10 de maio de 2011

Dois quintos dos infernos...

Recebo do meu amigo e irmão de fé José Tonietti,que reside atualmente em Varzea Grnade (Mato Grosso), interessante relato histórico. O relato remete nossa carga tributária atual aos fatos que deram origem à Inconfideência Mineira. Vale a pena ler:

"Durante o século 18, o Brasil Colônia pagava um alto tributo para seu colonizador, Portugal. Esse tributo incidia sobre tudo o que fosse produzido em nosso país e correspondia a 20% (ou seja, 1/5) da produção. Essa taxação altíssima e absurda era chamada de "O Quinto". Esse imposto recaía principalmente sobre a nossa produção de ouro.

O "Quinto" era tão odiado pelos brasileiros, que, quando se referiam a ele, diziam ... "O Quinto dos Infernos". E isso virou sinônimo de tudo que é ruim.


A Coroa Portuguesa quis, em determinado momento, cobrar os "quintos atrasados" de uma única vez, no episódio conhecido como "Derrama". Isso revoltou a população, gerando o incidente chamado de "Inconfidência Mineira", que teve seu ponto culminante na prisão e julgamento de Joaquim José da Silva Xavier, o Tiradentes.

De acordo com o Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário IBPT, a carga tributária brasileira deverá chegar ao final deste ano de 2010 a 38% ou praticamente 2/5 (dois quintos) de nossa produção.

Ou seja, a carga tributária que nos aflige é praticamente o dobro daquela exigida por Portugal à época da Inconfidência Mineira, o que significa que pagamos hoje literalmente "dois quintos dos infernos" de impostos...".

PS: sobre a Lei do Quinto e a Derrama tem uma música sertaneja (A Inconfidência Mineira) de uma dupla chamada Dino Franco e Moraí. Tá no YouTube

Um comentário:

Ana disse...

Perfeita contextualização histórica...
Triste realidade contemporânea.


Obrigada por compartilhar.