31 de dezembro de 2008

Sonrisal? Ou seria abelha?

"O deputado federal Ricardo Barros (PP) ao pedir a diplomação de Fernando Nicolau, candidato a vice na cgapa de Belinati em Londrina, fez o que se esperava dele: provocou o efeito sonrisal. Muito agito e pouco efeito. Paladino das causas perdidas Barros saiu na mídia, deu entrevistas, etc, etc.
Mas o pedido nem bem chegou ao Forum de Londrina e foi negado pelo juiz da 41 zona Eleitoral, Mário Azzolini.
Agora o advogado do PP, Horácio Monteschio avisa que irá recorrer ao TRE".
. Do blog Paçoca Com Cebola

PS: ouvi um político de projeção estadual dizer uma vez sobre o deputado Ricardo Barros:"Parece abelha: voa, voa e só faz cera". Na ocasião, Barros rodava o Paraná inteiro, tentando viabilizar sua candidatura ao Senado pelo antigo PFL. Foi detonado pelo grupo de Santos Filho que, inconformado, avisava:"Quem esse moleque pensa que é?".
Isso foi lá atrás, alí por 94, 98. Passados tantos anos, Ricardo continua sonhando com uma cadeira na Câmara Alta para, a partir daí, pensar no Palácio Iguaçu. É ambição sem limites.
Com a devida permissão do amigo Balestra, rogo:"Valei-me São Serapião!".

Algema neles!

O juiz Fausto De Sanctis refutou as críticas do presidente do STF, Gilmar Mendes, durante entrevista à Rede TV. Mesmo sem citar Mendes nominalmente, De Sanctis defendeu que a primeira instância da Justiça, onde atua, tenha independência e coragem para julgar. “Julguei de acordo com minha convicção e faria tudo novamente”, disse.

O magistrado diz não ter havido irregularidade na atuação de agentes da ABIN ao longo da Operação Satiagraha . Ele defendeu o uso de algemas na prisão de acusados de crimes de colarinho branco.
Ou será que só delinquentes sem contas nos paraísos fiscais podem ser algemados?

Será?

"Doutor Manoel é a novidade na disputa pela presidência da Câmara de Maringá. Humberto Henrique, Marly Martin e Flávio Vicente abriram mão da candidatura deles em favor de um nome comum. O escolhido foi o médico Manoel Sobrinho. Ele é do PC do B; foi vereador na legislatura 2001-2004, ficou sem mandato nos últimos quatro anos, mas conquistou uma vaga para 2009-2012.

Por enquanto, o Doutor Manoel tem o apoio dos vereadores acima citados, mais Mário Verri e pode contar também com Paulo Soni. Ele procura convencer outros colegas a votarem nele. O argumento é a mudança - redução dos cargos comissionados, economia nos gastos públicos, mais independência e transparência. Enfim, ruptura com o atual modelo administrativo do legislativo local".


> Do blog do Ronaldo Nezo

Meu comentário: acho difícil, impossível não é. Se isto acontecer, a nova Câmara já estará começando bem, dando uma ligeira demonstração de que pode estar iniciando o processo de recuperação da sua imagem, muito arranhada na legislatura que termina hoje. É um passo para se colocar no seu verdadeiro papel de Poder Legislativo, com a missão também de fiscalizar o Executivo. A eleição do Dr. Manoel Sobrinho seria uma derrota do clã liderado pelo deputado RB, aquele que se acha reitor da universidade onde se formam todos os discípulos de Maquiavel.

30 de dezembro de 2008

Tens um ôlho e por isso és rei...

"O deputado federal Ricardo Barros (PP) - aquele mesmo que quando foi prefeito de Maringá fugiu pela janela - parece mesmo inclinado a querer mandar no Paraná.
Em Maringá ele tem o prefeito-irmão Silvio Barros; em Londrina ele assumiu a defesa do prefeito eleito-impugnado Antonio Belinati (PP) e agora quer dar palpite na formação do secretariado de Beto Richa, em Curitiba.
Daqui a pouco vai querer dar bronca em Requião e demitir a Dilma Roussef do governo Lula".
. Do blog Paçoca com Cebola

PS: na verdade RB é um avião, como se fala na linguagem popular. E atua com desenvoltura nos escaninhos do poder, por onde o dinheiro público corre através de dutos.Há muito tempo integra o baixo clero da Câmara Federal, mas em momentos de espasmos de esperteza, ascende ao cardinalato. Agora por exemplo, se sente um cardeal da política brasileira. Isso explica tamanhas e exacerbadas crises de arrogância explícita.

A piada do ano

"Em Maringá não se multa demais. O que temos é uma das melhores fiscalizações do Paraná, o que é absolutamente necessário", do secretário de transportes Gilberto Purpur na CBN.

Pelas barbas do profeta! Nem Ari Toledo contaria uma piada tão engraçada quanto esta. Ainda bem que rir é um ótimo remédio para o stress.

As dores de cabeça de um diretor de hospital público

Faltam médicos, funcionários,estrutura física e sobra pacientes. Este é o grande drama enfrentado pelo Dr. José Carlos Amador no HU. Equacionar o déficit de profissionais só não resolve. Resolver o problema de espaço é pouco. Nada evitará a superlotação e as macas nos corredores se os prefeitos da região não trabalharem pela construção de hospitais em seus municípios ao invés de se preocuparem apenas com a compra de ambulâncias.
Outro absurdo é que deputados estaduais (ou federais) que se dizem representantes dos municípios de suas bases (ou seriam currais?), fazem festa para entregar ambulâncias aos prefeitos, enquanto ignoram a necessidade de melhorar o sistema de saúde. Com essa atuação medíocre e questionável do ponto de vista ético, os ditos representantes do povo só ajudam a piorar a situação. Um pouco de compromisso com a sociedade e não apenas com cabos eleitorais , adicionado à porções de vergonha na cara, ajudaria muito as populações pobres, tanto dos pequenos, quanto dos médios e dos grande municípios.

29 de dezembro de 2008

Eis o desejo de quem afirma


Cara de Mário, cabeça de John. Mário Hossojohn é o nome de concenso no clã, para a presidência da Câmara Municipal de Maringá.
A foto,que pincei do blog do Rigon, somatiza desejos, aspirações e determinações emanadas de algum lugar da Avenida Prudente de Moraes.

Vai crescendo enquanto pode


Esta figueira branca sobrevive, apesar da motoserra da Prefeitura de Maringá, que ainda não a descobriu.

Quem vê cara não vê coração



Senador Osmar Dias depois de ouvir as entrevistas de Beto Richa . O prefeito de Curitiba deixou claro que vai para a disputa do Palácio das Araucárias em 2010 o representante do grupo que tiver maior viabilidade eleitoral.

Vixi!

Lembram do "dossiê caymans"?. Isso mesmo, aquele que listava um monte de brasileiros ilustres com contas fantasmas no paraíso fiscal chamado Ilhas Caymans. Na época, a Polícia Federal, por determinação do presidente FHC, trabalhou duro para provar que o dossiê era falso e buscou punir quem o montou. Pois agora estão ressurgindo evidências muito fortes de que tudo era verdade, que o dossiê não fora forjado coisa nenhuma. Pior para o ninho tucano, que abriga algumas aves de bico muito grosso. Já está nas livrarias um livro chamado "Cayman - o dossiê do medo", de Leandro Fortes. Com promessa de desbancar 1808 do maringaense Laurentino Gomes, o livro de Fortes é nitroglicerina pura. O efeito lacto-purga já é sentido a partir do título.

Pode? Poooooooooode!

A esposa de Beto Richa como vice de Osmar Dias? É o que se especula em Curitiba,nas redondezas e arrebaldes. Osmar aposta que a mosca azul que picou Beto, pode produzir nele o mesmo efeito, tendo picado tambem a primeira dama da capital. Pois é, ainda há pouco olhei para o céu e as nuvens de verão mostravam carneirinhos; agora estão acabando de desenhar uma águia. O que é a política!

25 de dezembro de 2008

Mensagem de um sem terra

Recebi uma linda mensagem de Natal do amigo João Flávio Borba, jovem e determinado batalhador da causa dos trabalhadores sem terra. A reforma agrária no Brasil já passou do ponto há muito tempo. E que não venham reacionários de todos os matizes dizer que isso é coisa de comunista,de baderneiro. É uma vergonha que um páís com a dimensão continental que o Brasil tem, ainda conviva com uma estrutura fundiária tão perversa e tão política e socialmente incorreta. Dividir a terra pra quem nela realmente trabalha e para quem dela realmente vive, está rigorosamente dentro da própria lógica capitalista. Terra pra especulação não produz e quando produz, produz de maneira errada, posto que o máximo que consegue é enriquecer o dono e arruinar o país com a estupidez da monocultura. Os trabalhadores sem terra têm dado mostras de que, uma vez assentados e com estímulo oficial, tornam-se referência na produção de alimentos, inclusive incorporando com impressionante competência, o processo industrial. Vide exemplo da Copavi (Paranacity) e Coperoeste (Santa Catarina) que produz o leite Terra Viva.

Reproduzo aqui, alguns trechos da mensagem do Borba:



"Jesus é um Sem-Terra!... Ele nasce na Fazenda do Céu.
“Fazenda do Céu?...”
Acreditem!... Não estou, aqui, usando o linguajar gauchesco, em uso até mesmo na “missa crioula” em que a expressão é empregada para designar a morada de Deus, dos anjos e dos santos. Nesse linguajar, típico de bombachudo, a fazenda do céu é um simples apêndice da estância latifundiária aqui da terra, onde manda e desmanda o patrão celestial. O menino Jesus, adulto, ressuscitado, funciona ai como o “divino tropeiro”. Deus Pai é o patrão celestial, e o Espírito Santo é “o vento minuano”. No Pai Nosso de CTG, em vez de “seja feita a vossa vontade assim na terra como no céu” é: “seja feita a vossa vontade no céu assim como aqui, na terra.” Patrão daqui, continuará sendo patrão lá no alto".

"Fazenda do céu, aqui nesse meu escrito, é o nome de um grande latifúndio de 5.000 hectares, situado no município de São Gabriel e que até ontem era propriedade do senhor Southal, rico proprietário da estirpe das famílias que nos chegaram da Europa, depois da tragédia acontecida em São Gabriel no ano de 1756".

"No dia de Natal a fazenda do céu, com letra minúscula, vai virar FAZENDA DO CÉU de verdade, porque vai ser a casa de gente pobre, que vai trabalhar solidariamente, como sói acontecer entre os humildes".

"Agora, por ocasião do Natal, centenas de SEM TERRA, celebrarão na “FAZENDA DO CÉU” a CHEGANÇA do divino Menino que proclamou, no Sermão da Montanha: “FELIZES!... BEM-AVENTURADOS OS QUE CONSTROEM A PAZ PORQUE POSSUIRÃO A TERRA!”... O Divino Menino virá, no dia 25 DE DEZEMBRO de 2009, em companhia do querido SÃO SEPÉ, o primeiro mártir rio-grandense da luta pela justiça, em favor de chão para o povo guarani".

"Os ricos consumistas estão se apropriando sempre mais de PAPAI NOEL. Mas pobres, no entanto, nunca largam de mão o MENINO JESUS, que escolheu desde sempre estar junto deles.
VIVA O NATAL!... VIVA O MENINO JESUS!... VIVA A MÃE MARIA!... VIVA OS SEM-TERRA!..."

23 de dezembro de 2008

Papai Noel , Rigon e Oxóssi


Vi esta foto agora no Abiosi e me lembrei do Rigon trepado na canafístula. Ele saiu acreditando que a Prefeitura não cortaria mais a árvore centenária e acabou levando um drible , tipo "pedala Robinho". Tivesse invocado Oxóssi, o guardião da floresta, quem sabe a canafístula ainda estaria lá?
Claro, Papai Noel não é dado a recorrer a entidades, e como o Ângelo Rigon, deve estar receoso de que alguma árvore nativa esteja novamente ameaçada em Maringá...ou pela motoserra da Prefeitura ou pelas mangueirinhas da ACIM. Seguro morreu de velho!.

22 de dezembro de 2008

Senso de humor

"O futuro Procurador Jurídico da Prefeitura, Luis Carlos Manzato, foi quem compareceu à Câmara de vereadores na manhã desta sexta-feira para prestar esclarecimentos sobre o projeto da reforma administrativa para a segunda gestão de Silvio Barros, conforme exigiu Mário Hossokawa ontem à noite".

. Do blog do Lauro Barbosa

PS: o Mário exigiu? Não sabia que o Lauro levava jeito para humorista.

Direto de Salvador


O cartão que me chegou hoje por email é da ex-prefeita (por duas vezes) de Pintadas, minha cidade Natal. A ex-freira Neusa Cadore ganhou prêmios internacionais com programas de combate a mortalidade infantil naquele pequeno torrão nordestino. Nos oito anos em que foi prefeita (96/2004) ela mudou a cara da pequena cidade, credenciando-se a uma cadeira na Assembléia Legislativa da Bahia.

CLT corre risco com Serra

Se José Serra for o próximo presidente da república
a CLT acaba por decreto. Veja esta notícia publicada no jornal Estadão de São Paulo:
"Empresários e o Governo de São Paulo elaboraram estudo sugerindo a flexibilização de direitos trabalhistas, com mudanças na CLT. A proposta foi apresentada quarta-feira, em reunião do Conselho Deliberativo do Fundo de Amparo de Trabalho (Codefat), que liberaria parcelas extras do seguro-desemprego, e também foi encaminhada ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva. O objetivo é enfrentar a crise em 2009.
Eles defendem a possibilidade de suspensão temporária do contrato de trabalho pelo prazo máximo de dez meses. Após esse período, a empresa recontrataria os trabalhadores temporariamente afastados ou então promoveria a rescisão definitiva".
A proposta traz implícita a intenção do governador de São Paulo de acabar com a Consolidação das Leis Trabalhistas numa canetada. Seu secretário e provável ministro Afif Domingos, está até com comichão, sei lá em que parte do corpo. É bom que os trabalhadores comecem a pensar nisso e os sindicatos tratem de refletir desde já sobre 2010.

Preconceito puro

Lúcia Hipólito diz na CBN que Lula é mau exemplo.
O governo Lula não é nenhum exemplo de ética a ser seguido, está longe de ser vestal. Porém, não é pior do que nenhum dos que o antecederam, retroagindo a 1964, inclusive FHC, que foi um desastre do ponto de vista social, ético e moral (vide casos escabrosos das privatizações). Pelo contrário, Lula é disparado, melhor do que os demais presidentes, desde Jango. Não me lembro de ter lido ou ouvido qualquer crítica dessa mulher ou do time a que pertence ao "farol da Alexandria". Há que se depreender de comportamentos como o de LH, Jabour , Mainardi e quejando, que eles não praticam o exercício da crítica ao governo Lula, mas manifestam, de maneira bem clara, uma odiosa carga de preconceito. A mesma carga que em passado recente manifestava frequentemente aqui em Maringá, Ricardo Barros e outros destacados representantes da fina flor do nosso reacionarismo de fundo de quintal. Claro, hoje Ricardo está em lua-de-mel com o ex-líder metalúrgico, que em 2002 ele chamou de "estelionato eleitoral". Lula virou para o deputado, um grande homem, um grande líder. O erário tem um poder de transformação de caráter impressionante. Mas a boquinha é só pra quem tem poder de articulação no Parlamento. Não é o caso da cientista política travestida de jornalista, que certamente, nnem seria movida por este tipo de interesse, mas pela formação preconceituosa que teve, embora seja um paradoxo brutal , imaginar que a Ciência Política seja capaz de alimentar tal caldo de cultura.

De Balestra para Ana Lúcia

"Ana Lúcia, a arrogância deles os cegam... Mas tudo nesta vida é por duas mãos: uma que vai, outra que volta. Espere!". (J.Roberto Balestra, em pitaco neste blog)

Salsicha no ar

"Messias avisa que meu Blog tá no AR
http://www.reportersalsicha.blog.br
Obrigado"

Será que li certo?

De Ademar Shiavone, no Jornal do Povo de ontem:
"Para que serve um deputado estadual? Para que serve um vereador? Logicamente que existem para fazer leis e fiscalizar o poder Executivo. No Paraná e em Maringá, a coisa é diferente. Existem para proteger o governador e o prefeito. Não há uma única decisão em que votem contra. Mesmo quando os impostos são aumentados.
No Paraná, o governador aumentou a alíquota de impostos sobre energia, água, telefone e combustíveis. Poucos votaram contra. Em Maringá, a mesma coisa: a maioria absoluta votou a favor do aumento de impostos, com a taxa de lixo. Um absurdo injustificável".
. Blog do Rigon

A dúvida manifestada no título acima é porque o Schiavone foi Secretário de Administração de Silvio no início da "gestão cidadã" e de longa data, é "silvista" juramentado. Será que a unidade do clã anda abalada?

21 de dezembro de 2008

Ana Lúcia disse:

"Caro Messias. Sabemos que Maringá não é uma Capitania Hereditária, mas penso que a família Barros não sabe. Se soubesse não agiria com desprezo absoluto ao Estado Democrático de Direito, desreipeitando as diretrizes contidas no Estatuto da Cidade, incorporadas ao Plano Diretor que o próprio prefeito reeleito sancionou. Criar espaços verdadeiramente participativos é o mínimo que as diretrizes urbanas definem. Evidentemente, não espaços como aquele que foi falseado como Audiência Pública na aprovação do PAC Maringá, quando a prefeitura lotou 3 ônibus da TCCC para transportar apenas os cidadãos "condôminos do PAC", para aplaudir o senhor secretário Jurandir Boeira e vaiar todas as demais vozes maringaenses que não fizessem coro com o mesmo".

. A professora/pesquisadora Ana Lúcia Rodrigues é coordenadora do

20 de dezembro de 2008

R$ 7 de lixo? Ó pro 6!

Viva a blogosfera!

O blog do Paulo Henrique Amorim está atingindo uma média de 118 mil visitas por dia. Aquí em Maringá o Rigon deve tar chegado aos 10 mil, se já não passou essa marca. Esse modesto blogueiro recebe uma mixaria, mas conforta-me o fato de saber que, nessa merreca numérica tem leitor de qualidade, gente de opinião,que faz opinião. Que bom que os blogs são acessados por quem concorda e por quem discorda do que os blogueiros escrevem. Isso é democracia que, navegando pelo mundo virtual, já incomoda muita gente. Viva a liberdade de expressão do universo online, graças à qual, já não se manipula mais a verdade como antigamente... nem lá , muito menos cá.

Trenzinho da alegria


Osa gastos que a Prefeitura de Maringá terá com cargos comissionados será de até R$ 3 milhões, recursos que segundo o vereador Humberto Henrique poderiam ser aplicados no tratamento do lixo. A trenzinho da alegria foi aprovado pela Câmara Municipal, com o voto contra dos tres de sempre - Mário Verri, Humberto Henrique e Marly Martin. Desses CCs quantos deverão ser alocados no Codem, agora com status de órgão da administração direta? Quantos cabos eleitorais serão contemplados? Com esse acréscimo a Prefeitura de Maringá passará a ter 396 CCs, contra 331 da gestão atual, o que já é um absurdo.
Lembram quando na campanha de 2004 o então candidato Silvio Barros tripudiu em cima dos CCs do Governo Popular? Dizia no programa de TV que eram em torno de 800. Para isso somava os FGs, numa manipulação grosseira dos dados. FG é função gratificada, dada ao funcionário de carreira que ocupa cargo de chefia dentro da estrutura administrativa. Isso é legítimo, desde que seja levado em conta o critério da competência do servidor. CC é outra coisa, são cargos de confiança, que entram na folha mas não no quadro próprio. O prefeito que tem bom senso, nomeia assessores que vão ajudá-lo a tocar a máquina, dentro de critérios técnicos e até alguns políticos (não confundir com politiqueiros).
O que não pode é usar este instrumento como fator de revitalização de curral eleitoral. Convenhamos, 396 cargos comissionados é um exagero, que dá pra desconfiar.

O técnico não pode passar por cima do ético

Vi há pouco um debate no Globo Comunidade sobre o lixo de Maringá. Estavam na mesa com o apresentador Sandro Ivanovsky, o Secretário Municipal do Meio Ambiente, Diniz Afonso, o chefe local do IAP, Paulino e o promotor Ilicir. O representante da administração municipal insistiu na legitimidade da solução encaminhada às pressas, com argumentos técnicos até convincentes. Paulino, meio tomado pelo espírito tucano (literalmente em cima do muro), repetia a obviedade óbvia de que o município precisa encontrar saída ecologicamente correta para um novo aterro, ao mesmo tempo em que deve trabalhar na redução do passivo ambiental existente no aterro ainda utilizado. Mas o promotor falou uma coisa que deve servir de norte para que a sociedade organizada exija mais respeito à "administração cidadã". Trata-se do respeito à lei e aos princípios democráticos. A legislação manda o gestor observar ritos contidos em lei específica e no Estatuto da Cidade. É preciso consulta popular, por meio de audiência pública . E quando se fala em audiência pública é audiência pública mesmo e não reuiões fechadas e manipuladas para fugir ao contraditório.
O que parece correto ao leigo, do ponto de vista técnico, pode não ser para quem entende do riscado. Além disso, nada justifica o desrespeito à ordem legal, em nome de uma emergência que, com perdão da rima, encobre a incompetência, para não dizer coisa pior. O argumento técnico, por melhor que seja, não pode se sobrepor aos argumentos éticos. Maringá não é uma capitania hereditária, onde há um donatário que faz e acontece e um povo, que só obedece.

19 de dezembro de 2008

Sorumbático, Belinati busca alento em RB



- E agora meu guru,o que faço?
- Calma, temos a chance de chegar com o Barbosa. Vamos arregaçar as mangas
- E se eu acabar perdendo também meu mandato de deputado e o Barbosa dançar?
- Neste caso, tenho uma secretaria pra você em Maringá.

2 a 1

Dos tres senadores do Paraná, dois votaram a favor e um contra a PEC (vergonhosa) dos vereadores. Contra: Álvaro Dias; a favor: Flávio Arns e Osmar Dias.

O poder econômico manda, o poder político obedece

Veja como ficará a nova estrutura administrativa Organizacional do Município na segunda gestão Silvio Magalhães Barros II:
Gabinete do Prefeito
CODEM
Secretaria de Controle Interno
Secretaria de Gestão
Assessoria de Comunicação Social
Procuradoria Geral
Secretaria de Relações Institucionais
Secretaria de Administração
Secretaria de Fazenda
Secretaria de Controle Urbano e Obras Públicas
Secretaria de Planejamento
Secretaria de Educação
Secretaria de Saúde
Secretaria da Mulher
Secretaria de Esportes e Lazer
Secretaria de Transportes
Secretaria de Meio Ambiente
Secretaria de Serviços Públicos
Secretaria de Desenvolvimento Econômico
Secretaria de Cultura
Secretaria de Assistência Social e Cidadania
PROCON
Maringá Previdência
Urbamar
SBMG

Fonte: blog do Lauro Barbosa

Meu comentário: O CODEM, que é um conselho formado basicamente por empresários e braço da Associação Comercial, está oficialmente incorporado à administração pública municipal. Desde sua criação, via projeto Repensando Maringá, o CODEM se coloca como articulador dos principais projetos de desenvolvimento do município, mas claro, dentro da sua ótica, a ótica da prosperidade do mercado. Na prática, é o PIB se impondo como poder paralelo na cidade. Pior: é o poder econômico subjugando o poder político. Inacreditável!

