26 de junho de 2011

O gado vacum a caminho do alagadiço...

"Uma operação do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) batizada de Galho Seco investiga as podas e os cortes de árvores realizados em Maringá a partir de contratos feitos em 2009 entre a prefeitura e três empresas que realizavam os serviços.

Cerca de dez pessoas, entre elas dois servidores municipais, já foram ouvidos pelo Gaeco e novos depoimentos devem ser tomados no decorrer desta semana.

A operação Galho Seco foi iniciada após denúncias de vendas de madeira, corte de árvores sadias, superfaturamento e subempreitada de serviços (terceirização feita pela própria empresa que venceu a licitação)".

. Trecho de reportagem de O Diário, assinada pelo repórter Murilo Gatti

Meu comentário: em que setor da "administração cidadã" não há problemas? O Ministério Público desenvolve várias investigações, a partir de inúmeras denúncias que lá chegaram. E desde 2005, já encaminhou alguns processos para a Justiça, onde já existem condenações, de primeiro e segundo graus. O bicho está pegando e o gado vacum se encaminha para o alagadiço.

Um comentário:

Anônimo disse...

ESSAS PESSOAS PRECISAM DO SEU APOIO.

Pedimos que manifestem seu apoio aquelas pessoas que adentraram em um gesto de desespero as casas inacabadas do PAC nas imediacoes do Bairro Moradias Athenas em Maringa.


Nao queremos que Criancas e Adolescentes sejam usadas como escudo, como foi citado AQUI.


O assunto envolve diferentes opinioes, mas indiferente aos julgamentos e justificativas acredito que uma situacao seja concenso, trata-se de seres humanos que tem o Direito de serem tratados com Dignidade.


Estamos acompanhando a varios meses esta situacao no Conselho Tutelar de Maringa, no momento oportuno vamos nos manifestar com mais detalhes.


As pessoas que querem colaborar podem ir ate o local conversarem com as familias e fazerem suas doacoes de alimentos, fraldas, acolchoados...


Os despejos das familias serao feitos na segunda-feira 27/06 a partir das 6 horas da manha, caso os advogados que acompanham a acao nao tenham sucesso no pedido de prorrogamento de prazos feito ao judiciario.


Leia essa materia do Jornal O Diario AQUI.

www.vandrefernando.blogspot.com