Pular para o conteúdo principal

Eleições paraguaias pegam fogo


A apenas 10 dias das eleições presidenciais, o Paraguai continua fora da mídia brasileira. O clima lá está cada dia mais quente. Ontem à noite a Alianza Patriótica organizou uma marcha, chamada de "marcha por la esperanza", que reuniu cinco mil pessoas no centro da capital(foto do jornal ABC). Era pra ser uma marcha silenciosa, por causa da violência desencadeada nas últimas semanas contra partidários do ex-bispo Fernando Lugo. Mas o próprio candidato não aceitou e mandou divulgar o evento, por considerar que "esta não é hora de silêncio".
Os colorados estão em pânico com a possibilidade cada vez maior de Lugo ser eleito. O desespero leva a cúpula colorada do presidente Nicanor Duarte a pressionar o funcionalismo público a votar e trabalhar por Blanca Ovelar, a candidata chapa branca.Ao mesmo tempo, o terceiro colocado nas pesquisas, general Oviedo, exorta a população a pensar num país sem ladrões. A nota é do jornal paraguaio ABC:

"Oviedo: “Vivimos en manos de ladrones”
“Con su voto pueden cambiar el país, sin ladrones en la administración publica”, dijo Lino Oviedo, ayer, en el departamento de Paraguarí, donde recorrió varios pueblos y compañías."

Comentários

Anônimo disse…
A coisa ta mesmo feia. Os colorados estão em pânico e o Grêmio foi eliminado pelo Juventude. E, tem mais, se bobear da Inter de Santa Maria na cabeça.

Postagens mais visitadas deste blog

Eudes venceu a Covid e está em casa. Parabéns, grande santista!

O Eudes Januário, ex-secretário municipal do Meio Ambiente (gestão Zé Cláudio/João Ivo) ficou 51 dias na UTI do Hospital Municipal com a Covid 19. Foi entubado e passou por momentos difíceis. Hoje de manhã ele recebeu alta e já está em casa com a família. Venceu o coronavírus, o grande santista Eudes.

Tal pai, tal filho?

Mera coincidência ?
--------- Um professor da UEM ia todo sábado pegar filmes em uma locadora da Avenida Morangueira. Certo dia, durante um período eleitoral, ele chegou no balcão e escolheu um monte de fitas. Quando o funcionário relacionava os filmes que seriam levados pelo professor para devolução na segunda-feira , chegou o dono da locadora, vestindo uma camiseta com a sigla PT em vermelho no peito. Enfurecido, o professor deixou as fitas no balcão, saiu bravo e mandou que cancelassem sua ficha que ali não voltaria mais. Acreditem, a história é verídica. Nome do professor: Dalto Moro (+), que aliás foi meu professor de Geografia no curso de Estudos Sociais na UEM. Dalto, muito bom na matéria que lecionava, diga-se de passagem, nutria um ódio inexplicável do PT e seu líder máximo. Aliás , o mesmo ódio que nutre seu filho Sérgio, que anos mais tarde acabou colocando Lula na cadeia.

Coisa de governador cagão

Incluir os estados na reforma da previdência é um esforço que só governadores medrosos fazem. Se o Brasil é uma federação e cada estado tem seu parlamento, qual o problema dos governadores proporem reformas próprias para as previdências estaduais e submeter seus projetos ao debate com os deputados estaduais?