8 de abril de 2011

Escárnio. Em Londrina, porque em Maringá não tem disso não, não tem disso não!

"O gabinete do prefeito de Londrina envia à Câmara documento ilegível para defendê-lo da acusação de promoção pessoal em festa do final do ano paga com dinheiro público. A Câmara analisa a possibilidade de abrir uma comissão de investigação e aguarda a defesa do prefeito para tomar a decisão.
O documento ilegível, o suposto contrato com a empresa que promoveu a festa, é a principal peça da defesa...

A Secretaria de Saúde extrapola todos os prazos determinados pelo Ministério Público para explicar o que está fazendo para atenuar o caos na Saúde. O promotor dá novo prazo, o prazo é desrespeitado...

O prefeito Homero joga a culpa do caos na Saúde sobre o SUS...

É a política do escárnio".


. Do blog do José Pedrialli

Nenhum comentário: