E FICOU FELIZ COM OS PRÊMIOS QUE GANHOU, NINGUÉM, ninguém foi na porta de minha casa reclamar da TELESENA E ATÉ O SECRETÁRIO DA RECEITA ESTÁ CONTENTE COM O MEU COMPORTAMENTO DE EMPRESÁRIO E CIDADÃO.
O QUE ME FOI GARANTIDO PELA DIRETORIA DA SUSEP que era legal e que ainda continua afirmando que é LEGAL, ESTÁ TIRANDO O MEU SONO, e colocando em risco a minha integridade de homem público.
SE EU FOR A FALÊNCIA (NÃO É DRAMA), não vou poder andar na rua.
Já vi outros empresários com uma história igual. Confiaram em homens do governo, fracassaram e "perderam" tudo. Até dizem que só perderam, porque praticaram atos inconfessáveis. Eu não participei de nenhum e não vou fracassar, porque DEUS vai decidir, usando os doutores juízes como seus instrumentos.
OBRIGADO POR TEREM LIDO, ESTAS VERDADES. SILVIO SANTOS, 17 DE JANEIRO DE 2000.
Por que só agora, dia 17 de janeiro de 2000, eu estou colocando estes fatos para os senhores JUÍZES?
a) Porque só agora, dia 12 de janeiro de 2000, eu li na REVISTA VEJA, nº 1.631, declaração do Presidente FIGUEIREDO, que eu tinha como confidenciais.
b) Porque só agora dia 12 de dezembro eu recebi de presente no meu aniversário, o livro NOTÍCIAS DO PLANALTO do ex-diretor de redação da VEJA, narrando fatos que eu imaginava serem fantasiosos ou exagerados.
c) Suspeitava-se que a REDE GLOBO tivesse interferência nos governos, mas ninguém DECLARAVA ISTO POR ESCRITO.
Comentários finais e imprescindíveis a essa carta COMPROMETEDORA DE SILVIO SANTOS
A) - A confissão do dono do SBT prova que foi colaborador explícito da ditadura. Ou então não teria ganho a televisão e a rede.
B) - Ele mesmo garante à Justiça que a Tele Sena salvou suas empresa da falência. Tinha um negocinho de 80 milhões, hoje é de 2 bilhões de reais.
C) - Afirma que possui hoje, a segunda maior rede de televisão da América do Sul, e não esconde: "A TELE SENA salvou minhas empresas". E, com a ajuda da SUSEP, é um homem rico e muito bem situado no mercado".
D) - Prejudicando o pobre, faminto e desesperado poupador, que durante anos e anos deixou de comprar pão e leite para os filhos e tentar a sorte(?) nessa Tele Sena ILEGAL eLESIVA aos telespectadores.
E) - Na confissão do próprio, em carta manuscrita, (aqui) a Tele Sena só ENRIQUECEU A ELE MESMO. Ficará IMPUNE?
F) - Silvio Santos "entrega" a SUSEP, que durante 15 anos ajudou-o a enriquecer VERGONHOSAMENTE. E os Correios, que colocaram 12 mil agências a serviço de Silvio Santos?
G) - Presidentes e diretores da SUSEP nesses 15 anos devem ser investigados e punidos, os que se OMITIRAM ou COLABORARAM com a IMORALIDADE de Silvio Santos.
H) - Todos os Ministros do STJ (Superior Tribunal de Justiça) receberam os artigos e as denúncias deste repórter.
I) - A Ministra Ellen Gracie recebeu pedido para que estas denúncias sejam juntadas ao processo sobre jogatina, que está no Supremo, cujo relator é o Ministro Peluzzo. A Tele Sena é jogatina também.
J) - O passado, presente e futuro do chamado Grupo Silvio Santos depende do Ministro Luiz Fux, do STJ, relator do recurso especial da Liderança Capitalização. E dos integrantes da 1ª Turma Julgadora. Ministros: Francisco Falcão, José Delgado, Teori Albino Zavascki e Denise Martins Andrade.
K) - Essas CONFISSÕES voluntárias (que estão na carta que publicamos acima), transformam a OPERAÇÃO FURACÃO numa espécie de videogame, ou brincadeira de jardim da infância.
L) Não quero minimizar a Operação Furacão. Mas o caso Silvio Santos independe de INVESTIGAÇÃO, ele confessa tudo.
M) - Os fatos, conseqüência da Ação Popular movida pelo ex- deputado José Carlos Tonin, cujo advogado é Luiz Nogueira".

6 de maio de 2007

Ufa!

Sofri pra caramba, mas o Santos fez os dois gols que precisava para ser bi paulista. No primeiro tempo achei que ia dar. O peixe terminou o primeiro tempo com 1 a 0 , mas na etapa final o São Caetano tomou gosto pelo jogo e assustou. Eu particularmente acho o Luxemburgo uma mala, um cara insuportável, mas como técnico de futebol é o melhor que temos no país atualmente. Mostrou isso hoje, principalmente quando percebeu que as substituições feitas pelo técnico do São Caetano melhorava a eficiência do azulão. Tirou Jonas e Kleber Santana e, com as entradas de Carlinhos e Rodrigo Tabata, o Santos voltou a se impor , como fizera nos primeiros 45 minutos. Agora é focar na Libertadores e sonhar com o Japão. Sorri, galera!

