29 de fevereiro de 2008

Projeção de uma surpresa

"Cidadãos impedidos de participação nas decisões sobre o futuro do Parque do Ingá, que, tudo indica, será fechado por quatro meses para obras, começariam a imaginar quais surpresas encontrariam há dois meses das eleições deste ano, data prevista para reabertura da mais famosa área verde de Maringá. Atoardas que nos chegam de vários pontos dizem que a reinauguração do Bosque contaria com a participação de vários artistas famosos, entre eles, Seu Jorge, Ivete e Hebe; o restaurante que seria construído na beira do lago abriria as portas cobrando o prato de comida a R$ 2, 00, e os primeiros 11 clientes que entrassem na mini-loja da EcoDaslu, ao lado do restaurante, ganhariam uma linda cesta contendo uma camiseta, um boné e um chaveiro especial. Rumores falariam, ainda, que, da nova passarela de ferro (com catracas livres), que cruzaria o lago no sentido norte-sul, a vista dos pedalinhos (todos azuis) seria panorâmica".

. Do blog 1001 Teorias da Conspiração

PS: Na verdade, não é só o 1001, mas muita gente já está imaginando que surpresas estarão reservadas para a população de Maringá quando da reabertura do Parque. Eu até andei pensando cá com meus botões, se uma dessas surpresas não seria uma réplica do Calypso navegando no lago. Afinal, SBII não trabalhou com Jack Cousteau?

Acredite se quiser...

"Um comercial da Prefeitura Municipal de Maringá (que deve gastar boa parte dos R$ 1,6 milhão reservados para propaganda apenas neste semestre) tem sido repetido à exaustão nos programas de televisão aliados. Nele aparece o casal Antonia e Raimundo dos Santos elogiando a administração. O comercial, no entanto, não informa que Toninha, além de presidir a associação de moradores do Herman Moraes Barros, Palmeiras e Copacabana, é correligionária de primeira hora dos Barros, devendo ser inclusive candidata a vereadora apoiando a reeleição de Silvio II. Ela recentemente filiou-se a uma das siglas que pertencem ao condomínio de partidos de Ricardo Barros e, quando alguém lhe perguntou a qual partido havia se filiado, disse que tinha deixado a ficha em branco para o deputado escolher. Por isso, há quem entenda que a campanha publicitária paga com dinheiro público vai ajudar na sua campanha política.
Toninha está recebendo uma grande força do poder publico, pois, além de aparecer na televisão, costuma ser citada em matérias feitas pela prefeitura".

. Do blog do Rigon

28 de fevereiro de 2008

Estou no Paçoca

Primeiro foi o do Rigon; agora o jornalista Cláudio Osti, de Londrina, acaba de incluir nos links do Paçoca com Cebola o meu modesto blog. Obrigado amigo!

Bloco dos descontentes


"O deputado federal Doutor Rosinha veio se somar ao bloco do PT que se opõe às alianças que a pré-candidata petista a Prefeitura de Curitiba, Gleisi Hoffmann, vem costurando para a disputa na capital.
Para Rosinha os aliados preferenciais devem ser aqueles considerados “progressistas” e este não é um figurino onde se situam partidos como o PTB e o PP, com quem Gleisi vem flertando abertamente".
. Por Roseli Abrão (Hora H News)

Lá como cá?

"Enquanto a saúde no Brasil pede socorro, dezenas de ambulâncias zero quilômetro do Samu estão abandonadas em um depósito em São Paulo pelo menos há um ano. É preciso que o ministro da Saúde, José Gomes Temporão, dê explicações para justificar a compra e o descaso com as ambulâncias".
. De Sergio Lopes (Tribuna da Imprensa)

Vale a lembrança de que em 2004 Maringá recebeu 5 ambulâncias do Samu, novinhas em folha e bem equipadas. Das cinco, só três estão rodando atualmente, e com manutenção precaríssima.

O grande segredo

Do ex-superintendente do IBAMA no Paraná, Marino Gonçalves, sobre o fechamento do Parque do Ingá, coisa que o prefeito Silvio Barros II quer fazer por quatro longos meses em absoluto segredo:

"Devo dizer que o Parque do Ingá não é a mesma coisa, por exemplo, que um projeto de iluminação no período natalino, em que as luzes, ao serem ligadas, podem provocar surpresa na comunidade. O Parque do Ingá é totalmente diferente. É uma unidade de conservação, possui vida animal livre, é um espaço de pesquisas, de contemplação, de contato com a natureza, de educação ambiental e de tantos outros aspectos que são imprescindíveis na vida quotidiana de uma cidade. Então, o que se pretende fazer nessa unidade de conservação deve posto à apreciação da população. Esta não deseja ser surpreendida, ao revés, deseja participar, ser ouvida e ser respeitada. Esse é um bom começo: transparência e participação popular, coisas que a atual Administração municipal não preza muito".
. Pincei este comentário do blog do Rubem Mariano

Réu confesso


O secretário de Serviços Públicos Wagner Mussio disse que não manda cortar árvore, seca sem laudo do Meio Ambiente, “porque senão aparece paparazzi”.
. Do Blog do Lauro Barbosa

Trânsito violento

"Quinze pessoas já morreram no trânsito maringaense este ano.
Mama mia…
Somente nesta semana foram quatro. Dois eram motoqueiros.
O que fazer?"
. Do blog do Edson Lima

O trânsito é um caos, aqui e na maioria das cidades de porte médio pra cima. Há que ter uma solução para tanta violência. Imaginei, em 2004, que se fosse vitorioso, o candidato Silvio Barros II iria acabar com as mortes no trânsito, e ainda por cima, fechar a fábrica de multas. Passados quase quatro anos a gente vê, com muita preocupação, que a violência no trânsito de Maringá só aumenta. Mas pra todos os efeitos, a cidade que não nos cansamos de ver maquiada nos institucionais e até nos testemunhais da TV local, é um oásis.
Sendo assim, ergamos nossa taça de suco de beterraba e
brindemos a cidadania...tim,tim!

É muito grave

O texto da Prefeitura sobre o Santa Felicidade é uma agressão direta aos moradores daquele bairro. Sem contar que estimula de maneira irresponsável o preconceito social na cidade. As entidades ligadas à questão dos direitos humanos precisam tomar uma providência. O Ministério Público não pode se omitir nesta questão e precisa entrar na parada urgente. O documento oficial entregue à Câmara é fascista e agride de maneira vergonhosa (e covarde) os preceitos da cidadania. E o que dizer do monte de impropérios que anda dizendo sobre os moradores do Santa Felicidade o apresentador Fabretti? Será que a TV Maringá vai aceitar essa baixaria numa boa? Gente, essa cidade tem lei, isso aqui não é terra de ninguém, não.Ou é?

A propósito da arapongagem


"No próximo dia 05 de março vou depor no Juízado Especial Criminal como acusado de difamação e calúnia contra o Sr. Vagner Mússio, atual secretário municipal.
A queixa se baseia num artigo que publiquei no meu blog. Entre outras coisas, eu disse que ele sempre estava filmando e fotografando manifestações públicas. O que não é nenhuma mentira. Coisa parecida era conhecida como "arapongagem" e acontecia muito nos anos de ditadura militar.
Hoje, tantos anos depois, servidores municipais que fazem críticas a atual administração, têm sentido na pele as perseguições.
O depoimento acontecerá dia 05 de março, terça feira às 13:30hs, no Juizado Especial Criminal que fica na Av Tamandaré , 227".
. Do blog do Paulo Vidigal

Enfim, temos um cabo eleitoral!

"Pode ser que como prefeito não, mas o único voto para vice foi meu!
Imagine...
Rigon prefeito, você, vice!
A cidade poderia até não resolver todos os problemas só que em relação a ouvir os munícipes e também com relação a informação seria show de bola!
Pac, pac, pac, pac, pac, pac!"
. A ABIOSE MARINGAENSE

Observatório de que mesmo?

28.02.08
"Vereadores de Maringá estão reclamando dos posicionamentos diferentes do Observatório Social. Dizem que lá na Câmara os integrantes cumprimentam a direção do Legislativo e os edis por suas condutas, e na imprensa tomam outro posicionamento fazendo críticas.
Dois lados
Um vereador disse na terça-feira que o Observatório Social não deve acompanhar, criticar e denunciar somente as atitudes dos vereadores, mas também de empresários, empreendedores e especuladores que estão constantemente solicitando alterações em leis para beneficiarem os seus negócios, e cujas pessoas estão ligadas direta ou indiretamente ao Observatório.
Coluna completa".
. Da coluna do Verdelírio Babrosa

Perguntar não ofende. Então pergunto: alguém tem conhecimento de alguma manifestação crítica desse observatório sobre a Ciclovia de Ouro, sobre o caso do Santa Felicidade, sobre a falta de transparência nas licitações da publicidade oficial da Prefeitura ? Será que o Costa Paulo já falou sobre as 11 ou 12 ações abertas pelo Ministério Público para apurar fatos como o do superfaturamento de papel higiênico e das 40 horas extras pagas (sem trabalhar) a servidores que não aderiram à greve de 2006?

27 de fevereiro de 2008

Era apenas um segredo de polichinelo

Entidades da sociedade civil e partidos políticos, num total de 18, estão divulgando manifesto de apoio aos moradores do Conjunto Santa Felicidade, contra o tal projeto de desfavelamento com dinheiro do PAC. "A prefeitura está agindo de forma autoritária, desrespeitando os instrumentos urbanísticos vigentes e está faltando com seu dever de ser transparente nas propostas que tem para o bairro ao não dar publicidade ao projeto em questão", diz a nota.

Justiça seja feita à Administração de Silvio Barros II: os detalhes do plano de desfavelamento da Maringá sem favelas já não são mais segredos. O projeto , que parece ter duas versões, era um mero segredo de polichinelo, pois escondia intenções que só as crianças não perceberam direito. Essas segundas intenções estão explícitas no documento enviado à Câmara Municipal e que o Rigon esmiuçou no seu blog.

Rigon prefeito

Para a minha alegria e principalmente alegria dos eleitores de Maringá, a esmagadora maioria dos votantes na pesquisa do Salsicha não me quer candidato a prefeito. Graças a Deus por isso, pois não creio que eu me elegeria, sequer, a inspetor de quarteirão. Mas com o Rigon ocorre o contrário. Ele está bombando: 78,29 dos que votaram acham que ele deveria disputar a Prefeitura de Maringá. Um amigo nosso (meu e do blogueiro-mor de Maringá) riu de uma maneira bem criativa ao ler o blog do Salsicha. Ao invés do tradicional quá,quá,quá, gargalhou assim:pac,pac,pac,pac!

Gostei do resultado

Não sei com que intenção, mas o Salsicha colocou esta enquete no seu blog. O resultado da votaçãqo até agora me agrada profundamente.
Messias Mendes deve ser candidato a quê?
1-Prefeito de Maringá
22,86% (8 votos)
2-Vice-prefeito de Maringá
2,86% (1 voto)
3-Vereador
20,00% (7 votos)
4-Não sair candidato
54,29% (19 votos)
Total: 35 votos

É namoro ou amizade?

"PP e PT articulam alianças em várias cidades do Paraná, conforme matéria publicada no Estado do Paraná. A articulação estaria sendo feita pelo deputado Ricardo Barros (PP), aquele que diz que não respeita o Ministério Público, e pela presidente do PT, Gleisi Hoffmann.
Em Londrina, o dono do PP é o deputado-aposentado José Janene, tesoureiro nacional do partido. Janene tem feito o possível para não aparecer para o público na cidade. Porém, continua trabalhando pesado nos bastidores".
. Do blog Paçoca com Cebola, do jornalista londrinense Cláudio Osti

De um leitor desse blog

"Lembro-me de uma entrevista concedida pelo cínico n.º I de Maringá, falando sobre como resolver a greve dos servidores municipais, ocorrida em 2006. Dizia ele: "O povo de Maringá precisa enteder que essa gente não pode morar aqui. Não pode! Não pode!" Parecia um nenê chorão falando pra mamãe que não queria o Pedrinho e seus amigos brincando com seus brinquedos. Bem me lembro, a cidade ficou quase três meses sem coleta regular de lixo, não só pela greve, que foi prolongada pela inabilidade do alcaide, mas também pela falta de investimento no setor(sucatear para privatizar!). E até chegou a ser apresentado um projeto de privatização que, de tão descarado, acabou não dando certo. Bem me lembro, também, no final daquele ano e início de 2007, tivemos a maior epidemia de dengue da história de Maringá. Uma das maiores do Brasil. Se todo mundo que pegou dengue deixar de votar no menino imperador ele vai ter que brincar de ser prefeito em outro lugar. O que estão fazendo no Santa Felicidade é o que, em maior proporção, os nazistas fizeram contra os comunistas, ciganos, estrangeiros e judeus".

PP e PT juntos

Em Curitiba, inclusive nas colunas políticas de jornais, não se fala em outra coisa: o namoro PP-PT é pra valer. O deputado Ricardo Barros faz questão de frisar sempre que foi procurado pela presidente estadual do partido, Gleisi Hoffman,propondo alianças locais no maior número de municípios possíveis. Já estariam fechados 80 municipios paranaenses, onde os dois partidos caminharão juntos nas eleições desse ano.
Na Capital, o deputato estadual Tadeu Veneri disse num debate com Gleisi:"Não dá pra se aliar a quem quer nos destruir". Gleisi, que disputará as prévias do Partido dos Trabalhadores com Veneri para ver quem será candidato a prefeito de Curitiba, retrucou:"Temos que fazer uma aposta se quisermos ganhar".
O papo que corre na capital é que as esposas do Ministro Paulo Bernardo e do deputado Ricardo Barros se tornaram amigas quase inseparáveis.

Coisas estranhas!



Do Andye Iori (Toscorama) sobre a perícia na Rodoviária Velha
"O que mais chamou a atenção do grupo que é a favor da preservação da Antiga Rodoviária de Maringá ontem durante a perícia feita pela Justiça foi que algumas situações verificadas no piso superior não existiam na época das perícias anteriores.
Em outras salas, é possível perceber que algumas coisas foram mexidas e quebradas recentemente. Há três suposições: os donos danificaram seu próprio patrimônio, vândalos entraram no local... essa segunda acho bem improvável, pois o lugar é vigiado 24h por guardas municipais. A terceira, caíria nos próprios guardas municipais, o que também não é muito provável, pois essa não é a função deles. Se não foi nenhum desses três, então o prédio da Antiga Rodoviária é assombrado mesmo!"
Na foto do 1o. piso , um risco que levantou a suspeita de ter sido feito com maquita

E agora José?

O Rigon abriu mesmo a caixa preta do PAC do desfavelamento em Maringá. A julgar pela confrontação que o blogueiro faz das duas versões do projeto, a fraude chega a ser grosseira. Não dá pra imaginar que com tudo isso, a Controladoria Geral da União não vá tomar uma providência. Vejamos:
" Como apareceram dois projetos, coloquei de forma a se perceber a diferença entre o primeiro, anunciado pelo secretário de Estado do Planejamento, Enio Verri, no início de fevereiro, portanto, uma cópia do governo do Estado, parceiro no PAC, e o segundo, entregue na segunda-feira pela administração municipal ao Legislativo, mais de um mês depois de levantada a polêmica por causa da suspeita de fraude.
O município apresenta dados escabrosos sobre o Santa Felicidade e região, chegando a citar em determinado trecho que os lotes sobrepostos no local caracterizam sim "um aspecto de favela" ao bairro. O texto informa o governo federal que a população do bairro resiste a "aderir a trabalhos formais", que sete de oito empresas que se instalaram na região faliram por causa de roubos e assaltos, que 25% daquela população convive com violência familiar e agressões físicas e que 30% dos moradores contam apenas com a Bolsa Família ou o Peti. Outros dados são de que a região do Santa Felicidade apresenta índice de 15% de população detida em unidade penal e com ficha carcerária, que 85% de seus adolescentes cumprem medidas sócio-educativas por causa de furto, agressão e tráfico e que 56,80% dos moradores entre 15 e 39 anos são dependentes químicos.
"O discurso do resgate da auto-estima não serve para a população do bairro Santa Felicidade, pois ali a auto-estima não foi construída, portanto, não pode ser resgatada", diz o texto feito pela prefeitura.
Aqui".
. Do blog do Rigon

PS: Lembremos que nas várias entrevistas que deu sobre o assunto, o prefeito Silvio Barros tentou tapar o sol com a peneira, dizendo que Santa Felicidade era o nome do projeto,que previa interferências em toda a cidade, e que não havia uma referência específica ao bairro. Mas o texto agora apresentado desmente tudo o que o chefe do executivo falou. Pior: deixa clara a intenção do tal plano de desfavelamento, praticamente explicitando a política de segregação social da administração. E agora José?

25 de fevereiro de 2008

Escamotear a verdade poooooode?

A Prefeitura distribuiu neste final de semana na Zona Norte da cidade um tablóide de quatro páginas com obras que atribui a atual administração. É material de campanha explícito, mas vá lá, não deixa de ser uma prestação de contas. O problema é que a publicação é um show de escamoteamento da verdade. Coloca como obras novas, algumas reformas, outras tantas pinturas, obras ainda na maquete e conjuntos de casas que ainda nem existem, como os de Iguatemi e Floriano, cujos terrenos foram adquiridos na gestão passada e onde não há ainhda nem demarcação. Contabilizam também como obras da atual administração o viaduto da Tuiuty, que foi construído com quase dois anos de atrazo e faz parte de um projeto que já estava em andamento em 2004. Até as casas do PAC, do polêmico desfavelamento do Santa Felicidade , foram contabilizadas. Se for ver bem mesmo, as pouquíssimas moradias do Programa Habitacional Minha Casa, já estavam encaminhadas quando o atual prefeito assumiu, lembrando , por exemplo, que o Vilagio Treviso é um conjunto de pequenos apartamentos que começou lá atrás, na gestão petista de Zé Cláudio e João Ivo. Silvio pegou o bonde andando, mas faz festa como se tudo que estava em andamento e que ele terminou, fossem obras exlusivamente suas.
Ressalte-se, a bem da verdade, o direito que ele tem, como prefeito de Maringá, de inaugurar todas essas obras e fazer festa. Mas , como diria aquela nutricionista da Zorra Total: "Fazer festa pooode, mas mentir assim faz mal à saúde. Aí não pooooooode!".

A quem interessar possa

"Jamais confie em quem usa o nome de Deus o tempo todo e que vive afirmando que é honesto, sério e ético".
. Do blog do Edson Lima
Claro que a frase não tem o endereço que você, leitor, pode estar imaginando. Mas que se encaixa como uma luva em quem eu estou pensando, ah, isso encaixa!

Napoleão Moreira, o livro

25.02.08
De Jorge F. Duque Estrada (Terra Crua)sobre Napoleão Moreira da Siva:"Nele, as idéias de um político ferrenho, sempre foram dominadas por um coração generoso. Essa, creio eu, deve ser a personalidade de todos os homens sinceros e o caráter dos verdadeiros homens".
Nome de uma das principais praças de Maringá, Napoleão é o personagem central de mais uma obra do grande amigo Osvaldo Reis. O livro será lançado nesta quarta-feira, 27.

24 de fevereiro de 2008

Assino embaixo

" É uma pena que o governo federal esteja envolvido no que parece se consolidar, na minha cabeça, como um atentado contra a dignidade humana em Maringá. Estou me convencendo, e os argumentos são fortes e assustadores, de que os milhões do PAC liberados por Lula serão utilizados para uma espécie de "limpeza social" nunca vista antes por aqui.
As informações que tenho, e que pretendo disponibilizar ao longo dos próximos dias, envolvem interesses de partidos políticos para beneficiar a classe mais abastada, e tirar os mais pobres de uma região que vem se desenvolvendo a olhos vistos. A Zona Sul, com a iminente construção do novo Centro Cívico (já começou, com os prédios da Justiça Trabalhista), passa a atiçar interesses milionários. Os pobres do Santa Felicidade são um entrave nesse caminho. O terreno em que eles vivem pode valorizar dezenas de vezes por conta dos empreendimentos entabulados por empresários que têm ligações com políticos de diversos matizes. A prefeitura está propondo simplesmente a retirada dos trabalhadores, que formam a maioria no Santa Felicidade, para outros bairros, como o Jardim Olímpico, dos Pássaros e Cidade Canção, para afastá-los de uma região que começa a se valorizar. Em torno dela já existem diversos condomínios fechados, e grandes obras, como supermercados, estão previstas.
Até agora, a administração municipal do PP preocupou-se, com dinheiro do PT, em priorizar, por exemplo, coisas como o Parque do Japão. Há ainda uma fixação não compreendida de se lotear a área da antiga estação rodoviária, no coração do Centro da cidade. Agora, o Santa Felicidade, fruto até então celebrado do desfavelamento. Tudo que se vê é em função da especulação imobiliária, do lucro fácil a partir da ação do Estado. E o ser humano? Não pensam em transformá-lo, um dia, em prioridade?".

. Do blog do Angelo Rigon

Vale lembrar: é histórica a compulsão da elite maringaense pela expulsão dos pobres da cidade para locais distantes, onde não incomodem e nem atrapalhem o que eles chamam de desenvolvimento. Isso aconteceu no passado com a favela Cleópatra e com o processo de esvaziamento , por exemplo, da vila Operária e do Jardim Alvorada. Por meio de uma política tributária excludente, os pobres desses bairros principalmente, foram compelidos a migrar para Sarandi e, em menor escala, para Paiçandu. Quando o pré-candidato a prefeito de Sarandi Adauto da Silva fala na dívida social que Maringá tem com Sarandi ele está coberto de razão. Esta dívida não é pequena,e aumentou substancialmente na gestão Ricardo Barros (89/92), quando um contingente enorme de maringaenses começou a comprar terrenos em loteamentos sem infra-estrutura naquele municipio (abertos por loteadoras de Maringá). Mas esta é uma discussão que precisa ser bem aprofundada, pois dá até uma bela tese de doutorado.

23 de fevereiro de 2008

Fidel ao Papa

"Quando você olhar para aquela ilha rebelde, a 110 quilômetros da costa da Flórida, antes de buscar motivos para criminalizá-la na mais bem industriada orquestração regida pela potência que não se conforma em ter perdido a guerra contra Fidel, reflita sobre esta frase que ele pronunciou, durante a visita do papa João Paulo II a Cuba, naquele janeiro de 1998: "ESTA NOITE MILHÕES DE CRIANÇAS DORMIRÃO NA RUA, MAS NENHUMA DELAS É CUBANA".

. Do jornalista Pedro Porfírio (Tribuna da Imprensa). Porfírio esteve em Cuba ainda menino (aos 17 anos) como dirigente estudantil e depois morou lá uns tempos,como corespondente da Última Hora.

22 de fevereiro de 2008

Pois sim!

Prefeitura Municipal de Maringá realiza pregão presencial no próximo dia 28 (embora no edital a data seja 15 de fevereiro) para contratar empresa para confeccionar 100 placas de chapas de aço para sinalizar e indicar obras. Será um festival. Só com as placas a administração pretende gastar até R$ 22.500,00.
. Do blog do Angelo Rigon
Perguntar não ofende: será que os governos federal e estadual , que enviaram a maior parte da grana da maioria as obras constarão das placas?

E precisa comentar?

Uma festa!

"A Prefeitura Municipal de Maringá realiza pregão presencial no próximo dia 28 (embora no edital data seja 15 de fevereiro) para contratar empresa para confeccionar 100 placas de chapas de aço para sinalizar e indicar obras. Será um festival. Só com as placas a administração pretende gastar até R$ 22.500,00".

. Do blog do Rigon

Silêncio vergonhoso!