Mainardi, segundo Azenha

"Mainardi é um caso à parte. Trata-se de um "personagem" que Mainardi encarnou para se auto-promover. Aquele que desdenha tudo. Mainardi, presumo, se imaginava como futuro romancista, gênio de sua geração. Acabou como prestador de serviços de assessoria a um banqueiro. Certa vez eu via TV na estação rodoviária de Bauru. Entrou o Paulo Francis no Jornal da Globo. Um matuto olhou e começou a rir. Quando acabou o comentário de Francis sobre algum assunto de política o cara disse: "Esse Chico Anysio tem cada uma!". Na época o humorista tinha um personagem em um programa de humor chamado Paulo Brasilis, imitação de Francis. Mainardi ainda não mereceu ser copiado em programa de humor. Fracassou também nesse ramo".
. Luiz Carlos Azenha foi correspondente internacional de TV por muito tempo. Primeiro, trabalhou para a Rede Manchete e depois correu o mundo pela Globo. Tem um blog, que vale a pena ser acessado. Concordo com ele quanto a Diogo Mainardi, mas acrescento:"Mainardi sonhava ser Arnaldo Jabour, que por sua vez, se imaginava substituto de Paulo Francis". Duas grandes piadas.

Mudas quebra galho

Segundo informações do Rigon em seu blog, "o Conselho Municipal do Meio Ambiente de Maringá convidou seus conselheiros para a solenidade de entrega de mudas pela Acim, ontem no Viveiro Municipal, às 8h30". Lendo a nota pensei: será que as mudas reparam o estrago que as mangueirinhas iluminadas provocam nas árvores das aréas de comércio? Ou pelo menos, serão usadas para repor as que desapareceram da frente de estabelecimentos comerciais? Se for, não repara os efeitos danosos das operações motoserra, mas quebra um galho.
Diante da queixa de uma conselheira, convidada com atraso para a solenidade de distribuição, cabe a pergunta: pra que serve o Cmdema? Como perguntar não ofende, faço outra pequena indagação: que participação teve o conselho no processo de terceirização do Parque do Ingá?

18 de dezembro de 2008

Ceis não crê neu?


Falei de Chico Anysio e esqueci de um de seus melhores personagens. Essa foto do governador de São Paulo me fez lembrar Bento Carneiro, o vampiro brasileiro. Serra, e não Bento, diz que é contra a reeleição de prefeitos, governadores e presidente."Ceis trate de crer neu, porque senão a vingança será maligrina!".
Bem , ele não pensa em disputar de novo o Palácio dos Bandeirantes em 2010. Já o Planalto em 2014!.

Afffff!!!

Extra! Extra! Extra

A Folha Online noticiou agora a tarde que a PEC dos vereadores sofreu um revertério, pode fazer água:

"O aumento no número de vereadores aprovado na noite desta quarta-feira (17) pelo Senado foi barrado pela Mesa Diretora da Câmara.
Os deputados entenderam que as alterações realizadas pelos Senadores na PEC (Proposta de Emenda Constitucional) que ampliou dos atuais 51.924 para 59.267 --acréscimo de 7.343-- o número de cadeiras nas Câmaras Municipais de todo o país desconfiguraram o texto e, portanto, decidiram que não vão assinar a matéria impedindo que ela seja levada à promulgação pelo Congresso".
Não quer dizer que o número de vereadores aumente já em 2009, mas a travada que a PEC levou pode colocar pilha na disposição do TSE em acabar com a festa.

Vamos botar fé


Dos quatro , três têm demonstrado desempenho razoável como oposicionistas na Câmara Municipal. O quarto (primeiro da esquerda para a direita)é Dr. Manoel Sobrinho, médico e político da melhor qualidade, que já foi vereador e em janeiro volta à Câmara para o bem da cidade. Torço, sinceramente, para que este quarteto honre a próxima legislatura.Além disso, espero que pintem surpresas boas entre os novatos. Se a PEC aprovada ontem no Senado prevalecer já para a próxima legislatura, quem sabe as chances de termos uma Câmara mais combativa aumentem? Quem sabe?

Chico está no freezer


Lendo o blog Idéias Ácidas agora há pouco, me lembrei de Chico City e os variados personagens de Chico Anysio, o humorista mais criativo e de maior talento que o a TV brasileira já teve. Não dá pra esquecer de Pantaleão, Walfrido Canavieira, Nazareno, Bozó, Professor Raimundo, Justo Veríssimo e o revolucionário Setembrino, entre outros impagáveis. Curti muito outras feras do humor brasileiro, como o Zé Vasconcelos,o Golias e Jô Soares (não o entrevistador,mas o humorista do Planeta dos Homens). Chico está pelos 70, mas certamente tem muita lenha pra queimar. Pena que a Globo o tenha colocado no freezer, enquanto mantém no ar porcarias tipo Zorra Total, como bem observou o blogueiro do Idéias Ácidas. O pior é que a Globo congela o profissional com um contrato milionário e longo, não permitindo sequer que ele busque outros espaços para continuar brindando o país com o seu humor refinado. Uma pena, né "Qualhada"?

Enfim, a terra prometida


Uma cena há muitos anos sonhada por trabalhadores sem terra do Rio Grande do Sul: a posse da Fazenda Southal, desapropriada pelo Incra. Para lá se dirigiu hoje cedo uma multidão de homens, mulheres e crianças , ainda alimentando o sonho da reforma agrária ampla no Brasil.
É um marco na história de luta do MST, cujos integrantes jamais desistiram do sonho, apesar da criminalização do movimento pela mídia. Vale ressaltar coisas muito positivas da ação do MST, como a Copavi, de Paranaciti e a Escola Milton Santos de Agroecologia, coordenada pela pedagoga Aparecida do Carmo Lima,destaque do curso de Mestrado em Educação da UEM.

Na calada da noite, literalmente

A PEC do aumento de vereadores foi votada na calada da noite, literalmente. Veja o que escreveu Josias de Souza em seu blog:

"Em votação concluída às duas e meia da madrugada desta quinta (18), o Senado aprovou o projeto que cria 7.343 novas cadeiras de vereador no país.

Foi ao lixo uma conquista de 2004. Naquele ano, nas pegadas de uma decisão do STF, o TSE reduzira o número de vereadores no Brasil de 59.267 para 51.924".

Propositadamente não houve emenda e por isso mesmo o projeto não precisará retornar à Câmara Federal. Diante disso, já virou lei. Porém, há declarações de ministros, tanto do Supremo quanto do TSE,
O TSE, contrário à forma como a PEC foi aprovada. Portanto, a proposta de emenda à constituição pode ser questionada quanto à sua constitucionalidade.

A carapuça que o poeta lança

Mentem, mentem caricaturalmente,
mentem como a careca mente ao pente,
mentem como a dentadura mente ao dente
mentem como a carroça à besta em frente,
mentem como a doença ao doente,
mentem como o espelho transparente
mentem deslavadamente como nenhuma lavadeira mente

. Pincei o verso do blog do Rigon.
É uma carapuça que o poeta Affonso Romano de Santana lançou sobre o Brasil. Nos seus sobrevôos, a carapuça sempre dá o ar da graça por aquí.

Falsa festa

"Para justificar um repasse para a realização de uma festa de fim de ano, uma prefeitura colocou uma fotografia no processo de prestação. Porém, a montagem estava tão grosseira que não enganou os fiscais que, em seus relatórios, afirmaram que a falsificação dava a impressão de que duas pessoas estavam “flutuando”".
. Esta nota é de hoje e está no site da Polícia Federal.
Fotografia forjada em processo lembra alguma coisa?

Excesso de entusiasmo pode fazer mal à saúde

A PEC que aumenta o número de vereadores está provocando euforia em suplentes. Em Maringá tem candidato não eleito já pensando no terno de posse. É bom que todos contenham o entusiasmo, porque esta novela ainda vai longe. Veja, por exemplo, o diz sobre o assunto, ninguém menos do que o presidente do TSE, e também membro do Supremo, Ministro Ayres Brito:"Emenda constitucional não pode eleger vereadores. Se representação for apresentada teremos problemas".

Por que será?

Vendo a foto de capa do O Diário, me perguntei: por que será que só o John não mostra o diploma? Constrangimento? Ou a Justiça Eleitoral ainda não tinha o diploma do presidente da Câmara pronto?

17 de dezembro de 2008

Quem vai colocar o guizo no pescoço do gato?

"Não pensem que em Maringá a administração só sabe dar mau exemplo e enrola ou não cumpre decisão judicial. Aqui o pessoal é mais ousado. Depois de cancelar de última hora a audiência que deveria debater alterações no Plano Diretor de Maringá, os irmãos Barros enviaram para a câmara municipal um projeto de lei para ser votado em regime de urgência especial ampliando o perímetro urbano da cidade - ou seja, alterando o Plano Diretor.O presidente da Câmara recebeu uma representação alertando sobre a irregularidade do projeto de lei, já que, conforme determina o PD, qualquer alteração no seu conteúdo precisa, obrigatoriamente, ser antecedida por uma conferência pública.
A professora Ana Lúcia Rodrigues registra que apenas três vereadores votaram contra o projeto em questão e que, desse modo, a prefeitura e a maioria dos vereadores estão agindo como se a cidade não tivesse leis. A sociedade precisa saber por que o prefeito quer alterar o Plano Diretor antes de cumprir sua obrigação, regulamentando vários dos seus instrumentos e legislações complementares".
.Do blog do Rigon

MEU COMENTÁRIO: então foi bem pior do que se imaginava até o cancelamento da audiência pública. Não é possível que as coisas aconteçam como estão acontecendo, sem que a sociedade organizada tome uma posição. Estão comprometendo o futuro da cidade, enfiando goela abaixo do povo uma política desastrosa de ocupação do solo urbano.
Neste aspecto, reconheça-se, a administração passada tem culpa no cartório. Tem porque discutiu exaustivamente o Plano Diretor, fez várias assembléias, mas na hora de colocar tudo no papel, não conseguiu fechar o plano com os instrumenros que o próprio Estatuto da Cidade exigia, como por exemplo: a outorga onerosa, a edificação compulsória e o plano de ações de investimentos. O Plano ficou aberto, vulnerável a mutilações.
E aí vem a pergunta que não quer calar: para que serve a Câmara de Vereadores? A Câmara poderia ter feito o dever de casa e corrigido rumos. Ao invés disso, carimbou e continua a carimbar a desfiguração do projeto nascido da consulta popular.
É hora, portanto, do PT, que comandou aquele processo democrático de discussão do futuro da cidade, mostrar a cara , enquanto partido de oposição. Mais do que isso: ir para o enfrentamento, provar que o que falaram dele nas eleições não correspondia a verdade.
A coisa é séria, muito séria. O PT encontrou no guizo a solução para evitar que o gato selvagem continuasse a fazer estrago no galinheiro. Só que saiu sem conseguir amarrar o guizo no pescoço do felino. Mas nunca é tarde para tentar.

Vergonha nacional

O que se imaginava estar com os dias contados após a primeira eleição do presidente Lula, agora anda na esteira dos recordes. Pois é, as famigeradas emendas parlamentares terão valor recorde em 2009.
São essas emendas que alimentam os currais eleitorais de deputados fisiológicos, que se reelegem para sucessivos mandatos, impedindo a renovação do Parlamento e travando qualquer reforma política que possa ameaçar a mamata.
Pois é, a Comissão Mista de Orçamento do Congresso Nacional (Câmara e Senado) aprovou ontem o relatório final de despesas de 2009 prevendo valor recorde de R$ 19,7 bilhões para emendas parlamentares.
De maus exemplos como este é que se alimenta o nosso sistema político-partidário, com reflexos na qualidade sempre duvidosa da representação parlamentar nos tres níveis de poder - câmaras municipais, assembléias legislativas e Congresso Nacional.

Pra não dizer que não falei da crise

Eu já tinha lido uma vez, não sei onde e a que pretexto, que o neoliberalismo era a besta do Apocalipse. Na ocasião achei que só podia ser coisa de alguém feito Inri Cristo, aquele maluco de Curitiba que se diz "mensageiro do Pai". Mas diante do que vem acontecendo na matriz do sistema e agora lendo um artigo de Rui Martins no blog do Azenha, parei pra pensar: "Será que estamos mesmo vivendo a agonia da Besta?".

A crise do mercado financeiro transformou bancos e empresas em escombros, talvez uma punição do Senhor à falta de escrúpulos de gananciosos investidores, que ficaram podres de ricos (e ricos podres) à custa da miséria e da fome. Desgraçadamente, esta implosão do neoliberalismo vem acompanhada de desemprego e mais, muito mais miséria. Como lembra Rui, Marx já tinha alertado sobre a Besta chamada capitalismo selvagem.O culto e a adoração do lucro e do consumo guardam ligeira semelhança com a parábola do bezerro de ouro, que Moisés repudiou com veemência no Sinai.
Amigos neoliberais, o momento é de orar e se apegar menos ao deus mercado. Aproveitem o Natal para refletir sobre seus pecados originais e lutar contra a própria soberba, sempre lembrando o exemplo do Titanic: os que estão sobre o convés podem demorar um pouco mais, mas afundarão também. Que Deus tenha piedade de todos nós, inclusive dos que já têm cadastro no purgatório.

Presentinho de grego


Esse foi o veículo utilizado para levar o projeto da taxa de lixo à Câmara Municipal. Na barriga do simpático cavalinho, outras surpresas que a "gestão cidadã" preparou para o Natal do maringaense.

Sinal de alerta

Sobre as ameaças que pairam sobre o Plano Diretor , adverte o leitor Marco Antônio:

"Messias,
acompanhe também a proposta de alteração do Plano Diretor, que tem pedido de urgencia feito pela Edith Dias. Eles cancelaram a Audiência Pública do dia 12 mas mandaram para a Camara referendar. Um absurdo que a Justiça precisa tomar conhecimento".

Corrigindo

" O sr. Ueta não foi o primeiro fotógrafo da cidade, e ele reconhece isso publicamente, mas foi o primeiro a se preocupar em guardar para o futuro as imagens da cidade que começava".
. Por Ângelo Rigon

16 de dezembro de 2008

A.A. de Asssis e Kenji

Recebo do amigo De Paula a seguinte informação:"O conto "A Enchente", de Antonio Augusto de Assis, foi premiado este ano em concurso nacional promovido pela Academia Niteroiense de Letras, em parceria com a Imprensa Oficial do Rio de Janeiro".
E por falar no De Paula, ele lança hoje a noite no plenário da Câmara Municipal o vídeo "As lentes de Kenji". Kenji Ueta é simplesmente o primeiro fotógrafo de Maringá, cidade que ele eterniza em sua Roleflex (ou seria Yashika?)desde 1951. O pai de Shiniti e de Akemi (candidata duas vezes a vice-prefeita de Maringá) dispensa comentários. Não tive ainda o privilégio de ver o documentário, mas conhecendo De Paula como conheço, sei que é coisa de primeira linha.

Boa notícia


Dia desses eu estava papeando com um diácono amigo e falávamos de religiosos que resistiram bravamente as perseguições da ditatura militar. A conversa era, claro, a propósito dos 40 anos do AI-5. Lembrei de nomes como Dom Elder, Dom Paulo Evaristo Arns, Dom Pedro Casaldáliga e , claro, dom Pelé. Aí perguntei: "Por onde andará dom Pelé?". O Diácono não soube me responder, mas agora descubro ao ler o blog do ex-bateu, levou , Cláudio Humberto:
"Na época da ditadura, os militares não tiravam os olhos de três cardeais: Dom Hélder Câmara, Dom Antônio Fragoso e Dom José Maria Pires, também chamado de “Dom Pelé”. Formavam a “Tríade Vermelha”, por serem considerados da ala progressista da Igreja. Dom Hélder teve um secretário preso, torturado e morto. Dom Fragoso era seguido e tinha os sermões gravados. Dom Pelé, arcebispo de João Pessoa, era considerado subversivo. Ao assumir o prelado da Paraíba, renunciou ao Palácio Episcopal, trocando o luxo pela simplicidade. Hoje aposentado, com 89 anos, Dom Pelé mora em Belo Horizonte".

É hoje!

"ESTOU INDIGNADO E DESAFIO VOCÊ A PARTICIPAR DA REUNIÃO DA CÂMARA
MUNICIPAL DE MARINGÁ NESTA 3ª FEIRA, DIA 16/12/2008, ÀS 18 HORAS,
QUANDO "NOSSOS" VEREADORES FINALIZARÃO O ANO COM UM PÉSSIMO PRESENTE
DE NATAL PARA TODA A POPULAÇÃO - A TAXA DE TRATAMENTO DO LIXO QUE SERÁ
COBRADA NA CONTA DE ÁGUA.

CONVIDE AMIGOS, FAMILIARES, VIZINHOS. ESTE FATO, EMBORA LAMENTÁVEL,
SERÁ INESQUECÍVEL PARA NOSSA CIDADE PELOS PREJUÍZOS QUE PROVOCARÁ À
POPULAÇÃO E NÃO APENAS PARA A PREFEITURA. SERÁ MAIS UM FATO VERGONHOSO
PARA NÓS MARINGAENSES, POIS ESTÁ ENVOLTO POR SINAIS CLAROS DE
CORRUPÇÃO E DESVIO DO DINHEIRO PÚBLICO.

É PRECISO FAZER ALGUMA COISA AGORA ENQUANTO HÁ TEMPO. O PREFEITO,
JUNTAMENTE COM EMPRESÁRIOS QUEREM DESVIAR 10 MILHÕES DE REAIS POR ANO
DO BOLSO DE NÓS POBRES CONTRIBUINTES".

. A manifestação, que me foi enviada via email, é do petista Renato Bariani

Edith na "Sessão Vitupério"

Informa Angelo Rigon em seu blog que a vereadora Edith Dias poderá receber o título do mérito comunitário, conferido pela Câmara Municipal e proposto por ela mesma. A honraria deverá ser votada não em sessão ordináruia ou extraordinária, mas numa "sessão vitupério". A vereadora , que não se reelegeu mas deverá ser contemplada com a Secretaria de Esportes na próxima "gestão cidadã", já estaria alinhavando o discurso. Seria mais ou menos assim:"Não vou agradar ninguém, para ver os outros sorrirem. Do que isso adiantaria? Se eu viesse a cair? Será que aqueles que tentei agradar iriam me ajudar a me levantar? Ou esperariam outra pessoa me ajudar? Mas eu mesma tenho a resposta para isso, eu mesma me levantarei sozinha e caminharei com as minhas próprias pernas, pois sou forte, sou um ser humano e não uma árvore que não sai do lugar."

Muita calma nessa hora!

Sem dúvida que a população respirou aliviada com a liberação emergencial do aterro sanitário de Maringá. o TJ concede mais um prazo para que a Administração Municipal providencie outro local, o que não significa avalisar uma contratação irregular, respaldada num regime de urgência que poderia ter sido evitado.
Lembremos, pois, que quando o prefeito contratou sem licitação a Transresíduo, usou também o argumento da emergência. Não colou. O Tribunal de Contas, por exemplo, não aceitou os argumentos da dispensa de concorrência pública, e o caso virou ação judicial patrocinada pelo Ministério Público. Depois, veio o caso Biopuster, numa contratação igualmente carregada de senões éticos. Na verdade, Maringá estava se colocando como vitrine de uma tecnologia desconhecida, que representantes da empresa austríaca queriam vender na região.
A interdição recente do aterro sanitário, ao contrário do que se possa imaginar, foi motivo de alegria no centro do poder municipal, porque enfim, estava justificada a almejada contratação.
Agora que o aterro foi liberado, a Prefeitura pode continuar depositando o lixo por mais algum tempo, enquanto encontra a saída definitiva. Mas que esta saída não se transforme em mais impostos ou taxas para uma população já saturada pela perversidade da carga tributária.
O "presente de grego" que o prefeito dará à cidade neste Natal,contém distorções inaceitáveis, como as denunciadas pela coordenadora do Observatório das Metrópoles, professora Ana Lúcia Rodrigues, publicada neste e em outros blogs da cidade.
Seja como for, é bom que o a equipe do prefeito Silvio Barros contenha seu entusiasmo e lembre que este filme é longa metragem, e de final imprevisível.Há vários questionamentos jurídicos rondando o Paço Municipal. Muita cautela e caldo de galinha nessa hora, portanto. Que não esqueçam os sábios conselhos que Silvio Santos repete desde seus tempos de camelô: "O apressado come cru e quente".
É ou não é, Lombardi?

15 de dezembro de 2008

Os passos na cadência do Paço

"Nenhuma das emendas apresentadas pelos vereadores de oposição ao Orçamento de 2009 foi aprovada. Humberto Henrique e Mario Verri do PT e Marly Martin do DEM, apresentaram 15 emendas no total. O Orçamento de 2009 é de R$ 545 milhões".
. Do blog do Lauro Barbosa

PS: claro que nenhuma emenda seria aceita. O Prefeito mandou o orçamento à Câmara, não para ser discutido e, eventualmente emendado, mandou para ser aprovado do jeitinho que estava. Afinal, a Câmara atual não é um poder independente de fato. A maioria dança conforme a música tocada naquele prédio da Praça Renato Celidônio. Humberto , Mário e Marly podem desafinar a orquestra se quiserem, mas o baile continua tal qual os passos foram ensaiados no Paço.

Precisa comentário?


. Esta maravilha de foto do Jardim Botânico (Curitiba) é de Maurilio Chelli. Pincei do blog do Zé Beto.

De leitor do blog para Lúcia...

"Se outros cidadãos assumissem a postura corajosa da professora Ana, essa Administração Municipal macomunada com a elite predadora, não teria a coragem de entregar a nossa cidade, como estão fazendo. Parabens Professora".
. Marco Antonio Simões

Pagou por ele e pelo pai



"No mundo árabe, mostrar a sola dos pés ou dos sapatos é uma das maiores ofensas que se pode fazer a uma pessoa. Tão grave quanto chamá-la de cão.
O jornalista iraquiano Muthathar al Zaidi mostrou toda a revolta de um país agredido, massacrado e humilhado pelo governo Bush, ao juntar as duas ofensas contra o presidente americano, numa coletiva de ontem em Bagdá. Muthathar al Zaidi lançou os dois sapatos sobre Bush, enquanto gritava “É seu beijo de despedida, filho de um cão!”.
. Do Blogdomello

PS: A sapatada foi dada com muito atraso, mas simbolicamente atingiu também o Bush pai, responsável pela Guerra do Golfo. Aquela guerra estúpida, gerou a estupidez da segunda invasão ao Iraque. Sem dúvida que a família Bush potencializou o antiamericanismo no mundo árabe, culminando com a tragéia do 11 de setembro.

PMDB 2010

"Defensor da candidatura própria do PMDB ao governo do Paraná, o deputado federal Rodrigo Rocha Loures está convencido de que o partido terá de ampliar o arco de alianças para sair vitorioso das urnas em 2010. Para ele, é preciso dialogar com os setores representativos da sociedade visando constituir um campo político da maioria dos paranaenses".
. O texto foi enviado por email pela assessoria do deputado

Meu comentário: o deputado deveria ter tido a mesma postura nas eleições de prefeito em 2008, principalmente com relação a Maringá, Londrina e Paranaguá.

Ana Lúcia Rodrigues disse:

" Caro Messias. Já era difícil acreditar que a população maringaense aceitasse pagar a taxa de lixo no IPTU e também na conta de água. Quando acabei de ler a matéria, a primeira coisa que me ocorreu foi que, de fato, a existência de enorme quantidade de poços artesianos nos quintais abastados da cidade, complexifica ainda mais essa ação do poder público que, além de arbitrária, carrega em si uma injustiça social sem precedentes nessa cidade. Sem falar ainda das unidades comerciais e, principalmente, das industriais (grandes geradoras de lixo), cujo consumo é fartamente subsidiado. Mas, vamos ao que viemos. Em nome do Observatório das Metrópoles/UEM solicitaremos à Sanepar uma relação do total dos poços artesianos no município de Maringá. Afinal passou da hora de sabermos quantos são os que, usufruindo deste privilégio (não pagar a água que consomem), usufruirão de mais um (não pagar o lixo que produzem)".
. Ana Lúcia é a coordenadora do Observatório das Metrópoles da UEM

Dados do IBGE confirmam fraude do PAC

"O IBGE acaba de divulgar que Maringá é a única das cinco maiores cidades paranaenses que não tem favelas nem áreas de invasão.

Será que isso pode complicar o PAC do Santa Felicidade?".
. Do blog do Edson Lima

Meu comentário: o assunto do projeto de desfavelamento na cidade sem favelas foi notícia nacional. Saiu na Folha de São Paulo e foi destaque na escalada do jornal da Rede TV , apresentado por Rodolfo Gamberini. A chamada era assim:"Prefeitura de Maringá, no Paraná, monta fraude para pegar dinheiro do PAC". A Folha de São Paulo também apontou a falsificação de um dossiê, até com fotos de barracos que não existia no Santa Felicidade, apontado como favela pela "administração cidadã".
Claro que dinheiro do governo federal para obras na cidade da gente é sempre muito bem vindo. Mas a conquista dos recursos tem que respeitar limites éticos e não foi o caso. Se a constatação do IBGE vai complicar o PAC Santa Felicidade? Se houver um mínimo de seriedade na condução do Plano de Aceleração do Crescimento, com certeza vai complicar sim. Ou será que nós maringaenses vamos nos orgulhar de termos passado a perna no Ministério das Cidades, que só por coincidência, está nas mãos do PP, o partido do deputado RB?
Essa do fim justificar os meios não é coisa de gente decente não, meu caro Edson. Maringá precisa crescer, a administração pública tem que revitalizar a cidade, desenvolver projetos de habitação popupular, etc e tal. Mas do jeito que a coisa foi encaminhada, a conquista da verba de R$ 25 milhões é sim, motivo de vergonha para a cidade.

14 de dezembro de 2008

Vaso ruim não quebra

"É um engano pensar que o neoliberalismo esteja morrendo. As ideologias não têm porta de saída. São infinitamente capazes de reinterpretar os fatos e assimilá-los.
O que mudará é o lugar desse pensamento na sociedade. Ele havia se tornado arrogante, reivindicando em economia a condição, epistemologicamente absurda, de pensamento único".
. Do cientista político César Benjamin

Meu comentário: se nem o neolberalismo de fundo de quintal está ameaçado de morte, que dirá o global, gestado na era Tatcher. Mas no caso desse neoliberalismo de pé quebrado é preciso freio na ganância de empreendedores que adoram ganhar dinheiro empreendendo em cima do erário. E em nome de um crescimento econômico às avessas, defendem com unhas e dentes a terceirização de serviços públicos e o dinheiro público para financiar seus projetos, que a sociedade só vê no ôba,ôba da mídia.
Não são poucas as evidências de que tem grupos econômicos aqui e acolá, tentando se colocar como poder paralelo, principalmente em ações que demandam verbas públicas.Dependendo do gestor , a coisa fica mamão com açúcar.

Ho,ho.ho...top.top.top!



Peço a permissão do Lukas (Casa do Noca) para roubar um pouco da atenção desse seu simpático Papai Noel, que ainda guarda alguns segredos sobre os presentes que a "administração cidadã" dará a Maringá neste final de 2008 e início de 2009. Ele ainda não abriu o saco, mas já deu dicas do que vem por aí.Entre um palheiro e outro, deixou escapar que ganharemos, por exemplo: um biopuster movido a taxas e à prova de licitação; uma previdência previdenciária novinha em folha para os servidores; um vale cirurgia plástica para o Plano Diretor; um modelo revolucionário de nomeação de diretores de escolas; novas engenhocas para melhorar a produtividade da fábrica de multas no trânsito e um secretariation Tabajara, próprio para ampliação de base eleitoral.

13 de dezembro de 2008

Que ela nos guie nessa hora


Impressiona o desapreço que o clã tem pela Justiça, pelo bolso dos munícipes e mais ainda, pela inteligência das pessoas. O caso do biopuster é emblemático, na medida em que sintetiza toda a arrogância de gestores que ignoram os princípios mais elementares da democracia. "A lei somos nós", a democracia é na base do "nós mandamos, todos obedecem". O mais trágico é a forma como se apoderam de conceitos sagrados, como "bem comum", "solidariedade", "preocupação social", "preservação da vida", "cuidado com o bem estar coletivo" e, sem nenhum constrangimento, subvertem a ordem das coisas.A força do marketing, oxiginada pelos impostos que todos pagam (e não chiam) dá o tom à lógica goebbeliana, graças à qual, 104.820 eleitores saíram de casa para votar em 5 de outubro sem atentar para a importância do Check-List,normalmente usado para evitar esquecimentos, falhas, desconfortos, prejuízos, etc.

Sobre a nova contratação sem licitação, que é um problema recorrente por aqui,reproduzo o que escreveu a pesquisadora e cientista sociual Ana Lúcia Rodrigues, do Observatório das Metrópoles da UEM:

"Estou perplexa com a notícia matutina de que a taxa de lixo será cobrada na conta de água, levando aqueles que gastam mais água a pagar mais. Me pergunto como uma administração consegue, em tão pouco tempo, ser tão desastrada como esta tem sido com as ações dos últimos dias. Será que não há nenhuma assessoria paga ou nenhuma voz dentre as “entidades” convidadas a legitimar ações como esta, que não se questionou acerca do seguinte: - nesta cidade para poucos, quem paga taxa integral de água são os que não foram agraciados com um poço artesiano em seu quintal num bairro nobre da cidade, ou num prédio de apartamentos ou, ainda, nos enclaves fortificados, também chamados condomínios horizontais. Pois seus registros de água da Sanepar são desligados assim que se alcançam os gastos mínimos. Oras, são exatamente estes cidadãos que têm maior capacidade de consumo, sendo, portanto, os maiores geradores do passivo de lixo nas nossas cidades, que pagarão menos? Alguém, por gentileza, me explique esta equação".

PS: Pois é Ana, explicar até que explicarão. Não convencerão a você, nem a mim e nem a tantos outros maringaenses que se mostram dispostos a questionar absurdos do gênero. Porém, invocando o espírito maligno de Joseph Goebbel,vão tirar de letra esse pequeno embaraço.Bem, a cultura de troça às decisões judiciais de primeira e até de segunda instância, é que pode acabar não prosperando. Que Têmis inspire nossa paciência.

. Do blog Paçoca com Cebola

Sobre dólares na cueca

Já pensou se o pintinho
Resolver se rebelar
Sufocado com a grama
Entender de urinar
Daí vem o prejuízo
Pois lavar grana com mijo
É certeza desbotar.

. Do poeta Edmar Melo , trovando sobre o uso indevido da cueca e sua concorrência desleal com as agências de câmbio (Blog do Luis Nassif)

12 de dezembro de 2008

Pagot é acusado de pressionar jornalista

Pagot é Luiz Antônio , o chefe do Denit, que esteve hoje em Maringá com o Ministro Paulo Bernardo para assinar a primeira ordem de serviço do Contorno Norte. Ontem, ele foi assunto no Senado. O senador Arthur Virgílio (PSDB-AM) o denunciou por intimidação à jornalista Adriana Vandoni, do blog www.prosaepolitica.com.br.
A jornalista diz que sofre censura por parte de Pagot e do governador do Mato Grosso, Blairo Maggi. O último teria mandado bloquear acesso ao blog de Adriana nas repartições públicas do Estado.Os motivos seriam denúncias de improbidade que a jornalista andou publicando contra Pagot e Maggi.

"Maringá 40 graus"



O comércio terá mais um Natal pra lá de quente. Calor normal de fim de ano e aquecimento do consumo. A ACIM não brinca em serviço: mostra novamente aos ambientalistas com quantas mangueirinhas iluminadas se faz a "Maringá 40 graus".

Sobre a audiência pública do PD

Conversa de pé de orelha entre dois assessores do prefeito Silvio Barros hoje de manhã na solenidade do Contorno Norte:"Essa audiência pública do Plano Diretor ia dar muita dor de cabeça pra gente. Incrível como não caiu a ficha do Silvio. Ainda bem que o Ricardo entrou na parada e mandou suspender".
A coisa vai ser feita, mas com tempo, com planejamento e uma boa estratégia, para abafar o som que fatalmente virá do coro dos descontentes.
É bom que a oposição, se é que oposição exisate na cidade, fique atenta.

Apenas um ato falho?

Na solenidade de assinatura da primeira ordem de serviço do Contorno Norte agora há pouco, o deputado federal Ricardo Barros deixoui claro, na primeira pessoa do singular, quem de fato está mandando na administração municipal:"Eu já sentei com o reitor para definir os detalhes do contorno da UEM, que é outro gargalo do trânsito de Maringá que precisamos resolvolver com urgência".

Quem ?

Encontro um amigo logo cedo na padaria e ele me pergunta:"Viu a novela ontem?". Respondo: " vi, e até sei do que você está falando". "É isso mesmo, do Romildo Rosa. O personagem do Milton Gonçalves não te faz lembrar alguém?".

11 de dezembro de 2008

2010, 2012...

"Lula confirma que quer apoiar Osmar Dias para o governo em 2010", informa o blogueiro Fábio Campana, com base em notícia quentinha, saída do forno do Planalto. Qualquer leitor maringaense mais atento às questões políticas locais concluirá: "A costura feita lá por cima poderá redundar em união formal PP-PT aquí embaixo". Alguém aí falou em 2012?

Servidores com a pulga atrás da orelha

"O Sismmar teve apenas um dia para analisar o projeto que altera a Capsema, e que os vereadores votam hoje em segunda discussão. É que o comandante da administração cidadadã mandou em regime de urgência na terça e novamente não discutiu com o funcionalismo as mudanças.
A presidente Patrícia Lofrano anunciou há pouco que o projeto da Capsema Previdência não vai beneficiar o servidor público municipal. O sindicato tentou adiar a segunda votação, mas, claro, não conseguiu (a Turma do Amém é forte). Assim, vai estudar o que fazer na justiça".

.Blog do Rigon

PS: Pois é gente, isso era previsto. Depois de acabar com a assistência médico-hospitalar que a Capsema prestava aos servidores, agora são as aposentadorias que ficam sob ameaça de parar nas mãos de fundos de assistência prividenciária privada.É um grande negócio para quem comprar esta carteira, menos para os servidores, que devem ficar com um pé atrás em relação ao futuro dos benefícios.

Recordar é viver

"Diante do atual estado de coisas, torna-se necessário uma reação dos homens que de fato, querem bem a essa comuna". (Mário Urbinati).

A frase, atualíssima, pincei de artigo publicado no O Jornal de Maringá em 4 de janeiro de 1955 e resgatado agora pelo Zé Rigon em seu blog.
Orgulho-me de ter conhecido pessoalmente o Dr. Mário Clapier Urbinati, que trabalhava junto com Horácio Racanello no escritório que os dois brilhantes advogados tinham na Avenida Duque de Caxias. Não havia divisórias, as mesas ficavam uma do lado da outra. Lembro que um dia fui lá pra acertar minhas contas, após ter sido dispensado pelo gerente João Amélio, da Folha do Norte, onde trabalhei como offce boy de 1965 a 1969. Dr. Horácio era advogado da Dutra & Assis, mas na rescisão ele exigiu que a empresa pagasse todos os meus direitos. Num determinado momento, chegou a dar uma bronca no preposto, porque os cálculos estavam errados, a favor da Folha, claro. Ao lado, rascunhando à lápis uma petição , Dr. Mário olhava por baixo do óculos de grau e recomendava ao jovem advogado que com ele dividia aquele espaço:"Horácio, não deixe passar nada, nem prum lado, nem pro o outro".

10 de dezembro de 2008

Crônica da mutilação anunciada

A Administração Municipal está chamando empresários e representantes em geral do PIB de Maringá para a audiência pública que fará sexta-feira na Câmara. Vai discutir o Plano Diretor (que deve ser cumprido e não alterado), com propostas de aplicar o dispositivo da edificação compulsória nos vazios urbanos. Isso era para ter sido feito lá atás, no início da atual gestão, quando o PD estava recém saído do forno.
Preocupa o fato de estar sendo gestada nos gabinetes do Paço, algumas alterações danosas nas diretrizes do Plano Diretor. Por exemplo: a SEDU teria batido pé na existência de apenas 7% de áreas vazias na cidade, quando na verdade existem mais de 40%. Isso quer dizer, na prática, que muita gente acabaria escapando da "edificação compulsória". E para viabilizar loteamentos baratos, com o discurso de que "é preciso possibilitar a construção de habitações populares", estariam articulando projetos de lei de ampliação do perímetro urbano de Maringá, tanto para o Norte quanto para o Sul. Não por outra razão, setores identificados com os movimentos sociais e preocupados com os descaminhos das políticas de ocupação do solo urbano, se articulam para ocupar o plenário da Câmara depois de amanhã.

Só quero ver qual será a posição do PT nessa história. Afinal, o Plano Diretor de Maringá, fruto de um ano de ampla discussão com a sociedade, é um novo marco do desenvolvimento harmonioso de nossa cidade, que o Partido dos Trabalhadores pode se orgulhar de ter deixado para as gerações futuras. Se diante dos absurdo que estão preparando, o PT ficar omisso, escondido embaixo da mesa, aí será mesmo o fim da picada.

Um ex-roto fala do esfarrapado

"Affonso Camargo se irrita com Ricardo Barros", informa o jornal O Estado do Paraná, em matéria da jornalista Elizabete Castro. Camargo está no PSDB e não gostou nadinha do deputado sugerir a primeira-dama de Curitiba, Fernanda Richa, para vice de Osmar Dias. O também deputado federal federal Affonso Camargo considerou a manifestação como intromissão indevida no ninho tucano.
"Li e não acreditei no que estava lendo. O Ricardo deve ser o político mais presunçoso do mundo para ficar dando opinião sobre os outros partidos. Ele que vá cuidar do partido dele", reagiu.

Meu comentário: imagine só, um ex-presunçoso falando de outro. Camargo não está mais com essa bola toda, mas na era Ney Braga, enquanto presidente da Arena, o homem era de uma empáfia que não se cabia. Então, sabe tudo sobre presunção, o que mostra quão presunçoso Ricardo é.

O tempo foi passando, passando...

A questão do aterro sanitário de Maringá se arrasta desde o início dos anos 90, mas o últimato para que o município providenciasse outro local vem de 2005. A gestão do PT, ainda com José Claudio, tentou solucionar o problema, apontando um terreno ao lado do atual, que não foi aceito nem pela justiça e, salvo engano, nem pelo IAP. Silvio se elegeu em 2004 prometendo acabar com o lixão. Fez duras críticas na campanha ao então prefeito João Ivo, contando com apoio da mídia amiga. Chegaram a fincar uma Bandeira do Brasil no local para denunciar o governo petista. A foto saiu na primeira página do O Diário, gerando um fato político de grande repercussão.
Veio a vitória e a posse de Silvio Barros II e o lixo coletado na cidade continou sendo depositado lá. No lugar do encaminhamento da solução definitiva, nova ação do ministério Público, no que se convencionou chamar de "O caso da Transresiduo" (contratação de empresa sem licitação para fazer um novo aterro). A justificativa para a ausência de pregão era a "urgência que o problema requer". Mas o regime de urgência foi desconsiderado pelo Tribunal de Contas, significando que estava alí um rumoroso caso de improbidade administrativa.
Passados quatro anos, o problema continua sem solução e o gestor tentando jogar um eventual abandono da coleta na conta do Poder Judiciário.

Entre Gabriela e Capitu

Recebo de Cirilo Louzada, um crítico literário de Feira de Santana, vizinho de Tia Kezinha no bairro Estaçao Nova, um email falando da estréia de Capitu, ontem na Globo. "Uma bela produção televisiva, mas que pelo jeito, fará uma reeleitura simplista dessa rica personagem do genial Machado de Assis". Conheci Louzada na última vez que fui à Bahia. Num barzinho da Rua Turquia, tomamos uma "gelaaaada" e conversamos um pouco sobre a Bahia, sobre o Paraná, sobre Maringá. Ele quiz saber do Leminski e do Trevizan e, a meu pedido, fez uma análise suscinta de Gabriela, Cravo e Canela.Sempre achei que mal comparando com Capitu, Gabirela era sensualmente ingênua e não dissimulada. O amigo de copo também:"O Jorge Amado bebeu na fonte de Dom Casmurro para criar Gabriela, personagem que enlouquecia os barões do cacau, deixando de quatro Tonico Bastos e tantos outros pretendentes. Mas, no seu coração puro, só dava o turco do Vesúvio. Ela não traiu Nacib, como não creio que Capitu tenha corneado Bentinho".

A nossa curiosidade agora é em torno da série. Eu por exemplo, pretendo assistir a todos os capítulos, para ver que reeleitura de Dom Casmurro fez o competente diretor Luiz Fernando Carvalho".

Terceiro turno



Não é definitivo, mas inevitável: o TSE já sinalizou que Londrina terá uma nova eleição entre Barbosa Neto e Haully. Será que o deputado Ricardo Barros vai coordenar a campanha do Barbosa, que afinal, foi Belinati no segundo turno? Vamos ver revoadas de CCs da administração SBII para a outrora Capital do Café?

Estava escrito nas estrelas

"Na sessão da câmara dessa terça foi aprovado em primeira discussão o projeto de lei do Executivo que extingue a Capsema Previdência e cria um novo sistema de aposentadoria para os servidores municipais", informa em seu blog o servidor Paulo Vidigal.
Quando o prefeito Silvio Barros II desmontou o sistema de assistência médico-hospitalar do servidor municipal estava escrito nas estrelas que a Capsema Previdenciária também iria pras cucuias. Os servidores que tiveram a ousadia de se contrapor aos desmandos da administração cidadã estão comendo o pão que o diabo amassou. O Paulo é um exemplo da perseguição implacável. Veja só: ele é da área de saúde e um bom profissional pelo que me consta. Mas está de castigo em outra função que não tem nada a ver com a sua. É dele este depoimento:

"Onde trabalhando atualmente, minha tarefa se resume basicamente em lavar tábuas e outros materiais utilizados pelo Siate e Samu. Tenho guardada a transferência que me transferiu para onde trabalho hoje. Dizia que esse setor que precisava de mão de obra “especializada”. Interessante: num final de semana recente, uma servidora serviços gerais, foi fazer o trabalho. Por outro lado, um amigo passou mais de duas horas esperando para colher exames num serviço do município. Disseram a ele que faltava auxiliar de enfermagem prá fazer a coleta. Dá pra entender? Fica aqui um convite ao pessoal do Sismmar prá fazer uma visita onde estou trabalhando atualmente".

A semântica não atenua

Ao tentar justificar as irregularidades de suas contas, o vereador eleito Dr. Sabóia se complicou ainda mais. A lei, que é dura mas é lei, não é flexível a malabarismos verbais. "Devolução de cheque por erro na estimativa de saldo" é cheque sem fundo e ponto final. A semântica não atenua uma questão matemática.

O dono do terreiro


A Folha de São Paulo entrevistou diretores de bancos estatais - Antonio Francisco de Lima Neto (BB), Maria Fernanda Coelho (Caixa) e Luciano Coutinho (BNDES)- e concluiu que sem reduzir a taxa básica de juros o Brasil vai de roldão no vendaval da crise. O presidente Lula pressiona pela redução da Selic, mas segundo Paulo Henrique Amorim, não consegue nada porque quem manda neste pedaço é o presidente do Banco Central, Henrique Meireles (foto).

É Natal!

"Entre os projetos do pacote de fim do ano do prefeito Silvio Barros II está um que agrada um conhecido financiador de campanha dos irmãos Barros. Segundo Lauro Barbosa, com o projeto, o Avenida Center passa a ter direito real de uso de parte da travessa Amadeu Progiante e poderá construir uma passarela suspensa e de um túnel subterrâneo, interligando a área de estacionamento já existente à sua nova área de ampliação".
. Do blog do Rigon

PS: tudo a ver com o período natalino. Sendo assim, o que o prefeito mandou para a Câmara bater o carimbo APROVADO não foi um pacote, mas um saco, que o próprio Papai Noel se encarregou de entregar pessoalmente na sala da presidência. No caso da nota acima,"é de veras compatível o factível". Afinal, shoping center é sinônimo de "ho,ho,ho,ho!" e pelo que tem demonstrado o nosso "neoliberalismo de pé quebrado", aqui não há incompatibilidade entre o público e o privado.

9 de dezembro de 2008

Do coro vai sair a correia

Informe vindo da assessoria do vereador Humberto Henrique. Recebi o email agora a noite, depois da sessão da Câmara:
"Prefeitura cria taxa para terceirizar o tratamento do lixo produzido na cidade; Vereador Humberto Henrique pede transparência para avaliar proposta e valores.
Conforme o vereador Humberto Henrique (PT) antecipou na semana passada, o prefeito de Maringá enviou hoje para a Câmara Municipal, em regime de urgência, um projeto de lei criando a taxa para tratamento do lixo.
Aprovada com 11 votos favoráveis e dois contrários, a nova cobrança não apresenta estudo ou justificativa sobre os valores estipulados para custear o serviço.

A taxa deverá ser cobrada mensalmente na fatura da companhia de água e esgoto (Sanepar), assim que o serviço começar a ser prestado.

A proposta da administração municipal é contratar uma empresa e pagar mais de R$ 10 milhões por ano para que seja realizado o tratamento do lixo produzido na cidade.

Também neste caso o município não divulgou ainda as informações que determinaram os valores que estão sendo propostos".

E agora?

"O prefeito de Maringá, Silvio II (PP), agora chama a sociedade organizada para discutir o destino do lixo da cidade. O convite ainda não está disponibilizado no site da prefeitura, mas sabe-se que um encontrp reunirá algumas entidades - Codem à frente - nesta quarta-feira, às 17h30, no Auditório Hélio Moreira, no Paço Municipal".
. Do blog do Rigon

PS: decisão judicial não se discute, cumpre-se. Ou quetiona-se a sentença em instâncias superiores. Portanto, a fala de John Alves é um desrespeito ao Poder Judiciário, ao estado de direito. Ainda mais sendo ele o presidente de um poder constituído e, pior, que enfrenta problemas com a Justiça.
Ressalte-se, ademais, que o sr. John também tem culpa no cartório, pois foi, no mínimo, omisso, quando o problema apareceu e se agravou com a irregularidade gritante da contratação da Transresido.
Agora estamos diante de uma possibilidade real de novo caos, igual ao da greve de 2006. Claro que quando chega nesse ponto as chamadas "forças vivas" precisam se unir. A Sanepar teria proposto formar um consócio regional para construir um aterro sanitário em caráter de emergência. Esse aterro atenderia Maringá e outras cinco cidades. Mas pelo que fiquei sabendo, o prefeito Silvio Barros II não parece tão entusiasmado com a proposta, não. Talvez ele acabe aceitando, porque há uma ligeira possibilidade do sistema biopuster entrar na negociação.

Sem prefeito. Perfeito!

O ministro Eros Grau promete definir sua posição no caso Belinati ainda hoje. Londrina espera há mais de um mês um "8 ou 80" do TSE. Mas pensando bem, o londrinense comum, aí incluindo os poetas, até torce para que não se mexa no "Quartel de Abrantes". Sobre isso, escreve Paulo Briguet em seu blog:

"Tem gente preocupada com o atraso do TSE – que parece ter sido picado pela mosca TSE-TSE, hein, hein? – e a indefinição na prefeitura. Ora, eu não vejo nenhum problema nisso. Vamos deixar o cargo vago – como, por sinal, já está. É simples: peçamos encarecidamente aos futuros vereadores que nenhum deles se candidate a presidente da Câmara em 1º de janeiro. Assim, continuaremos sem prefeito. Perfeito!".

Alvoroço no ninho tucano


O PSDB ‘está longe’ de decidir nome para 2010; Aécio Neves também quer e praticamente insinuou que Serra está colocando o carro na frente dos bois. O recado do governador de Minas ao governador de São Paulo não podia ser mais claro:" Ninguém impõe uma candidatura”. Êpa, êpa êpa! Será que Aécio é o primeiro da mira?

Que ninguém se aproxime!



Faltando apenas 22 meses para a próxima eleição de presidente da república, o governador de São Paulo, José Serra, dispara na frente e, em ato falho, deixa escapar "o desejo de quem afirma": será ele o sucessor de Lula.
Ocorre que tem muita água pra correr embaixo da ponte, tem muito mais chão, muito mais tela. O detalhe, que deve deixar Serra com olheiras ainda mais acentuadas é que na expontânea ele só tem 6%. Já se precavendo contra ameaças, tratou logo de mostrar sua principal arma de campanha.

Que tal a campanha "pau no dono"?

Diante dos fatos graves que tem acontecido na cidade e a total irresponsabilidade de muitos donos de cães ferozes, sugiro aos blogueiros uma campanha contra "cachorro solto". Cães de guarda, reconhecidamente agressivos e perigosos como o pitbull, o hotwailer e outros menos cotados, não podem estar nas ruas. A menos que sejam conduzidos em coleira com estrangulador e de focinheira. Em casos de ataque, o dono tem que ser responsailizado criminalmente. Tolerância zero contra ataques de cães.Pau nos donos, que é pra ver se eles aprendem com quantas mordidas se faz um detento.

Irresponsabilidade criminosa

Acabo de ler a seguinte nota no blog do Edson Lima:

"O servidor da Secretaria de Serviços Públicos, Maurício Teixeira de Freitas, foi atacado agora pouco por um enorme pit bull, que escapou de uma empresa na avenida Mauá - perto da Unifamma.
Ele teve que lutar muito com o bicho feroz. Foi salvo por pessoas corajosas que passavam pelo local.
O Siate levou Maurício para o Hospital Santa Rita, com três profundos cortes na perna. Está assustado.O dono do pit bull está ralado".
PS: ralado é pouco para o dono do cachorro.A imprensa tem noticiado com frequência verdadeiras tragédias provocadas por cães ferozes. Volta e meia manifesto aqui a minha indignação com a irresponsabilidade dos donos. Até já relatei o caso de um senhor atacado por um pitbull na pista de caminhada do Parque das Grevíleas. O cão estava sem fucinheira e numa coleira sem estrangulador. Isso teria que dar, no mínimo, umas duas noites de xilindró para o dono do cachorro.


Do jurista Dalmo Dallari, comentando as emeaças que presidente do STF faz ao juiz De Cantis (foto), o magistrado que colocou o banqueiro Daniel Dantas na cadeia:
"O caso presente só agrava o julgamento negativo que muitos têm feito do ministro Gilmar Mendes, tanto no tocante à grande flexibilidade de sua ética, quanto relativamente ao seu equilíbrio emocional e à sua falta de autenticidade como jurista.
Nesse quadro, é difícil saber qual o verdadeiro motivo da reação indignada do ministro Gilmar Mendes, mas, obviamente, muitas hipóteses estão sendo formuladas e, pelo exagero da reação, a conclusão inevitável é que existe alguma razão que não está nos autos.”

PS: acho até que a OAB deveria fotocopiar o artigo do Dr. Dallari, publicado no Jornal do Brasil, e distribuir em todo o país. E a partir dessa crítica abalizada (e sensata) do ex-presidente da Comissão de Justiça e Paz da Arquidiocese de São Paulo, promover um debate nacional sobre a Justiça.

Semelhanças e similitudes...

"O Conselho de Ética do Senado votará até o dia 15 o processo em que o senador Geraldo Mesquita (PMDB-AC) é acusado de se apropriar de 40% dos vencimentos de assessores para cobrir despesas de seus escritórios políticos no Acre. Um ex-funcionário do gabinete do senador declarou ao Conselho que teve de devolver, em dinheiro, parte de seu pagamento durante todo o ano de 2004. Mesquita nega as denúncias".
. Do blog do Cláudio Humberto

PS: O enredo desse filme nós aqui de Maringá já conhecemos. Só muda a escala de poder e o endereço.

Não à fibra matadora!


A luta contra o uso do amianto no Brasil vai crescer com a morte da presidente da ABREA - Associação Brasileira dos Expostos ao Amianto. Ruth Maria Nascimento faleceu ontem no Rio de Janeiro depois de 10 anos de luta pela proibição do amianto no Brasil. Está provado que a fibra é cancerígena, tanto para quem trabalha com ela como para quem se abriga sob teto coberto com telhas de amianto. Em vários países, inclusive Cuba, o amianto é proibido na construção civil. Aqui já passou da hora.

8 de dezembro de 2008

Alerta é antigo

Encontro na Feira do Produtor o gaúcho Waldemar Alegretti que me pára e começa dois dedos de prosa. O assunto é a tragédia catarinense. Lembramos juntos de Tubarão, arrasada por uma tempestade há mais de 10 anos. Já naquela époda eram frequentes as advertências de geólogos para os perigos que a população sempre corre em algomerados urbanos de topografia complicada. Alegretti foi secretário do governador José Richa, e recorda:" Desde aquela época vem piscando o sinal amarelo em Santa Catarina mas até hoje nunca se tomou uma providência, principalmente no sentido de proteger a população com obras de contenção de águas e proteção de encostas".
Puxo este assunto a propósito do bom artigo escrito pelo jornalista Donizeti Oliveira que lí há pouco no blog do Rigon. Donizetti fala da preocupação dos gestores públicos com a maquiagem das cidades que administram. Obras de infra-estrutura urbana e de proteção ambiental não atraem mídia e por isso, raramente são realizadas. Veja o caso de lixo de Maringá. A situação do aterro sanitário chegou no limite e a Justiça decidiu colocar um ponto final na lenga-lenga.
Onde colocar as 300 toneladas de lixo coletadas diariamente em Maringá? O problema é da sociedade como um todo, mas a solução é responsabilidade de quem se elegeu para cuidar do município. Claro que o prefeito vai culpar seus antecessores, no que terá razão. Mas como ignorar a responsabilidade dele , SBII, que tentou solucionar o problema do lixo, porém com uma contratação irregular e escandalosa (vide caso Transresíduo).

E por falar em guerreiro...


Padre João Caruana está indo embora. Tem só mais esta semana por aqui, depois embarca para a Ilha de Malta, sua terra natal. Os movimentos sociais de Maringá sentirão muito a sua falta. Aos 67 anos, padre João esteve à frente , como mediador, de vários movimentos reivindicatórios ocorridos nos últimos anos na cidade. Quando se fala em igreja progressista, em clero comprometido com as causas sociais, em carta de Puebla, padre João é uma referência positiva. Semana passada ele recebeu uma justa homenagem de representantes do MST na Escola Milton Santos. Uma pena que ele não possa continuar entre nós, fazendo suas pregações evangelizadoras e sua defesa intransigente dos excluídos.

O guerreiro de truz


Controle remoto na mão direita, estava eu "peruando" em frente a televisão quando parei na TV Horizonte para ouvir o sermão do padre Geraldo Schneider. Ele falava sobre as festas natalinas e desancava o Papai Noel. Mostrava-se infonformado com o fato da sociedade do consumo colocar o bom velhinho como figura maior do Natal, ignorando que o aniversariante é Jesus Cristo, "é Ele que deve ser celebrado com júbilo". Quem é Papai Noel nessa ordem do dia? O padre responde, com fé inabalável, crença inquestionável e justificada ira santa:"Nada além de uma figura usada exaustivamente pelo mercado para tornar dezembro o mês das vendas, do consumo desenfreado. Isso é inaceitável!".
Não tive como me conter: sozinho na sala, aplaudi o sacerdote, legítimo guerreiro de truz.

A charge é do meu amigo Lukas (Casa do Noca), que tem um conceito muito próprio da figura de Papai Noel.

Aula inaugural


A crise financeira tem novo diagnóstico, segundo o presidente Lula em uma de suas muitas aulas inaugurais. Estava presente o presidente do Banco Central , que antes fizera uma análise técnica da crise e detectara que a pneumopnia americana nos deixava gripados. Lula foi na veia, sem meias palavras:“O filho quando tem dor de barriga, volta para casa. Quando o mercado teve essa dor de barriga, essa diarréia, quem é que chamaram? Foi o Estado, que eles negaram há 20 anos... o médico diria ao paciente ‘temos um remédio’? Ou ele diria: ‘Sifu’?”.

Bom de voto, mau devoto


Não resta dúvida que o senador Álvaro Dias é bom de voto. Mas sua ambiguidade não o torna um bom devoto.Os correligionários não confiam na sua firmeza ideológica, no seu companheirismo; confiam desconfiando do seu sentimento de gratidão, da sua humildade que só se manifesta quando tem que correr atrás dos votos. "Ele não agrega", diz-me um tucano de médio coturno no ninho estadual, que prefere Beto Richa como candidato a governador em 2010. Achei interessante a figura de linguagem que ele usa, para dizer que o senador não consegue formar em torno de si um grupo sólido de aliados:"Álvaro é uma espécie de vaca que não segura cria".

