8 de outubro de 2010

Hora do queixume e da mea culpa

"Na reunião de ontem em Curitiba com os correligionários da campanha, o senador Osmar Dias reclamou da falta de empenho em muitas regiões do Estado. E apresentou um mapa cheio de vazios para comprovar a tese. Osmar Dias tem razão. Em Maringá, por exemplo, a letargia foi flagrante".

. Do blog do Lauro Barbosa

Os erros da campanha foram vários. A começar pela demora do candidato a se definir para que lado ia. Depois, o PMDB requianista manobrou para evitar a candidatura de Pessuti, criando a polarização que decidiria tudo no primeiro turno, para um lado ou para outro. Decidiu-se para outro. Houve briga interna entre as duas principais correntes peemedebistas e faltou campanha nos dois principais colégios eleitorais do Estado - Curitiba e Londrina. Enfim, Osmar teve fraco desempenho nas maiores cidades, caso de Maringá onde teve uma vitória apertada. Aqui, aliás, a coordenação de campanha bateu cabeça, teve até enfrentamento de rua com o adversário. Osmar até tem razão de reclamar de corpo mole. Mas , cá entre nós, a soma de erros foi tão grande que não dá ninguém da coordenação, e nem ps analistas, dizerem aonde foi que Osmar perdeu a eleição. Uma coisa é certa: na região Noroeste ele venceu em mais de 80% dos pequenos municípios.

4 comentários:

Anônimo disse...

chóóóóóra petezada....agora ficaram sem chão pra trazer a dilmanta....
kakakakakak

Anônimo disse...

Em Maringá, o prefeito ia nos eventos e pedia votos para Ricardo Barros dizando assim,"Maringá tem quase que uma obrigação votar em Ricardo Barros, por que ele é daqui mas, ao mesmo tempo afazia campanha para Beto Richa, que é de Curitiba em detrimento de Osmar Dias, que é de maringá.

Parreiras disse...

Osmar até dia antes da cnvenção conversava com Beto e Serra. Candidato pelo PT/PMDB aliou-se a Requião que questionava o valor da fazenda comprada no Tocantins. Curvou-se vergonhosamente diante de Lula a quem chamou de cínico, corrupto, preaga da agricultura essas coisas. O palanque, apelidaram de Frankstein, tal o espedaçamento: Requião brigado com Pessuti, só aparentemente junto com Gleici de quem chamara o marido de corrupto (caso do superfaturamento de ramal ferroviário). De falta de recursos, não podem reclamar: A campanha mais ostentosa já vista no Paraná: ônibus com sala de estar, internet, o escambau. Nas ruas de Curitiba, cinco bandeiras do Osmar contra uma do Beto.
Beto ganhou por méritos em cima dos governos Federal e Estadual, da Mídia, das manobras baixas: só do HoraH a Justiça aprendeu 4 ou 5tiragens de calúnias contra ele.

Prof. Luiz Gonzaga disse...

Foram mais erros do que acertos. Penso que o certo teria sido a saída do Pessuti, Osmar e Beto richa e no segundo turno acertaria um novo arranjo, mas o requião individualista e que não respeita ninguém, passou a perna em todo mundo. e infelizmente ele conseguiu ser eleito. Digo infelizmente, porque o que ele fez com seu fiel companheiro de anos e anos, não se faz. Mas nada melhor que um dia atrás do outro.