As eleições paraguaias continuam fora do noticiário no Brasil e no Continente. Além de antijornalismo puro, o descaso com este processo eleitoral tão importante para a América do Sul, torna arriscada a própria integridade física da principal referência oposicionista do vizinho país, o ex-bispo Fernando Lugo(foto). A última entrevista que li dele foi realizada em dezembro pela Agência Carta Maior e publicada no site Polítika. Ele faz referência a ameaças que sua candidatura e ele pessoalmente, sofrem. O silêncio da mídia latino-americana sobre esse pleito enfraquece a própria luta das forças progressistas paraguaias pela construção de uma verdadeira democracia no país. E isso só será possível com a vitória do ex-bispo, herdeiro da Teologia da Libertação, que há mais de um ano lidera uma mobilização multifacetada contra o governo do Partido Colorado.
A possibilidade da vitória de Lugo incomoda Washington e inquieta a elite paraguaia. Os americanos temem o surgimento de um novo presidente rebelde no continente sul-americano, visto potencialmente como uma espécie de novo “eixo do mal”.
Há por parte do ex-bispo, o temor de fraude das eleições. Ele manifesta também o temor de que as forças ligadas ao Partido Colorado possam gerar um clima de insegurança e violência para não lhe entregar o poder. O fracasso das estratégias montadas para evitar que ele chegue ao Palácio de López , leva Dom Lugo a temer pela própria vida.
O comportamento da imprensa brasileira com relação as eleições no Paraguai é uma vergonha!

Pois é!

"Maringá está em primeiro lugar em infrações de trânsito no interior do Paraná, aplicando 81.924 infrações de trânsito. No Estado, Maringá somente perdeu para Curitiba. A cidade de Londrina com um número maior de habitantes, emitiu aproximadamente vinte mil infrações a menos que Maringá. Penso que entre as infrações esteja o uso de celular enquanto se dirige".
. Do blog do Elias Canuto Brandão

Meu comentário: lembram que na campanha de 2004 o candidato Silvio Barros II prometeu acabar com o que ele chamava de indústria da multa? Ou será que o maringaese esqueceu também das críticas que SBII fazia no seu programa eleitoral à administração do PT, com relação à queda de árvores na cidade?
Pois é, as multas se multiplicaram e a queda de árvores também. Com o agravante de que a motosserra passou a competir com o poder da chuva. Enquanto os temporais derrubavanm árvores doentes, o poder da motosserra promoveu uma verdadeira devastação do verde urbano.

CRER


crer-hebe

Equipe do SBT filmando e entrevistando Maria Helena em Maringá sobre os projetos sociais.
A reportagem deve ir ao ar na noite da próxima segunda-feira no Programa da Hebe.
. Do blog Toscorama
As fotos e a informação sobre a ida da Maria Helena no programa da Hebe é um sinal de que o blog dessa turma legal voltou a ser atualizado. O CRER (link ao lado) enriquece a blogosfera. Pena que a página estava há alguns meses sem nenhuma postagem.

Greca sai irritado

22.02.08

Informa Angelo Rigon em seu blog que "na inauguração das 32 casas populares ontem à tarte no Batel, o presidente da Cohapar Rafael Greca não falou do prefeito, só do governador Requião, que liberou os recursos.
Mas o melhor foi ouvir o cerimonial chamar o presidente do PMDB, Umberto Crispim, como representante oficial de Requião. E olha que ele acabou de protocolizar denúncias contra a administração cidadã do PP".

O mais interessante da festa é que o presidente da Cohapar lembrou em seu discurso que aquele conjunto foi construído pelo Estado e que o terreno foi doado pelo ex-prefeito João Ivo, que também fez toda a infra-estrutura, inclusive o asfalto. Greca lamentou que no convite da inauguração elaborado pela Prefeitura não há qualquer referência ao governo estadual. Ao entrar no carro para ir ao aeroporto, colocou o convite no bolso e exclamou, com visível irritação:"Isso é desonestidade!".

21 de fevereiro de 2008

Mexendo com a Zona 2

Informa o Rigon no seu blog que "bem ao estilo da administração cidadã do PP, está sendo articulada nos bastidores do Executivo e do Legislativo maringaenses uma nova alteração do zoneamento urbano. Desta vez, é a Zona 2 - que passaria a ter outros usos, que não o estritamente residencial. Com a mudança, se "resolveria" a pendenga judicial dos estabelecimentos comerciais que ali funcionam ilegalmente. Com essa ação, o processo que corre na justiça ficaria supostamente invalidado.

PS - Já viram como eles "resolvem" as coisas na cidade? Constrói-se um prédio irregular, a prefeitura vai lá e muda a lei; os motoristas reclamam dos flanelinhas, eles vão lá e dão coletes pros guardadores; reclamam de pedintes? vão lá e colocam placas pedindo que não se dê esmolas. É competência e "solução" pra todo lado...".

Meu comentário: é até interessante a gente acompanhar bem o desenrolar dessas articulações, porque na Zona 2 ainda reside boa parte do PIB de Maringá, que jamais permitiu sequer, que fossem construídos prédios altos por alí. Tanto que na Av. Cerro Azul (até a altura do Cemitério) não é permitida a construção de edificios (salvo engano) com mais de 6 andares. Quero só ver se a mudança do zonaemento acontece mesmo. Pode até acontecer, mas isso se os moradores tradicionais já não tiverem mais tanta força como até algum tempo atrás. Com a palavra a Irma de Oliveira que, ainda salvo engano, preside a associação de moradores.

CARTA ABERTA AOS USUÁRIOS DO SAS

Estiveram reunidas, dia 21 de fevereiro, na sede do Sinteemar, as seguintes entidades: SINTEEMAR, SINTEA, SINDSEAB, APP-Sindicato e SINDARSPEM, a fim de discutir e deliberar com relação ao atendimento oferecido pela Associação Bom Samaritano aos usuários do SAS (Sistema de Assistência à Saúde do Servidor Público do Paraná).
Durante o encontro foi discutida a forma precária como estão sendo atendidos os usuários do SAS, ficando meses à espera de uma consulta e submetidos também a longas esperas nos corredores, além do que o ambiente onde são realizados os atendimentos ao usuário, no prédio do Aspen Park Trade Center, é inadequado para o fim a que se destina. Além de obrigar os pacientes a permanecerem horas em pé, em local sem circulação de ar, em contato com os mais diversos tipos de doenças.
As entidades entendem que, com a vinda dos servidores públicos municipais de Maringá para a Associação Bom Samaritano, a situação se agravou ainda mais, pois não houve uma readequação, tanto estrutural física, quanto de pessoal, que pudesse atender à demanda gerada com essa medida.
Em virtude da situação que ora se apresenta, as entidades solicitam reunião, imediata, com a diretoria da Associação Bom Samaritano para que sejam tomadas providências urgentes e que atendam aos anseios dos servidores públicos estaduais de Maringá e região, representados por estas entidades, com seriedade e compromisso.

QUEREMOS PÔR UM BASTA A ESTA SITUAÇÃO HUMILHANTE A QUE ESTAMOS TODOS SUBMETIDOS!!!"

Assinam este documento: SINTEEMAR, SINTEA, SINDSEAB, APP-Sindicato e SINDARSPEM

Agente de trânsito sofre acidente

"Um acidente atingiu agora há pouco o agente de trânsito José Cecílio que foi levado para o Hospital Metropolitano, em Sarandi. O acidente ocorreu na frente do Colégio Estadual Branca da Mota Fernandes quando o agente diminuía a velocidade da moto para passar sobre as tartarugas colocadas na semana passada para evitar acidentes. Cecílio havia encerrado o expediente da manhã de hoje na Secretaria dos Tranportes (Setran) e estava indo almoçar quando um motoboy o colheu por trás, atirando-o sobre o canteiro".
O próprio Elias informa que o agente Zezinho teve ferimentos em uma das pernas e nos ombros, mas não foi nada grave. Amanhã deve receber alta".
. Do blog do Elias Brandão

O fim da cobrança Estar

"O reconhecimento profissional dos flanelinhas – os guardadores ou cuidadores de carros – pela Secretaria de Assistência Social e Cidadania (Sasc) da prefeitura de Maringá, diante do cadastramento dos mesmos, apesar da não regulamentação do trabalho e da profissão, abre caminho para o fim da cobrança Estar por iniciativa da prefeitura ou pelo Ministério Público, visto que os motoristas não devem ser penalizados duplamente".
. Do blog do Elias Brandão

20 de fevereiro de 2008

Quem? Quem?

"Um leitor, chamado anônimo da Silva, sugere uma consulta sobre quem é o herdeiro da máquina eleitoral do deputado aposentado José Janene.
Seria André Vargas? Barbosa Neto? Belinati? Quem, afinal, receberá de mão beijada e lambuzada a máquina eleitoral do muso do mensalão".
. Do blog Paçoca com Cebola , de Londrina
PS: O Janene teria algum herdeiro em Maringá também? Alguém por aqui haveria de receber igualmente de mão beijada e lambuzada, as bases eleitorais do muso? E quem se beneficiou , entre os candidatos a deputado federal em 2006 das bases do ex-deputado Borba?

Améemmmmm!

"Todos os 15 vereadores de Maringá se manifestaram contra o apoio que a administração municipal do PP está dando aos flanelinhas e flanelões. Alguns inclusive subiram na tribuna para detonar a idéia do prefeito Silvio II e da Sasc, entre eles todos os aliados da administração, a conhecida Turma do Amém.
Mas na hora em que os vereadores Marly Martin Silva (DEM) e Humberto Henrique (PT) apresentaram a proposta de se colocar no papel a reclamação e enviá-la à prefeitura, todos correram. Faltou coragem.

PS - O uniforme para os flanelinhas já gerou uma conseqüência para a economia doméstica da cidade. Agora, o preço de venda dos pontos dos flanelinhas e flanelões aumentou, chegando em alguns casos a triplicar".
. Do blog do Rigon
Meu comentário: Esse "todos correram" incluiria o Mário Verri? Se não inclui, o Mário deve explicitar sua posição, que o Rigon certamente publicaria, até por questão de justiça. Quanto a mim, coloco este modesto blog à disposição do vereador petista.

A bem da verdade

Quando a justiça julgou procedente a ação da Capsema contra o ex-prefeito João Ivo, a condenação em primeira instância foi manchete no O DIário. Saiu mais ou menos assim "João Ivo perde direitos políticos". Ontem, o Tribunal de Justiça absolveu o ex-prefeito por unanimidade, porque reconheceu que não houve crime de improbidade no fato dele ter, em 2004, usado um dinheiro que deveria repassar à Capsema para completar a folha de pagamento do funcionalismo. Antes de deixar o cargo, João Ivo pagou a dívida. Mas o conselho administrativo da Capsema já tinha acionado o Ministério Público.
Na edição de hoje, o O Diário noticia a absolvição de João Ivo, mas em uma notinha pequena de página interna.
Vale a lembrança também de que o estardalhaço com a notícia da condenação em primeira instância foi feito às vésperas das eleições de 2006, quando João Ivo era candidato a deputado federal.
Me entandam bem: não é uma crítica ao jornal, que afinal de contas, tem sua linha editorial, que a cidade inteira conhece. Mas julgo importante rememorar aquela manchete de 2006, cujo objetivo era bem claro. Como é claro também, o objetivo da pouca importância que foi dada à absolvição.
Em tempo: trabalhou também na defesa de João Ivo,passando dados e informações ao Dr. Joel Coimbra, o advogado Alaércio Cardoso, que fez a defesa na primeira instância.

O recuo explicável

"Ontem, perto das 17h, este blog anunciou que enquete realizada no blog do Salsicha sobre os flanelinhas mostrava que 93,71% dos maringaenses eram contra a atividade deles e apenas 6,29% a favor. Foi só dar a nota que a enquete, realizada desde o dia 17 e que havia recebido poucos votos, estourou e mudou: agora, a maioria dos leitores do repórter (74,15%) é a favor dos flanelinhas e gosta de ser achacado; 25,85% são contra. O número de votos beira os 700".
. Do Blog do Rigon

Qual a explicação para essa inversão? Elementar, meu caro Watson!

19 de fevereiro de 2008

PP e PT juntos na capital?

De Fábio Campana, postado agora há pouco no blog do Rigon

"O PP se aproxima de Gleisi - Ricardo Barros, presidente estadual do PP e vice líder do governo Lula na Câmara Federal, marcou encontro com Gleisi Hoffmann, candidata do PT a prefeita de Curitiba. Será na próxima segunda-feira, na sede estadual do PP, que fica no Centro Cívico, bem ao lado da Prefeitura de Curitiba. De sua janela, Beto Richa poderá observar o movimento.
Ricardo Barros é aliado de Richa e tem várias indicações na prefeitura municipal em cargos relevantes, inclusive o de Administrador Regional do Pinheirinho, ocupado pelo seu cunhado Juliano Borghetti".

Raridade


Uma raridade: o médico Osvaldo Alves, de Mandaguari (PR)

O jornalista José Antônio Pedrialli faz um comentário crítico sobre ex-presos políticos que receberam indinizações milionárias do Estado devido às consequências de suas ações política e revolucionárias durante os anos de chumbo. Mas ressalta alguns casos, como o do médico Osvaldo Alves de Mandaguari:
"Ele foi preso e torturado sem ter pertencido a nenhum partido clandestino – apenas por sua amizade com os comunistas.
A pensão de Osvaldo Alves foi autorizada pela portaria 954, do Ministério do Planejamento, publicada no Diário Oficial da União de 16 de junho de 2005.
Ao contrário de muitos beneficiados com indenizações milionárias, Alves não ocupa cargo no governo. E tudo o que recebe, doa para sua obra assistencial - A Comunidade Social Cristã Beneficente".
Dr. Osvaldo sempre se refere à pensão que recebe da União na condição de anistiado político(os valores ele não revela) como “robusta”. Segundo reportagem de um jornal de circulação no Estado " ele ressalva que que nem sempre o dinheiro é suficiente para cobrir suas despesas. Suas, não: da Comunidade Social Cristã Beneficente, que fundou e preside, e para a qual – garante – destina, se não tudo, pelo menos 99% do que recebe, porque “minhas despesas são poucas, ínfimas: não bebo, não fumo, não tenho bens e vivo em permanente semi-jejum”.

Um homem honrado



Por Luiz Carlos Rizzo
"A absolvição do ex-prefeito maringaense João Ivo Caleffi pelo Tribunal de Justiça resgata a dignidade de um político verdadeiramente comprometido com as camadas populares e que, em sua vida política e pessoal, sempre se pautou pela honestidade e ética.
Talvez por causa dessas virtudes tão escassas entre os políticos João Ivo tenha sofrido - e ainda sofre - forte pressão dos poderosos".

Rizzo é jornalista em Maringá

Fez-se justiça

"O ex-prefeito João Ivo Caleffi foi absolvido por unanimidade, agora à tarde, pelo Tribunal de Justiça, da acusação de desvio de recursos no caso Capsema. Durante dois meses de 2004 ele não repassou os valores do Fundo de Previdência e deo Fundo de Saúde da autarquia. Ele havia sido condenado em Maringá, pela 2a Vara Cível, a partir de ação civil pública feita pela Promotoria de Defesa do Patrimônio Público, recorreu e a 5a Câmara Cível do TJ reformou a sentença. O relator foi o desembargador Luiz Mateus de Lima e o desembargador José Marcos de Moura, o revisor".
. Do blog do Rigon

PS: Ressalte-se nesta absolvição a atuação brilhante do escritório de advogacia Ronaldo Botelho e sobretudo, o trabalho do advogado (ex-promotor e ex-deputado estadual) Joel Coimbra.

Boa pergunta

19.02.08

De um leitor do blog do Elias Brandão

"Devia ter tirado uma foto quando a mesma termina no cruzamento da colombo. Quando o ciclista chega ali ele faz o que?
- Volta pra casa?
- Põe a bicleta nas costas e atravessa na faixa?
- Reza uma pai-nosso e se atira na Colombo?
- Ou fica no vai-e-vem da Pça até a Colombo? Já que parece que a cilovia é só pra quem trabalha nesse trecho! ".

Meu comentário: Eis aí uma observação interessante. O erro foi cometido lá atrás, quando fizeram a ciclovia da Pedro Taques (parece que foi na gestão Jairo Gianoto). E se repete agora, com mais gravidade ainda, na ciclovia da Mandacaru, sobre a qual, aliás, recai suspeita de superfaturamento. Confesso que eu não tinha pensado nessa grande interrogação: terminada a ciclovia na Colombo, o ciclista faz o que?

18 de fevereiro de 2008

Cuidado!

" Se você receber uma intimação por e-mail, com anexo em formato ZIP ou EXE, não abra. É virus. Não se preocupe me respondê-lo. Apague-o.
O Ministério Público Federal ou qualquer organismo do nosso sistema judiciário tem acesso ao banco de dados indexados ao CPF, que inclui o nosso endereço físico, e não envia intimaçoes por meio eletrônico.
Além disso, a intimação so é válida com certidão de recebimento assinada".

. Fiz questão de reproduzir este poste do Valter T. Dubiela (Factorama), porque também recebi uma mensagem dessa e, claro, não abri. Mas quanto mais este alerta for divulgado, mais gente estará se previnindo contra a malandragem virtual.

SNI chinfrim

O SNI bisbilhotava a vida dos cidadãos que ousassem ser contra a escuridão daqueles anos de chumbo. E como consequência da espionagem grotesca, muita gente foi presa e muita gente pagou com a vida. Todo cidadão de idéias era antes de tudo um comunista que dizia-se comer criancinhas e por isso "tinham que ser mortos no ninho" , como vi um imbecil estufar o peito dizer certa feita. Mas esta é outra história. O que está acontecendo em Maringá, por conta de uma lei que impede que os servidores critiquem as autoridades constituídas, é a reedição de um SNI chinfrim, como deixa bem claro esta nota postada hoje a tarde no Blog do Rigon:
" Em Maringá (PR), o sindicato dos servidores públicos (Sismmar) afirma que, entre 2005 e 2007, foram registrados 36 processos administrativos baseados no artigo que impede o funcionário de “referir-se de modo depreciativo (...) aos atos da administração”. No estatuto municipal de Maringá, o artigo é o 170, incisos V e VI.
De acordo com a presidente do Sinmar Ana Pagamunici – ela mesma foi processada com base no artigo 170 – 28 desses processos determinavam a demissão dos funcionários, mas todos conseguiram reverter a decisão na Justiça. “Criaram, aqui em Maringá, uma Controladoria que arquiva fotos dos servidores e registra fichas sobre o que eles fazem, até mesmo fora do horário de trabalho. Isso foi denunciado pelo Movimento Nacional de Direitos Humanos em um relatório. É como se fosse um SNI”, relata Ana".

S de quem?


O Elias Canuto é quem pergunta:"Por que o zigue-zague na ciclovia entre o HU em direção ao Nobel? Acabou o dinheiro?".
O zigue-zague forma um S, que certamente não é nenhuma homenagem ao Sena.

Tem até cartão


"Cá com meus botões, penso que, embora seja tolerado pelo poder público - não apenas em Maringá -, a atividade dos flanelinhas é ilegal. E a favor da ilegalidade não podem existir argumentos".
. Do blog do Ronaldo Nezo
O cartão é da A Abiose Maringaense

confusão

A mudança de linhas urbanas em Maringá criou confusão no passe do estudante em algumas escolas. Sei do que aconteceu na Escola Estadual Bygton Júnior, que segundo informações, não foi a única a ter problemas. Por exemplo: no primeiro dia, alunos da região do Borba Gato tiveram que descer do ônibus no local do embarque, porque no lugar da 459 apareceu a linha 458, onde o passe foi recusado. A direção da escola reclamou e a Setran anunciou providências. Os passes estão sendo recolhidos para atualização, mas enquanto não retornam, quem não pode pagar, vai e volta a pé.

Que democracia é essa?

18.02.08
A maioria das professoras da Rede Municipal de Ensino andou pedindo pras mães que não puderam esperar os kits da Prefeitura, que trocassem os cadernos grandes de seus filhos por cadernos pequenos. Mas qual não foi a surpresa das regentes de classe, quando os kits chegaram. Ao invés dos cadernos recomendados, vieram cadernos grandes, que são considerados de difícil manuseio pelos alunos da primeira a quarta séries.
Ora, ora, se as eleições diretas dos diretores das escolas municipais de Maringá foram arbitrariamente suprimidas, como esperar que haveria respeito à opinião do corpo discente da Rede Municipal de Ensino na compra do material escolar?
Em tempo: só estão recebendo mochilas os alunos novos. Os que já estavam na rede, continuarão com as bolsas de 2007. A maioria, já em frangalhos.

Quatro partidos políticos foram pedir que os promotores investiguem a aplicação de recursos do Estado e do Governo Federal em Maringá. O motivo é a suspeita, com base em fortes indícios, de superfaturamento (Caso da Ciclovia da Mandacaru)e de fraude na montagem de projetos. O documento é subscrito pelo PV, PC do B, PMDB e PMN e foi entregue no Ministério Público Estadual e no Ministério Público Federal. Seriam cinco partidos, mas o PT, que havia manifestado adesão ao pedido, retirou o apoio na última hora. Não me perguntem porque.

Por que tirou? T tirou porque?

"Às 10h de hoje, representantes de cinco partidos políticos de Maringá (PCdoB, PMDB, PV, PMN e PT) estarão entregando documento ao promotor José Aparecido da Cruz, da Promotoria de Defesa do Patrimônio Público, onde solicitam a interferência do MP na averiguação da aplicação de recursos públicos por parte da Prefeitura Municipal de Maringá. O pedido relaciona alguns casos - como a construção da ciclovia da avenida Mandacaru e o projeto do Conjunto Santa Felicidade - onde há indícios de irregularidades, como superfaturamento, e a falta de transparência. Como está em jogo um volume considerável de recursos públicos, os partidos pedem que a Promotoria dê atenção às denúncias, algumas delas já formalizadas.
A entrega do documento acontecerá na sede do MP, no prédio localizado na avenida Herval com XV de Novembro.

PS - O PT retirou sua adesão ao documento, agora pela manhã. Foi a primeira atitude política do novo presidente do diretório, Marino Gonçalves. Segundo Reginaldo Dias, o partido prefere que a apuração seja feita pelo Legislativo.
. Do blog do Rigon

Pelo Legislativo? Quá,quá,quá,quá....

16 de fevereiro de 2008

"Pede pra sair !!!""

"Calma! Não é o Imperador $ilvio II falando com um morador do Santa Felicidade. É que o Filme Tropa de Elite acaba de ganhar o Urso de Ouro, em Berlim, como melhor filme".
. Do blog Notícias da Província

15 de fevereiro de 2008

Pelas barbas do profeta!

"O vereador Odair Fogueteiro (PTB) comentou com um amigo que considera a atual composição da Câmara Municipal de Maringá uma das mais cultas de todas as legislaturas".
. Do blog do Rigon

A Maringá que já teve na Câmara, legisladores do porte de Ary de Lima, Leônidas Querubim Avelino, Leonardo Garabois, Mário Clapier Urbinati, José Bonifácio, Arion Ribeiro de Campos, Cezar Hadad, Renato Bernardi, Helenton Borba Cortes e tantos outros homens probos e cultos, deve ficar corada de vergonha com uma declaração dessa.

Partidos se unem para denunciar

"Na próxima segunda-feira às 10h quatro dirigentes partidários de Maringá entregarão um documento ao promotor de Defesa do Patrimônio Público, José Aparecido da Cruz, solicitando intervenção do MP para investigar uma série de aparentes irregularidades com recursos públicos, em nível da administração municipal. Os casos mais recentes são a ciclovia da avenida Mandacaru, que custará cerca de R$ 1 milhão, e os R$ 20 milhões do governo federal do PAC do Conjunto Santa Felicidade. Há indícios de fraude na montagem do projeto.
O documento foi elaborado e será subscrito pelo PMDB, PMN, PCdoB e PV. O PT eventualmente poderá subscrevê-lo".
. Do blog do Rigon

PS: O deputado Ricardo Barros disse claramente hoje na Cultura AM (programa do Edson Lima) que o PT é parceiro no projeto. Entretanto, criticou o Partido dos Trabalhadores, que estaria participando dos protestos contra o PAC do desfavelamento. “Apesar do Enio ter ajudado a arranjar o dinheiro e o PT ser sócio político nesta conquista para Maringá, estamos vendo alguns correligionários do partido fazendo esta confusão toda, tentando fazer com que o dinheiro não venha”, disse Barros.
Diante disso, vem a pergunta: será que o PT vai mesmo subscrever ?

Waldir dá o tom


O presidente estadual do PMDB não abre mão de candidaturas próprias do seu partido em todos os municípios do Paraná. Waldir Pugliesi diz que não tem sentido, por exemplo, uma cidade como Maringá deixar de lançar candidato a prefeito, já que tem amplas condições de vitória. A cúpula peemedebista reconhece que pela primeira vez nos últimos 16 anos o partido tem condições reais de voltar à Prefeitura de Maringá.

Tartufos e tartufinhos


Os jornalistas Paulo Henrique Amorim e Mino Carta lançaram o Festival Tartufo Nativo para escolher, entre os políticos nacionais, os mais hipócritas e mais dissimulados. Só pra lembrar, Tartufo é uma comédia de Molière, sem dúvida uma das mais famosas em todos os tempos. O personagem central tornou-se quase que símbolo universal da hipocrisia e dissimulação. No festival do Paulo e do Mino, estão bem votados Fernando Henrique Cardoso, Ideli Salvati, Sarney e Paulo Maluf.
Aqui em Maringá também temos os nossos tartufinhos.Uns são figuras nacionais, mas talvez não apareçam na votação do FESTIVAL DO TARTUFO NATIVO, por só terem projeção na província.

Apelação negada

"A sexta-feira vai ser legal por causa de uma boa noticia. E eu devo agradecer ao advogado Calisto Vendrame Sobrinho por ela: por unanimidade, a 10ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça negou provimento a recurso num processo movido por um ex-presidente da Acim contra este jornalista. Em primeira instância, a 1ª Vara Cível de Maringá já havia sentenciado pela inexistência de injúria, difamação e calúnia. O relator foi o desembargador Francisco Carlos Jorge, e o revisor, Marcos de Luca Fanchin.
Nesta ação o autor conseguiu segredo de justiça, e por isso não pude sequer noticiar que estava sendo processado pela Lei de Imprensa pelo empresário. O sigilo caiu com a ação, mas agora sou eu quem faço questão de não divulgar".
. Do blog do Rigon

PS: O ex-presidente a que se refere Rigon é Ariovaldo Costa Paulo, manda-chuva do Observatório Social que, entre os interesses (invariavelmete conflitantes) da comunidade e do clã, deixa sempre claro de que lado está.

Desabafo e denúncia

"Acredito que a imprensa maringaense vai esperar ocorrer mortes nas filas de atendimento do SAS/SAMA(Edifício Aspen Park - 17ª andar) para noticiar os absurdos que lá estão ocorrendo!
Desde janeiro há filas enormes e uma demora considerável para agendamento de consultas especializadas e atendimento nos consultórios. Isso porque os Consultórios que funcionam no Centro Médico do 17º andar do Aspen Park Trade Center passaram a atender, além dos cerca de 40.000 beneficiários do SAS na Região (funcionários do Governo do Estado), também os cerca de 20.000 usuários da antiga Capsema(funcionários da Prefeitura de Maringá).
Para marcar consulta com um Clínico Geral a demora chega a mais de 20 dias, sendo que nos postos de saúde do município esta demora é de cerca de 1 semana (o que já é muito). Já para endocrinologista, a paciência tem que ser ainda maior - são cerca de 7 meses de espera.
Isto poderá ocasionar um inchaço do SUS (postos desaúde), visto que alguns funcionários - principalmente da prefeitura - estão dispostos a procurarem atendimento nas Unidades Básicas de Saúde, que já não conseguem atender a demanda de usuários que possui.
Isso é preocupante, minha gente. Sem contar que não sabemos ao certo a origem da verba destinada ao pagamento destes "planos de saúde" dos funcionários públicos do estado e do município. Sabemos que édinheiro público (de todos), sendo aplicado para atendimento de uma população específica. Se o Sus funcionasse como deveria, talvez não precisasse deplano de saúde para estes servidores. Quando a Capsema ainda existia parte deste valor era descontado do salário do servidor.
E agora? Quem paga a conta? Várias perguntas, poucas respostas.
Quem pode fazer algo, por favor faça!
Luiz Fernando Rodrigues
Pastoral da Juventude / Conselho Municipal de Saúde de Maringá
Postado por Luiz Fernando Rodrigues
. Esta denúncia-desabafo saiu no blog Fé e Política

No ventilador...

O episódio da compra do Banestado pelo Itaú, que pelo que se noticiou na época foi uma negociação nebulosa, está voltando à tona. Preparem-se porque vem aí muita merda no ventilador. Copiei o texto abaixo do jornal online Hora H News, de Curitiba:

"Uma CPI para a bandalheira milionária do Itaú.
A negociata que foi a compra do Banestado pelo Itaú e os motivos que levaram
o governo Jaime Lerner a aceitar ficar com títulos podres, passando a parte saudável do banco estadual para o Itaú, é um mistério sórdido. Mas tudo poderá ser explicado se prosperar a idéia do deputado Cleiton Kielse (PMDB) de transformar esse assunto em uma CPI capaz de por em pratos limpos um dos mais tenebrosos episódios da história do Estado".

O fusca e o censo

"Seu Pedro é porteiro do prédio onde mora o prefeito de Maringá, Silvio II (PP), na avenida Tiradentes. Ele tem um Fusquinha bege. Na penúltima chuva, o galho de uma árvore caiu sobre o carro, estacionado defronte o prédio, causando o maior estrago no Fusca.
Agora o prefeito ouve insistentemente a cobrança: seu Pedro quer ser ressarcido pela prefeitura, já que normalmente eles cortam as árvores saudáveis e não as que precisam. Dizem que Silvio II estaria se impacientando".
. Do blog do Rigon

Meu comentário: me ocorreu agora que em passado recente o Cesumar anunciou com estardalhaço o censo verde que faria em Maringá. Mapearia as árvores comprometidas para serem substituídas (e não simplesmente exterminadas). Isso não foi feito. Ou foi e ninguém ficou sabendo?
A propósito de árvores comprometidas e não cortadas e de árvores saudáveis e arrancadas, nunca é demais lembrar que em frente a maioria dos prédios de uma rede de farmácias, as placas estão descobertas, livres das copas das árvores.
Postado por Meu Blogger às 23:41 0 comentários Links para esta

A pergunta que não quer calar

O prefeito Moacyr repassou para a Câmara de Paiçandu em 2007, R$ 1 milhão e 20 mil em 12 parcelas mensais de R$ 85 mil (essas parcelas eram conhecidas no meio legislativo como duodécimos). Desse total, os vereadores consumiram R$ 242 mil e 676 em forma de subsídios (leia-se salários). Sobrou então, um total de R$ 777 mil e 324. As demais despesas, pra exagerar, chegariam a R$ 200 mil. Se chegaram, o que já seria um gasto respeitável para uma Câmara desse porte, teria restado no cofre do Legislativo Municipal uma soma de R$ 577 mil e 324. Isso é matemática, ciência exata:
R$ 242.676,00 - salários dos vereadores
+R$ 200.000,00 - despesas gerais, inclusive salários de funcionários
= R$ 442.676,00
Se a Prefeitura repassou R$ 1.020.000,00, a sobra é de R$ 577.324,00.
De posse desses números, que foram publicados no Diário Oficial do Município (Jornal do Povo) , a população de Paiçandu começa a se perguntar: aonde foi parar mais de meio milhão, se nada foi devolvido aos cofres do Poder Executivo?
Em tempo: o dinheiro repassado é legítimo, porque o prefeito é obrigado a repassar para a Câmara Municipal o que está no orçamento. Por outro lado, manda a lei (e mais do que a lei, o bom senso), que o dinheiro não gasto no exercício deve voltar aos cofres do Poder Executivo, já que as verbas do ano subsequente estão garantidas no novo orçamento.E serão, com certeza, repassadas integralmente.
Agora, como entender que a Câmara recebeu dinheiro a mais do que ela iria gastar? Simples: os vereadores têm o direito de fazer sua previsão orçamentária. E fazem bem acima, ante a perspectiva do Legislativo precisar investir em equipamentos e até em ampliação e melhoria do seu espaço físico. Não foi o caso da Câmara de Paiçandu, cujo prédio estava em janeiro de 2008 igualzinho estava em janeiro de 2007.

Não queremos nos queixar ao bispo

15.02.08
Informa logo cedo o Rigon que hoje é o dia da perícia perícia estrutural do prédio da Estação Rodoviária Américo Dias, marcada pelo Juízo da 2ª Vara Cível. " Tudo parte da ação movida pelo condomínio contra o ato de força da prefeitura, que, alegando a condenação do local, tirou os proprietários de loja do prédio - e, com eles, funcionários igualmente prejudicados.
Há casos de pessoas que cresceram e trabalharam na rodoviária que dariam um livro. A administração-imobiliária quer colocá-los abaixo, assim como a história da cidade".

Aproveito a deixa para lembrar, novamente, que também tenho uma relação afetiva com aquele espaço, onde trabalhei como gazeteiro, vendendo exemplares da Folha do Norte do Paraná nas manhãs ensolaradas e chuvosas de quase todo o ano de 1964. Mais do que o valor sentimental, a rodoviária velha tem para mim um valor histórico muito grande. Derrubá-la seria um crime de lesa-pátria. Uma vez no chão, não haverá mais o que fazer. A não ser nos queixarmos ao bispo...

14 de fevereiro de 2008

Se a moda pega...

"Três dos sete ministros do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) já votaram a favor da cassação do governador reeleito de Santa Catarina, Luiz Henrique da Silveira (PMDB). Ele é acusado por adversários de abuso de poder econômico na divulgação de propaganda institucional durante a campanha eleitoral de 2006.
No entanto, o julgamento foi interrompido por um pedido de vista do ministro Marcelo Ribeiro, que pediu para analisar o caso. Não há previsão para quando o recurso voltará a ser julgado".
. Do blog do Ricardo Noblat

Como as coisas mudam...


. Do blog Toscorama

Madeira que bate em Chico, bate em Francisco...

A Marta matou a pau com essa definição que ela faz da direitosa. Mas também não poupa a esquerdosa
. "Quando participei da greve de 6 meses aqui na Universidade, vi a direita de perto! Nofa! É terrível. São afáveis na frente da TV, depois se puderem mandar vc pro inferno, mandam. Um deles, jovem mocinho e fofo empresário da Má-ringa, queria comprar a Universidade do afável governador Lerner, o vendilhão de coisas públicos, concorrente do FHC. SEI o que é a raça!"
. "Por que um governo de esquerda se envolve com sarneis, malufs, garibaldis, renões, ?
Por que um governo de esquerda dá (DÁ) dinheiro ao PP de Maringa para desfavelar uma desfavela?
Por aí vai
RESPOSTA: na lambança a esquerda é ex-querda. Inclua na lambança a trapaça da previdência, do mensalão....
O mais terrível. A direita está RINDO, RINDO, RINDO... da cara da esquerda".
. Do Blog da Marta Bellini

Seguro morreu de velho...

"Alguns partidos políticos de Maringá ainda não engoliram a "reportagem" do repórter Salsicha exibida no programa do ex-deputado Pinga Fogo, na TV Maringá (Band), na última segunda-feira. Nela, o repórter entrevista duas crianças e uma senhora e eles pedem que o prefeito "continue cuidando" da cidade. Ao final, várias crianças foram instruídas a agradecer ao prefeito pela entrega do kit escolar.
Ontem, quatro partidos estiveram reunidos e uma representação contra a emissora estava na pauta. Hoje, um outro partido começa a estudar que tipo de ação fazer, para evitar que o programa em questão torne-se, como aconteceu em 2004, um instrumento de campanha do PP em Maringá. Considerando que o apresentador foi multado por não respeitar termo assinado com a Justiça Eleitoral e por ser sócio do irmão e da cunhada do prefeito, os partidos consideram que, se não houver uma providência agora, a campanha será terrível para a os demais candidatos a prefeito".
. Do blog do Angelo Rigon '

Olha ele aí de novo, gente!

"O deputado Paulo Maluf (PP-SP) decidiu disputar a prefeitura de São Paulo. Já neste final de semana visitará quatro jornais de bairro, para começo de conversa. Acha que vai virar as pesquisas em pouco tempo".
. Do blog de Cláudio Humberto

Meu comentário: Quando todo mundo imaginava que Maluf já era, ele ressurge das cinzas babalufianas. Esse tipo de político parece erva daninha: dá em tudo que é canto e mesmo depois de morta, brota só pra desafiar a paciência do pobre agricultor.

A perpetuação da excrescência

As tais de emendas parlamentares são, desde muito, uma porta de entrada da corrupção política no Planalto Central. A possibilidade de deputados levarem dinheiro em mãos para os prefeitos de suas bases , é que consolidam os currais eleitorais, que garantem reeleições indefinidamente. Quando Lula se elegeu para o seu primeiro mandato em 2002, achei que essa "farra" estava com os dias contados. Tive até um debate acalorado na CBN (onde desempenhei por algum tempo a função de comentarista do cotidiano) com o deputado Ricardo Barros. Quando eu perguntei qual seria seu comportamento na Câmara durante o governo Lula, tendo em vista o fato de que ele não sabia fazer oposição e que a fonte das emendas parlamentares deveria secar, ele se irritou comigo. E passou a chamar a eleição de Lula de "verdadeira fraude eleitoral". Não sei porque razâo ele considerava a vitória do líder metalúrgico uma fraude, mas acho que foi porque em nenhum momento Ricardo imaginou que fosse haver alguma mudança. E com relação a excrescência das emendas parlamentares, ele tinha razão.
Tanto tinha, que a farra continua e o papel do parlamentar-despachante está cada vez mais fortalecido. Senão vejamos este comentário do jornalista Josias de Souza (Folha On Line):

"O relator do Orçamento da União, José Pimentel (PT-CE), anunciou nesta quarta-feira (13) os aguardados cortes destinados a compensar a perda da CPMF.
O governo esperava de Pimentel a severidade de um samurai. Mas, em vez da espada, o deputado foi à poda munido de canivete. Um canivete cego. A Fazenda pedira R$ 20 bilhões. Pimentel só entregou R$ 12,26 bilhões.
Dos R$ 13,76 bilhões que reservara para as emendas coletivas, assinadas por bancadas pluripartidárias, Pimentel manteve longe do canivete notáveis R$ 10,15 bilhões. Quanto às emendas individuais, ele as conservou todas: R$ 4,75 bilhões. Assim, sobreviveram nas dobras do Orçamento vários escândalos esperando para acontecer.
Os autores das emendas decerto não retiveram uma lição básica que todas as mães ministram aos filhos: o primado da higiene. Toda mãe ensina aos rebentos que tampa de privada e dinheiro são coisas sujas. Quem toca deve lavar as mãos na seqüência.
No Congresso, até ensinamento de mãe é gostosamente subvertido. Faz-se do Orçamento um eterno repositório de dejetos. E o dinheiro público, já prenhe de micróbios e impurezas, é banhado na lama antes de migrar para mãos ávidas por tocá-lo".

Essa é pra descontrair

14.02.08

"Olá noqueiros. Tio lukas chegou são e salvo em Armação ontem pela manhã. A pousada agora possui internet e escrevo daqui. Bebendo todas e comendo camarão como se fosse torresmo. Tem que aproveitar né? Tem um filho da puta de um galo que fica nos quintal dos fundos e me acorda todos o dias. O pior que o animal canta mal pra caralho. Acho que é novo e ainda tá treinando. Dá uns trinados no maior desafino e enche o saco.
Amanhã cedinho vou pra Pântano do Sul, aqui pertinho, passar o dia. Sexta estamos de volta.
. Este poste é do dia 9. Passados 5 dias, o Lukas já deve estar na vigésima grade de Skol. Mas a cerveja será derrotada, porque o Lukinha não tem a menor possibilidade de ficar redondo...

Verdades, mentiras e videotapes

" REMOÇÃO DE MORADIAS LOCALIZADAS EM BEIRAS DE
CÓRREGOS E ÁREAS DE RISCO - FOZ DO IGUAÇU, LONDRINA
E MARINGÁ".
Isso está na rubrica desfavelamento do site do Ministério das Cidades, que coloca fotos aéreas de várias favelas a serem removidas com dinheiro do PAC. Mas na página de Maringá só há mesmo close dos quatro barracos que são hoje objetos de questionamento. Lá está bem claro e explicitado que os barracos são do Santa Fecicidade, bairro colocado pela Prefeitura como favela. Mas já se sabe que um dos barracos fica no Alvorada III e os outros três, estariam fora do município de Maringá. Não há mesmo nenhuma dúvida sobre as doses de mentira que injetaram no projeto de desfavelamento da Maringá sem favelas.

13 de fevereiro de 2008

Valei-me São Serapião!

Recebi por email:

"Um deputado chamado Jutahy Magalhães , do PFL da Bahia, é o autor de um projeto de lei que legaliza a corrupção em nosso país (que parece não ser muita!).
O projeto, conforme matéria da Rede Globo, proíbe o Ministério Público de investigar atos de corrupção de Presidente da República, Governadores de Estados, Senadores, Deputados Federais, Deputados Estaduais e Prefeitos.
De acordo com a nova lei, que já foi aprovada em primeiro turno no congresso, esse pessoal aí vai deitar e rolar com o dinheiro público sem serem importunados".

Bomba caseira

O projeto de desfavelamento na cidade sem favelas está tendo repercussão em todo o país e deverá sair no Jornal Nacional por esses dias - se é que não sai hoje. Mas há uma outra bomba , esta de efeito apenas caseiro, que deve fazer barulho em TVs locais de hoje pra manhã. Refere-se ao início do ano letivo na rede municipal de ensino. Aguardemos...

Operação abafa

"Olha, por motivos óbvios tenho q me valer do anonimato: trabalho na redação da RPC e ontem a prefeitura e a ACIM procuraram a direção da Emissora para tentar abafar o escandaloso caso do Santa Felicidade. Para decepção deles, a direção havia dito que a Globo nacional (RJ) já havia escalado um jornalista de renome para fazer a matéria e que pouco poderia ser feito para abafar o caso (mas isso está sendo tentado...). Escrevo para este blog em nome de uma ética jornalística inexistente na imprensa maringaense. Respeito os princípios da ética que jurei quando me formei no curso de jornalismo (não nesses oferecidos por escolas de quinta categoria aqui em Maringá de suposto ensino "superior"). Mas voltando ao caso do desfavelamento ilusório, é grande a apreensão da tropa que resguarda o poder da família Barros. Se o caso for explorado a fundo, o Ministério Público poderá afastar não somente o mandatário da cidade, mas punir o empresariado que lhe dá guarida".
. Este comentário está nos pitacos da nota TENTANDO ENTENDER , do blog do Rigon

Assino embaixo

"Impressiona a cegueira ou miopia dos grandes Meios de Comunicação Social brasileiros. Desde algum tempo, como sabemos, vêem dando ampla cobertura ao processo eleitoral dos Estados Unidos. Os candidatos à presidência desse país, tanto do partido democrata quanto republicano, têm desfilado com uma freqüência inusitada, seja nas páginas dos principais periódicos, seja no rádio e telejornais diários.
Em contrapartida, o que sabemos, ou melhor, o que sabe o povo brasileiro sobre o processo eleitoral do vizinho Paraguai? Quem são os candidatos à presidência e quais as novidades do atual processo? Ora, enquanto as eleições estadunidenses representam um cenário mais ou menos familiar, sem grandes rupturas com o passado, no país vizinho, ao contrário, verifica-se um fato novo que, por si só, mereceria maior atenção da mídia e dos cientistas políticos em geral.
O fato novo chama-se Fernando Lugo, um dos atuais candidatos à presidência da República Paraguaia. Trata-se de um ex-bispo, historicamente vinculado às lutas camponesas, e que, segundo as pesquisas, vinha ameaçando a hegemonia política do partido colorado, há mais de seis décadas no poder.
Tudo isso vem sendo ignorado ou conscientemente encoberto pela grande imprensa brasileira. Com maior estranheza, ainda, se consideramos que as eleições no Paraguai estão às portas, marcadas para o mês de abril, ao passo que nos Estados Unidos ocorrerão somente no final do ano. No ar fica a pergunta: quais as razões desse silêncio? O certo é que, como em épocas passadas, o Brasil mais uma vez vira as costas para a história de seus vizinhos hispano-americanos e se rasga em notícias diante dos acontecimentos da Europa e Estados Unidos".
No caso das eleições paraguaias, há um agravante. É sabido que Fernando Lugo, por estar fortemente ligado às causas populares, promete rever, entre outras coisas, o contrato binacional da hidrelétrica Itaipu. O contrato foi firmado no tempo dos militares e apresenta cláusulas lesivas aos interesses do povo vizinho".
. Pe. Alfredo J. Gonçalves

Meu comentário: Não é de hoje que externo aqui por este modesto blog a minha contrariedade com este comportamento mesquinho e politicamente incorreto da grande imprensa brasileira. Por isso, assino embaixo do que escreveu padre Alfredo.

Faço minhas essas palavras

" Nove entidades visitaram e se solidarizaram ao prefeito, divulgando um manifesto em favor do PAC do Santa Felicidade e que a prefeitura noticiou em seu site serem da sociedade civil. A informação me fez rir.
Para não confundir ninguém, de fato fazem parte da sociedade civil. Mas vamos dividir aqui a sociedade civil em dois grupos distintos: sociedade civil pobre e sociedade civil abastada.
A sociedade que esteve com o prefeito foi a sociedade civil abastada (que controla e monopoliza o dinheiro, a mídia, as leis, a urbanização...).
Não observei na matéria as entidades da sociedade civil pobre em defesa da moradia, da saúde, do meio ambiente, dos moradores do Santa Felicidade...
Quem sabe se nos próximos dias o grupo não dê uma guinada e faça uma visita ao Santa Felicidade, apoiando os moradores a permanecerem em suas residências, noticiando que terão suas casas ampliadas, infra-estrutura adequadas às necessidades da região e ainda receberão bolsas de empregos, cursos profissionalizantes e maior atenção.
Estou com uma dúvida: das entidades, quantas algum dia realizaram visitas ou desenvolveram projetos que beneficiasse o Conjunto Santa Felicidade?".
. Por Elias Canuto Brandão

Ilegalidade ou esperteza?