5 de maio de 2007

Justiça seja feita!

Maringá está caminhando para os finalmente no processo de internacionalização do seu aeroporto. Mas podem esperar: os atuais gestores municipais vão usar toda a força da mídia para capitalizar em cima, como se fosse obra do grupo político que está no poder municipal. Por isso vale a pena lembrar que o mérito da construção desse aeroporto é do Dr Said Ferreira, que chegou a ser chamado de visionário quando começou com a história de transferência do aeroporto. Said iniciou e obra, deixando-a quase concluída, para ser terminada pelo sucessor Jairo Gianoto. Jairo fez uma boa parte, mas coube à administração petista de Zé Cláudio e João Ivo concluir as obras do novo aeroporto e fechar o "Gastão Vidigal" . Zé Cláudio e depois João Ivo, que assumiu em setembro de 2003 com o falecimento prematuro do titular , incrementaram o processo de internacionalização, que Silvio poderá concluir. Fica a expectativa de que o atual prefeito calce as sandalhas da humildade e dê os devidos créditos aos antecessores. E que ao fazer isso, caminhe com essas sandalhas também sobre a Av. Horácio Racanello Filho.

Troféu Lambança

Já há na cidade quem queira instituir o Troféu Lambança. A primeira versão já tem dono: o prefeito Silvio Magalhães Barros II. Ele sobra na disputa com qualquer outro candidato, principalmente depois da confusão que armou com a questão do feriado de 10 de maio. Deixou passar batido o prazo para transferir as comemorações dos 60 anos para a segunda-feira , 14 e acabou decretando o 10 de maio como feriado. Maravilha, o ideal é mesmo que se mantenha esta data para a festa cívica. Se esta era a intenção agiu corretamente, com bom senso inclusive. O problema é que não resistiu a pressão do setor empresarial, que está de olho na semana gorda para o comércio, tendo lojista, tendo em vista o Dia das Mães. Ao ceder as pressões, o prefeito achou que poderia contentar a gregos e troianos, decretando feriado de manhã e ponto facultativo a tarde. E, pela primeira vez,a cidade verá meio ponto facultativo e meio feriado.
O problema é que os trbalhadores não aceitaram passivamente a lambança, que teve um primeiro aval da Câmara com a apertada aprovação do projeto em primeira votação na última quinta-feira.
O que vai ocorrer: as lojas vão abrir o dia inteiro, mesmo sem acordo com o sindicato obreiro, no caso o SINCOMAR. Enquanto isso, os empregados vão para o trabalho sem garantia de pagamento de horas extras com 100% e as mães comerciárias viverão o dilema de não ter aonde deixar os filhos pequenos, já que as creches municipais estarão fechadas.
Segunda-feira, toda a Coordenação Sindical Trabalhista, que representa 20 sindicatos e quase 200 mil trabalhadores, estará se reunindo com vereadores para pressioná-los pela rejeição da mensagem absurda do prefeito.Sua excelência podia ter resolvido a questão de duas formas, sem criar áreas de atrito como está criando. A primeira seria a transferência do feriado para a segunda-feira. A segunda seria decretar mesmo o feriado, fazendo valer a Lei Orgânica do Município. E ponto final. Mas preferiu o ponto facultativo e a solução salomônica do meio feriado, ganhando com isso muita sarna para se coçar.Agora terá que segurar o rojão, pois o bicho vai pegar pra valer a partir de depois de amanhã.

3 de maio de 2007

Juízo,moçada!

O PT vem fazendo um trabalho extraordinário de valorização da cidadania em Sarandi. Desenvolve desde 2001, quando Cido Spada se elegeu pela primeira vez, programas sociais e culturais de tirar o chapéu. Mas há um grande risco do partido não fazer o sucessor de Spada em 2008, o que seria um retrocesso lamentável. Chance há, mas é preciso que o Partido dos Trabalhadores, que ultimamente não consegue se unir nem no câncer, tome juízo. Mire-se no exemplo de Maringá.

2 de maio de 2007

Ainda não confirmou

A Sociedade Rural enviou ofício ao governador Requião, convidando-o para a abertura da Exponigá no dia 10. A diretoria da entidade ainda esperava a confirmação até final da tarde desta quarta-feira. A Casa Civil não disse nem sim, nem não. Mas o presidente Joaquim Romero Fontes espera que o governador esteja presente. Se vier a Maringá, Requião aproveitará a oportunidade para inaugurar o espaço próprio da COMEM - Coordenação da Região Metropolitana de Maringá..

Silvio lava as mãos

A prerrogativa de mudar o feriado municipal de 10 de maio seria do prefeito. Ele teria que ter feito isto com 90 dias de antecedência. E faria atendendo as expectativas dos comerciantes, sem se indispor com os comerciários. Mas passou batido, preferiu dar uma de Pilatos. E o feriado de aniversário de Maringá ficará mesmo na quinta-feira. Muios lojistas não querem fechar suas portas por causa do dia das mães, que em matéria de vendas só perde para o período natalino. O ideal para todos é que o feriado fosse transferido para a segunda-feira. Como isto não feito em tempo hábil , agora é tarde. O problema é que muitos lojistas querem abrir, mas o Sincomar não aceita fazer acordo, porque a Prefeitura vai manter as creches fechadas. E aonde as mães comerciárias vão deixar seus filhos pequenos para trabalhar no feriado?