31 de julho de 2007

Exemplos de modéstia

Nelson Jobim: "Quem manda sou eu"

Lendo este título na coluna do Hélio Fernandes (Tribuna da Imprensa) , lembrei-me da manchete principal do jornal Folha do Norte do Paraná (que não existe mais), ao cobrir a primeira reunião do secretariado do prefeito Silvio Magalhães Barros I, no início de janeiro de 1973: "Silvio diz a seu secretariado:"ACIMA DE MIM NINGUÉM, ABAIXO, TODOS!".

Maringá está de luto

Foi com grande tristreza que li ainda há pouco no blog do Rigon a notícia do falecimento do Dr. Alberto Contar. Eu era repórter da Folha de Londrina e da TV Cultura e já acompanhava o trabalho do fundador da ADEAM, um apaixonado pela causa ambiental. Advogado respeitável, homem de palavra fácil e de sólida formação cultural, conversar com Dr. Alberto era sempre um aprendizado.Foi por meio dele que muita gente por aqui tomou gosto pela defesa da ecologia. Ninguém háverá de negar o fato de que ao criar a Associação de Defesa do Meio Ambiente de Maringá, o Dr. Contar estava se credenciando como precursor dos movimentos ecológicos que surgiram na região nas últimas duas décadas. A cidade canção, que ele amava tanto, está de luto.

Para além da pirotecnia

A Câmara Municipal de Maringá fica numa situação delicada diante das denúncias de superfaturamento na Prefeitura, feitas com estardalhaço pelo próprio prefeito. Alguns vereadores acham que o Legislativo não precisa entrar nessa discussão, porque o assunto já está na esfera do Ministério Público. Mas e daí, aonde fica o papel fisclizador do Lsgislativo, que tem sim, o dever de abrir uma CPI? Talvez seja porque a Câmara não investigou a si própria quando surgiu o escânadalo dos leptops. Ou seria porque CPI é como briga de faca: sabe-se como começa mas ninguém imagina como pode terminar? E neste caso específico, uma comissão parlamentar de inquérito, agindo sob pressão da sociedade poderia produzir provas indesejáveis, não apenas contra servidores (alvos preferenciais desse momento de pirotecnia) mas também contra gestores. O papo de "cerca-Lourenço" do líder da maioria Mário Hossokawa e do Fogueteiro (tudo a ver com show pirotécnico), é uma afronta à inteligência dos maringaenses. "Não temos o que fazer agora", diz Mário "Manda Brasa" . "Confio na Secretaria de controple Interno e na Promotoria", repica Odair Fogueteiro. Todos nós confiamos no Ministério Público e queremos confiar também na SCI, mas que dêem motivo para que possamos confiar também na Câmara. Este poder não pode fugir à responsabilidade que lhe cabe diante de fatos tão graves. Fiquemos, então, com a fala do vereador Humberto Henrique:"Precisamos ter informações em mãos para avaliar em que condições ocorreu o superfaturamento. Só assim poderemos apurar as responsabilidades. E não é porque o prefeito denunciou que ele não tem responsabilidade".
Pois é, que os vereadores corram atrás das informações que devem estar nas mãos do próprio prefeito . E mais : que os vereadores procurem ir fundo, verificar exatamente as circunstâncias em que se deram os superfaturamentos. E só por meio de uma CPI será possível abrir o leque das irregularidades, com possibilidade inclusive de questionamentos não apenas das licitações destacadas, mas do processo licitatório da Prefeitura como um todo. Seria o caso de se questionar , por exemplo, licitações e falta delas...

27 de julho de 2007

O cedro e a motosserra

A propósito de comentário do Rigon em seu blog, sobre o cedro da Av. Gurucaia, vale a lembrança de que, com justa razão, os ambientalistas jogaram duro contra a administração passada para proteger a árvore centenária. Mas é incompreensível o silêncio dos nossos admiráveis protetores do verde contra o atual corte indiscriminado de árvores na cidade. No começo da semana, vi dois funcionários da Prefeitura analisando uma árvore no Jardim Iguaçu, certamente a pedido do dono da casa.Em 24 horas a árvore já tinha ido ao chão. Posso estar enganado, pois não sou especialista da área, mas me pareceu que a árvore estava sadia. Se o corte era necessário, nada contra, mas me intrigou o fato de que a casa que a árvore cobria a fachada acabou de ser reformada. Espero que ocorra o replantio, como continuo torcendo para que replantem a que foi sacrificada na Av. Euclides da Cunha, bem em frente a Meta Propaganda.

Tiro no pé ou delação premiada?

"Muita gente estranhou o barulho feito pelo prefeito Silvio Barros II em cima da denúncia de superfaturamento acontecido ano passado, em seu governo, envolvendo pessoas nomeadas por ele e recursos pagos por sua administração. Há quem acha que é um tiro no pé.
Outros, como o Willy Taguchi, pensam diferente. Hoje, ao participar com seu comentário no Programa Airton Costa, na TV Independência (Record), ele disse que a atitude do prefeito pode ser uma espécie de delação premiada, já que pode se caracterizar improbidade administrativa. Aliás, uma hipótese que o PMN que ele preside já está estudando e, a se confirmar, se oferecerá denúncia ao Ministério Público".

Do blog do Angelo Rigon

O compositor

"Lula é mesmo um extraordinário compositor. O presidente compõe com todo mundo. Compõe com o PMDB e com o PT. Compõe com o PP com o PR. Compõe com esse e com aquele".
(do blog do Josias de Souza)

De Paulo H. Amorim

Paulo Henrique Amorim





. Na posse, o Ministro Jobim disse que será o maestro da música que o Presidente compôs.

. Qual presidente ?

. O Presidente Lula ou o presidente eleito José Serra ?

. Jobim e Serra são amigos e compadres.

. Assim que disse ao Presidente Lula que aceitava o cargo – segundo o Globo –, a primeira coisa que Jobim fez foi ligar para Serra e para o Farol de Alexandria.

Lembrando Duque Estrada

"É...
Tudo mudou hoje em dia
Cadeia de alvenaria
Adeus Maringá Maria
Daqueles tempos atrás
Que a menina tão catita
Cabocla sim...
Mas bonita!
Não volta mais
Nunca mais"

De Jorge F. Duque Estrada (Terra Crua).

Para descontrair

"A gente estava tentando abafar o caso, mas parece que a informação já vazou para a imprensa. O iraniano Kia Joorabchian e o magnata russo Boris Berezovski estão oferecendo 60 milhões de dólares mais vale-transporte para adquirir o Casa do Noca.
Depois que a coisa não deu certo no Corinthians, os dois querem partir para algo com mais garantia de lucros no médio prazo. A notícia deve estourar hoje no Jornal Nacional. O Conselho do blog está, nesse momento, deliberando sobre o que fazer. Tudo indica que o negócio vai ser fechado. E o negócio quanto mais fechado é melhor. (Adolfo Dias- do Conselho Financeiro)".

Esse é o Lukas, um cara sempre porreta, mas cujo nome tem um defeito: não dá rima.Trata-se porém de um problema menor, sem importância, fácil de resolver. Um amigo comum, fã do cartunista e apreciador da sua boa técnica de caricaturar e escrever, define assim o morador mais ilustre da Casa do Noca:"Genial!Fenomenal,Bestial". Os adjetivos vieram quando me recusei a publicar a trovinha que ele fez sobre o Luckas, usando a palava alho para rimar.
Brincadiera, gente. É que esta sexta-feira gelada, com tanta bomba explodindo por aí (e por aquí) e com tanta hipocrisia congestionando o espaço aéreo da nossa "amada Maringá", só mesmo o Lukas para nos fazer rir.

Waldir não merecia isso

Waldir Pires se queixou ao deixar, de maneira humilhante, o Ministério da Defesa, que não teve em mãos os instrumentos necessários para que agisse com a dureza que a circunstância exigia para a solução da crise aérea. E desejou que o seu substituto, Nelson Jobim, os tenha. Como baiano e admirador da figura de homem público acima de qualquer suspeita que Pires é, me senti ofendido com a deselegância de Jobim. Disse ele, usando palavras do premier britânico Benjamim Disraeli(1804-1881), sempre lemradas pelo saudoso Ulysses Guimarães:" A história não registara boas intenções, mas sim, resultados. Nunca se queixe, nunca se explique, nunca se desculpe. Aaja ou saia. Faça ou vá embora" . Waldir Pires tentou explicar, tentou se desculpar, mas realmente não fez. Foi embora, cabisbaixo, humilhado. Não creio que por incompetência,mas por excesso de boas intenções e lealdade ao presidente Lula, a quem jamais quiz atribuir culpa por não ter dado ao Ministério da Defesa instrumentos eficazes contra a ineficiência da Ifraero e a negligência da Anac.

O exemplo não teria que vir de cima?

"O discurso do prefeito é o mesmo, legalidade e moralidade. Mas me atrevo a questionar: A contratação de uma empresa por mais de um milhão de reais sem licitação é ilegal ou imoral? O uso de um carro oficial para fins particulares, ilegal ou imoral? E a contratação um grande número de cargos de confiança e sem concurso o que seria? E a compra de lap top’s superfaturados isso, nem se fala.
Realmente a moralização no serviço público deve ser feita. Mas no serviço público como um todo. Me parece que o alvo, nesse caso e como sempre, são os trabalhadores. E aqueles que deveriam dar exemplos de moralidade e legalidade acabam saindo impunes".

por PAULO VIDIGAL. Vidigal é servidor municipal e está na lista dos demitidos e que a justiça mandou reintegrar.

25 de julho de 2007

Voto e perseguição

Voto e perseguição

O prefeito Silvio II diz que quer governar com o PMDB, tentou vencer a convenção no partido com a chapa Manda Brasa, vive comemorando o bom relacionamento com o governador Requião, maior peemedebista do Paraná, mas na prática...
Um servidor público lotado na Secretaria de Serviços Públicos, peemedebista de carteirinha e funcionário do município há 18 anos está sentindo na pele a dura realidade da administração que até dias atrás era do PP. Ele contrariou o pedido feito pelos assessores do prefeito, que recomendaram a todos os barnabés peemedebistas que votassem na Manda Brasa, e votou na chapa Governador Roberto Requião, no domingo.
Batata: na terça-feira recebeu o comunicado de transferência. Ele, que exerce a função de motorista, terá que prestar serviços no canil, que além de não ser sua praia está localizado bem longe de ondel onde costumava trabalhar.
O prefeito não deve estar sabendo da perseguição que o funcionário está sofrendo, certamente, e deverá tomar uma medida, digamos, mais humana.

Postado por Angelo Rigon

Da Casa do Noca

"O site Climatempo está prevendo geada para as madrugadas de quinta e sexta-feira em Maringá.
O Weather Channel crava 6 graus na quinta e 8 na sexta, sem previssão de geada.
Já o Simepar (que nunca acerta nada) aponta a mínima de 6 graus na quinta (com geada).
De qualquer forma, se gear e o pé de alface for pra 5 reais, a culpa é do Lula".

Revolta em Iguatemi

Os moradores do bairro Solo Rico em Iguatemi estão revoltados com a administração municipal, não por causa da cobrança do asfalto, mas pela maneira como a cobrança está sendo feita. Eles imaginavam que a pavimentação das ruas seria cobrada dos moradores em suaves parcelas. O parcelamento já feito pela Prefeitura é considerado salgado pela maioria dos moradores do Solo Rico, que também estariam sendo instados a pagar o asfalto à vista (cerca de R$ 3.000,00 por imóvel).Em nenhum momento, me informa Vitão, um dos mais antigos moradores do distrito, a administração passada falou para os moradores do bairro que o asfalto seria de graça. "Todo mundo sabe que, com a melhoria o imóvel valoriza. Não houve esse entendimento de que a pavimentação teria custo zero para o morador", diz Vitão. Portanto , ao dizer no progrma Contraedição (RTV Canal 10) ontem à noite que a administração passada mentiu para os moradores, o prefeito Silvio Barros II foi, no mínimo, injusto.

24 de julho de 2007

Do blog do Josias de Souza

" A TAM estampa em uma das páginas de seu site os "sete mandamentos" da empresa. O primeiro: "Nada substitui o lucro". Em segundo: "Em busca do ótimo não se faz o bom". E só em terceiro: "Mais importante que o cliente é a segurança".

Adiciono meu comentário: A propósito de tais mandamentos, que tal lembrarmos um pouco do sistema de trnasporte coletivo urbano de Maringá, onde os motoristas são também cobradores? E sendo cobradores, acabam tendo que fazer troco com o ônibus em movimento? Hoje, por exemplo, eu estava em um ônibus, cujo motorista fazia troco com o veículo em movimento. Catando moedas na caixinha sobre o copot, freou bruscamente quando percebeu que subiria no meio-fio. Houve um ligeiro clima de revolta entre os passageiros que, afinal, compreenderam que o motorista era tão vítima quanto eles.

Extensão do PP

Os novos filiados do Democratas ainda nem assumiram oficialmente e já têm apelido: Ricardinho´s Boys.

Postado por Angelo Rigon

O vice em campanha

Calma, não é o Roberto Pupim, não! Falo do provável vice da chapa de Silvio Barros II em 2008.O que o vereador Belino Bravin pedir no Paço Municipal é lei. Na hora H, ele pode até não aceitar a vice, mas acho difícil que o deputado Ricardo Barros concorde com um NÃO do vereador mais popular da cidade. Bravin, que nada de braçada no mar do assistencialismo, penetra com extrema facilidade nas camadas mais pobres da população. Portanto, ele é "o cara" escalado para se contrapor ao PT e a um eventual crescimento do também popular Wilson Quinteiro.
Não é por acaso, portanto, que em alguns bairros de Maringá estão espalhando ofícios da Prefeitura, comunicando à Presidência da Câmara Municipal e ao próprio Bravin, a realização de serviços que só teriam sido feitos porque o vereador havia solicitado.
Ontem, vi cópias de dois desses ofícios na região do Jardim São Silvestre.
Ofício do Gabinete endereçado ao Presidente da Câmara , John Alves:"Informamos a V.Exa. que a solicitação do nobre edil Belino Bravin Filho, foi encaminhada ao SAOP para programar o serviço" . O serviço solicitado era o da pintura de meios-fios no Conjunto Sol Nascente. Outro pedido de Bravin referia-se a uma operação tapa-buracos no São Silvestre. O trabalho foi feito e a população recebeu cópias do ofício encaminhado pelo SAOP ao vereador, comunicando que a reivindicação dele já havia sido atendida.
Não só por isso, mas também por isso, é dindisfarçável o fato de que a campanha pela reeleição do atual prefeito já está nas ruas. Ou será que algum analista com um mínimo de imparcialidade interprataria de maneira diferente a ATI móvel? Vi, durante alguns minutos, o clima festivo e pré-eleitoreiro da chegada da Academia Móvel num bairro da Zona Sul. Impressionante!

23 de julho de 2007

Urna eletrônica

"As urnas eletrônicas em uso no Brasil permitem pequenas e grandes fraudes.
A afirmativa foi feita pelo engenheiro Amilcar Brunazo Filho, representante do PDT no Tribunal Superior Eleitoral, ao participar, recentemente, da audiência pública da Subcomissão do Voto Eletrônico da Câmara Federal.

Segundo Brunazo, enquanto o voto não for impresso, não haverá recontagem e as eleições brasileiras serão inseguras.

O engenheiro, que coordena desde 1998 o Fórum do Voto Eletrônico (www.votoseguro.org) - página na Internet que discute a segurança do voto eletrônico - já foram identificados até agora 120 pontos passíveis de ataques: da elaboração do programa à totalização.

Segundo ele, bastam três pessoas desonestas para fraudar uma eleição: alguém interessado em mudar o resultado, um técnico da Justiça Eleitoral disposto a facilitar o crime; pelo menos um fiscal partidário omisso ou incompetente.

Mas o pior, avaliou, é que quase impossível ter prova da fraude ou do resultado produzido pela urna eletrônica devido a falta de comprovante de votação.
-- Ao contrário dos sigilos telefônico e bancário, que ficam armazenados para posterior consulta em caso de necessidade, o voto é secreto e inviolável, daí a dificuldade para se conferir resultados sem a
materialização (impressão) do voto, disse ele".

Esta matéria saiu hoje na coluna da Roseli Abrão, no jornal (online) Hora H News. Aí me lembrei das eleições de governador de 1998, quando Reuião perdeu para Lerner e disse ter sido vítima de fraude em entrevistas e discurso no Senado. Requião achou estranho que 20 urnas de Curitiba apresentassem resultados rigorosamente iguais, o que é absolutamente impossível. Isso levou o então senador a apresentar uma proposta para que as urnas emitam comprovante do voto de cada eleitor - uma para quem vota e outra como prova concreta da lisura do processo. O projeto não vingou.
Não é uma insinuação, mas uma desconfiança que ainda tenho o direito de ter com relação às eleições de 2004.

Observações de Montenegro e Hélio...

"A culpa principal é da TAM. Nos EUA e na Europa, nenhum avião levantaria vôo sem o reverso".
O avião da TAM, o assessor e o presidente Lula.
O avião da TAM, POUSANDO, sem reverso.
O assessor-especial, POSANDO, o inverso.
Lula, REPOUSANDO, sem punir o assessor, controverso.
E esqueceram de quem deveria realmente participar do ato, a FAMÍLIA TAM. Por dizerem que o REVERSO não tem importância, negado por grandes especialistas.

E a nota oficial em que choravam a dor que não sentiam, como mostrarei e provarei amanhã, lembrando outra tragédia, de 1996. Com a mesma TAM, que há 11 anos não paga aos herdeiros das vítimas".

. De Hélio Fernandes na Tribuna da Imprensa de hoje, após entrevistar o diretor-presidente do Ibope, Carlos Montenegro

Torcendo

A Controladoria Interna da prefeitura diz na CBN que a prefeitura não pode pagar mais caro que o preço praticado no mercado.
Talvez por isso tenha gente torcendo para que o levantamento realizado pela secretaria chegue aos preços de obras civis, como quadras poliesportivas e muros.

Postado por Angelo Rigon

Minha observação: Que o muro da Escola Piveni Piassi não nos leia

Perguntar não ofende

A propósito da provável terceirização da castração de animais de rua, um amigo que tem tres vira-latas que ele não consegue segurar em casa, perguntou-me:"Será que eles vão pagar as clínicas por bago arrancado?" .

Resposta preocupante

Um passarinho sobrevoou o tal espaço da cidadania realizado na semana passada na Vila Esperança. Tinha um pinguinho de gente (cerca de 30 pessoas), a maioria CCs da Prefeitura. Alguns moradores questionaram o prefeito sobre a epidemia de dengue. Uma senhora perguntou claramente:"Prefeito, como vai ficar a situação no ano que vem, já que este ano o problema da dengue foi muito grave" . A resposta teria deixado o pequeno, mas respeitável público, perplexo:"Na outra temporada de dengue a gente vê como é que fica".

Requião não perdoa, mata!

MINO CARTA

A mídia malha a situação e poupa a oposição, com empenho e desfaçatez dignos da medalha de ouro, recordistas mundiais. E me permito contar um episódio que remonta à segunda 16, e que não foi registrado por jornal algum, ou por qualquer órgão midiático.
O governador do Paraná, Roberto Requião, naquela tarde visita o presidente Lula no Palácio do Planalto, para um encontro como de hábito cordial. Em seguida, o governador, em toda a sua corajosa imponência, dirigi-se ao Comitê de Imprensa do próprio Palácio.
Requião tem sido um dos alvos preferidos dos ataques da mídia. Suas relações com os jornalistas são tensas, mas ele não hesita na provocação, e pergunta por que, em outros tempos, “vocês não falaram do filho de Fernando Henrique?” Outro rebento fora do matrimônio, como no caso de Renan Calheiros. A aventura de FHC, do conhecimento até do mundo mineral, é anterior à sua primeira eleição em 1994, e a jovem brindada pelos favores do príncipe dos sociólogos foi mais uma jornalista em atividade em Brasília, Miriam Dutra.
A pergunta de Requião deixa os credenciados do comitê entre atônitos e perplexos. Alguém balbucia que a comparação não cabe, os casos são diferentes. Impávido, o governador ergue o sobrolho e clama: “Por quê?” Logo explica: “Quem sustentou o filho do ex-presidente foi, desde o nascimento, uma empresa privada, a Globo da família Marinho”.
A bem da tranqüilidade familiar de FHC, e do seu desempenho na Presidência, Miriam Dutra e seu filho foram enviados ao exterior, no resguardo. Consta que voltaram para o País faz pouco tempo. Fez-se o silêncio no comitê, e o governador se foi, a dar risadas.
Agora, sou eu quem pergunta: alguém leu, ou ouviu, relato desse episódio? E então, volto à carga: qual é o país do mundo que se diz democrático, e goza de liberdade de expressão, onde um governador de estado, ou qualquer figura pública importante, fala de um ex-presidente da República igual a Requião, diante de uma matilha de perdigueiros da informação, e a mídia fecha-se em copas? Não conheço outro, além do Brazil-zil-zil.
.
Mino Carta é o diretor-proprietário e editor da revista Carta Capital. Foi criador de publicações famosas, como revistas Veja e Isto É e jornal A República. Tem um dos blogs mais lidos do país.

20 de julho de 2007

E dá-lhe asneira!

O " relaxa e goza" da Marta; o " sinal de prosperidade" do Mantega e agora essa do regozijo do Marco Aurélio Garcia com a possibilidade de falha mecânica no avião da TAM. Com assessores falando tanta asneira desse jeito, o presidente Lula não precisará nunca de adversários políticos para se aborrecer. E nem de vaias.