13.02.08
"Brilhante, como de costume, a matéria do Ganchão na Folha de São Paulo, mas questiono: haveria ilegalidade na ação do prefeito Silvio Barros II ou mera esperteza?. Afinal, ele conseguiu R$ 20 milhões para "desfavelizar", sendo que Maringá não possui favela! Irá aplicar o dinheiro num bairro pobre - e isto irá melhorar o aspecto do bairro, embora valorize seu entorno, formado por condomínios padrão A.
E Londrina, administrada pelo PT e até há poucos meses (antes de mudar o título eleitoral para Curitiba) domicílio eleitoral do ministro do Planejamento - responsável pela coordenação do PAC -, por que não conseguiu recursos desta monta, possuindo tamanha quantidade de favelas como possui?"
. Do blog do Pedriali (link ao lado)

12 de fevereiro de 2008

PT de Sarandi, em pé de guerra

Recebi esta nota por email agora há pouco:

"As eleições municipais deste ano estão expondo os conflitos no PT entre a direção atual e os grupos de esquerda do partido. Em Sarandi, reduto das correntes de esquerda, o prefeito Cido Spada e o vice-prefeito José Aparecido da Silva, o Zezinho, estão rompidos. O desentendimento entre os dois começou devido a questões administrativas e agravou-se com as divergências políticas. Ex-candidato à presidência estadual do PT, Zezinho é ligado ao grupo do deputado estadual Tadeu Veneri. Já Spada está na área de influência do secretário estadual do Planejamento, Ênio Verri.
Spada tem o comando do diretório municipal do PT de Sarandi, que pertencia ao grupo de Zezinho. No Processo de Eleições Diretas (PED), realizado no ano passado, a disputa foi novamente vencida pelo vice-prefeito, mas a direção estadual acatou recurso de Spada, que acabou ficando com a presidência do partido, mas não dispõe da maioria do diretório. O episódio distanciou ainda mais o prefeito e o vice. Spada decidiu demitir vários servidores da prefeitura ligados a Zezinho, que agora está denunciando o prefeito por perseguição política. Entre os auxiliares exonerados estão o secretário de Planejamento e a direção da área de Habitação.
"Até então, só sabíamos o que era perseguição política vindo da direita. Lamento que essas posturas sejam assumidas por alguém que se diz de esquerda, mas que não demonstra maturidade e capacidade para conviver com as diferenças e com os militantes petistas críticos", atacou Zezinho".

Antecipação do horário eleitoral

O horário eleitoral gratuito começa oficialmente em agosto. Mas um canal de televisão e algumas rádios AM já estão exibindo a propaganda política. Na TV Maringá, a propaganda política começa às 7h30m e depois se repete entre 12h30m e 13h30m. O programa do horário do almoço desta terça-feira terminou com várias crianças dentro de uma sala de aula gritando em coro, a pedido do repórter:"Obrigado, prefeito!". Será que as crianças receberam cachê?
Como perguntar não ofende, eu pergunto: por onde será que andam os partidos políticos (menos o PP), o Ministério Público e a Justiça Eleitoral?

De um ex-admirador do prefeito

12.02.08
"Vi na Tv, a fala do prefeito.
Homem de mente brilhante,admirei-o muitíssimo e aplaudi-o algumas vezés e mais vezés,escrevi algo bom a seu respeito.Talvéz,eu assim agi,motivado por extrema amizade com Christina (de saudosa memória) e, por estima com muitos bons seus familiares, filhos de seu Odvaldo e, ainda,por ter visto o prefeito aos pés de minha cama, orando por mim,quando estava bastante emfermo.
Ouvi a fala do prefeito e vi, seus olhos esbugalhados e sorriso de ironia no canto da boca - que antes falava coisas bonitas de Deus e pronunciava palavras de fé.
Nelas, não acredito mais.E como acreditar - se para conseguir-se verbas do PAC para desfavelar FAVELA que não temos - precisa sorrindo mentir e mostrar em documemntos fotos de favelas que não possuimos?
Creio, ouvi em tempos idos,não o "cantodas sereias", mas, o "canto da seriema" -grasnando com voz dissonante "verdades inventadas" - como bem mostrou a foto do "painel da Folha de São Paulo" e como bem já nos demonstrou o Blog do Rigon.
Verbas sempre serão benvindas,mas precisamos ter no coração dos gestores públicos HONRADEZ na montagem dos projetos sociais.Maringá merece um pouco mais de respeito".
. Cezar Lima, em pitaco no blog do Rigon

Meu comentário: O discurso do prefeito Silvio Barros II continua o mesmo, bem articulado, tal qual um script da falecida Janete Clair. Ele esgrima palavras como poucos, mas quem tem olhos de ler e ouvidos de ouvir, percebe logo que o discurso é ôco como taboca e tem a consistência de um mingau de fubá. É grande o esforço do alcaide - com o apoio total e irrestrito de comunicadores "amigos" - de fazer a comunidade acreditar que a polêmica em torno do projeto do "desfavelamento onde não há favela" é coisa da oposição e tem a ver com a processo eleitoral. Ao insistir nessa tecla, está subestimando a inteligência dos maringaenses. Mais do que isso: está desrespeitando os moradores do Santa Felicidade, na verdade, os primeiros a lançar o grito de alerta.
A propósito , vale a pena ler um artigo da professora Celene Tonella, cientista política da UEM, publicado hoje no O Diário (página 2)

11 de fevereiro de 2008

O porque dos policiais lá...

O Rigon tirou a minha dúvida sobre a presença de vários policiais hoje no Santa Felicidade. É o seguinte:
"Uma arma calibre 357, de alto poder explosivo, cuja venda é proibida no Brasil e tem uso restrito, foi furtada de um integrante da Polícia Florestal, cuja sede é localizada na avenida Cerro Azul, defronte o Village Bourbon, antes do Santa Felicidade. A arma foi surrupiada por uma criança de 10 anos de idade. O garoto chegou a experimentar o gatilho, o que fez o revólver ser tomado por um adulto. A arma, como se diz na gíria policial, "rodou" por várias mãos naquela região - até que foi recuperada, após intensas investigações que mobilizaram vários policiais, inclusive a paisana. Ninguém foi preso. Nem a polícia vai abrir inquérito".

PS: obrigado ao Rigon e ao leitor que lhe passou a informação, mas a apreensão de moradores com a presença constante da polícia no Santa Felicidade é um fato.

Moradores intrigados

Me diz uma moradora do Santa Felicidade que de três semanas para cá a PM tem intensificado as "batidas" no bairro. Coincidência ou não, hoje de manhã dei uma passada por lá e quando descia aquela rua da creche vi duas viaturas e alguns policiais parados numa esquina. A impressão que tive era de que uma "blitz" se iniciava.
Prefiro não acreditar na hipótese da intensificação do policiamento no bairro ter algo a ver com a polêmica do "desfavelamento". Mas a população tem todo o direito de ficar com a pulga atrás da orelha.

Saiu na Folha de São Paulo

"PAC prevê "desfavelizar" área sem favela

JOSÉ MASCHIO
da Agência Folha, em Maringá (PR)

O Ministério das Cidades liberou recursos de R$ 20 milhões para Maringá (a 428 km de Curitiba) desfavelizar um bairro já urbanizado. A obra, que pode chegar a R$ 25,2 milhões com contribuições do governo do Paraná e do município, é anunciada no site do governo federal como parte do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento) para urbanização de favelas no Estado.
Na apresentação do projeto, no site do governo federal, fotos de quatro casebres são exibidos como se fossem localizados no bairro Santa Felicidade.
A Folha apurou que três deles não existem em Maringá. O outro, visitado pela reportagem, é a casa de uma catadora de papel em um fundo de vale no Jardim Alvorada 3, na zona norte da cidade. Só que o Santa Felicidade fica na zona sul.
Além de as fotos exibidas não serem do Santa Felicidade, os moradores do bairro (267 proprietários no total) dizem que a prefeitura quer usar a verba do PAC para expulsá-los do local. O prefeito Silvio Barros 2º (PP) nega.
"A gente viveu no bairro em seus piores momentos, sem asfalto e esgoto. Agora que já temos tudo isso, inclusive creche e escola, eles querem que a gente saia porque a região é valorizada", disse Maria Conceição Silva, 62, uma das moradoras transferidos da favela Chácara 15, em 1983, para o local.
Na época, muitas das mulheres trabalharam como serventes no mutirão. "Tivemos dois anos de carência, mas pagamos pelo terreno. Hoje nos querem fora. E falam que é desfavelização. Onde já se viu favela como o nosso bairro? Minha casa tem oito cômodos", disse Tereza Luísa da Silva, 59, que ampliou a casa nos últimos anos.
A professora da Universidade Estadual de Maringá Ana Lúcia Rodrigues, 45, coordenadora do Observatório das Metrópoles (rede nacional de pesquisadores sobre a ocupação das regiões metropolitanas), disse que o projeto da prefeitura é contrário ao Estatuto das Cidades, já que a reurbanização não beneficia a população.
"É um claro processo de segregação da população de baixa renda, ao se propor que uma parcela ou a totalidade dos moradores -não se sabe, porque o projeto é mantido em segredo- deixem seus lares em nome de uma revitalização."
"O prefeito usa a verba do PAC para retirar o enclave pobre de uma região que querem que seja de luxo", disse a advogada Jaqueline Batista Pereira, que defende os moradores".

Quem diria!

11.02.08


"Numa noite de inverno do ano de 1969, nos escritórios da Fundação Ford, no Rio, Fernando Henrique teve uma conversa com Peter Bell, o representante da Fundação Ford no Brasil. Peter Bell se entusiasma e lhe oferece uma ajuda financeira de 145 mil dólares. Nasce o Cebrap.
Esta história, assim aparentemente inocente, era a ponta de um iceberg. Está contada na página 154 do livro "Fernando Henrique Cardoso, o Brasil do possível", da jornalista francesa Brigitte Hersant Leoni (Editora Nova Fronteira, Rio, 1997, tradução de Dora Rocha). O "inverno do ano de 1969" era fevereiro de 69. E Fernando Henrique recebia da poderosa e notória Fundação Ford uma primeira parcela de 145 mil dólares para fundar o Cebrap (Centro Brasileiro de Análise e Planejamento). O total do financiamento nunca foi revelado. Na Universidade de São Paulo, sabia-se e se dizia que o compromisso final dos americanos era de 800 mil a um milhão de dólares.
Não dá para resumir em uma coluna de jornal um livro que é um terremoto. São 550 páginas documentadas, minuciosa e magistralmente escritas" .
. Sebastião Nery (Tribuna da Imprensa)

Enfim, cai a máscara do Farol da Alexandria. Como, segundo Nery, é apenas a ponta do iceberg, deve aparecer ainda, muita gente até então insuspeita, de ter trabalhado para a ditatura militar, inclusive delatando pessoas.

10 de fevereiro de 2008

Valdécio, direto da Espanha

"Estou acompanhando a discussão sobre a extinçao do santa felicidade .
Visitei uma cooperativa organizada pelos moradores deste bairro na gestão pasada, acompanhando o entao prefeito Joao Ivo e equipe de governo; vi nos olhos dos homens , mulheres e crianças a esperança de uma vida melhor, pessoas que antes não tinham onde morar e que iniciavam então algo que além da integraçao da comunidade poderia ser mais uma forma de ganhar a vida,
e hoje vemos gestores de uma adiministraçao,que por razoes que nao conhecemos completamente, tentam destruir os sonhos de familias que com muito sacrifício lutaram para torná-los realidade .

Äbraço, Messias. A Beth manda lembranças à Fatima. Até breve!

8 de fevereiro de 2008

Gepeto e Eça na lógica tucana

Vendo o prefeito Silvio Barros no Band Cidade falando com pompa balofa sobre o Santa Felicidade, fiquei em dúvida: quem estava alí na frente das câmeras era a criação mais famosa de Gepeto ou o atualíssimo personagem de Eça de Queiroz, um certo Conselheiro Acácio? Impressionante a capacidade de verbalização do alcaide, que parecia olhar para a "lente da verdade" e nos fazer entender que aquilo não é aquilo e que o que andam dizendo não condiz com o que ele disse.
Como diria o Macaco Simão, "tucanou a mentira".

Hélio promete estarrecer...

O jornalista Hélio Fernandes, que nunca engoliu o fato de Edir Macedo virar a potência que é, comenta em sua coluna de hoje na Tribuna da imprensa:

"O "bispo" Edir Macedo está processando este repórter. Depois de anos escrevendo sobre suas artimanhas, malabarismos e desesperadas mobilizações para se transformar de pobretão em dono da segunda maior televisão do Brasil, acordou, se irritou, me processou.
Primeiro, devia mover um processo diante dele mesmo, no espelho. Veria quantas dezenas de processos seriam necessários para concretizar e consolidar a sua FÉ. E de milhares (ou milhões?) de ingênuos.
Vou soterrar o "bispo" na Justiça, emparedá-lo com as acusações que jamais respondeu. Edir Macedo é "um laranja da FÉ", com isso se tornou potência da televisão brasileira.
Não tinha nada, confessou que vendeu um carro para começar o negócio, hoje, apenas a Record é avaliada em mais de 2 BILHÕES de dólares. E acreditando na FÉ, enriqueceu milagrosamente.
Esta tomada de posição é apenas o início da questão Edir Macedo. Como a lista é quilométrica, não pode ser resumida. Vamos exibi-la na Justiça, estarrecendo os que crêem no "bispo".

Em rede nacional



O apresentador Rodolfo Gamberini, da Rede TV, chamou nas manchetes e em duas passagens de bloco:"Exemplo claro de descaso com o dinheiro público: Prefeitura de Maringá, no Paraná, apesenta fotos falsas para conseguir dinheiro do PAC". Na matéria, entrevistas com a moradora de um dos barracos mostrados na documentação apresentada ao Ministério das Cidades. A foto foi de um ano atrás, quando a moradora disse que recebeu a visita de funcionários da Prefeitura que lhe prometeram uma casa". Ela mora no Alvorada III e nunca mais foi visitada por ninguém da Adminsitração Municipal.
O prefeito Silvio Barros II também foi ouvido, mas divagou com a conversa que vem repetindo sistematicamente de que Santa Felicidade é o nome do projeto , que prevê intervenção em toda a cidade, onde houver barracos, inclusive em fundos de vale.
PS: Depois que o escândalo estourou na mídia e chegou ao Santa Felicidade em forma de revolta popular, a administração começou a adicionar à versão original , informações até então não existentes. Igualzinho ao que aconteceu com a tal "Ciclovia de Ouro". Oh, Gepeto! Oh, Bocage! Oh, céus!

7 de fevereiro de 2008

Tema de livro

"É um lugar sem saneamento básico, portanto, muito sujo, considerado pela opinião pública como o bairro mais violento da cidade; sua gente é solidária, muito afável, entretanto há o preconceito dentro do próprio bairro que é pobre: algumas crianças quase não têm roupa, e é alto o índice de analfabetos. [...] Há famílias organizadas de diversas maneiras [...]; há muitos adultos desempregados, várias crianças trabalhando, principalmente coletando papel em carroças puxadas por cavalos, muitas meninas trabalhando em casa e cuidando dos irmãos mais novos. Alguns passam fome. Há crianças sorridentes, meninas grávidas, e muitos adolescentes já estiveram na prisão; pessoas consumindo e traficando drogas, pessoas vaidosas e com senso estético".
. Pequeno trecho do livro Reflexões de Quem Navega na Educação Social - Uma viagem com crianças e adolescentes. O livro é de autoria das professoras Verônica Regina Muller e Patrícia Cruzelino Rodrigues e foi editado em 2002 pela Editora Clichetec, do meu amigo Moscardi. Pincei o texto do blog do Elias Brandão.

Depois de 30 anos de luta


Esta é a casa do Sr. Elídio,no Santa Felicidade. Ele demorou 30 anos, construindo, ampliando, melhorando. "Tanto sacrifício para ser agora, ameaçado por um plano de desfavelamento", disse o jardineiro.
A foto é do Marcelo Bugarelli, que assina matéria sobre o assunto na Gazeta do Povo dessa quinta-feira.

Galhos de árvores poooooooode!


"Em Maringá a poda de árvores é uma constante tal qual a utilização indevida da calçada por bares, restaurantes, ambulantes vendendo DVD, CD, perfumes e tudo quanto é coisa que trazem do Paraguay e principalmente lojas vendendo de tudo desrespeitando os pedestres com a conivência da Fiscalização da Prefeitura e dos responsáveis do setor.
Agora quando de poda uma grande quantidade de árvores e deixa por mais de quinze dias interditando a calçada o resultado é este".
. Do blog A Abiose Maringaense, que informa ainda:
"Sabe onde fica?
Na rua Caramuru no Colégio José Gerardo Braga, detalhe: Em frente a Sede do PT.
Será que tem algo a ver? Será que eles também perderam o DOM de reinvindicar pela população?
Ahhh! Já sei! Estão mudando de sede e por isso não tem nada a ver com a paçoca!".

Prefeito diz que há terrorismo

"Silvio Barros disse que está havendo terrorismo no Santa Felicidade. “Não sei quem está fazendo isso, mas que estão aterrorizando os moradores, estão”, falou.
Explicou que quem aceitar sair do bairro (82 casas serão demolidas), ganhará uma casa nova, quitada, na mesma metragem da residência que tem no Santa Felicidade, no bairro que será ao lado –e também no Jardim Botânico".
. Do blog do Edson Lima, reproduzindo trechos da fala do prefeito hoje de manhã no programa de rádio que ele, Edson, apresenta.

Meu comentário: Várias pessoas, inclusive dona Conceição, de mais de 70 anos de idade, confirmaram que estão sendo pressionadas pela Prefeitura, com ameaças veladas do tipo:"Vão ter que sair , queiram ou não". O jardineiro Elídio Alves dos Santos, de 71 anos, foi um dos que recebeu recados desse tipo. Para ele, ofereceram uma casa de 40 metros - "lá no calcanhar do Judas" - em torca da sua casa de 117 metros quadrados, bem acabada e construída com muito sacrifício ao longo de 30 anos. Seu Elídio, claro, está revoltado , como revoltados estão tantos outros moradores, tratados com total e absoluto desrespeito. De que lado e a serviço de quem, então, estariam, os terroristas?
Diante da reação dos moradores e da própria sociedade local como um todo e diante , principalmente, da repercussão negativa que a ação está tendo na mídia estadual e nacional (deve sair logo na Folha de São Paulo), o prefeito tenta mudar o discurso. Agora promete casas equivalentes em um conjunto a ser construído próximo, o Santa Bárbara (gostaram do nome?). Ele procura ser agradável com os moradores que ainda não compreenderam o que lhes reserva para o futuro o tal projeto de "desfavelamento", tentando cooptá-los para que os cooptados cooptem os insurgentes.
Falar que os críticos do projeto é gente que não quer que Maringá receba o dinheiro do PAC é escamotear a verdade dos fatos. O que se questiona não é a conquista dos recursos, mas a forma equivocada como as coisas foram e continuam sendo encaminhadas.
Isso não tem nada a ver com o processo eleitoral, tem a ver sim com o clima de discriminação social que se alimenta na cidade e mais do que isso, com a nebulosidade das ações políticas que culminaram na inclusão da Maringá sem favelas, no Pac do desfavelamento.

Lembram dele?


Os maringaenses talvez não, mas os mourãoenses com certeza, sim. E lembram com saudade daquele garotinho que veio do Mato Grosso do Sul para Campo Mourão e maravilhou a diretoria da Adap com o seu futebol de gênio-mirim. Grandes clubes andaram atrás dele, fizeram propostas tentadoras ao pai, que acabou indo de mala e cuia para Santos. Hoje, Jean Chera está com 13 anos e é uma das grandes apostas do Santos Futebol Clube para um futuro próximo. Jean tem encantado a todos no CT Rei Pelé. Encantou tanto que seu pai e a diretoria do Santos acabam de assinar um contrato milionário com a Umbro, que pela primeira vez no Brasil decide patrocinar um garoto dessa idade. Vale a lembrança de que Lionel Andrés Messi, hoje com 21 anos, foi levado ainda garoto de Rosário (Argentina) para o Barcelona.

Dividir para dominar

Um grupo de moradores do Santa Felicidade diospostos a resistir à desocupação vai hoje às 18 horas na Câmara, acompanhar a discussão de um requerimento que o vereador petista Humberto Henrique deve apresentar ao plenário, solicitando cópia do tal projeto de "desfavelamento" , usado para trazer R$ 20 milhões do PAC para Maringá. Pouco mais tarde, o prefeito Silvio Barros II se reúne na Biblioteca Bento Munhoz da Rocha com moradores não tão resistentes à desocupação da área , certamente para tentar convencê-los a convencer a vizinhança de que ir para outros locais da cidade será uma boa.
A reunião das 20hs foi iniciativa do próprio prefeito, que não convidou moradores ligados à comissão, montada na semana passada. O papo que rola nos corredores do Paço, é que o prefeito quer formar uma base de apoio entre os moradores do bairro para convencer os demais. Neste sentido, faz parte da estratégia, dividir as famílias, e se possível, conversar isoladamente com cada uma. A divisão facilita a dominação.

6 de fevereiro de 2008

No cravo e na ferradura

"Lembro que na gestão do José Cláudio, passou-se a desenvolver o programa de organização dos trabalhadores e trabalhadoras em cooperativas. No Santa Felicidade surgiu uma dessas cooperativas que bons exemplos têm fornecido à toda população de Maringá, sobretudo, diante da necessidade de cuidar da Natureza com práticas que levem à separação do lixo reciclável e à conscientização ambiental das pessoas. Tudo isso, agregado ao potencial de produzir renda, que também se mostra relevante".
. Do blog do Rubem Mariano

Meu comentário: Muito bom o artigo do Marino Gonçalves publicado hoje no blog do Rubem Mariano. A lamentar apenas a visão equivocada (e mesquinha) de que a boa administração do PT não existiu para os petistas da cúpula , a partir de setembro de 2003. Acabou alí, com o falecimento do Zé Cláudio. Por que será?

Os irmãos não se entendem


"Em 2006, o senador Osmar Dias fez todo o charme e foi a indecisão em pessoa quando o assunto era sua candidatura ao governo do Estado. Deixou seus aliados quase loucos.

Para 2010 a coisa mudou. Três anos antes Osmar avisa que é candidato de qualquer jeito. Contra tudo e contra todos. Não importa que o irmão, Alvaro Dias, deseje ser candidato. Não importa nem mesmo se não vier a ter novamente o apoio de Beto Richa".
. Eduardo Scnheider (Hora H News)

A propósito do cartão corporativo

"Boa Messias! Concordo! Outra coisa, não vejo ninguém falando dos R$ 14 milhões para o rebaixamento da iluminação na cidade. Recursos de onde? Do orçamento? De onde sairão? Saúde, Educação?
Já vi até a turma do Pinga Fogo falando do cartão corporativo...do Santa Felicidade, da ciclovia da Mandacaru e outras coisinhas locais não falam nada.
Vamos deixar esta questão dos cartões lá para o pessoal do congresso. Ontem já ouvi o Eduardo Suplucy dizendo que se for preciso fazer uma CPI, vamos fazer, só lembrando que essa coisa de gastos começou no governo Fernando Henrique e uma CPI deverá abranger todo o período. Isto certamente esfriará alguns mais afoitos.
De qualquer forma precisamos dar um basta em gastos indevidos".
. Do leitor Cesar Martineli

Me poupem!


Estão fazendo um carnaval com o cartão corporativo. Acho um erro, o fortalecimento da cortina de fumaça que ajuda a encobrir o pior, que são articulações para manutenção da base de sustentação do governo no Congresso. Acho que seria de bom alvitre críticos respeitáveis como a nossa blogueira-referência Martha Bellini, direcionar o foco das críticas à questão maior, ao que, por exemplo, rola por traz do PAC. Veja o exemplo dos R$ 20 milhões para o desfavelamento da nossa Maringá sem favelas. Isso sim é gravíssimo. Enquanto jornalistas, cientistas políticos e gente respeitável do calibre da Marta queima etapas com bobagens como o cartão corporativo, lá em cima vão oxigenando a superestrutura, com ações e programas que só servem para reforçar a discriminação social, tal qual acontece agora com o Santa Felicidade.
Essa pauleira pra cima da ex-ministra Matilde, que vai resultar até em CPI, me faz lembrar a discussão babaca sobre salário dos deputados, quando o que solapa a moralidade pública no nosso parlamento é o fortalecimento cada vez maior, da política do compadrio, do toma-lá-da cá. Enfim, da eternização da Lei de Gerson no país.
Os abusos cometidos com o cartão corporativo porecisam ser punidos sim, se inserem no rol das imoralidades públicas. Mas tal qual a questão dos salários de deputados e de vereadores, o cartão se transformou no biombo que os políticos tradicionais (e fisiológicos) queriam, para continuarem livres, leves e soltos, nas suas ações de autênticos gafanhotos do erário. Me poupem!