Dois pesos , duas medidas?

Mário Hossokawa está enfrentando problemas com a Justiça Eleitoral porque usou em sua campanha dinheiro de fonte ilegal; o prefeito Silvio Barris II recebeu doação da mesma fonte e, até ser alertado do perigo, cometeu a mesma infração, significando que o crime eleitoral está configurado, como mostra o Rigon em seu blog:" No dia 13 de agosto ele utilizou R$ 1.794,30 do valor total de R$ 18 mil depositados pela Unimed Maringá, recurso de fonte vedada. É o mesmíssimo caso do vereador Mário Hossokawa (PMDB), que teve as contas rejeitadas por gastar R$ 1 mil da mesma cooperativa. Se Hossokawa quiser salvar sua pele, terá que apontar esse erro - insanável, de acordo com a legislação em vigor - cometido por Silvio II.
A menos que o Ministério Público Eleitoral se antecipe e conteste as contas do candidato do PP, que foram aprovadas na última quinta-feira. Em princípio, a irregularidade insanável dos dois foi a mesma - com a punição, não".

PS: resta saber qual a posição do Ministério Público sobre o assunto e que tipo de interesse essa vulnerabilidade do reeleito desperta nos partidos teoricamente de oposição. O vereador Mário usaria , como argumento de defesa, o fato dele estar no "bico do urubu" e o prefeio , que cometeu o mesmo crime, ter tido suas contas aprovadas? Não creio. A explicação pode estar aqui:
"Ele recebeu uma injeção de ânimo - que veio do deputado federal Ricardo Barros (PP), prefeito de fato de Maringá, e que o incentivou a recorrer, colocando inclusive a estrutura pepista à sua disposição, como fez com John Alves no caso do registro negado pela Justiça Eleitoral de Maringá e do Paraná, mas garantido posteriormente pelo ministro Joaquim Barbosa, do TSE. Vejam o que é o destino: hoje, na câmara de Maringá, ninguém mais que Hossokawa sabe o que Barros cometeu de irregularidades quando prefeito da cidade, no início dos anos 90. Ele presidiu a Comissão Processante que por pouco não cassou Ricardo. Hoje, se mantiver o mandato, será o preferido dos irmãos Barros para ocupar a presidência da casa".(Blog do Rigon).

6 de dezembro de 2008

O vice e a vez de um vice


O diretor-geral de Itaipu, Jorge Samek, poderá ser o vice de Osmar Dias. É a dobradinha dos sonhos do presidente Lula. O senador está exultante com esta possibilidade, mas não pára de pensar na pedra do caminho que se chama Beto Richa. Nesse quadro,Beto e Osmar polarizam em 2010, numa disputa sem diferenças ideológicas mas que, com tanto interesse na jogada, soltará línguas de fogo. Bom para Orlando Pessuti,que churrasqueando e cantando moda de viola com prefeitos e vereadores do interior, pode comer o angu pelas beradas.

PMDB decide que terá candidato em 2010

O PMDB, caminha a passos largos e decididos rumo à candidatura própria ao governo do Paraná. Este foi o entendimento principal das lideranças da legenda que se reuniram em Foz do Iguaçu durante o 2º Encontro de Prefeitas e Prefeitos Eleitos. O evento foi encerrado nesta sexta-feira. Pela primeira vez desde 2004, cerca 2,5 mil lideranças se encontraram num grande diálogo sobre o futuro do Paraná. Estiveram presentes no encontro o governador Roberto Requião e o vice-governador Orlando Pessuti, deputados estaduais e federais, prefeitos e vice-prefeitos eleitos e reeleitos, e dezenas de vereadores."Time que não entra em campo não tem torcida e por isso vamos ter candidato em 2010”, resume o deputado federal Rodrigo Rocha Loures, membro da executiva estadual.
Quanto ao nome, os peemedebistas preferem esperar o governador Requião bater o martelo, mas a preferência da maioria dos membros do diretório estadual é pelo vice-governador OrlandoPessuti.

5 de dezembro de 2008

Se houver fiscalização, ótimo



Lei que obriga o uso de focinheira e estrangulador em cãos de guarda em circulação pelas ruas já existe em Maringá. Ontem a Câmara aprovou mais uma. Bom também, porque é sempre melhor pecar por excesso. Resta saber se a Secretaria do Meio Ambiente terá condições de fiscalizar.
Aliás, já passou da hora de se apertar o cerco contra os irresponsáveis que andam com cães de raça nas ruas e praças, puxando por coleiras, mas se estrangulador e muito menos, fucinheira. Volta e meia acontece acidente, ataques ferozes como o que ocorreu no início desse ano no Parque das Grevíleas, onde um bitull atacou um senhor que fazia caminhada. Mais que multa, o dono do cachorro que atacar alguém na rua, merece mesmo é dormir algumas noites no xilindró.

Terceirização

Está no blog do Cláudio Humberto:" A legislação trabalhista é desrespeitada dentro do próprio Ministério do Trabalho. Empresas contratadas de terceirização de mão-de-obra, como a Montana Soluções Coorporativas, atrasam salários e até benefícios como pagamentos de tickets de refeição, transporte e auxílio saúde. Além disso, utiliza essas empresas na nomeação de apadrinhados para acomodações políticas"

Meu comentário:Terceirização é uma praga neoliberal que toma conta do setor público desde os anos 80 e 90. O pretexto é sempre o mesmo: racionalização de custos e agilização dos serviços , que páram na sonolência da máquina. O problema reside na falta de empenho do setor público em fiscalizar e nas caixas prestas em que se tornam alguns contratos. A emenda sempre sai pior do que o soneto.

O Conar existe, sim senhor!

O Conselho Nacional de Auto-Regulamentação Publicitária está vivinho da silva. Deu sinal de vida esta semana ao tirar do ar um comercial de telhas de amianto. Está provado que o amianto é cancerígeno e que poucos países do mundo o aceitam na construção civil, como ocorre aqui. Telhas de amianto são liberadas sem nenhuma restrição. O importante é o mercado, dane-se a saúde da população.
Sendo assim, palmas para o Conar, que acaba de se redimir da sua omissão no período eleitoral, quando a propaganda enganosa correu solta no horário eleitoral.

Doações e "doações"

"Se a Unimed não pode doar recursos para campanhas, poderia doar equipamentos para ATIs que na prática ajudaram na campanha de Silvio II? Não seria o mesmo caso e mais grave, pois teve uma influência decisiva na conquista de votos, principalmente entre os mais idosos? Se o PT de Ênio fosse mesmo oposição poderia questionar isso, a partir do precedente aberto com a não aprovação das contas de Mário Hossokawa".

.Akino Maringá (Blog do Rigon)

Meu comentário: Sei não, mas este caso da Unimed merece estudo aprofundado de uma banca de juristas. Até porque, seria necessário analisar a "mão dupla" como um todo. Afinal, a Unimed montou as ATIs, mas recebeu do município uma redução de dívida como nunca antes se viu por aqui ( Processo No.162/2008, protocolado pelo Ministério Público, em tramitação na 6a. Vara Civel).

Segredo de lana caprina

"Não é possível que você não leu!" , disse-me indignado agora há pouco num posto de gasolina, um velho conhecido, advogado antigo em Maringá, desses que, data vênia, não minimizam nem segredos de lana caprina. Referia-se à matéria "homens são flagrados fazendo sexo no Fórum", publicada à página 7 da edição de hoje do O DIÁRIO. Para minimizar minha ignorância, não do fato, mas da notícia, respondi:"Eu já sabia, um colega seu de lides forenses já tinha me contado". E aí veio a pergunta fatal:"O que você achou?". Limitei-me a dizer, demonstrando pouco interesse:"Ora, o inusitado é o local e não a relação, que hoje em dia parece bastante comum, embora estranha para nós otros, que não comungamos das mesmas preferências". Pra que fui reagir assim? O advogado, meu velho conhecido, não se conformou com a minha frieza e menos ainda com o "nheco-nheco". Vermelho de indignação, veias querendo saltar do pescoço, ele não se conteve:"Isso é uma pouca vergonha, um crime inaceitável. Onde ja se viu, no Fórum, na casa da Justiça! É o fim do mundo, é o fim da pi,pi,pi,pi...cada!".

Subserviência explícita

5.12.08

Acabo de ler a matéria do jornal O Diário sobre a aprovação, sem uma emendinha sequer, do Orçamento de Maringá (R$ 545 milhões) para 2009. É o segundo ano que isso acontece e, salvo engano, nunca antes na história das administrações municipais, uma legislatura havia recebido peça orçamentária apenas para bater o carimbo de aprovado. O mais espantoso foi a declaração do vereador Mário Hossokawa, que presidiu a "sessão homologatória". Disse o ínclito edil:"Houve um pedido do Executivo para que não se tirasse recurso de qualquer dotação, porque certamente faria falta. Por isso, essas emendas foram rejeitadas". Fiquei pasmo, para dizer o mínimo.
Na prática, esse comportamento da base aliada (ou seria amestrada?) mostra como a Câmara de Maringá perdeu qualidade nos últimos anos. Parece praga: cada nova legislatura tem sido sempre pior do que a anterior, desde que o subsídio tornou o mandato uma profissão para boa parte dos vereadores.
Torço para que tenha havido quebra de maldição no dia 5 de outubro último, e que o índice de renovação saído das urnas tenha sido pra valer. Não conheço alguns dos eleitos, mas outros, onde incluo o reeleito Humberto Henrique, reúnem todas as condições para mudar este quadro triste de desmoralização gradativa do nosso Poder Legislativo.
Mas voltando à aprovação do Orçamento, o comportamento do presidente em exercício Mário Hossokawa antecipa o resultado da eleição da futura mesa. Ele, Mário, é o homem da maior confiança do prefeito Silvio Barros II. Alguém tem dúvidas sobre quem irá suceder o John?

4 de dezembro de 2008

Exterminadores do passado e do futuro

"Pelo menos um bairro de Maringá está decidido a enfrentar a sanha imobiliária da administração dos irmãos Barros. Por conta de ter uma área para equipamento público desafetada para a construção de casas de agregados do Conjunto Santa Felicidade, moradores de um bairro (o sigilo neste momento é mais que compreensível) articulam uma ação popular contra a administração - o que, por envolver recursos do PAC, deve gerar no mínimo uma situação incômoda com o grande aliado da família, o presidente Lula".

. Do blog do Rigon

Ps: a nota nos remete novamente à pesquisa do Observatório das Matrópoles, que detectou lá atrás os atentados cometidos pela administração "cidadã" contra o Planpo Diretor de Maringá. Além disso, eleva o termômetro da discriminação social que atinge a população pobre daquele bairro, chantageada para deixar suas moradias, posto que a região do antigo Profilurb virou objeto de cobiça imobiliária.Muitos dos espaços escolhidos para a construção das chamadas "Casinhas do PAC" são originariamente destinados a construção de equipamentos públicos, como escolas, postos de saúde, centros esportivos, etc. Passaram por cima do Plano Diretor e estão com isso comprometendo o futuro da cidade sonhada pelo seu planejador Jorge de Macedo Vieira.
Estamos pois, diante de exterminadores do passado , que querem apagar a memória da cidade com a demolição de prédios históricos como a rodoviária velha e mais ainda, exterminadores do futuro, cujo compromisso social não passa de mera figura de retórica.