Só para lembrar

Em 7 de julho de 2006 a Prefeitura de Maringá assumiu o compromisso de buscar a regularização dos quatro hectares da Escola Milton Santos, que haviam ficado de fora da escritura de concessão de uso. Mas a notificação que a Procuradoria Jurídica fez à direção daquela escola de agroecologia, deixa claro que o interesse agora é retomar a área, o que na prática significaria o fechamento da mesma. Vale lembrar que no local o Governo do Estado já investiu mais de R$1 milhão e a escola , que já formou tres turmas de técnicos para trabalhar com agricultura limpa , é um braço importante da Universidade Federal do Paraná, para cuja instituição foi disponibilizado o terreno. A tentativa de reintegração de posse é uma agressão ao bom senso.

Me chama que eu vou...

O governador Roberto Requião falou muito em parceria do governo do Estado com Maringá na inauguração da passarela da moda. Disse que sempre quem vem a esta cidade é para trazer obras, recursos. Em tom bastante irônico, lamentou:" Maringá é prioridade na política de investimentos do nosso governo. Pena que aqui eu não tenho votos" . O público riu , mas no palanque o prefeito Silvio Barros II susurrou: " Mas eu tenho".

Ainda que em tom de brincadeira, Rigon previu em seu blog que Requião traria a ficha para Silvio se filiar ao PMDB. Não trouxe, mas a interpretação de várias pessoas que estavam por perto era uma só:"O prefeito estava na expectativa de ser convidado publicamente".

Errou de Zé

Chamado a discursar na inauguração da passarela da moda hoje pela manhã em Maringá o deputado Dr. Batista cometeu uma das maiores gafes que já presenciei em solenidade do gênero: elogiou o falecido deputado José Alves, como se fosse ele a dar o nome à passarela. O homenageado era o empresário José Alves, que morreu atropelado no exato lugar aonde a passarela foi construída. Antes da fala do Dr. Batista, a viúva e os filhos do empresário receberam uma placa de homenagem póstuma . Sem contar que dois oradores que o antecederam, falaram do homenageado, com informações sobre sua atuação no setor de confecções .

Morre uma era

De falência múltipla dos õrgãos faleceu hoje no final da manhã em São Paulo o grande cacique da política baiana, que o jornal O Globo (online) tinha "matado" esta madrugada.ACM leva para o túmulo (é o que se espera) um jeito de fazer política que o país não aceita mais. Personalista ao extremo, mandão exacerbado, quase que onipresente na vida partidária baiana, Antônio (Malvadeza) Carlos Magalhães é a imagem do paradoxo do poder no Brasil. Foi agente da modernidade, quando recuperou o elevador Lacerda, o Pelourinho e o Mercado Modelo (incendiado), mas ao mesmo tempo foi o maior ícone do atraso, com ações políticas sempre ancoradas numa fábrica de maldades e oxigenada pela prepotência. Que a terra lhe seja leve...

ACM em coma

Antônio Carlos Malgalhães está em estado de coma, quase nas últimas. A Globo Online até noticiou sua morte esta madrugada. Mas o homem é arueira, madeira de dar em doido. Quando parece que foi, volta. Sinceramente, a Bahia não deseja enterrá-lo tão já. Deus o conserve vivo, mas que não sobreviva o modelo de política que ele quiz eternizar na boa terra. Saúde a ACM, mas que seja imediatamente incinerada a pilha de sacos de maldade que ele guarda com carinho no quintal de casa!

Pelé nos 89 anos de Mandela

Pelé foi a grande atração anteontem na festa dos 89 anos de Nelson Mandela. Ao lado de Eto'o, gritou contra a discriminação racial no futebol e o estádio da Cidade do Cabo, totalmente lotado, fez coro. Li a notícia no site do Santos Futebol Clube, porque o fato não teve nenhum destaque na mídia tradicional. Lamentável, pois poucos líderes políticos no mundo, emocionam tanto quanto a figura de Mandela.

Lanterninha da credibilidade

Luiz Carlos Rizzo

A imprensa, de forma raivosa, injusta e nada inocente, quis atribuir a Lula a culpa pelo acidente da Tam, tal como havia acontecido com a queda do avião da Gol.
Ora, se, diariamente, dezenas de aviões pousam e decolam na mesma pista de Congonhas, por que esta pista estaria ruim somente para o Airbus da TAM? Questão de lógica. Também não foi levada em consideração a opinião técnica de especialistas sobre o trágico e doloroso acidente.
E, agora, o que dizer quando a própria Tam admite a falha mecânica no reverso da turbina esquerda? Vai continuar o linchamento político e injusto contra Lula?
A continuar desta forma discriminatória, a imprensa corre o risco de disputar a lanterninha no campeonato nacional da falta de credibilidade das instituições.
Isto tanto é verdade que, apesar de todo o linchamento contra Lula, apenas 12% dos brasileiros acreditavam que a culpa poderia ser atribuída ao presidente. Agora, com a confissão da Tam, este índice naturalmente vai cair ainda mais.
Uma pena que os meios de comunicação entrem no jogo - às vezes de má fé - de oposicionistas e da parte da sociedade brasileira que não aceita um “peão” no poder.

Postado por Angelo Rigon

Rizzo é jornalista em Maringá há mais de 20 anos. E jornalista dos bons. Veio de Assis (SP) para trabalhar comigo na sucursal da Folha de Londrina. Concordo com ele, mas com uma pequena ressalva: já passou da hora do governo resolver a crise aérea, inclusive jogando pesado com as empresas que,a bem da verdade, não são nada inocentes em tragédias como esta da TAM. Neste caso específico, são cada vez mais fortes os indícios de falha mecânica. Agora há pouco, vi no jornal da manhã do SBT uma notícia sobre denúncia de stress nos trabalhadores em empresas de aviação, provocado por jornadas excessivas de trabalho. Isso ocorre com frequência também nas empresas de ônibus, onde jornadas excessivas de motoristas tem causado grandes tragédias nas estradas brasileiras. O estado, e só ele, é que tem o dever de fiscalizar, jogar pesado com essa gente que pouco importa com a vida humana quando em jogo está a lucratividade...

19 de julho de 2007

Pobre Waldir!

Tenho uma grande admiração por Waldir Pires, uma das poucas reservas morais da política baiana, e também da política brasileira. Mas ele está judiando muito de si mesmo, ao continuar como Ministro da Defesa do governo Lula que, infelizmente, virou um governo trapalhão na questão da aviação, com perdão da rima calhorda. Waldir se queixou ondem, em rede nacional, do salário que ganha como ministro de estado. Realmente aquilo não é salário de ministro, assim como isto não é salário de professor, aquilo outro não é salário de trabalhador nenhum. Tudo uma vergonha.
Lamento porque Waldir não merece passar pelo que está passando. É político decente, um homem público que tem história. Não sei com quantos anos ele está hoje, mas imgino que se não tiver 80, beira a oitava década de vida. E suas declarações, constantemente atrapalhadas, além da sua gestão desastrosa no Ministério da Defesa, talvez seja consequência do peso da idade. Lamento por ele, lamento pela Bahia, principalmente porque ACM Malvadeza e aceclas, devem estar se reunindo de madrugada no Pelourinho para morrer de rir. Uma pena!

Empáfia tucana

"José Serra ficou longe do tumulto dos que pretendiam notícias, saber quem viajara ou não viajara.

Seu estilo autoritário, ausente, seco e voltado para sua própria importância não permitiu que se aproximasse de alguém.
Uma palavra de consolo vindo de uma autoridade tão altamente colocada seria importantíssima. Mas Serra foi logo embora.

Não segue a cartilha de J.E. de Macedo Soares, não liga para a "patuléia vil e ignara". Para Serra só existe Serra". (De Hélio Fernandes - Tribuna da Imprensa)

Borracha sobre o que já existe

A discussão que a administração municipal faz sobre a revitalização da Av. Brasil ignora totalmente um projeto já existente , contratado na gestão passada para revitalizar a Brasil e redimensionar todo o sistema viário da cidade. Se os atuais gestores decidirem calçar as sandálias da humildade, verão que o projeto existente prevê a transformação da Brasil num grande shooping a céu aberto, com calçadas mais largas e um sistema de tráfego bem ameno. Nada de ônibus naquela avenida, mas prevê a implantação de cinco terminais em pontos estratégicos da cidade (ex: um próximo ao conjunto Requião, outro nas proximidades do aeroporto velho, um terceiro na região do Borba Gato) . As linhas de ônibus seguiriam uma concepção nova, com maior fluência dos bairros para o centro, via terminais de integração e canaleta especial na super-via (Av. Horácio Racanello). Tudo objetivando uma provável futura integração do transporte rodoviário urbano com o trem de passageiros, que teria uma estação subterrânea (intermodal) ligada ao terminal já existente no centro da cidade.
O projeto é interessante e a Associação Comercial tem conhecimento dele. O estranho é que as chamadas forças vivas da cidade silenciam sobre a existênciua do mesmo, talvez para reforçar o discurso da família Barros que, de maneira até pouco sutil, tenta apagar tudo de bom que possa ter origem em administrações passadas, principalmente na última, a do PT.
Não se trata de briga por paternidade de nada. Tanto que o próprio PT, nem está entrando nessa discussão , embora esteja sendo politicamente negligente com relação a esse e outros embates locais.O que me causa espécie é a indiferença da sociedade maringaense com a descontinuidade administrativa, por conta geralmente de mesquinhez político-partidária e de injustificável preconceito ideológico. É um festival de hipocrisia.

17 de julho de 2007

A claque do Cesar...

Paulo Henrique Amorim comenta em seu blog Conversa Afiada que o prefeito do Rio Cesar Maia teria mesmo montado a claque para vaiar Lula na abertura do Pan. Os ingressos populares estavam esgotados, quase ninguém conseguiu comprar. Mas um número muito grande de funcionários da Prefeitura do Rio teve acesso ás entradas e lotou inúmeros ônibus que, em comboio, despejou uma multidão de servidores na frente do maior estádio do mundo.Pelo jeito o caso deverá ser investigado e um escândalo inédito pode estar a caminho.
Lula sentiu o gosto amargo da rejeição, sem dúvida. Mesmo que Nelson Rodrigues tenha detectado que o Maracanã lotado vaia até minuto de silêncio, as vaias do Pan são históricas e, claro, emblemáticas. Iniciadas por uma claque ou não, é certo que faltou ao presidente Lula a serenidade de um JK, na sua célebre reação a uma vaia interminável de estudantes. Consta que Juscelino esperou pacientemente a volta do silêncio e cravou a frase:" Feliz é a nação que pode vaiar seu presidente". A multidão explodiu em aplausos. Estadista é outro papo!

A mais velha do mundo



Dona Maria Olívia da Silva completou 127 anos no dia 28 de fevereiro último. É portanto, a mulher mais velha do mundo. Mora em Içara, distrito de Astorga. Na foto, ela aparece com o time da Pastoral da Pessoa Idosa da Arquidiocese de Maringá, que foi visitá-la no último dia 14, antecipando as comemorações do "Dia da Avó" , 26 próximo. Segundo Adriana Beraldo, que faz parte da Pastoral e esteve presente, dona Olívia está mais lúcida do que muita gente por aí. O Guines Boock aponta como a mulher mais velha do mundo , a japonesa Yone Minagawa, de 114 anos. Convenhamos, uma adolescente perto da nossa simpática astorguense.

Poeta e cantador



Tive o grande prazer de conhecer pessoalmente neste final de semana o Sr. Júlio Pires Crespo, que há 60 anos mora na mesma casa num sítio em Floriano (distrito de Maringá). Fui lá com o Coordenador da Região Metropolitana, João Ivo Caleffi, que o visita esporadicamente. Lúcido e com uma vitalidade de menino, seu Júlio tem 83 anos e ainda toca e canta como nos bons tempos da dupla sertaneja Crespo e Crespim, que fez muito sucesso na década de 60 com apresentações semanais nos programas Tarde Serteneja e Maringá se Diverte, da Rádio Cultura AM. Eram programas apresentados por Antônio Mário Manicardi, o Nhô Juca, que ainda brinda Maringá com sua voz forte na intrpretação de belos poemas de Catulo da Paixão Cearense.
Seu Júlio Pires é um craque da viola, que sola com habilidade pra Almir Sater nenhum botar defeito. Sola e canta, canções de sua própria autoria e grandes sucessos nacionais de duplas impagáveis como Tonico e Tinoco, Tião Carreiro e Pardinho, Pedro Bento e Zé da Estrada, entre outras.
Conhecer esse pioneiro extraordinário é um privilégio. Até me atrevi a fazer um rápido dueto com ele. Conversamois muito sobre os programas sertanejos da Rádio Cultura, falamos do Nhô Juca, de seu Zico Borghi. Eu era garoto quando Crespo e Crespim tiniam viola e violão no auditório da Cultura, quando Lenço Branco e Desengano soltavam suas vozes afinadas , ensaiando nos corredores. Bons tempos. Ainda temos muito que conversar, seu Júlio.

Nova Central

Um ônibus lotado de sindicalistas da região sai hoje à noite de Maringá com destino a São Paulo. Os sindicalistas vão participar amanhã, quinta e sexta-feira , da grande assembléia de criação da uma nova central sindical. CAT, CGT e SDS desaparecerão para dar lugar à poderosa UGT - União Geral dos Trabalhadores.

16 de julho de 2007

Quer retomar

O Prefeito Silvio Barros II quer a reintegração de posse da área de quatro hectares aonde está toda a estrutura física da Escola Milton Santos. Por um erro (involuntário, claro) da Procuradoria Jurídica do Município em 2004, foi grafada a palavra permissão ao invés de concessão de uso do terreno. O prazo da permissão terminou, o da concessão (quase 30 alqueires) é para 20 anos.
A Escola já formou tres turmas de técnicos em agroecologia, em curso de nível pós-médio montado e monitorado pela Universidade Federal do Paraná.
A Prefeitura tem respaldo legal para conseguir a reintegração, mas do ponto de vista político-social o possível fechamento da Escola Miltom Santos seria um crime de lesa pátria. Mais do que formar profissionais para trabalhar a agricultura limpa, com zero de agrotóxico, a escola será sem dúvida uma referência para a criação na região de Maringá de uma cultura pela produção de alimentos saudáveis, enfim, a favor da vida.
O documento de cessão da área em regime de comodato para a Universidade Federal do Paraná foi firmado em 2004 entre o prefeito João Ivo Caleffi e o reitor da UFPR, Carlos Moreira.
O governo do Estado investe mais de R$ 1 milhão na estrutura física da Escola Milton Santos, justamente no pedaço em questão. Houvesse bom senso da Administração Municipal , o problema se resolveria fácil, fácil. Mas parece que bom senso não há, pois a direção da escola já foi notificada da ação de reintegração de posse.
Em tempo: numa de suas vindas a Maringá como governador em exercício, Orlando Pessuti esteve lá pessoalmente, em companhia de João Ivo e do Secretário da Agricultura, Walter Bianchini. Ficou maravilhado com o trabalho que está sendo realizado no local.

Outra pedra no caminho...

Acabo de receber a informação de que é nula a possibilidade do prefeito Silvio Barros II pousar no ninho tucano. Faz sentido: o comando nacional do PSDB , por meio do senador Arthur Virgílio, descartou qualquer possibilidade de acordo político com o deputado federal Ricardo Barros, com vistas as eleições de 2008. Os tucanos não engolem o fato de Ricardo ser vice-lider do governo Lula. Restaria aos Barros para 0 ano que vem, portanto, apenas a possibilidade de cooptar o DEM, o que também não será tão fácil assim, pois a vereadora Marly Martin e o ex-aliado de Ricardo, Miro Falkemback, dificilmente entregarão a rapatdura.

Envergonhado

Um político conhecido chegou a ir até a Câmara Municipal de Maringá, ontem, durante a convenção do PMDB, mas não entrou. Disse que sentiu vergonha de entrar no recinto.
Motivo: "Não parecia a convenção pelo comando de um partido. Era uma disputa para tomar um partido. Era o PP querendo assumir o PMDB, usando inclusive trabalho de conhecidos mercenários da política maringaense. Não se via militantes, se via funcionários trabalhando".

Enfim, na oposição

Depois de tudo o que aconteceu ontem na Câmara Municipal , o PMDB vai , finalmente, virar um partido de oposição à família Barros em Maringá. Hoje de manhã, o novo (velho) presidente Humberto Crispim de Araújo falou que o PMDB vai entrar em decantação. Disse claramente com isso, que o partido irá cobrar fidelidade dos infiéis, que ele prefere chamar de traíras. A campanha pró-fidelidade certamente terá apoio do diretório regional, como ficou claro na atuação do vice presidente estadual Zazá, que acompanhou de perto os acontecimentos desse domingo.

Sem o PMDB sob suas asas, o deputado Ricardo Barros vai agora pra cima do ex-aliado, deputado estadual Luiz Nishimori , que se for expulso do PSDB abre espaço para um confortável pouso do prefeito Silvio Barros II no ninho tucano. Além disso, Ricardo deverá se empenhar com mais força na conquista do DEM (ex-PFL), colocando lá os aliados Bravin e Zebrão, destacados membros da sua tropa de choque.
No caso do PSDB, Nishimori diz aos quatro ventos que não pretende dar mole. Ele vai lutar o quanto puder para não perder nem o bico e nem a plumagem. Preservando os dois, tem grande chance de se transformar na principal liderança tucana de Maringá, o que significaria mais um revés para o deputado federal e o prefeito.
Toda essa disputa, essa briga de foice, tem um objetivo: as eleições de 2008. Pela amostra de ontem, dá pra antecipar como será o clima político de Maringá a partir de janeiro do ano que vem.

Silvio vai à forra

"A atual Administração recorreu judicialmente (e pela terceira vez) contra a
determinação judicial que reintegrou os 28 demitidos. Segundo o advogado do
SISMMAR, essa terceira tentativa de não reintegrar os servidores foi feita
fora do prazo legal. Vale lembrar que a última decisão judicial deixou claro
que a reintregração dos demitidos não causa nenhum prejuízo à
administração. Mesmo assim, o chefe do Poder Executivo ao invés de resolver
os problemas da cidade, dá mais uma demonstração de revanchismo insistindo
na não reintegração dos servidores.
Quanta insistência...". (De Paulo Vidigal)

Maracanã? Pan? Nem pensar!

"O presidente Lula não comparecerá a mais nenhum evento do PAN. Está magoado. A decisão é sábia, sensata, equilibrada. (Menos o ressentimento.) Se voltasse ao Maracanã, seria considerado desafio, e aí, tendo perdido o constrangimento, a multidão vaiaria desde que Lula entrasse até à saída". (De Hélio Fernandes, Tribuna da Imprensa)

A Argentina chorou...

Manchetes dos principais jornais argentinos nesta segunda-feira braba, pós derrota de los hermanos para o Brasil:
LA NACION: " Uma derrota que dói na alma"
CRÕNICA: "Seleção não pôde com o Brasil"
EL DIA: " Brasil goleia e o sonho da Copa América escapa outra vez".
OLÉ (porta voz da provocação argentina contra os brasileiros): " Tristeza Sem Fim"
Na segunda manchete, em letras grandais (garrafais é do cacete) a sigla Q.E.P.D, que significa em bom português : "Isto fica para depois" e que os porteños usam muito em anúncios fúnebres.
CLARÍN: " Argentina sofre um pesadelo do Brasil"
PÁGINA 12: " A Argentina se entregou"
O DIÁRIO DA CAPITAL, de Mar Del Plata: " A derrota que mais dói..."

Bastidores de uma convenção....

. O clima ontem na Câmara era de guerra. Até troca de sopapos houve (John x Dr. Vieira). A participação da família Barros no partido alheio estava explícita desde o lançamento da chapa "Manda Brasa" , que ficou adequadamente batizada de "Manda Barros". Mas durante a convenção a coisa ficou escancarada pra valer. A começar pela presença ostensiva de assessores diretos do prefeito Silvio Barros II, caso por exemplo, do Mário Alexandre, eminência parda da administração municipal.

. A estrutura de campanha da "Manda Barros" era coisa de cinema. Tinha até um batalhão de homens parrudos , fazendo a segurança. Um deles, que não quiz se identificar mas que é muito conhecido por ser guarda de uma agência da Caixa Econômica Federal, deixou escapar que o contratante teria sido o presidente da Câmara John Alves.

. O deputado federal Odílio Balbinotti, que presidia a Convenção, na condição de presidente provisório do PMDB local, perdeu a calma num certo momento, quando percebeu que havia alguém com um gravador ligado próximo à sua boca. Falou cobras e lagartos, colocou o sujeito pra correr. Segundo informações obtidas pelo pessoal da chapa vencedora, o "araponga" seria CC na Prefeitura, atuando muito próximo do gabinete do prefeito.
. Terminada a votação, os comandantes da chapa de oposição ao PMDB pareciam não acreditar no resultado. "Não é possível, com a estrutura que montamos era pra dar de goleada". Teve gente chorando pelos cantos, perplexa com os 588 a 499 pró crispim.
. A insistência do engenheiro Wanderlei de Oliveira Ernani e fazer parte da executiva inviabilizou uma composição para a formação de executiva. O pessoal do Crispim não queria nem o Wanderlei e nem o médico Antônio Carlos Pupulim, que eram chamados permanentemente de traíras. Diante disso, a chapa Requião ficou com toda a executiva, õu seja, fez cabelo e barba.
. O detalhe interessante dessa convenção é que o deputado Odílio Balbinotti decidiu fazer vogtação aberta, uma precaução exigida por Crispim, para reduzir os riscos de trairagem. Se a votação fosse secreta, talvez o resultado tivesse sido outro. Uma das peemedebistas que gostou de declarar o voto foi a professora Adaleide Colombari, chefe do Núcleo Regional da Edução, pois sobre ela pesavam algumas desconfianças de peemedebistas históricos. Ela fez questão de declinar seu voto em alto e bom som, para que não pairasse nenhuma dúvida sobre sua posição.

A convenção do PMDB foi portanto, uma vitória do própio PMDB, gostem ou não do Crispim. E tem muita gente que tem sérias restrições a ele, principalmente por estar Humberto Cristpim de Araújo dominando o diretório municipal há tanto tempo. Havia saído, devido àquela intervenção que conduziu o então reitor da UEM Gilberto Pavanelli ao papel de interventor. Pavanelli foi um dos que aderiu à chapa "Manda Barros".

A propósito de Crispim, aproveito o momento para reproduzir duas notas do Angelo Rigon, que achei interessante:

Uma nova derrota

" Uma vez escrevi que Umberto Crispim merecia uma estátua em praça pública por ter impedido que o PMDB fosse entrega à deputada estadual Cida Barros. Pois agora acho que merecia duas estátuas.
Crispim impediu novamente que o PMDB fosse entregue aos Barros, e desta vez enfrentando a máquina - aliás, duas, a do Legislativo e a do Executivo. Por isso a vitória da chapa Governador Requião surpreendeu os comandantes da chapa Manda Brasa: estava tudo certo para que o rolo compressor acabasse com o velho PMDB. Quando saiu o resultado, um dos líderes da chapa derrotada não escondeu a decepção: "Com essa estrutura, era para termos ganhado de goleada".
Do motorista ao ocupante de CC-1, da câmara e da prefeitura, quase toda a estrutura oficial foi usada para tirar o PMDB dos peemedebistas e entregá-lo ao condomínio partidário da família. É a truculência do poder, que acabou vencida por uma resistência que, na mesma proporção que diminui de tamanho, se torna mais ranheta.
Ricardo Barros conheceu hoje uma nova derrota contra o PMDB; Crispim, uma nova vitória.

A nota "No Piauí" foi publicada aqui em dezembro, mas vale repeteco:
Separados na política, unidos pelo destino no Piauí. A fazenda do deputado Ricardo Barros (PP) chama-se Economiza e fica em Baixa Grande do Ribeiro, a 349 quilômetros de Simplício Mendes, terra natal do peemedebista Umberto Crispim. As terras ficam a 1.869 quilômetros de Maringá"

13 de julho de 2007

Bom fim de semana

Até segunda, com algumas fofócas sobre os bastidores da convenção do PMDB, cujo resultado servirá de ingrediente para o prato "Sucessão Municipal de Maringá" .

Recado para o irmão?


"O senador Alvaro Dias, que reassume o mandato no início de agosto depois de uma licença de quatro meses, e que nesta quinta-feira fez uma visita à Assembléia Legislativa, condenou aqueles que estão antecipando a disputa de 2.010. Sem querer entrar no mérito das articulações de seu irmão, o senador Osmar Dias, que busca uma aliança com o PSDB de Beto Richa para 2.008 mas com prazo de validade até 2.010, Alvaro primeiro ponderou que a sucessão do governador Roberto Requião ainda está muito longe; depois ironizou dizendo que nem mesmo a “Mãe Dinah advinha o que irá acontecer daqui a três anos”. (Do jornal Hora H News)

Do Lukas

Cama e mesa

"Senador Renan Calheiros adia reunião da Mesa Diretora".
Comentário do noqueiro: "O problema todo começou na cama; agora o problema foi pra mesa".

No mesmo barco

Free Image Hosting at allyoucanupload.com

"O ex-deputado federal Walber Guimarães está na chapa Governador Requião, que disputa domingo a convenção do PMDB. Walber foi vice-prefeito de Silvio Barros pai e é peemedebista histórico.
Na última convenção ele bateu chapa com Crispim e desta vez ambos estão juntos na mesma chapa".

Curiosidade histórica: Walber tem tido nos últimos anos um relacionamento bem próximo de Ricardo. Tanto que seu genro, Manoel Garcia, é homem de absoluta confiança do deputado. Foi vice-prefeito de Silvio Barros pai (73 a 76), mas no meio do caminho os dois romperam, embora sempre estiveram no MDB. Silvio faleceu antes da reforma que acabou com o bipartidarismo e restabeleceu o pluripartidarismo. Walber se manteve no sucedâneo do Movimento Democrático Brasileiro, hoje Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB). Privo da amizade do Walbão, mas até hoje não tive a curiosidade de perguntar pra ele, porque rompera com o Silvio Pai. Só sei que dois anos depois de terminar o mandato de ambos, Walber saiu candidato a deputado federal, contra a vontade de Silvio, que também foi para a disputa. Walber se elegeu e Silvio ficou de fora. Deputado de dois mandatos, Walber já foi um bom consultor político dos jovens Ricardo e Silvio II. Mas hoje está na chapa do Crispim, talvez porque, experiente que é, percebeu que a chapa "Manda Brasa" é de oposição não a Humberto Crispim, mas ao próprio PMDB.

?????????

Prof. Maria disse...

"Justo um dia depois de um terrível acidente causado por um motorista embriagado ter matado 5 pessoas de uma família na estrada perto de Maringá, houve um outro acidente em Maringá envolvendo motoristas embriagados. Eu recebi por e-mail e repasso neste comentário. Se alguém tiver toda a descrição do acidente ajude a divulgar também porque a polícia não quis me passar pelo telefone. Fiquei sabendo que uma pessoa que estava no acidente é da imprensa e acho que por isso a polícia não informou.

Encaminhado por embriaguez ao volante - a Polícia Militar compareceu à Rua Tabaetê, Jardim Tabaetê, em atendimento ao acidente de trânsito envolvendo o veículo Honda Civic, placas GPW 4112, conduzido por E.L., de 49 anos, e o veículo Gol, placas CWF 7358, conduzido por L.C.D., de 41 anos. Diante de indícios de embriaguez alcoólica, ambos foram submetidos a teste de alcoolemia, resultando para o condutor do veículo Honda Civic em valor superior ao permitido".

Esse comentário , não entendi bem porque, veio a propósito da nota que postei ontem com o título Problemão. Devido ao apelo da pessoa que se identifica como professora Maria, decidi dar destaque ao texto, ao mesmo tempo em que aproveito para manifestar a minha contrariedade com o fato da Polícia Militar não divulgar o nome completo das pessoas envolvidas em delitos, ainda mais de trânsito. Acho que as iniciais só se justificam no caso de menores, porque assim a lei exige que seja. Quando alguém comete um crime, como dirigir embiragado, seja lá quem for, não há porque ter a proteção do anonimato. Se este alguém for um jornalista, então, aí é que tem que divulgar mesmo. Lembro a propósito, o ensinamento do saudoso Cláudio Abramo, uma das grandes referências éticas que o jornalismo brasileiro teve. Dizia ele, em A REGRA DO JOGO, meu livro de cabeceira:" Sou jornalista de profissão, mas gosto mesmo é de fazer cadeira. Minha ética de jornalista é a mesma ética do marceneiro. Não é porque eu sou jornalista que tenho o direito de sair por aí batendo carteira...".
Sempre achei que o cidadão não é cidadão respeitável apenas porque é jornalista, médico, advogado, juiz. Quem exerce a cidadania com responsabilidade e consciência dos seus direitos, mas também dos seus deveres para com a sociedade em que se insere, independe da profissão ou posição social para ser um cidadão ou uma cidadã respeitável. E ponto final.

Juventude: provas,cerveja e cacetete


Uma aglomeração com milhares de jovens (potenciais estudantes universitários), carros, som alto, cerveja e diversão. Qual o problema? Afinal, trata-se da juventude, fase típica da rebeldia, da ousadia e das opções de vida. Pois é, durante os dias do vestibular da UEM este foi o cenário nas imediações da universidade, que reuniu milhares (milhares mesmo) de jovens buscando a diversão e a confraternização após as provas, mas para isso ocupando várias vias públicas no entorno.

Mas o que fazer com toda esta galera que “resolveu” se concentrar nos bares e repúblicas ali da região? A partir da “reclamação” de moradores inquietados com o som alto e com supostas brigas entre os jovens, o Estado ofereceu a única resposta que tem oportunizado para os jovens: o cacetete da polícia.

Ora, mas alguns poderiam objetar e dizer: ah, mas são filhos de “papai” querendo se divertir e impedir o direito de “ir e vir”: Nada mais falso. O que se viu naqueles dias foi uma pluralidade de “juventudes” que por falta de espaços públicos adequados e opções de diversão, não encontra alternativas a não ser ocupar vias públicas e externalizar seus hormônios e adrenalinas.

Qual o papel da universidade e do Diretório Central dos Estudantes neste processo? Qual o espaço ideal ou necessário para potencializar toda esta juventude numa diversão não hipócrita, como aquela que proíbe o consumo do álcool, mas ao mesmo tempo crítica e cultural?

A alienação a que foi submetida a juventude, torna visível sua incapacidade de estabelecer relações sociais concretas e sólidas, o que faz com que o vestibular se assemelhe com um carnaval fora de época. Falta um projeto cultural de inserção do jovem valorizando seu potencial e energia dessa fase da vida, pois, na UEM não há um espaço de convivência de acadêmicos que torne possível uma sociabilização desses jovens, de maneira que a única alternativa que grande parte opta é a reprodução da lógica da coisificação, da atrofia causada pela vontade de consumir, tão empobrecedora. E quem não se resigna é massacrado pelo consumismo que se torna mais fácil pela força da propaganda de convencê-lo da sua ineficiência caso não se comporte, ou, não obedeça, tal lógica.

Neste sentido, nem a universidade apresenta um espaço adequado, nem o Diretório Central dos Estudantes, em sua atual gestão, apresentam qualquer proposta de alternativa cultural para a juventude em disputa a uma vaga universitária. No máximo, reproduzem, no caso específico do DCE, um rito de diversão típico da sociedade de consumo: vender ingresso para festas em bares fechados com objetivo de lucro.

Qual diversão queremos? Certamente podemos afirmar que a de não estar de acordo com isso tudo, sendo mais uma banda numa propaganda de refrigerantes, ou, de cerveja, não importa, a finalidade é única: esquecer da opressão onde ela se mostra.

Por uma questão de opção do Estado a resposta mais fácil em relação à juventude é aquela que a exclui do acesso ao trabalho, à educação em todos os níveis e de forma pública, gratuita e de qualidade, além de privá-la de políticas de cultura que democratizem as possibilidades de externalização das diferenças, dos gostos musicais, de outras formas de arte e, em lugar de tudo isto, coloca o cacetete da PM como tutor da massa, afinal, foi isto o que se viu e se constatou naqueles dias, uma massa de jovens sem opções alternativas de lazer e cultura tutelados pelo braço armado do Estado, sob o pretexto de defesa e controle da ordem.

A hora é de construir alternativas e acreditar na rapaziada, como já dizia o querido e saudoso Gonzaguinha.



Avanilson A. Araújo, advogado e mestrando em Ciências Sociais-UEL,

e-mail: avanilson@hotmail.com

Hugo A. Alves Araújo, Graduando em Ciências Sócias – UEM,

e-mail: huguim_araujo@hotmail.com


12 de julho de 2007

Um problemão

Informa o jornal O Diário de hoje que "a Prefeitura está tentando uma solução técnica e jurídica para conseguir dar baixa no sistema tributário municipal no pagamento dos impostos efetuados entre 1 e 12 de fevereiro na Central de Arrecadação e Cobrança" . Ocorre que o proprietário da CAC alega ter sido roubado e não teve como repassar o dinheiro dos tributos à Prefeitura. É um problemão para a administração dar baixa nos impostos pagos se o dinheiro não entrou no caixa.
Mas pelo jeito, não deve ser só o município de Maringá que teve prejuízo, não. Me informa o gerente da Sanepar, Antônio Carlos Aredes, que a estatal perdeu no mesmo período cerca de R$ 80 mil. Não consegui confirmar o que deixou de ser repassado para a Copel, mas parece que chega aos R$ 160 mil. Põe problemão nisso.

A reboque

Acontece neste exato momento uma reunião com coordenadores da chapa Manda Brasa, que no próximo domingo disputa o comando do PMDB maringaense. Tem de tudo na reunião; o que menos tem é peemedebista.
À reunião, que acontece na sala que serviu de comitê eleitoral dos deputados Ricardo e Cida Barros (PP) na eleição passada, no Novo Centro, estão presentes, entre outros, vários secretários municipais (como Antonio Carlos Nardi, da Saúde, até então apolítico), o chefe do Procon, Valdir Pignata (PP), ocupantes de cargos de confiança da administração, Hércules Ananias de Souza (PSD) e outros menos cotados. A maioria absoluta é gente da prefeitura e pertencente a outros partidos, mas há sim gente filiada ao PMDB, como a secretária da Mulher, Terezinha Pereira, e Wanderlei Enami, ex-integrante da executiva municipal.

11 de julho de 2007

Ele está lá...

"Em meio a uma onda de frio extrema, 75% da cidade de Bariloche, na Argentina, ficou no escuro. O abastecimento de eletricidade foi interrompido em função de falhas em três redes de distribuição de energia".
Pois é, o prefeito de Maringá está lá com a família, descansando dos aborrecimentos do dia-a-dia da administração municipal e, certamente, fugindo um pouco da quentura da chaleira peemedebista, monitorada pelo irmão Ricardo.
Como na ausência do chefe há subordinados que sempre acaba metendo os pés pelas mãos, talvez a distância da neve de Bariloche tenha estimulado por aqui a geração de notícias como esta que o Rigon acaba de postar em seu blog:

"Ajudando Mandaguaçu

O distrito de Iguatemi fica em Maringá, ainda, mas tem gente por lá trabalhando para Mandaguaçu.
É que a administração distrital de Iguatemi ajeitou as coisas num terreno para que ali uma loteadora pudesse instalar uma barraca cuja finalidade é... vender terrenos num loteamento na vizinha Mandaguaçu. O pessoal está horrorizado".

E os nossos senadores?

Líder do governo no Senado apresenta
projeto que acaba com multa contra o PR
O líder do governo no Senado, Romero Jucá, protocolou nesta quarta-feira (11) à tarde, na Comissão de Assuntos Econômicos, o projeto de resolução que extingue a multa aplicada pela Secretaria do Tesouro Nacional ao Paraná por conta de títulos podres adquiridos durante a privatização do Banestado. O presidente da CAE, Aloísio Mercadante, irá definir nas próximas horas o nome do relator da proposta. Na terça-feira à noite, Jucá falou por telefone com o governador Roberto Requião. “O fato do líder do governo no Senado assumir a autoria do projeto indica o apoio do Planalto à reivindicação do Paraná”, diz a procuradora-geral do Estado, Jozélia Broliani.
- Procuradoria da Fazenda Nacional confirma que União não é parte interessada na questão do Itaú contra o PR

A informação é da Agência Estadual de Notícias

Meu comentário: curioso que nenhum senador do Paraná tenha tomado a iniciativa. Afinal, não são eles representantes do Estado no Congresso Nacional?Só para lembrar quem são eles: Flávio Arns, do PT; Osmar Dias , do PDT e o maringaense Wilson Matos, do PSDB (suplente de Álvaro Dias, que assumiu por quatro meses enquanto o titular se cura de uma cirurgia do joelho.

Made in Barrolândia

Os releases (notinhas para blog e colunas) sobre a chapa de oposição ao PMDB de Maringá - que tem, entre outros, secretários e assessores municipais, a maioria tendo trabalhado para Osmar Dias - estão sendo produzidos no escritório do deputado federal Ricardo Barros (PP), pela sua assessora de imprensa, Denise. Outros materiais, como um release publicado hoje em jornal local, estão sendo feitos por um secretário municipal do prefeito Silvio Barros II.
E ainda não querem que chamem a chapa de Manda Barros...

Suspense no DEM

E o Democratas, hein? A demora em se decidir sobre com quem fica o partido - se com o grupo da vereadora Marly Martin Silva ou com a turma de Miro Falkemback - é preocupante. Ouvi algo sobre um terceiro nome, que não teria ligação com nenhum dos dois grupos.
Fala-se que Ricardo Barros (PP) está mobilizado para levar o DEM para seu condomínio partidário

De assustar

O repórter Edvaldo Ferreira deu um giro pela cidade hoje de manhã e disse estar assustado com o número de acidentes em Maringá. Ele viu pelo menos três até às 10,30hs. O que estaria acontecendo? Imprudência , com certeza. Mas com certeza também, o trânsito de Maringá anda confuso.
A bruxa anda solta também nas estradas da região. Esta manhã um acidente deixou 5 mortos perto de Cambira.

Se valer a regra...

Leio na Folha de S. Paulo (para assinantes) que as contas do PT devem ser rejeitadas porque o partido recebeu doação de empresa concessionária de serviço público - no caso, a Deicmar S/A, que administra um porto seco.
Ora, ora. A Maringá Armazéns Gerais doou R$ 50 mil para a campanha de um prefeito, em 2004. A empresa, à época, tocava o porto seco.

Essa foto corre o mundo

"Pois é. Vejam o que as instalações do Pan fizeram com a estátua do Drummond em Copa.
O Pan encarcera a poesia e deixa os corruptos à solta..." (peguei do Rigon)

Coisa de quem pode!

Um membro da chapa "Manda Brasa", que está sendo chamada de "Manda Barros", passou dia desses num bar da Av. Mandacaru, esquina com uma transversal do Jardim Canadá e recebeu o seguinte pedido:"Já que você está assim com o prefeito, bem que poderia conseguir fazer dessa rua lateral uma mão única. Isso beneficiaria muito a mim e aos meus fregueses, muitos deles filiados ao PMDB, que certamente votariam na sua chapa". Não demorou uma semana e a rua já era mão única.
Contei o milagre e até sei quem é o santo. Mas não conto, até para preservar o freguês do referido boteco que me passou a informação.

Só podia ser coisa do Lukas!

Messias Mendes

É improcedente a informação de que o jornalista Messias Mendes seria um dos proprietários da Construtora Mendes Júnior, e que estaria pagando pensão e hotel de alta rotatividade para Mônica Veloso em nome de Renan Caralheiros.
Brincadeirinha com Messias Mendes, um dos caras mais respeitáveis da imprensa da cidade. Aprendi a aprimorar e preservar minha ideologia [ já a tinha], trabalhar meu caráter e convicções com ele, na época da revista Poís É, lá por 1989. Gente boa igual tá pra pegar o pau-de-arara e descer pra cá.

De Hélio Fernandes

" O governador Roberto Requião está atento ao problema da criação da TV Pública. Ouve falar na TVE e na TV Cultura, esquecem a TVE do Paraná, magnificamente aparelhada" .
Em tempo: o Governador Requião vai espalhar para todo o Estado os sinais da TV Educativa. Em breve Maringá terá uma repetidora . Seria parte do processo de enfrentamento que o governador faz com a mídia tradicional do Paraná, que sempre recebeu polpudas verbas do Estado e que agora está à mingua.

Pesquisa do PSB no Mura

O Mura divulgou em seu blog a última pesquisa realizada pelo PSB-Maringá com 550 pessoas em vários pontos da cidade entre os dia 25/06 e 05/07, com apresentação de uma lista de prováveis candidatos a prefeito:
CANDIDATO.............................. VOTOS.......... PERCENTAGEM
JOÃO IVO...................................... 123.................... = 22,36%
SILVIO BARROS................................. 90.................... = 16,36%
WILSON QUINTEIRO........................... 87.................... = 15,82%
DR. BATISTA................................... 35.................... = 6,36%
WILLY TAGUCHI................................ 26.................... = 4,73%
ENIO VERRI..................................... 21.................... = 3,82%
PUPIM........................................... 11.................... = 2,00%
Indecisos ..................................... 100.................... = 18,18%
Não Opinaram ................................. 27 .................... = 4,91%
Outras informações comparando esta pesquisa à anterior, apontando queda de alguns candidatos e recuperação de outros, podem ser verificadas no blog do Mura na matéria intitulada "Números inteiros da pesquisa PSB".
OBSERVAÇÃO: Faltam 30 votos, ou seja, 5,46% para completar os 550 entrevistados.

# posted by Elias C. Brandão

10 de julho de 2007

Otimismo

Integrantes da chapa Manda Brasa (também conhecida como Manda Barros) estiveram reunidos ontem para traçar a estratégia para a convenção de domingo. Fora o local do encontro - o ex-comitê de campanha de Ricardo Barros -, chamou a atenção a quantidade de participantes. Mas o que menos se viu foram filiados do PMDB. Saíram otimistas com as perspectivas.
Alguns dos mais esforçados defensores da chapa placa branca não poderão votar, pois não são peemedebistas. É o caso do ex-secretário e hoje cargo de confiança Hamilton Cardoso.

Coincidência?

Essa não é a primeira vez que o deputado Ricardo Barros tenta manter o PMDB sob controle. Ainda prefeito em 92, ele montou uma chapa para ganhar o diretório municipal e evitar a candidatura de Said Ferreira à sua sucessão. Naquela ocasião o candidato a presidente era Noboru Yamamoto, que tinha sido vice de Said no primeiro mandato e estava brigado com ele. Noboru fez apenas 20% dos votos e perdeu para Humberto Crispim. O candidato dos Barros dessa vez é Mário Hossokawa, por concidência, ferrenho adversário de Ricardo naquele ano. Se a história se repetir e Mário tiver o mesmo sucesso de Noboru (hoje apoiando Crispim), poderá fazer 20% dos votos no próximo domingo.

Pelo resgate da Vale

Organizações Populares de Maringá e Região Noroeste lançaram à público a
Campanha Nacional pela Reestatização da Companhia Vale do Rio Doce.

A Campanha culminará com um Plebiscito Popular que ocorrerá em todo o Brasil
de 1º a 7 de Setembro.

Objetivo

Câmara e prefeitura estão tão empenhados na eleição da chapa montada e patrocinada pelos Barros, para tomar o PMDB, que eu desconfio que amanhã nem haverá sessão ordinária, para permitir que o pessoal continue se esforçando.
O uso de assessores e equipamentos, enfim, o uso da máquina nesta convenção é tão grande que denúncias estão chegando ao Ministério Público desde o final de semana.

Chapa Bombril

A chapa de oposição à convenção do PMDB está veiculando comercial de rádio, chamando os filiados. Ouvi na CBN. O texto fala que o PMDB local "não tem brilho".

9 de julho de 2007

Um sêlo, uma distinção...

O selo "Blogue com Grelos" foi criado pela portuguesa Marta F. Lisboa e conferida a mulheres blogueiras do mundo todo, que " espalham na sua escrita, preocupação pelo mundo à sua volta e que conseguem dar um pouco de si e dos seus sentimentos em favor do semelhante". A maringaense Martha Bellini recebeu o prêmio e escolheu alguns blogs locais para compartilhar a honraria. Fico envaidecido por ter sido escolhido pela professora Marta Bellini , como um dos cinco blogueiros de Maringá a receber tal distinção.

Audiência

Será depois de amanhã, 10, a nova audiência na Justiça Trabalhista de Maringá para tratar de um caso de assédio moral contra o ex-editor chefe de uma poderosa emissora de televisão da cidade. Embora a direção da rede estadual de televisão tenha assumido compromissos de reparar o erro, a ação continua, agora até com possível pedido de indenização.

Ayrton estava lúcido

Muita gente agora de manhã no prever para dar adeus a Ayrton Costa e prestar solidariedade à família. Segundo a esposa, Ayrton morreu lúcido e preocupado com o seu programa de TV. Ele assistiu ao jogo do Brasil contra o Chile sábado à noite pela Copa América e chegou a vibrar com os gols. Faleceu esta madrugada por volta das duas da manhã, aos 44 anos de idade. O apresentador estava internado há 40 dias no Hospital Metropolitano de Sarandi, vítima de pneumonia. Será sepultado hoje à tarde em Apucarana. O cortejo fúnebre deverá dar uma parada em frente a Câmara Municipal de Mandaguari para uma rápida homenagem. Antes de se mudar para Maringá, onde estava há mais de 10 anos, Ayrton Costa foi vereador naquela cidade.

Operação limpa trilho

Se puder, o deputado Ricardo Barros formará um arco de alianças partidárias tão forte, que acabará ficando com quase todo o espaço da propaganda eleitoral para a candidatura do irmão Silvio em 2008. Não é por acaso que o prefeito saiu do PP e continua sem partido. Primeiro a família tentou colocar o prefeito no PMDB. Não conseguiu na primeiura investida. Tentou a segunda e também não conseguiu. Agora, por meio da chapa "Manda Brasa" , tenta comer o angu pelas beradas, com Mário Hossokawa (ferrenho adversário de ontem) na presidências do diretório municipal.
Ao mesmo tempo em que se esforça para dominar o PMDB, os irmãos Barros estariam articulando também o desembarque de Silvio II no PSDB. Para isso, apostam na expulsão do deputado Nishimori, aliado de ontem e adversário de hoje.
Uma papagaio , que passou voando sábado de manhã pelo Café Cremoso, deixou escapar a seguinte fofoca: o deputado Ricardo Barros , valendo-se da sua condição de vice-líder do governo Lula, estaria tentando levar o advogado maringaense Wilson Quinteiro para o departamento jurídico da Itaipu Binacional. Seria parte da estratégia "operação limpa trilho" .
O papagaio só não contou se o Quinteiro sabe disso.

O extermínio das árvores

O advogado Otávio Salvadori (in memorian) costumava dizer que cada árvore é um aparelho de ar condicionado. Passando pela Av. Eclides da Cunha e vendo cimentado o local onde havia uma árvore frondosa, lembrei da frase.
Lembrei ainda da impaciência do Dr. João Paulino Vieira Filho (prefeito de Maringá por duas vezes) com quem cortava árvores, pelo simples prazer de ver descobertas suas placas de propaganda. JP (também in memorian) mandava multar quem fizesse tal besteira. Por outro lado, mandava plantar árvore na frente da casa ou do prédio comercial de quem lhe pedisse. Mas avisava: "Se não cuidar direito da planta, para que ela se desenvolva, aí você corre o risco de levar uma multa".
Lembro, a propósito, que ao assumir a Prefeitura em janeiro de 1977 pela segunda vez, João Paulino determinu a imediata demolição da obra que seu antecessor Silvio Magalhães Barros I estava fazendo naquela praça em forma de triângulo atrás da cateral. Seria o prédio da Câmara Municipal, mas inconformado com o que cinsiderou crime ambiental, JP reconstituiu a praça, que está lá até hoje, com belo gramado e bem arborizada.
Fico pensando qual seria a reação do JP e Salvadori , se entre nós ainda estivessem, diante do acelerado processo de extermínio das árvores que ocorre atualmente na cidade. Recentemente faleceu o "jardineiro de Maringá", Aníbal Bianchini da Rocha, que deve ter se decepcionado muito com com a situação nos seus últimos meses de vida.

6 de julho de 2007

Vale tudo pelo PMDB

A convenção do PMDB parece eleição geral. Pelo menos do lado da oposição, liderada por enquanto pelo trio Ricardo Barros, Silvio II e Mário Hossokawa.
Pense em tudo o que uma eleição tem, de dentadura a oferta de emprego. Pronto: este é o quadro. A máquina pública - e há que se considerar que o comando dos poderes Legislativo e Executivo estão fechados com MH - está à toda. O que mais tem, pelos lados da chapa Manda Brasa, é gente de outros partidos - principalmente do PP - fazendo campanha e pedindo votos para os peemedebistas.

Entrevistei Toquinho em 1981, em Curitiba, comendo amendoim. Ele havia acabado de estrear na Ariola, multinacional que mudou a história do disco no país. Hoje ele faz 61 anos. Outro aniversariante do dia é George W. Bush.

Que o Conselheiro Acácio não nos ouça!

Laércio Souto Maior, um intelectual maringaense e referência ética de militantes locais que ainda sonham com um Brasil menos injusto, mais solidário e humano, costuma dizer, do alto da sua experiência político-partidária:" Na hora de votar no prefeito, o munícipe olha primeiro para a cara da cidade. Se ela estiver limpa, sem ruas esburacadas e com meios-fios pintados, o eleitor esquece o resto. Isso é péssimo, mas infelizmente é assim que a coisa ainda funciona".
Laércio faz a leitura, mas claro, não concorda com ela. Acha que manter a cidade limpa e sem buracos , é importante, mas administrar um município é muito mais do que isso" .
Que o impagável personagem de Eça de Queiroz não nos ouça, mas essa filosofia acaciana é desastrosa para uma cidade que quer viver e crescer com cidadania.
A filosofia acaciana dos nossos políticos tradicionais está a nos indicar que em 2008 Maringá estará com a cara bonita. Pode até haver buraco nas ruas, mas certamente, as ruas estarão limpas e os meio-fios bem pintados. Não por acaso, a atual admistração já teria adquirido uma máquina de pintar meios-fios. Diz-me um chegado do prefeito Silvio Barros II, que a máquina é fantástica, pinta com velocidade de papa-léguas.
Nada contra . Acho que essa disposição de manter a cidade limpa e agradável (mas sem acabar com as suas árvores) deve existir desde o primeiro dia do gestor público. O risco de se maquiar às pressas, em nome do êxito eleitoral, é transformar esta bela menina chamada Maringá numa tremenda pirua.

Sobre o Conselheiro Acácio: Eça de Queiroz criou em O PRIMO BASÍLIO este personagem que se tornou célebre como representação do convencional e da mediocridades política na Portugal do final do século XIX. Acácio é atual e nos parece muito familiar. O lembramos sempre que nos deparamos com um político de pompa balofa e postura de pseudo-intelectual. O Conselheiro Acácio era o rei das obviedades, das frases feitas, das citações descontextualizadas. Portanto, qualquer semelhança com lideranças da nossa paróquia será mera coincidência.

Eleições 2008

"Li hoje em um jornal intitulado "Jornal dos Municípios" que pesquisa realizada pelo Instituto Brasileiro de Pesquisas (IBEP), fez um levantamento sócio-econômico em Maringá, entre 23 e 25 de abril, entrevistando 676 pessoas e constatou que apesar de 62,13% aprovarem a administração atual, tratando-se das eleições para prefeito, em 2008, João Ivo Caleffi aparece como o indicado pela maioria dos entrevistados. Vejam:
João Ivo Caleffi................ 39,35%
Sílvio Barros II....... ......... 18,49%
Wilson Quinteiro............... 9,76%
Edmar Arruda................... 7,99%
Joba.............................. 4,44%
Enio Verri....................... 3,56%
Wille Tagushi.................... 3,40%
Sidnei Teles.................... 1,33%
Marli Martins................... 1,04%
Não opinaram................. 10,65%"

# posted by Elias C. Brandão

Humberto vai além...

"O Mandato Participativo do vereador Humberto Henrique promove no próximo
domingo, dia 7, mais uma Rua do Lazer. O evento promove brincadeiras,
atividades físicas e culturais para crianças e será realizado na região
dos conjuntos Requião e Guaiapó. Nesta edição ainda haverá um apresentação
especial do grupo de teatro “Circo Teatro Sem Lona”.

Na edição anterior, realizada no conjunto Liberdade, mais de 300 crianças
se divertiram nas brincadeiras. Todas as atividades são gratuitas e para
toda a comunidade. A Rua do Lazer no Requião/Guaiapó será na Praça Miguel
de Oliveira, em frente a Capela Nossa Senhora do Rosário. A programação
terá inicio às 9h e encerramento às 11h30".

O vereador Humberto Henrique propõe leis, liscaliza o Executivo, atua nas comissões, briga permanentemente pela transparência do Legislativo. E vai um pouco além, fazendo promoções como esta. É disparado, o melhor vereador de Maringá na atualidade.

Humberto manda ver!

O Mandato Participativo do vereador Humberto Henrique promove no próximo
domingo, dia 7, mais uma Rua do Lazer. O evento promove brincadeiras,
atividades físicas e culturais para crianças e será realizado na região
dos conjuntos Requião e Guaiapó. Nesta edição ainda haverá um apresentação
especial do grupo de teatro “Circo Teatro Sem Lona”.

Na edição anterior, realizada no conjunto Liberdade, mais de 300 crianças
se divertiram nas brincadeiras. Todas as atividades são gratuitas e para
toda a comunidade. A Rua do Lazer no Requião/Guaiapó será na Praça Miguel
de Oliveira, em frente a Capela Nossa Senhora do Rosário. A programação
terá inicio às 9h e encerramento às 11h30.

5 de julho de 2007

Pobre Horácio...

O MDB está sendo lembrado de maneira muito esquisita pelo vereador Mário Hossokawa, que decidiu dar nome à sua chapa de " Manda Brasa" . Imagino como devem estar se sentindo emedebistas históricos como Otávio Laurindo, José Cícero, José Hermenegildo, Laércio Souto Maior e tantos expoentes do glorioso Movimento Democrático Brasileiro. Os saudosos Horácio Racanello e Renato Bernardi devem estar se revirando nos respectivos túmulos.
Todo mundo sabe que a dita chapa de oposição, formada para disputar o ditrório municipal do PMDB é fruto de uma articulação do deputado Ricardo Barros e seu irmão, Silvio II. Mário , que foi do PMDB saidista e até teve atuações marcantes como vereadcor de oposição ao prefeito Ricardo Barros (89/92), é hoje aliado da família que detém o poder na c idade. Não é por acaso que um espirituoso amigo meu (emedebista histórico) chama esta chapa de poMÁRIO.

Verdade histórica

João Goulart
Derrubado pela CIA, agora os arquivos da própria CIA confirmam o golpe. E "revelam" os americanos como golpistas.
Os arquivos da CIA, que foram abertos agora, não trazem muita novidade. O que contam sobre o golpe de 64 "todos já sabiam há muito tempo". Na verdade, o que saiu é um libelo (ou vingança?) contra Vernon Walters, o poliglota que ajudou em vários golpes pelo mundo. E contra Lincoln Gordon, que chegou aqui tido como "brilhante professor de Harvard" e saiu como simples golpista.

Antes do golpe, Lincoln Gordon obteve duas vitórias, embora contraditórias. Chegou a ganhar a admiração de muitos personagens que se diziam de esquerda, mas se arrojavam aos pés do professor.

Depois, em parceria com o doutor Roberto Marinho (com quem se ligou indissoluvelmente), vetou o nome de Leonel Brizola para ministro da Fazenda. Textual para o presidente: "Se você nomear o Brizola ministro da Fazenda, não termina o mandato".

Jango não nomeou e não terminou. Os arquivos da CIA talvez prestem um serviço à Justiça: concedam a indenização que está sendo pedida, muito justamente, pela família do ex-presidente.

(Hélio Fernandes - Tribuna da Imprensa)

Em busca de patrocínio

A ACBMF - Associação Cultural Banda de Música Branca da Mota Fernandes tenta conquistar patrocinadores para continuar desenvolvendo o belo trabalho que realiza na região do Morangueirinha. As empresas que trabalham com lucro real podem se valer da Lei Ruanet, de incentivo à cultura . A Banda de Metais da ACBMF conta atualmente com 50 crianças e adolescentes, mas se tiver recursos pode absorver mais 50. Se algum empresário tiver interesse em investir nessa meninada, basta entrar em contato com o maestro Graziani , ou com a Débora pelo telefone 32683784.

Em tempo: por questão de justiça lembro , a propósito do patrocinio conquistado junto ao Unibanco para o Projeto Guri (orquestra e coral), que o trabalho de prospecção de recursos foi feito por uma equipe de nove profissionais , capitaneada pela professora Débora e o maestre Graziani. Segundo eles, o contato com a instituição bancária foi feito pessoalmente pelo prefeito Silvio Barros II.

Da coluna do Verdelírio

"Trimestralidade
O processo da Trimestralidade da Prefeitura está indo para o Tribunal Superior do Trabalho, para discutir os valores atrasados. O que os funcionários municipais querem é os seus 36,2% que já estão autorizados e cuja sentença transitou em julgado no ano de 2004. Desde aquela época este índice já poderia Ter sido pago. Aquele montante de 130 milhões é outra história. Dizem que o prefeito atual, recentemente teve vontade de começas a pagar, mas o Sindicato não quis conversa, o que os funcionários não acreditam. Se a Prefeitura quiser pagar, paga e não pede para ninguém. Falta, de um lado, boa vontade e de outro que seriam os funcionários, um pouco mais de interesse."
Meu comentário: o prefeito atual teve vontade de começar a pagar? Pena que a vontade passou logo. Mas será que em algum momento ele lembrou que este passivo trabalhista gingantesco foi gerado pelo mano Ricardo? A trimestralidade surgiu em decorrência da inflação alta, que corrroia os salários dos servidores com velocidade parecida com a do garoto propaganda do Sadol que, ao tomar o fortificante, comia metade da mesa de madeira em segundos. Aí, como forma de proteger os vencimentos do funcionalismo, o então prefeito Said Ferreira criou a trimestralidade, versão municipal do gatilho salarial. Em 1989 Ricardo Barros assumiu a Prefeitura (foi eleito em 88) e logo acabou com a trimestralidade. O Sismmar entrou na justiça trabalhista e deu no que deu.

4 de julho de 2007

Lição de simplicidade

O juiz de Trabalho de Cascavel que havia negado dias atrás o direito de audiência ao trabalhador rural por estar de chinelo, concedeu hoje audiência ao mesmo e tentou lhe presentear com um par de sapatos. O trabalhador não aceitou. O que será que o juiz aprendeu com esta lição de simplicidade...?

# posted by Elias C. Brandão

É de assombrar!

"Há anos a Mendes Júnior move ação contra a Chesf (Companhia Hidrelétrica do São Francisco), alegando que construiu usina que a Chesf não pagou. (A decisão de agora foi em última instância, no Supremo Tribunal Federal. Falta só a publicação do acórdão). As a decisão final fixou a indenização num montante tão alto que a Mendes Júnior, em vez de satisfeita, está apavorada. Valor fixado: 200 BILHÕES DE REAIS. É lógico que a Mendes Júnior quer fazer acordo. Mas que acordo pode ser feito com um pagamento que começa em 200 BILHÕES?

Mas que acordo pode ser feito? 100 bilhões a Mendes Júnior aceitaria? Correndo, mas o governo não pode pagar isso, embora pague 150 BILHÕES por ano aos "prestamistas" que controlam a "dívida". Quanto uniria os dois lados, sabendo-se que qualquer que seja sua atuação a Mendes Júnior ganhou na Justiça?

PS - Renan Calheiros poderia ser o GRANDE INTERMEDIÁRIO desse acordo. Salvaria a própria cabeça e não deixaria vazios os cofres da Mendes Júnior, que sempre usou sua chave mágica para ajudá-lo.

PS 2 - E como esse é um tipo de lobismo de ALTA CATEGORIA, Claudio Gontijo não seria requisitado. É a negociação que se faz nos mais altos escalões da República".

Este assombro de indenização está na coluna do Hélio Fernandes (Tribuna da Imprensa).




Viva a criatividade!


Este adesivo estava colado na janela da Casa do Noca

Via email

ANTES DA POSSE
>Nosso partido cumpre o que promete.
>Só os tolos podem crer que
>não lutaremos contra a corrupção.
>Porque, se há algo certo para nós, é que
>a honestidade e a transparência são fundamentais.
>para alcançar nossos ideais
>Mostraremos que é grande estupidez crer que
>as máfias continuarão no governo, como sempre.
>Asseguramos sem dúvida que
>a justiça social será o alvo de nossa acção.
>Apesar disso, há idiotas que imaginam que
>se possa governar com as manchas da velha política.
>Quando assumirmos o poder, faremos tudo para que
>se termine com os marajás e as negociatas.
>Não permitiremos de nenhum modo que
>nossas crianças morram de fome.
>Cumpriremos nossos propósitos mesmo que
>os recursos económicos do país se esgotem.
>Exerceremos o poder até que
>Compreendam que
>Somos a nova política.
>---
>DEPOIS DA POSSE
>Basta ler o mesmo texto acima, DE BAIXO PARA CIMA
>
>_________________________________________________________________
>Descubra como mandar Torpedos SMS do seu Messenger para o celular
>dos seus amigos. http://mobile.msn.com/

4.7.07

Nem vem que não tem

A informação é fresquinha - e, claro, quente.
A Rádio Corredor, que funciona no Palácio Iguaçu, em Curitiba, informa que o governador Roberto Requião não tem nenhum interesse na filiação do prefeito Silvio Barros II no PMDB. E ponto final.

Nomes das chapas

A chapa encabeçada por Umberto Crispim, e que vai concorrer ao diretório municipal do PMDB, levará o nome do governador Roberto Requião.
Não se sabe o nome da chapa de oposição, mas não se espantem se se chamar "Senador Osmar Dias". Percebe-se facilmente que a maioria de seus integrantes trabalhou para a eleição de Osmar Dias, na última eleição, e que alguns inclusive constam da relação entregue ao diretório estadual, após o pleito, como merecedores de expulsão.
"Não expulsaram, deu no que deu", comentou um ex-vereador.

Postado por Angelo Rigon

3 de julho de 2007

Não tem cabimento

Um contâiner, destes utilizados em construção civil, com a logomarca do Saop, passou o dia fumegando na porta do Fórum. Alguém tocou fogo no que estava dentro dele.
Tinha recebido a denúncia de que, não bastasse ter alterado a lei de ocupação do solo para beneficiar uma construção irregular naquele local, a prefeitura ainda tinha disponibilizado uma caçamba para que os donos colocassem ali os entulhos. Não acreditava que era verdade - e era.


Essa é uma foto do Lula preso da década de 80 quando liderava uma greve. Está bem diferente do Lula que hoje usa ternos importados. Mas não vou falar do Lula. Vou falar da velha prática de criminalizar movimentos sociais ou sindicais que vem de muito longe. Muito antes disso o tratamento dispensado aos “subversivos” era a tortura física e a repreensão através dos cacetetes. Em Maringá não foi diferente. O atual prefeito também utilizou essa prática. Taxou de arruaceiros e baderneiros servidores que participaram da greve em 2006.
Mas quem realmente são os verdadeiros criminosos? Trabalhadores que participam de uma greve reivindicando melhores condições de trabalho? Ou seria criminoso o grevista que morreu atropelado e não estava usando equipamentos de segurança porque não lhe foi entregue? Ou seriam criminosos os políticos profissionais que desviam verbas através de obras faraônicas? Ou aqueles que se envolvem na compra de lap top’s superfaturados?
Hoje, só pobre fica preso? Espero o dia em que os criminosos que são portadores de mandatos, possam ser tratados pela justiça da mesma forma que é tratado o infeliz que rouba algo para comer em um supermercado.
Em Maringá, acho que vai faltar cadeia...