Pular para o conteúdo principal

Cochilou, o cachimbo cai


O nome disso é sucateamento programado. Assim aconteceu com a frota de caminhões coletores de lixo na gestão Ricardo Barros, assim acontece na gestão Silvio II. A manutenção é precária e tem o objetivo claro de sucatear para justificar a terceirização dos serviços. Alguém lembra da Sotecol, que gerou um passivo monstruoso para o município? Quando o Dr. Said voltou à prefeitura, teve que consertar os estragos feitos por um jovem que ele mesmo chamava de irresponsável. A frota de caminhões kuka foi simplesmente entregue à ferrugem e quem salvou a coleta foi o então governador Requião, que comprou, se não me engano, 9 caminhões e repassou para a Prefeitura.
Claro que Silvio ainda não teve tempo de acabar com todo o parque motorizado do município, mas avança no processo de sucateamento de máquinas que são vitais para a manutenção da cidade. Isso, na esperança de que se reelegerá. E se reelegendo, completará a sonhada entrega de bens públicois para a iniciativa privada administrar.
No passado, o primeiro irmão terceirizou a educação, a coleta de lixo e tentou fazer o mesmo com a saúde. E o que nos aguardam os próximos quatro anos se o eleitorado maringaense cochilar de novo? Na política como no futebol, cochilou o cachimbo cai. Que o digam meus amigos corintianos,que não podem falar um A do Santos nesta segunda-feira roxa.

Comentários

Anônimo disse…
Isso que vc posta é falta de informação e responsabilidade, temos hoje uma frota totalmente renovada mas não vale a pena perder tempo com vc.
Anônimo disse…
Não deveria dar ouvidos a crítica de anônimo, mas em todo caso vamos lá: o sucateamento a que me refiro é de equipamentos locados em setores que podem ser terceirizados, como é o caso da coleta. Claro que a Prefeitura tem adquiriudo veículos novos, seria o cúmulo se não fizesse isso. Mas estrategicamente, deixa sucatear veículos da manutenção da cidade, pelas razões já expostas. Essa maneira de ver (e fazer as coisas) tem a ver com a questão conceitual, a menria distorcida do gestor ver a coisa pública. Não sei quem voce é, mas saiba que não vai nada de pessoal nas minhas críticas. Qualquer leitor medianamente inteligente, já deve ter percebido isso.
Anônimo disse…
Só lembrando, Messias, irresponsável foi, também, Said Ferreira...
Quebrou o contrato sem observar as questões legais e... lembra-se?... Sobrou para o PT pagar a Sotecol.
Você estava lá e deveria se lembrar, né não?

E os 9 caminhões foram EMPRESTADOS pelo governo estadual.

Postagens mais visitadas deste blog

Bolsonaro pisa na bola com o mundo árabe e deixa o agronegócio com a pulga atrás da orelha

O QUE BOLSONARO QUER DE ISRAEL, UMA FÁBRICA DA GLOCK OU OS DRONES ASSASSINOS?

O presidente eleito vive cheio de mesuras para o lado de Israel, mas deixa transparecer um certo ar de provocação ao mundo árabe. O anúncio que fez de levar a embaixada brasileira de Telavive para Jerusalém,  pode criar sérias consequências para o agronegócio brasileiro, que tem nos países árabes seus grandes compradores, principalmente de  frangos e derivados.

Os empresários catarinenses desse setor apoiaram Bolsonaro com todo entusiasmo , mas se a mudança da embaixada se concretizar,  terão muitos contratos cancelados.

Mas afinal, que interesses o Brasil pode ter mais em  Israel do que nos países árabes? E o que o Brasil compra de Israel? Compra quase nada. Talvez Bolsonaro esteja agora interessado nos drones que matam e na vinda pra cá de uma fábrica da Glock. Era dessa marca a pistola que os assaltantes tomaram dele no Rio, onde levaram também a moto e o capacete do  deputado.

Não me recordo de nenhum pr…

Coisa de governador cagão

Incluir os estados na reforma da previdência é um esforço que só governadores medrosos fazem. Se o Brasil é uma federação e cada estado tem seu parlamento, qual o problema dos governadores proporem reformas próprias para as previdências estaduais e submeter seus projetos ao debate com os deputados estaduais?

Bolsonaro antecipou a cirurgia porque não queria abrir a Assembléia Geral da ONU

ONU? BOLSONARO ANTECIPOU UMA CIRURGIA QUE NÃO TINHA URGÊNCIA PORQUE FICOU COM MEDO DE IR À ASSEMBLEIA GERAL, ONDE CHEGARIA E SAIRIA DEBAIXO DE VAIAS. Comenta Jânio de Freitas (Folha\UOL) que a cirurgia de Bolsonaro não tinha nenhuma urgência e que poderia perfeitamente esperar a sua ida à ONU. È tradição os presidentes do Brasil abrirem a Assembleia Geral, em homenagem justamente a um dos seus fundadores e primeiro secretário geral, o brasileiro Osvaldo Aranha.
Mas apesar defazer aquela encenação toda de que iria nem que fosse de cadeira de rodas ou de maca, o fato é que o mito amarelou. E amarelou porque está mais sujo que pau de galinheiro na Organização das Nações Unidas, ainda mais depois de destratar Michele Bachelet, muito respeitada na diplomacia internacional e brigar com chefes de estado de vários países europeus.
Se for lá, mesmo de maca, Bolsonaro chegará e sairá debaixo de vaia. Acha que a equipe médica estará autorizada a dizer que ele estará liberado até lá?