4 de outubro de 2010

Uma militância que se perdeu na poeira do constrangimento

Há uma explicação plausível para a queda de Dilma na reta final, que evidentemente não é o fenômeno Marina, posto que Marina não tomou voto de Dilma, Dilma os perdeu. Segundo o jornalista Rodrigo Viana,é estranho que não se vê mais nas ruas aquela militância petista, aguerrida e entusiasmada de outras eleições. Depois que virou governo e se credenciou para buscar mais 4 anos de poder, o Partido dos Trabalhadores, abalado por escândalos tipo mensalão e caso Berenice, se desvestiu da pureza, perdeu a garra e deixou o entusiasmo sumir na poeira do constrangimento.

3 comentários:

JOSÉ ROBERTO BALESTRA disse...

Messias, a opinião do jornalista Rodrigo Viana responde a você no seu post anterior: é exatamente por todas as podridões do partido da situação – desde a berenícica mais recente às mensalosas, cuecais, e tantas d’antes, cada uma mais grave que a outra – que a candidata situacionista não vencerá no segundo turno! Terá que voltar outras vezes à estrada, ao pote, aí com mais experiência, mais verdadeira, menos tergiversada e sobretudo sem muleta nonidáctila.

O descomunal interesse do presidente por sua indicada não é só paixão dele por eleições como ouvi alguns comentaristas dizerem ontem, mas tem outro nome: “paura”, puro temor de que a oposição assuma e levante os tapetes todos de seu governo, mostrando ao mundo os bolores fétidos que lá estão desde que sua desequipe chegou.

A "blindagem" dele por tudo o que sabemos não resulta tão só do seu carisma, mas tem outra feição; tilintares. Se não for assim, então me explique como a grande massa ainda continua precisando de bolsas-isto-e-aquilo? Como um governo sério pode acolher como seu líder alguém como o pretensioso senador derrotado aqui da cidade?

Por fim, desde muito cedo aprendi em minha vida duas coisas: que quem anda com o capeta cria rabo, e que os da mesma espécie sempre andam juntos. A propósito, você já viu um peixe passeando com uma girafa pelos campos?

Por isso sempre rogo: - Valei-me meu São SERRApião!

Julio Neves disse...

Aquela militancia esta hoje nos cargos comissionados...

O partido antigamente pregava a "etica" na vida pública. O slogan era "fora corrupção".

O exemplo do que virou tudo isso é o encontro agora no senado do lider dos cara-pintados Lindeberg com o "apedrejado" Collor. Ambos defendendo o mesmo governo...

Anônimo disse...

Falem o que quiserem do PT, mas me digam qual partido é hoje melhor que o PT.

A corrupção graça no estado de São Paulo há muito tempo. CPIs não são instaladas porque o governo tucano as bloqueia. A VEJA não diz nada pois tem no governo tucano seu maior comprador de revistas. É só verificar os diários oficiais paulistas.
Vide também o governo tucano do Rio Grande do Sul e o governo DEMocrata do Distrito Federal.

Lula não se preocupou em levantar a poeira debaixo do tapete tucano. E olha que tinha muita. Preocupou-se em fazer um governo que é reconhecido mundialmente como tendo retirado milhões de brasileiros da miséria e que passou pela última grande crise mundial muito melhor que o governo dos intelectuais europeus e norte-americanos.

Quanto à militância petista, é óbvio que hoje difere de tempos atrás. Talvez menos entusiasmada, talvez mais velha. Mais ainda existem militantes petistas. Já militantes de outros partidos...


Abraços.