8 de outubro de 2010

O prefeito e o Santo nome em vão

Sílvio Barros II disse em entrevista a O Diário que seu sucessor precisa ser alguém temente a Deus. Até onde eu sei, Maringá nunca teve um prefeito ateu. O que a cidade precisa pra valer a partir de 2013 é de um prefeito temente à Lei da Improbidade e sobretudo, temente à Voz de Deus, ou seja, ao povo.

Nenhum comentário: