30 de abril de 2009

A Lei de Imprensa ja era?


Parece que sim. Pelo menos é o que está praticamente definido pela maioria dos Ministros do Supremo. A lei é um legado do Regime Militar, que não fazia mais sentido existir. O jornalista que cometer crime contra a honra já tem sob sua cabeça os Códigos de Processo Civil e Penal. Porque ter uma lei específica? Claro, o objetivo era o cerceamento da liberdade de expressão. Portanto, já vai tarde.

De um peemedebista indignado

Osvaldo Felix,Secretário Geral do PMDB de Maringá, envia o seguinte comentário, que posto na íntegra:.

"""""""VERGONHA"""""""VERGONHA""""""""

COMO PELA LEGALIDADE ELEITORAL E PARTIDÁRIA, "AINDA"SOU SECR.GERAL DO PMDB DE MGA,MESMO SEM TER VOZ ATIVA DENTRO DA EXECUTIVA,SOU OBRIGADO A EXPOR MINHA OPINIÃO SOBRE ESTES DOIS CASOS DESTA SEMANA,QUE DIRETAMENTE ENVOLVE O NOSSO PARTIDO O PMDB.
1º)O VOTO DO VEREADOR JHON, FILIADO AO PMDB,EM RELAÇÃO AOS CORTES DOS CCs,CONTRARIANDO A VONTADE POPULAR.
2º)A CONDENAÇÃO DO SR.MIGUEL GRILLO, E OUTROS FILIADOS AO PARTIDO,INTITULADA PELA JUSTIÇA COMO FORMAÇÃO DE QUADRILHA A FALSIDADE IDEOLÓGICA.
O QUE SE PODE ESPERAR DE UMA EXECUTIVA DE UM PARTIDO COMO O PMDB.
"O MÍNIMO"QUE SERIA SE REUNIR,JUNTAMENTE COM SUA COMIÇÃO DE ÉTICA,E POR EM VOTAÇÃO ESTES CASOS,E QUE ENVOLVE ESTAS PESSOAS A SE EXPLICAR "SE HOUVER EXPLICAÇÃO"AO PARTIDO EM QUE ESTÃO FILIADOS,E ASSIM SENDO "DEMOCRATICAMENTE"O PARTIDO COM TOTAL "INDEPENDÊNCIA",JULGAR O QUE ESTIVER CONTIDO NO ESTATUTO PARTIDÁRIO,E SEMPRE LEVANDO EM CONSIDERAÇÃO,A VONTADE DOS ELEITORES".

Toda nudez será castigada...

Os 9 vereadores do Amém.F.C. que votaram o "relatório macieira" ficaram mudos o tempo todo, com excessão do próprio Haine , que ensaiou justificar seu voto mas parou diante de uma ameaça de vaias. Mal comparando com o personagem de uma música do Ultraje a Rigor, parecia que estavam todos "pelados com a mão no bolso", ou seja, fechando os olhos para esconder da multidão a sua nudez.Pela reação do público que lotou as galerias da Câmara Municipal de Maringá ontem a tarde, a nudez será castigada.

Coisas da democracia


Esse festival de protesto e movimento pelo impeachment do presidente da suprema corte é uma prova de que a democracia brasileira se consolida.

A bolsa da vúva banca a defasagem...

Atrasadas em quase dois anos, as obras do Novo Centro custarão à bolsa da vúva R$ 20 milhões a mais do que o previsto no contrato com a CR Almeida, assinado em 2004. Se o cronograma fosse seguido à risca, o projeto estaria pronto no início de 2008 e desde então, não teríamos mais passagens de nível como a da Avenida 19 de Dezembro e a da rua Arlindo Planas.
Mas enfim, o Denit aceitou o jogo e agora banca a defasagem, graças à força do líder RB, destacado integrante do baixo clero na Câmara Federal, guindado ao cardinalato pelo governo Lula. A notícia da liberação de mais uma parcela do dinheiro carimbado, saiu hoje no blog do Rigon:
"Através de extrato publicado hoje no Diário Oficial da União, o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) aumentou os preócos inicialmente contratados com a Prefeitura de Maringá para as obras de prolongamento do rebaixamento da linha férrea. Foi acrescida uma parcela de R$ 1 milhão 790 mil, elevando de R$ 61.840.830,41 para R$ 63.630.830,41 o valor total".

A fila do SUS na Maringá que cresce com cidadania

"Só de cirurgias são mais de 5 mil pacientes aguardando liberação; ortopedia e oftalmologia ocupam o topo das especialidades que a população mais sofre para ser atendida

Mais de 21 mil cidadãos estão na fila da saúde pública de Maringá aguardando por uma consulta médica especializada ou cirurgia. A informação é da secretaria Municipal de Saúde, atendendo requerimento de informação solicitado pela Câmara Municipal de Maringá".

. Do site do vereador Humberto Henrique

Retrato do Brasil

Foi emocionante ver a manifestação mais pura que o espírito de corpo pode produzir. Coube ao Ministro Celso de Mello, saudar o primeiro aniversário da gestão Gilmar Mendes na presidência do Supremo Tribunal Federal. O Jornal Nacional deu o maior destaque para a homenagem a Mendes, que arrancou lágrimas de muita gente. "Emoção maior, comenta Paulo Henrique Amorim, nem minutos depois com Juliana Paes e sua personagem Maia, do Caminho das Índias".
Em tempo: o ministro Joaquim Barbosa, desafeto de Mendes, não estava presente. Mas pairava sobre o país, via blogs, a notícia de que o presidente do STF teria dado um telefonema à governadora Ana Júlia, do Pará,com a intenção de pressioná-la em defesa de Daniel Dantas.
Viva o Brasil!



s

Jornalisticamente correto



Muito boa a manchete do O Diário de hoje. Parabenizo a competente Vanda Munhoz pela boa matéria. Enfim, o principal jornal da região que não possui editorial, trouxe um editorial de primeira página sobre a vergonheira em questão.

Bolor, fedô...

De um leitor do blog:
"Messias, poderia nos ajudasr aqui no bairro Novo Horizonte? Novamente voltou o cheiro fétido do Frigorífico Palmali. Agora, é durante à noite que espalha o mau cheiro. Niguém fala nada sobre isso?".
PS: olha aí uma boa sugestão de pauta para os jornais e telejornais de Maringá. Algum vereador se habilita a entrar nessa briga em defesa dos moradores do Novo Horizonte e adjacências?

29 de abril de 2009

O problema é o caldo de cultura

Os 9 vereadorss do Amém F.C. que votaram pelo corte merreca de CCs fizeram ouvidos de mercadores na sessão de hoje a tarde, realizada com casa cheia. O público que lotou as galerias aplaudiu os cinco que defenderam o substitutivo de reforma mais profunda e vaiaram os que seguiram à risca o que o saudoso Carlos Alberto de Paula chamava de "esquema cateretê".
Sobre os CCs, aliás, temos que fazer justiça à minoria que realmente trabalha e supre a defasagem do quadro de efetivos. Mas o "Substitutivo Haine" mantém dezenas de assessores que não assessoram. Vejam só: tem assessor para assuntos institucionais, assessor de gabenete da chefia de gabinete do presidente, assessor especial para assuntos de mídia, assessor para assuntos comunitários, assessor de gabinete do diretor de apoio interdisciplinar. Enfim temos no legislativo maringaense , assessores de fazer inveja ao Derico, o assessor para assuntos aleatórios do Jô Soares.
Ora, para a atual legislatura merecer um mínimo de respeito por parte da sociedade tinha que fazer uma reforma com base em critérios técnicos e não de compadrio. Do jeito que a coisa ficou, o desgaste da Câmara só tende a aumentar.
Em tempo: destaco aqui o posicionamento dos vereadores Humberto Henrique, Mário Verri, Marli Martin, Flávio Vicente e Dr. Manoel Sobrinho, para os quais foram direcionados os aplausos da sessão de hoje.
O líder do prefeito Haine Macieira tentou justificar seu voto contrário ao corte de mais de 60 aspones e parou diante do início de uma ensurdecedora vaia. Depois, deitou falação diante de microfones e cêmeras, chamando de irresponsável o substitutivo dos 5 vereadores considerados independentes (neste caso , pelo menos). Um eleitor, que irritado chegava a espumar pelo canto da boca, chegou a dizer em voz alta:"Esse cara perdeu uma baita chance de ficar calado". De outro eleitor desiludido, falando do vereador Luiz do Postinho:"Vim aqui hoje pra me certificar de que eu realmente votei mal. Saio convencido de que joguei meu voto fora".

Vamos refletir melhor sobre o que está acontecendo com a Câmara Municipal de Maringá. O problema é bem pior do que a obediência cega aos interesses de alguns edis e principalmente do chefe do clã. Há um caldo de cultura nefasto, que não será erradicado com uma reforma decente da estrutura desse poder. Há uma deformação na concepção de poder que a maioria dos vereadores têm. Aconteça o que acontecer, eles vão continuar pensando e agindo da mesma maneira, sempre em descompasso com a ética. É bom que a sociedade organizada , por meio inclusive de ongs tipo Observatório Social, iniciem desde já um trabalho de conscientização do eleitorado, que na maior boa fé acaba sempre votando nos candidatos errados, como bem confessou um eleitor do Luiz do Postinho. Não há remédio para o vírus que infectou o Amém F.C. O jeito é iniciar uma pesquisa séria para isolar este vírus e a partir daí, fabricar o medicamento correto para acabar com tal patologia. Ainda temos tempo, 2012 está um pouco distante.

O meio- fiscal do poder fiscalizador

Diz Ariovaldo Costa Paulo que a Câmara tem o papel de fiscalizar o Executivo. Mas como não fiscaliza, a sociedade fiscaliza o fiscalizador. A sociedade que ele quiz dizer estaria representada em Maringá pela SER e Observatório Social. Hoje, Ariovaldo foi no programa Pinga Fogo convocar o povo para estar no plenário da Câmara daqui a pouco, quando os vereadores votam , em segunda discussão, a reforma mandrake comandada pelo lider do prefeito Haine Macieira.
Ariovaldo tem meia razão, porque preside um órgão que se pauta pela meia ética e combate, pela metade, a moralidade pública em Maringá. Digo pela metade porque em nenhum momento vi o observatório jogar duro a "administração cidadã" e seu verdadeiro rosário de deslizes éticos.

Se for na base do vale quanto pesa...

"Está na pauta da reunião de hoje da comissão de constituição e justiça do Senado, projeto de minha autoria que propõe a redução do número de senadores, deputados federais, estaduais e vereadores. Certamente a deliberação não ocorrerá sem o pedido de vistas que adiará a votação. A aprovação seria o passo fundamental para o início de um processo de valorização do Poder Legislativo".

. Do blog do senador Álvaro Dias

PS: Já pensou se o projeto virar lei e para o enxugamento das camaras municipais for utilizado o critério vale quanto pesa? A Câmara de Maringá ficará com o plenário praticamente vazio.

Vale por mil palavras



. De um leitor do blog do Rigon

Para o Mário Hossokawa ler e refletir

"O presidente da Câmara, deputado Michel Temer (PMDB-SP), decidiu promover uma “readequação administrativa” na Casa. Ele afirmou a esta coluna que vai criar uma comissão apenas no âmbito da Mesa Diretora, para identificar e propor mudanças no que há de “excessivo” na Câmara dos Deputados. Segundo Temer a comissão vai analisar os gastos dos parlamentares, número de funcionários, privilégios, e etc".
. Do blog do Cláudio Humberto

PS: Leia em voz baixa, Mário, porque se algum outro integrante do Amém F.C. perceber,liga imediatamente para o deputado Ricardo Barros e este ficará "varrumando" suas idéias.

Alarmismo

"Quando uma notícia produz mais alarmismo do que informação útil e segura, o resultado pode ser a irracionalidade coletiva, que reduz as chances de sucesso das ações preventivas".

. Do blog de Carlos Azenha, comentando a postura alarmista do jornal o Globo sobre a gripe suína.

PS: guardadas as devidas proporções, um pretenso surto de febre amarela em Maringá produziu efeitos semelhantes na mídia local.


.

Aí será dar milho pra bode


"O senador Ávaro Dias disse que vai aconselhar o prefeito de Curitiba Beto Richa a desisitir da idéia de querer disputar o governo do Estado em 2010, porque se fizer isso, estará acabado, já que se comprometeu com os eleitores a cumprir o mandato até o fim. Com relação ao irmão Osmar Dias, disse que já há um entedimento: quem estiver melhor nas pesquisas disputa. O outro, aceita".
. Do blog do Lauro Barbosa

PS: Se Álvaro conseguir ser candidato mesmo estará, com certeza, voando em céu de brigadeiro. Com Beto Richa e Osmar fora da disputa, quem lhe fará frente? Pessuti? Se o cenário for este, resta saber se o PMDB vai pro enfrentamento com o atual vice-governador ou se busca outro caminho quem sabe, engrossando o caldo do tucano, por conta até de um acordo nacional pró-Serra (ou Aécio).

28 de abril de 2009

Será?

Informa o Inconformado no blog Notícias da Província:

"Nesta quarta-feira, estaremos procurando a promotora Arisangela Cristina Vargas da Silva para legalizarmos o nosso blog. Como só mostramos os atos de corrupção na Província e no país, não vejo problemas em chegarmos a um acordo e mostrarmos nossa identidade. Assim que tivermos novidades, passaremos para voces e para o almenara".

É do povo, mas o povo que pague

"Fiquei sabendo que as escolas municipais estariam cobrando uma taxa para liberar o uso das quadras poliesportivas. Não fui confirmar, quem me disse foi um presidente de associação de moradores.
Ora, fala-se tanto na prática do esporte como inclusão social e como um ótimo incentivo para afastar a juventude das drogas. Mas se a cobrança estiver sendo feita mesmo, é um retrocesso.

E você o que acha sobre a cobrança de taxa para se usar as quadras de escolas municipais?".

. Do blog do Paulo Vidigal

PS: isso não é novidade na "administração cidadã". Desde 2005 vinham sendo cobradas taxas para uso das quadras do centros esportivos.
Por falar em centro esportivo, o do Borba Gato está um lixo. Começaram a escavar em volta da quadra durante o período eleitoral para impressionar. Mas aquele espaço continua lá, abandonado e sem nenhuma condição de uso.

Com quiabo dá pra engolir?

"O secretário geral do PT, Florisvaldo Souza, também tem dúvidas sobre a lealdade de Osmar Dias e faz coro ao líder José Dirceu, que considera o senador do PDT um representante do agronegócio e natural inimigo do PT. Por isso mesmo, defende a candidatura própria de Paulo Bernardo.
. Do blog de Fábio Campana

PS: se prosperar a aliança PDT-PT, costurada em Brasília, uma coisa é certa: a base petista do Paraná vai ter dificuldade para engolir o senador Osmar em 2010. O senador Mercadante emitiu nota elogiando Osmar,dando a entender ao PT do Paraná, que deve providenciar um bom afogado de quiabo, para facilitar a ingestão do destacado representante do agro-negócio.

Fantasminha camarada


O senador Heráclito Fortes (DEM-PI), primeiro-secretário do Senado,é um dos linhas de frente da oposiçao ao governo Lula no Senado. Ao lado de Arthur Virgílio e do senador paranaense Álvaro Dias, Fortes troveja moralidade no Congresso. Sua frágil máscara ciu com a carta de Luciana Cardoso, sua assessora fantasma, que pediu demissão. Só pra quem não sabe, Luciana é filha do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso. Recebia salários de RS 7,6 mil desde 2003, mas não dava as caras no local de trabalho.
Era uma espécie de nepotismo cruzado, com a bênção do Gasparzinho.

"Macacos me mordam!"

A morte dos macacos, alardeada no início como sendo febre amarela, precisa ser melhor investigada. Perceberam que houve um grande auê, tirando do foco coisas esquisitas que andam acontecendo no comando da política local? A cassação do prefeito em primeira instância; a ordem da justiça para demitir os CCs da Procuradoria; o título de cidadania ao ministro Bernardo, apresentado e votado em circunstâncias muito estranhas; um desconfortável pedido de informaçoes da vereadora Marly; o corte merreca de cargos comissionados na Câmara, onde quem manda não são os vereadores,o desdobramento do PAC do desfavelamento e por aí vai. É de se pensar, não?
Como diria tio Arquimino, que nunca abriu mão do seu direito à dúvida:"Macacos me mordam!".

Álvaro não desiste

O senador Álvaro Dias está forçando a barra dentro do PSDB para que Beto Richa cumpra integralmente seu segundo mandato de prefeito de Curitiba. E quer que a definição saia logo, até agosto no mais tardar. Aposta nas pesquisas para vencer a queda de braço com Beto. E pelo jeito, tem apoio da alta cúpula tucana, principalmente do presidenciável José Serra.
Se o senador Álvaro Dias realmente conseguir disputar o governo, Osmar não sai. O próprio Álvaro disse num programa de TV em Maringá esta semana que é pra valer o acordo que fez com o irmão para que não haja confronto entre eles. Por mais que Osmar Dias esteja determinado a ser candidato a governador, o seu lado família deverá falar mais alto. Disputando uma das duas cadeiras do Paraná no Senado, será uma nomeação para mais 8 anos. E Osmar Dias deixaria o certo pelo duvidoso?
Não é por acaso, por tanto, que o deputado Ricardo Barros está fazendo das tripas coração para que Osmar dispute o Palácio das Araucárias. E prevendo a possibilidade de seu plano fazer água, Barros atira pra todo lado. Agora, por exemplo, tenta costurar uma aliança Osmar-PT, com Gleisi na vice. O título de cidadania honorária para o ministro (marido de Gleisi) Paulo Bernardo, faz parte da estratégia.
Mesmo que Osmar venha mesmo a ser candidato a governador, com Gleisi disputando o Senado, a candidatura Barros à Câmara alta fica seriamente ameaçada. Sou capaz de apostar que neste cenário, as cadeiras de Osmar e Flávio Arns ficariam para Requião e Gleisi.
Como se vê, por mais esperto que pareça ser, Ricardo ainda está a anos luz do cardinalato. É baixo clero mesmo!

Orquestração contra Barbosa

"Depois da briga na última sessão do Supremo Tribunal Federal, toma corpo um movimento para impedir que o ministro Joaquim Barbosa comande as eleições em 2010, na presidênca do Tribunal Superior Eleitoral.
Ontem, no programa Canal Livre, da tevê Bandeirantes, o ministro Marco Aurélio de Mello falou dos desacertos de Barbosa com ministros do Supremo Tribunal Federal e do Tribunal Superior Eleitoral.
No fundo, outra crítica pessoal, disfarçada de resposta a pergunta formulada. Marco Aurélio chegou a frisar ainda não estar Barbosa acostumado a julgar em órgão colegiado. Convém frisar nada ter sido perguntado ao ministro Marco Aurélio sobre a liminar que deu e com a qual Salvatore Cacciola fugiu do país".

. Da revista Carta Capital

A piada do mês

O projeto de Heine Macieira que corta CCs da Câmara é a piada do mês. Uma reforma mandrake, que nas mãos do Ary Toledo renderia boas gargalhadas.Falar mais o que?

Olha issoooooo!


"Em Maringá a prefeitura tem o péssimo costume de pintar meio fio quebrado. E o duro é que o serviço é feito no local onde está o principal cartão postal da cidade: a praça da catedral. Se no centro é assim, imagina como é feito nas vilas. Deve ser um colosso! Sem falar no dinheiro do povo, pessimamente gasto".

. Do blog do Lauro Barbosa

PS: Mas este é apenas um detalhe na cidade que "cresce com cidadania".

E agora, Daniel?


Daniel Dantas foi indiciado pela Polícia Federal e dessa vez não tem Protógenes Queiroz na parada, embora o indiciamento tenha ligação direta com os resultados da Operação Satiagraha.
E agora, será que alguns veículos de comunicação vão continuar tentando desqualificar o trabalho do delegado Protógenes, que está inclusive afastado de suas funções?

Entre o emprego e a consciência

Vitor Haor, repórter da TV Liberal (Globo) negou em depoimento à polícia que tivesse servido de escudo humano para trabalhadores sem terra no tiroteio da Fazenda Santa Bárbara, de Daniel Dantas. Também desmentiu a versão do repórter Roberto Paiva (Bom Dia Brasil) de que ele e o cinegrafista da TV Liberal teriam ficado em cárcere privado.
Quer dizer, a consciência do profissional falou mais alto do que o emprego. Ou alguém tem dúvida de que ele será demitido pela emissora, que o obrigou a forjar uma versão sacana do conflito, com o objetivo de criminalizar o MST?
Exemplo a ser lembrado também é o da repórter Marisa Romão, que cobriu o massacre de Eldorado dos Carajás e se recusou a participar da farsa montada pelos latifundiários.
No caso de Vitor, ele deu depoimento ao repórter Roberto Paiva, dizendo que tinha servido de escudo humano aos trabalhadores e depois ficado em cárcere privado. Mas decidiu não levar a farsa adiante, mesmo que perca o emprego e sofra ameaças como Marisa ainda está sofrendo.
Muitos latifundiários contratam jagunços para aterrorizar trabalhadores no Pará, que agora conta também com outro tipo de pistolagem, a pistolagem eletrônica.

Um bate-boca visto pelo chargista Aroeira

27 de abril de 2009

O massacre

A mídia sulamericana, com a paraguaia à frente, está massacrando o ex-bispo Lugo. Depois que ele admitiu ter engravidado uma leiga enquando exercia o bispado, o mundo caiu sobre a cabeça do presidente do Paraguai, que se elegeu como promessa de um governo voltado para a redução da miséria no país. O que era promessa e esperança virou motivo de chacota pra toda banda. Pobre Paraguai, pobre povo, pobre Lugo, pobre continente. Diante do festival de hipocrisia que estamos assistindo, só mesmo a literatura de cordel, com seus talentosos trovadores, para colocar rum pouco de graça nessa desgraça:

"Meu caro Fernando Lugo
Seu pecado é original
Ele vem desde Adão
Que sucumbiu para o mal
Mas quem rejeita mulher
É homem de pouca fé
E hipócrita episcopal".

Edmar Melo.

Não serve de alento, mas enfim...

O que resta a nós santistas a não ser aplaudir "São Felipe", Dom Ronaldo e ao mesmo tempo, criticar Fábio Costa e Kleber Pereira, que desaprendeu a arte de fazer gol? Difícil imaginar outro destino para o título paulista/2009 que não o Parque São Jorge. Isso pelo menos é o que pensam santistas conscientes e minimamente entendidos de futebol. De qualquer forma, é para nós um alento, o comentário do técnico santista Vagner Mancini, após o desastre de ontem na Vila:

"É óbvio que a vantagem do Corinthians aumentou. Mas no futebol, existe o improvável e não o impossível. Em 1995, eu jogava no Grêmio e ganhamos de 5 a 0 do Palmeiras, pela Libertadores, no Olímpico. No jogo de volta, abrimos o placar, mas levamos a virada: 5 a 1 para eles, no Palestra Itália e quase ficamos fora. Essa resposta já mata a pergunta - se o campeonato acabou".

PS: De minha parte, então, vou acreditar no improvável e jamais no impossível.Como futebol, todos sabem, é uma CS (que Neném Prancha não nos leia), acho bom que meus amigos corintianos deixe para queimar todos os rojoes que compraram domingo depois das 18 horas. Vai que um danado desses, comprado no Odair Fogueteiro acabe dando chabu. Que Mancini e a caixinha de surpresa nos ajudem!

Meia volta, volver!

O prefeito Silvio Barros II (PP) achou por bem dá um tempo no projeto de ampliação do perímetro urbano de Maringá. A proposta, que teria aprovação certa na Câmara, fazia parte do pacote de mutilação do Plano Diretor, que já sofreu algumas estiletadas com a construção de casas do PAC em terrenos destinados a equipamentos públicos.
O prefeito se conscientizou de que expandir o perímetro urbano seria um atentado ao Plano Diretor e uma afronta ao Estatuto das Cidades? Não, claro que não. O motivo desse recuo atende pelo nome de Ministério Público. A ação do Dr. Kalache no caso do "O PAC Santa Felicidade" teria deixado "Sua Excelência" com a pulga atrás da orelha.

Porque querem fritar o ministro Barbosa? Elementar, meu caro Watson


Adivinhem pra quem vai sobrar no caso do bate-boca entre os ministros Barbosa e Mendes? Que dúvida,ehim? Negro e sempre do lado da Constituição, o que sitgnifica dizer, do lado dos legítimos direitos do cidadão comum, o ministro Barbosa está, aos poucos, sendo empurrado para a frigideira. O motivo principal é a sua coragem de encarar o todo poderoso Gilmar Mendes. Mas não é só isso: contrariando interesses da elite política brasileira (e branca), Barbosa seria a bola da vez para assumir a presidência do Tribunal Superior Eleitoral, cabendo a ele, presidir as eleições de 2010.
A paúra dessa gente é que o ministro Barbosa é desses magistradps que julga conforme sua consciência e o compromisso que jurou ter, de seguir à risca a Constituição e as leis vigentes no país.

O problema não é a homenagem, mas as circunstâncias vergonhosas da sua aprovação

"Considero fundamental que fique claro que a iniciativa e/ou méritos do projeto que homenageia o ministro Paulo Bernando é, única e exclusivamente, do vereador Dr. Heine Macieira.

Ao invés de se limitar a sátiras, recomendo acesso ao site da Câmara para conhecimento das informações oficiais com segue:
PROJETO DE LEI N. 11.202/2009, APRESENTADO EM REGIME DE URGÊNCIA, de autoria do vereador Heine Macieira, outorgando ao senhor Paulo Bernardo Silva o Título de Cidadão Honorário de Maringá. (Aprovado com 13 votos)".
. De um assessor do vereador Humberto Henrique, do PT


PS: a autoria, todos sabem , é do Haine, mas o que se tem informado é que Humberto Henrique seria co-autor. Subscrevendo o projeto ou não, o fato é que a honraria, do jeito que foi proposta , é uma indecência. Embora eu tenha muitas restrições à outorga de título de cidadania, por ter essa prerrogativa do vereador se vulgarizado, até acharia legítimo que a Câmara de Maringá aprovasse dita homenagem ao ministro Bernardo. O problema não é a homenagem em si, mas as circunstâncias vergonhosas da proposta e dos caminhos que ala trilhou até a aprovação. Se eu bem conheço o vereador Humberto Henrique, mesmo não aparecendo como co-autor, ele deve estar ruborizado de vergonha.

26 de abril de 2009

Que coisa mais sórdida!

Olhem só o absurdo: a grande mídia,capitaneada pelas Organizações Globo, encontrou uma maneira bem sórdida de abater Dilma Rousseff, quando a candidatura dela a presidente está apenas taxiando. Paulo Henrique Amorim revela:

"A manchete do Globo é: “Câncer e tratamento longo abalam candidatura de Dilma“.Na edição online: “Dilma anuncia tratamento contra câncer”.

Dilma Rousseff não tem câncer.Teve.

O câncer na fase 1A foi TOTALMENTE extirpado.

Ela faz agora quimioterapia preventiva.

Será um tratamento breve, de quatro meses.

Ela não precisará cancelar qualquer atividade profissional ou política.

A chance de Rousseff ter outro câncer é igual à dos redatores de manchete do Globo.

A chance de este câncer se curar é de 90%.

É assim que começa a campanha da eleição de 2010, que Dilma vencerá Serra no primeiro turno.

Quem disse que o “câncer” de Dilma “abalará” a candidatura dela ? E se reforçar ?

Começou, primeiro, com a fraude da Folha (*), que associou Dilma a um sequestro que não houve.

Depois, a Folha noticiou, com erro, uma doença sem fonte conhecida, na primeira página.

Agora, o Globo manipula a informação dos médicos.

Dilma não TEM; TEVE câncer.

Quem tem câncer é o PiG (**), com a metástase denominada Daniel Dantas.

Do escritor Luis Fernando Veríssimo sobre o MST

"Pode-se discutir os métodos do MST, e até que ponto as invasões e a violência não dão razão à reação e não desvirtuam o ideal, além de agravar a truculência do outro lado. Mas sem perder de vista o que eles enfrentam: não só a injustiça que perdura, apesar de programas governamentais bem intencionados e de alguns avanços, como um Congresso recheado de grandes proprietários rurais, o poder político e financeiro dos agro-business e uma grande imprensa que destaca a violência mas sempre ignorou a existência de acampamentos do MST que funcionam e produzem - inclusive exemplos de cidadania e solidariedade".

Diz-me quem apóia que eu te direi quem és...

O partido Democratas (ex-PFL) , sempre na vanguarda do reacionarismo nacional, acaba de publicar nota de apoio a Gilmar Mendes,o presidente do Supremo que vem sofrendo um verdadeiro bombardeio das ruas e da parte boa da midia. É numa dessas que a gente vê que partido político representa de fato os interesses da sociedade.Também, o que esperar de um galho apodrecido do udenismo?

Novas sugestões

O senador Cristóvão Buarque apresentou um projeto que obriga os políticos (vereadores, deputados estaduais e federais, prefeitos, governadores, presidentes) a matricularem seus filhos em escolas públicas.

A proposta começou a suscitar um novo debate no Brasil, gerando inclusive sugestões para emendas; Uma delas vem do jornalista (especialista em assuntos do Oriente Médio) Jorge Bourdokan: "Além das escolas públicas, que os políticos também sejam obrigados a utilizar apenas os hospitais públicos".
E eu aproveito a deixa para aacrescentar:"Que os deputados federais sejam obrigados a viajar de ônibus e quando mandar buscar familiares para festinhas de aniversário em Brasília, que paguem do próprio bolso, o translado e a hospedagem".

Bate-boca em prosa e verso


Sinceramente gostei
Da briga no Tribunal
Quando o ministro Gilmar
Quis dar lição de moral
E o ministro Barbosa
Numa ação bem corajosa
Desceu no colega o pau

A discussão calorosa
Teve nível e essência
Pois os dois digladiaram
Tratando por excelência
O Gilmar amarelou
Quando Barbosa falou
Verdades com eloqüência.

A turma do deixa disso
Entrou depressa em ação
Um pediu vista dos autos
Outro calma!Valentão
Gilmar sorrindo amarelo
Falou de um jeito singelo
Está suspensa a sessão

Foi Gilmar que começou
Pisando o pé do colega
Confundindo assunto técnico
Com discussão de bodega
Quando Barbosa zangou
O clima ali esquentou
E aumentou a querela

Meu caro Joaquim Barbosa
Me senti até vingado
Como católico e cristão
Não vejo nisso pecado
Porém, se for candidato
Por esse e aquele fato
Você será mais votado.

Por Edmar Melo(blog do Nassif)

O dia em que o Mini chorou


Quando caia o salazarismo e o primeiro ministro Marcelo Caetano deixava o governo para mais tarde se exilar no Brasil, me emocionei com as lágrimas do Mini-Chico(foto), com quem eu viria a trabalhar meses depois. Francisco de Oliveira, um portuguesinho arretado, se derramava em lágrimas cada vez que cantarolava Grandola Vila Morena, o hino da Revolução dos Cravos. Português de nascença , tinha em Maringá o seu quartel general, de onde disparava matérias explosivas e tecnicamente perfeitas para o jornal O Estado de São Paulo. Em 1975, trabalhando comigo na sucursal da Folha de Londrina, mas sem deixar de ser correspondente do Estadão para o Norte do Paraná, ele ganhou o Prêmio Esso de jornalismo com a cobertura da geada negra que dizimou a cafeicultura paranaense. Saindo da Folha, foi para Porto Alegre, chefiar a redação da sucursal do Estadão na capital gaúcha, onde editou dois livros. Um deles, O Roubo é Livre, ajudou a desmontar o assombroso esquema de corrupção de uma grande cooperativa agrícola do Rio Grande do Sul.
Foi-se Mini-Chico, veio trabalhar na Folha o Germano de Oliveira, que ficou pouco aqui e se mudou para Londrina, onde foi também, correspondente do Estadão. Estou com saudade desses dois irmãos. A última vez que vi alguma coisa do Germaninho, foi uma série de reportagem no Estadão sobre a Ilha de Cabo Verde. Quanto ao Mini-Chico (ele ainda tem parentes aqui em Maringá) nunca mais o vi. Por onde será que anda este guerreiro português? Quando reencontrá-lo, vou pedir para ele cantarolar Grandola Vila Morena. Mini Chico canta mal pra burro, mas seu canto desafinado emociona pela carga de emoção que lhe traz as lembranças da Revolução dos Cravos.

25 de abril de 2009

Criminalização criminosa


A revista Veja está comparando o MST ao PCC:"Criança problemática desde o primeiiro vagido, virou delinquente juvenil e, adulto, tornou-se um pecador sem remissão. Antes de mais um “abril vermelho”, que no calendário dos sem-terra começa no dia 17, o prontuário já lhe garantira o segundo lugar no ranking da bandidagem organizada, abaixo do PCC".
É ou não é uma criminalização criminosa? Isso pra dizer o mínimo. Qual será a reação dos trabalhadores sem terra a esta acusação gravíssima?

O Brasil se autodepura

A presença do ministro Gilmar Mendes na presidência do STF está criando uma situação inédita no Brasil. Pela primeira vez na história da justiça brasileira, a sociedade expressa nas ruas o seu descontentamento com a suprema corte, nunca antes tão questionada.
O episódio do bate-boca entre os ministros Mendes e Barbosa tem repercussão jamais imaginada. Vide protestos de ex-estudantes da UNB ontem na frente do STF contra Mendes e de apoiamento a Barbosa.
Durante o protesto os manifestantes taxaram como “absurdo” o fato de ministros trabalharem para a escola de Mendes. O professor de Ciência Política, João Francisco Araújo Maria, disse que um movimento nacional está sendo organizado para protestar contra uma suposta “vocação autoritária de Gilmar Mendes”.

Pode apostar: vai crescer nas ruas, principalmente das capitais, o movimento pelo impeachment do presidente do STF.
Isso é bom ou ruim? Acho que é auspicioso, dialeticamente falando.Claro, é um processo demorado e dolorido, mas fatos como este são importantes no processo de autodepuração que o país vive.

Consequência do bate-boca no STF


"Ex-estudantes da UnB (Universidade de Brasília) fazem protesto em frente ao STF (Supremo Tribunal Federal) e ironizam o presidente da Corte, Gilmar Mendes, comparando-o ao banqueiro do Opportunity, Daniel Dantas. O motivo da manifestação foi o bate-boca entre Mendes e o colega Joaquim Barbosa".
. Da página do BOL

Dou-lhe uma, dou-lhe duas,dou-lhe três....


A campanha eleitoral para governador do Estado está sendo deflagrada oficialente hoje pelo senador Osmar Dias. Ele abre encontro do PDT em Foz do Iguaçu e diz, alto e bom som, que sua candidatura é irreversível. A de Beto Richa parece que também já está nas ruas.

A nota que pegou mal

“Os ministros do STF que subscrevem esta nota, reunidos após a Sessão Plenária de 22 de abril de 2009, reafirmam a confiança e o respeito ao Senhor Ministro Gilmar Mendes na sua atuação institucional como presidente do Supremo, lamentando o episódio ocorrido nesta data”.

Assinam a nota Marco Aurélio Mello, Cezar Peluso, Carlos Ayres Britto, Eros Grau, Carmen Lúcia, Menezes Direito (estes seis, professores do IDP de Mendes) e mais Ricardo Lewandowski e Celso de Mello. Não assinaram a nota somente os envolvidos na polêmica, Gilmar Mendes e Joaquim Barbosa, além de Ellen Gracie, que está fora do Brasil.
. Do blog do Mello

24 de abril de 2009

Tá tudo dominado!

"Apresentado em regime de urgência na sessão de ontem e aprovado em segunda sessão, extraordinária, já foi sancionada pelo prefeito Silvio Barros II, agora à tarde, a lei que outorga título de cidadania honorária de Maringá ao ministro do Planejamento, Paulo Bernardo (PT). Agora, a câmara municipal vai encomendar a confecção do diploma, em alto estilo. O projeto é uma anomalia legislativa que tem como pais Heine Macieira (biológico), Mário Verri e Humberto Henrique (adotivos).
A rapidez é para que PB, co-responsável pelo PAC Santa Felicidade atualmente discutido na justiça, possa receber a honraria, bater fotos e receber tapinhas nas costas já em maio, na festa de aniversário da cidade".

. Do blog do Angelo Rigon

PS: Como o Humberto Henrique, considerado o melhor vereador da legislatura passada e uma das raras excessões em termos de comportamento ético na Câmara atual pôde assinar como co-autor de um projeto baba-ovo desse? Tá tudo dominado mesmo.

O seguinte é esse!

Informa Fábio Campana que as agências de propaganda estão querendo ir à justiça contra o governo Requião, pelo fato do governador decidir licitar a compra direta de espaços publicitários na mídia.
Relembrando a cobrança pública que o comunicador Pinga Fogo fez da verba da Prefeitura de Maringá, me ocorreu o seguinte: será que a "administração cidadã" não saiu na frente? Se a compra não fosse direta, a lógica seria o apresentador cobrar da agência de propaganda e não diretamente de quem determina as quantias e os destinatários da verba licitada.
Será que as agências de publicidade de Maringá estão atentas a isso? Se estão, como encaram o fato da mesma agência administrar a verba de propaganda da Prefeitura há tantp tempo?

O último dos moicanos

"Requião é a bola da vez nos golpes de Estado via Tribunais.
A estratégia de tomada de poder via decisões judiciais está se alastrando. A bola da vez agora parece ser o governador do Paraná, Roberto Requião. Adversários e inimigos não faltam para esse político, que alguns consideram ser o Chávez brasileiro (ou Chávez é que é o Requião da Venezuela?)".
. Do blog do Mello (link ao lado)

PS: Já escrevi aqui que Requião é uma espécie de "último dos moicanos", ou seja, depois que se foram Brizola e Arraes, o governador do Paraná se tornou o último representante de peso da esquerda nacionalista.É marrento, mais até do que "Briza" e "Tio Arraia".

Quem paga a defesa?

Informa Rigon que o prefeito Silvio Barros II recorreu , como era natural que acontecesse, da cassação do seu mandato. Informa ainda o blogueiro campeão de audiência, que o Procurador Geral do Município, Luiz Carlos Manzato viajou a Curitiba para acompanhar o caso. E aí a pergunta: a quem cabe pagar a defesa do prefeito cassado, o próprio ou o erário?

Pedir informação poode! Se o pedido não for de interesse do prefeito, não pooooode!!!

Fui ontem à sessão da Câmara Municipal e acompanhei com atenção a votação dos requerimentos da pauta. Quando o assunto era pedido de informações, a aprovação era unânime, sem questionamentos ou pedido de palavra. Até que chegaram ao requerimento de número 911. Aí a porca torceu o rabo, porque o pedido de informações era da vereadora Marly Martin que, dando um tapa com luva de pelica no Observatório Social, pedia pra Casa oficiar à ong, sobre um processo licitatório na Prefeitura.
Coube ao líder do prefeito Haine Macieira ler o requerimento:"Atendidas as formalidades regimentais, a vereadora adiante nomeada requer à Mesa se oficie ao Observatório Social de Maringá, solicitando-lhe que informe a esta casa de leis , na medida do possível, para fins de esclarecimento público, se referida entidade acompanhou todos os atos do processo licitatório n. 103/2007, tipo Convite, da Administrção Municipal de Maringá, principalmente a abertura dos envelopes e a análise da documentação das empresas licitante.
Outrossim, solicita-se o assessoramento do Observatório Social de Maringá para a averiguação de eventuais irregularidades no referido processo licitatório, em face de indícios de irregularidades apontadas, conforme anexo".

O anexo no caso, era um calhamço de documentos , enviado por eleitor, que denuncia fraude em licitação de empresa para fazer serviço de topografia em um terreno público. A empresa vencedora, segundo denúncia, teria como proprietário um funcionário municipal de carreira que inclusive, trabalha na área para a qual o serviço seria contratado.

Não é nem preciso dizer que o requerimento foi rejeitado pelo time do Amém F.C., que só contava com 7 jogadores em campo, mas ainda se configurava maioria simples.
Memso assim, a vereadora disse ao microfone que vai enviar um ofício por seu gabinete ao Observatório. Alguém sugeriu que ela pedisse que o órgão presidido pelo Ariovaldo Costa Paulo encaminhasse a denúncia ao Ministério Público. É ruim, ehim!

23 de abril de 2009

Acredite se quiser

Se eu não estivesse na Maringá que cresce com cidadania , não ia acreditar no que estava vendo. Hoje o apresentador Pinga-Fogo cobrou no ar a verba que a administração municipal lhe repassa todo mês.

Tais brincando?

"A Câmara Municipal de Maringá realiza sessão extraordinária amanhã, sexta, para apreciar três projetos que entraram hoje em regime de urgência. Um deles é praticamente ecumênico e politicamente significativo: leva o número 11.202/2009 e é assinado pelos vereadores Heine Macieira (PP), Humberto Henrique (PT) e Mário Verri (PT).
Trata-se de um projeto baba-ovos: outorga ao londrinense Paulo Bernardo Silva o Título de Cidadão Honorário de Maringá. Paulo Bernardo é ministro do Planejamento, tido como sócio informal de um figurão do PT regional e amigão de Ricardo Barros (PP), com quem dividiu muita experiência na Comissão de Orçamento. É através de PB que Maringá foi agraciada com os milhões do PAC Santa Felicidade, hoje objeto de ação civil pública inédita ajuizada pelo Ministério Público".
. Do blog do Rigon

PS: passei o dia quase impossibiltado de postar. ~Fui à tarde na sessão da Câmara, mas sobre um polêmico requerimento da vereadora Marli, que foi rejeitado pelp Amém F.C. comento amanhã. Porém eu não podia passar batido neste assunto aí, relatado pelo Rigon; Convocar extraordinária para votar tótulo de cidadania é o fim da picada. Nem que fosse um título pro Papa. Ainda mais uma honraria baba-ovo como essa. É pra acabar mesmo.

Ponto para Londrina



"Jurandir Guatassara Boeira, coordenador de políticas urbanas de Maringá, deve ser "emprestado" para o Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Londrina (IPPUL) neste início de administração de Barbosa Neto (PDT). Se for confirmado, será uma ótima aquisição. Guatassara, arquiteto e urbanista, é graduado pela Gama Filho do Rio de Janeiro, doutor em urbanismo pela Universidade de São Paulo e especialista em palnejamento urbano pela universidade de Dortmund, da Alemanha. Nos últimos anos Londrina cansou de perder verbas federais por falta de projetos. Em Maringá, dizem, Guatassara é o cara, com rima e tudo".
. Do blog Paçoca com Cebola (Cláudio Osti)

PS: Tanto é o cara que ele conseguiu o milagre de criar uma favela onde favela não havia, para Maringá receber R$ 25 milhões do PAC do desfavelamento. O resultado desse malabarismo deividcopperfieldiano está aparecendo agora, com ocupação de áreas de equipamentos publicos com as casinhas do PAC. O projeto de retirada dos moradores do Conjunto Santa Felicidade de onde eles estão, tem gerado muita confusão nos bairros que abrigarão pequenos núcleos habitacionais, com revolta dos moradores e perspectivas sombrias de conflitos localizados.

Que os marcianos venham nos redimir


O bate-boca entre dois ministros da suprema corte geraria, num país de imprensa séria, uma série de reportagens investigativas. Como isso é impossível, o blogueiro Luiz Carlos Azenha remete a responsabilidade ao quarto poder do planeta de Marte. Vale a pena ler:

"Se um editor de jornal marciano desembarcasse hoje no Brasil e assistisse ao vídeo do bate-boca entre Gilmar Mendes e Joaquim Barbosa com certeza faria algumas perguntas:
1. O que originou o bate-boca?
2. É fato que Gilmar Mendes está arruinando a imagem da Justiça brasileira?
3. É fato que Gilmar Mendes prefere os holofotes da mídia às ruas?
4. Quem são os "capangas" de Gilmar Mendes em Mato Grosso?

Assim sendo, o editor marciano arregimentaria seu exército de repórteres verdes para investigar. Além de ouvir as duas partes e mais os colegas de ambos, os repórteres ouviriam também gente como o procurador-geral da República Antonio Fernando de Souza, a procuradora Janice Ascari, o juiz Fausto De Sanctis, e os juristas Wálter Maierovitch e Dalmo Dallari, entre outros.
Apesar de ser jornalista em início de carreira, o marciano gostaria de checar as informações publicadas pela revista CartaCapital sobre o empresário Gilmar Mendes, bem como considerar se elas configuram conflito de interesses. Ele, marciano, também investigaria se de fato Gilmar Mendes mandou tirar do ar, via prepostos, uma entrevista com o autor da reportagem, Leandro Fortes, feita pela TV Câmara.
O marciano despacharia um de seus repórteres verdes para visitar Diamantino, em Mato Grosso, para investigar se o afastamento do prefeito que faz oposição à família Mendes na cidade, pela Justiça Eleitoral, baseou-se em fatos ou foi uma decisão política.
Nosso visitante alienígina analisaria as carreiras de Gilmar e de Barbosa, bem como as eventuais ligações deles a algum projeto político.

O marciano buscaria saber se existe base factual que justifique as acusações de Gilmar Mendes de que foi alvo de escuta ambiental e grampo telefônico, para os quais não existe áudio. As denúncias foram veiculadas na capa da revista Veja e resultaram no afastamento do delegado Paulo Lacerda da Agência Brasileira de Inteligência.

Não há qualquer indício factual de que Paulo Lacerda tenha monitorado o presidente do STF ou de que o delegado Protógenes Queiroz tenha feito isso a pedido de Lacerda.

De posse de todo esse material, nosso editor esverdeado faria fortuna se conseguisse publicá-lo na mídia brasileira.
Que é, justamente, onde reside o problema.
Para a mídia corporativa brasileira, Gilmar Mendes não é empresário. Não é co-partícipe, ainda que involuntariamente, da farsa dos grampos sem áudio. Não adianta, em entrevistas, seus votos em questões em julgamento no STF. Não mandou tirar do ar a entrevista de Leandro Fortes.
Quase todos os fatos acima relatados foram simplesmente OMITIDOS pela mídia de seus leitores e telespectadores.

Ora, para explicar os motivos por trás do bate-boca entre Gilmar Mendes e Joaquim Barbosa, a mídia seria obrigada a fazer o que não fez até agora: informar.

Por isso, tanto ela quanto Gilmar Mendes vão mudar de assunto rapidinho.

Ou atribuir o bate-boca ao comportamento "destemperado" de Barbosa, como já faz o blogueiro Josias de Souza.

Em outras palavras, confundir para não explicar.

Nosso jornalista marciano só conseguirá publicar sua reportagem em Marte".

Antes tarde do que nunca


"O Senado aprovou por unanimidade, nesta quarta-feira (22/04), Projeto de Lei de minha autoria que garante novas formas de proteção à vítima e à testemunha de crimes. O Projeto foi aprovado em votação final e segue agora para a Câmara dos Deputados. Entre os avanços previstos está a proibição para o depoente falar na presença do acusado, ou de familiares ou amigos dele, bem como o direito de vítimas e testemunhas prestarem depoimento encapuzadas ou usando microfone com modificador de voz. “O projeto aperfeiçoa a legislação para possibilitar o depoimento de vítimas e testemunhas sem constrangimento ou medo de represália”.
. Do blog do senador Álvaro Dias

PS: Já não era sem tempo a criação de algum mecanismo de proteção à testemunha no Brasil. Tomara que vire lei e a lei pegue, inclusive para proteger pessoas que testemunham contra criminosos do colarinho branco.

Beto, candidatíssimo

O senador Álvaro Dias está determinado a ir pro bate-chapa com Beto Richa. Mas segundo um tucano de bico grande, não vai dar nem nêga. O PSDB tem 70 delegados no Paraná e desses, 68 são Beto desde criancinhas.
Claro, se o quadro for este mesmo, não há dúvida que Beto Richa só não será candidato a governador se não quiser. E querendo, o senador Álvaro Dias fica numa situação complicada. Se ele continuar no PSDB, não terá como apoiar publicamente o irmão Osmar, por conta do instituto da fidelidade partidária. Mas como imaginar Álvaro apoiando um adversário do irmão? Por outro lado, se conseguir vencer a queda de braço interna, Álvaro poderá encomendar o terno de posse. Isso porque, sua candidatura significaria que Beto estaria fora e Osmar dificilmente sairia para governador, preferindo renovar seu mandato no Senado. É questão lógica, embora em política a lógica não exista. Neste caso, mais do que lógico, o quadro é praticamente uma equação matemática.

Pagamos e não chiamos. Eles recebem e ainda chiam

"Parlamentares paranaenses recebem R$ 27,5 mil por mês, perdendo apenas para os de Alagoas e Santa Catarina. Na Câmara Federal, verba é de R$ 15 mil".
. Gazeta do Povo

Mas os deputados estaduais, que ainda acham pouco a verba de representação, informam que um deputado federal chega a receber quase R$ 50 mil, somados os penduricalhos que lhe caem na conta mensalmente.
Eu até nem questionaria se é moral ou não essa dinheirama. O problema está é na qualidade da representação parlamentar, que convenhamos, fica abaixo da crítica. O que é caro, portanto, não é o que o deputado (estadual ou federal)ecebe, mas o que realmente boa parte deles faz, quando atua de fato. Muitos trabalham em defesa de interesses próprios, quando muito do seu grupo de aliados.Aí sim, custam caro, mas acho que este custo poderia ser rateado entre seus eleitores, em última instância, os verdadeiros responsáveis por contemplar maus políticos com o butim.Isso seria o certo, porque eu,e você aí que também vota pela ética na política, não devíamos pagar pela "farra do boi", mas acabamos pagando. A contragosto, mas pagamos.

Contrariando a ordem natural das coisas

Sempre ouvi dizer que sentença judicial não se discute, cumpre-se. Qualquer questionamento de uma sentença tem que se dar juridicamente, com recursos a instâncias superiores.Mas em Maringá é diferente. Aqui, o gestor público condenado externa sua insatisfação pela mídia, como aconteceu agora em entrevista do prefeito SBII ao jornal Folha de Londrina.
Em tempo: lembro que nas eleições de 2004 um dos temas preferidos do candidato Silvio Barros II eram os CCs da administração petista. Ele somava CCs com FGs e baixava a borduna. O número de cargos comissionados na gestão Zé Cláudio/João Ivo era inferior a 200. O de FGS não me lembro, mas passava disso, lembrando que se o número de FGs é elevado, bem superior ao de CCs, significa que o prefeito está prestigiando de fato os servidores de carreira, elevando-os a cargos de chefias (funções gratificadas).

Mas com Silvio, os FGs foram reduzidos e o número de CCs explodiu, passa de 500. Boa parte dos CCs, como tem detectado o Ministério Público, é irregular ou,como considerou o juiz Airton Vargas da Silva na sentença de condenação do prefeito por improbidade, trata-se de " utilização da administração pública para acomodar amigos".

22 de abril de 2009

Foi, por medo de aviao...


"Com a relação nominal disponível na internet, já há informações extra-oficiais de que a chapa esquentou para alguns que ‘liberaram da cota’ para supostas ‘moças de fino trato’.

Tem parlamentar com mais medo de chegar em casa do que de enfrentar a imprensa. E a pergunta seria sempre a mesma: “O que o nome desta fulana está fazendo aqui?” .

. Do blog de Fábio Campana

Levanta que eu corto...

Por falar em arrogância vi segunda-feira de manhã no Canal 11 da TV Maringá (que sintonizo no 6), um bate-papo com o modesto deputado Ricardo Barros, candidatíssimo a senador em 2010. O apresentador mostrou seu melhor de Ricardinho (ex-levantador da seleção brasileira de volei) e o deputado,o seu melhor de Giba.

Falta combinar com o eleitor

"Quem conversa com o governador tucano de São Paulo, José Serra, sai do papo com a impressão de que ele já se considera eleito presidente".
. De Paulo Henrique Amorim (Conversa Afiada)

Enquanto isso na terra do Aleijadinho, Aécio Neves lança sua candidatura a presidente. Vai bater chapa com Serra, que pode dançar já no round caseiro da disputa. A arrogância do governador de São Paulo é um caso sério. Ele nem se dá ao trabalho de combinar sua vitória com o eleitorado.

Não podiam faltar

Entre os deputados que usaram suas cotas de passagens aéreas para ir ou enviar terceiros para fora do Brasil estão os dois de Maringá: Ricardo Barros e Odílio Balbinotti, com 6 vôos cada um. A lista está no site do jornal Hoje, da Rede Globo.

Caso de polícia

Viram a participação do deputado Raul Jungmann no horário eleitoral do PPS, do ex-comunista Roberto Freire? Ele tentou fazer terrorismo, insinuando que o governo Lula vai meter a mão na poupança do povo. Comparar o que Lula quer fazer com o que Collor fez é um absurdo. Jungmann comparou. Na verdade, o presidente Lula pretende é remunerar mais os investidores mais pobres e menos os mais ricos.O ex-esquerdista e agora direitista juramentado Raul Jungmann distorceu tudo. Quer, pelo jeito, criar um clima de guerra no país.
O cara é caso pra Juquiri. Ou seria caso de polícia mesmo?
Olha, os pernambucanos, que formam um dos eleitorados mais conscientes do Nordeste, devem estar envergonhados.

Juiz que condenou Dantas recebe apoio importante

Um grupo de deputados e senadores começou a colher assinaturas num manifesto em defesa do juiz Fausto De Santics, da 6ª Vara Criminal Federal de São Paulo. Pasmem, o juiz que prendeu condenou o banqueiro Daniel Dantas está sendo fritado e pode ser afastado de suas funções, por desobedecer ao Supremo Tribunal Federal (STF).
“Esta ocorrendo em nosso país uma completa inversão de papeis. Estão tentando criminalizar justamente os funcionários públicos que exercem, com zelo e presteza as suas elevadas atribuições constitucionais e legais. No caso, interesses poderosos e subterrâneos buscam desqualificar o trabalho sério e competente do Juiz Federal Fausto de Sanctis”, diz um trecho do manifesto.

Um bom exemplo

O Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Maringá decidiu em assembléia, cassar o mandato da presidente Patrícia Lofrano. Ela se apoderou de dinheiro do sindicato e mesmo devolvendo e tentando se justificar, não teve jeito. A diretoria do Sismmar esclarece que deu amplo espaço ao direito de defesa por parte da ré confesso.

Quando a mediocridade nada de braçada

Impressionante como a qualidade da representação parlamentar caiu nos últimos anos. O nível baixou lá em cima (Câmara Federal principalmente) e o reflexo aqui embaixo é pior, chega a ser devastador.
Escreve Dora Kraemer no O Estado de São Paulo:"Tudo parece virado no avesso: os líderes de bancadas, principalmente na Câmara, de um modo geral são deputados sem qualificação nem reconhecimento interno ou externo pelo mérito do exercício parlamentar".

E parece que tudo piorou no governo Lula, quando o baixo clero ganhou status de cardinalato. O pior é que não há qualquer possibilidade no curto e no médio prazo da situação melhorar. As nulidades são tantas que não deixam espaço para a banda boa se sobressair. Dora Kraemer pergunta: "Não são todos os que transgridem? Não. Então, não seria normal, e até indispensável, que quem não transgride reagisse?".

Claro que seria, mas e o espírito de corpo, nesse caso específico, espírito de porco?

Não é de estranhar?

Na matéria do tiroteio na Fazenda do banqueiro condenado Daniel Dantas, há um depoimento do repórter e do cinegrafista da TV Liberal, em que eles dizem terem sido feitos de escudos humanos pelos trabalhadores sem terra. Mas um detalhe me intrigou: a câmera estava de um lado do confronto, exatamente do lado dos jagunços. As imagens mostravam os pistoleiros de costas, avançando em direção ao grupo de trabalhadores, do lado de fora da porteira. Não deu pra perceber nenhuma imagem de ângulo oposto. Não era nem preciso ter trabalhado em televisão para perceber que a narração do repórter estava em descompasso com as imagens feitas por um dos pretensos escudos humanos.

Um tapa na cara do bom senso, um tiro certeiro no coração da verdade

Comentei aqui na semana passada sobre a cobertura "jornalística" do tiroteio na Fazenda do Daniel Dantas, em que a Globo colocou os sem terra como bandidos e os jagunços como mocinhos.
Ao ver a matéria do repórter Roberto Paiva (que trabalhou na TV Cultura de Maringá durante muito tempo), fiquei com um pé atrás. Agora, leio um texto do jornalista Altamiro Borges em seu blog (Blog do Miro), que reforça a desconfiança de que tudo não passou de uma grande armação, como parte da estratégia sórdida de criminalização do MST:

"O Fantástico, da TV Globo, disparou covardemente contra o MST na noite de domingo (19). Ao noticiar os violentos confrontos na Agropecuária Santa Bárbara, na região de Xinguara, no sul do Pará, ele acusou os sem-terra de terem invadido a fazenda, atirado em “seguranças” da empresa e de terem feito jornalistas de “reféns”, usando-os como “escudo humano” no meio de um tiroteio. Num espetáculo deprimente, a emissora exibiu cenas de sangue, agressões e humilhações. Só faltou acusar os líderes do MST de “terroristas” e “bandidos”. As imagens induziram a isto!

A TV Globo só não realçou que a fazenda ocupada desde fevereiro por 120 famílias de sem-terra pertence ao Banco Opportunity, do banqueiro Daniel Dantas, investigado por crimes financeiros e que se jacta da sua influência sobre a mídia. Também não explicou porque os quatro jornalistas chegaram ao local num avião fretado pela Santa Bárbara, o que poderia indicar a encenação de uma emboscada. E não esclareceu que os tiros diante das câmeras de TV foram disparados por jagunços contratados pela empresa – e não meros seguranças. Os jornalistas ficaram sempre atrás dos jagunços. Nem sequer entrevistaram os líderes do MST para entender as razões do conflito.

Uma emboscada televisionada

Diante desta abjeta manipulação, a coordenação do MST-Pará emitiu nota oficial, que também não foi divulgada pela emissora privada. Ela comprova que a violência neste final de semana foi provocada pelos jagunços de Daniel Dantas. “Os sem-terra não pretendiam fazer a ocupação da sede da fazenda e nem fizeram reféns. Nenhum jornalista nem a advogada do grupo foram feitos reféns pelos acampados”. Ela informa que na manhã do sábado, quando 20 sem-terra recolhiam palha para reforçar seus barracos, jagunços chegaram fortemente armados e passaram a provocar. “O trabalhador Djalme Ferreira foi obrigado a deitar no chão, enquanto os outros conseguiram fugir. Ele foi preso, humilhado e espancado pelos seguranças da fazenda de Daniel Dantas”.

No retorno ao acampamento, os sem-terra decidiram em assembléia realizar uma marcha. “Os jornalistas, que estavam na sede da Agropecuária Santa Bárbara, acompanharam o final da caminhada... Não havia a intenção de fazer os jornalistas de ‘escudo humano’, até porque os trabalhadores não sabiam como seriam recebidos pelos seguranças. Aliás, os jornalistas que estavam no local foram levados de avião pela Santa Bárbara, o que mostra que ela tinha tramado uma emboscada”. A própria Polícia Militar negou as notícias sobre “reféns” e “escudo humano”.

Segundo a direção estadual, “os trabalhadores do MST não estavam armados e levavam apenas instrumentos de trabalho e bandeiras do movimento. Apenas um posseiro, que vive em outro acampamento da região, estava com uma espingarda. Quando a marcha chegou à guarita dos seguranças, os sem-terra foram recebidos a bala e saíram correndo – como mostram as imagens veiculadas pela TV Globo. Não houve um tiroteio, mas uma tentativa de massacre... Nove trabalhadores rurais ficaram feridos pelos seguranças da Agropecuária Santa Bárbara. O sem-terra Valdecir Nunes Castro, conhecido como Índio, está em estado grave. Levou quatro tiros. Depois de atirar contra os sem-terra, os seguranças ainda fizeram três reféns”.

Viva Pintadas!


Conversei hoje com o meu compadre Gercy, ministro plenipotenciário de Pintadas (BH)e recebi dele uma notícia que me deixou contente: o governador Jacques Wagner já licitou os quase 50 quilômetros da estrada que liga Pintadas a Ipirá. E o progresso que já estava a caminho, com o asfalto deve chegar num piscar de olho a minha cidade natal. Pintadas e seu povo merecem. Afinal, Jacques era, quando deputado, assíduo frequentador daquele torrão, governado por vários anos por prefeitos petistas. Em passado recente, a administração municipal recebeu prêmios da Unicef, pelo desenvolvimento de programas de combate à mortalidade infantil. A prefeita era a ex-freira Neuza Cadore, hoje deputada estadual.Dindinha Alvina, matriarca da família Mendes, deve estar dando pulos de alegrias no céu.
E Mais: minha afilhada Salma, que estuda Psicologia em Feira de Santana, vai se formar no final do ano.Prometi fazer um esforço hercúleo para estar lá. E vou estar, se Deus quiser.

21 de abril de 2009

Não senador, o presente foi adequado!


"O livro que Chavez deu a Obama “As veias abertas da América Latina”, do uruguaio Eduardo Galeano , é antigo. Eu o li há muito tempo. Nada demais, pois Lula disse na cúpula das Américas que o tinha lido “ha´muitas décadas” .A obra que retrata séculos de exploração do imperialismo norte-americano é de 1971 e considerada por muitos , ultrapassada.
Chavez não tinha nada mais atual para sugerir como leitura , ao Presidente OBAMA ? Ou o seu objetivo não revelado foi outro ?".

. Do blog do senador Álvaro Dias

PS: O senador deve ter se esquecido do que leu, pois o livro continua atualíssimo. Foi um presente adequado, embora o maior explorador do continente não tenha sido os Estados Unidos e sim a Espanha e , em menor escala, a Inglaterra. Trata-se, na verdade, de leitura obrigatória à compreensão da nossa realidade, com seus paradoxos e contradições. É uma obra essencial para a compreensão histórica do imperialismo, em suas várias fases e formas. Em linguagem fácil, Galeano vai fundo na relação colonizadores x colonizados, mas sempre enfocando a colônia do ponto de vista de quem apanhou, ao contrário da história oficial, cujo olhar é , invariavelmente, o de quem bateu.
Obama, que certamente conhece bem essa história, vai ler num só fôlego (ou reler, quem sabe?) o presente do bolivariano Chaves.

20 de abril de 2009

Atrás do prejuízo


Atendo a campainha hoje na hora do almoço, é uma agente ambiental, dessas que entram nos quintais pra ver se tem vasilhas com água parada. Na minha casa não tinha, estava tudo certo. Ela informa que a ordem agora é multar. A multa para casa que tem piscina suja é de R$ 1.500. E me assusta: "Essa sua região aqui (região do Borba Gato) está infestada de mosquito da dengue".
Pergunto sobre o número de equipes em ação nesse tempo de surto de dengue, que já se arrasta desde 2006 e recebo a seguinte informação: existem apenas 12 equipes trabalhando em Maringá.
É pouco, muito pouco pelo tamanho da cidade. E há uma defasagem enorme nos trabalhos de prevenção, defasagem que começou lá em 2005, com a desmontagem dos programas de vigilância ambiental e saúde da família.O argumento era o da adequação, que não se justificava , mas vá lá. O problema é que hoje Maringá paga o preço dessa irresponsabilidade. Afinal, até aquele ano, a prevenção corria na frente, agora, ela vem a reboque dos focos de aedes que se formam aqui, alí e acolá. Corremos, literalmente, atrás do prejuízo, embora o professor Pasquale Cipro Neto ache muito estranha essa linguagem futebolística, "porque se corre é atrás do lucro e nunca do prejuízo". Neste caso pelo menos, a célebre frase dos narradores esportivos se aplica.

Bico calado!

Condenação e cassação. Eis duas palavras proibidas alí pelo lado da Praça Renato Celidônio. Segundo o Rigon, pelo menos um servidor de carreira aprendeu que em boca fechada não entra mosquito:

"O lado ruim das condenações do prefeito de Maringá, Silvio Barros II (PP), por improbidade administrativa (este ano foram duas em menos de quatro meses), é que aumenta a repressão e até perseguição a funcionários efetivos.
Há pelo menos um caso de servidor efetivo transferido de repartição por ter falado a verdade para a justiça. O duro é que tem gente dentro do paço que vive a falar em Deus...".

Não esqueçam a Gleisi


Quando se fala em Senado, ninguém duvida de que uma das duas vagas a se abrirem em 2010 será do governador Requião. A outra seria de Osmar, caso ele resolva não deixar o certo pelo duvidoso. Com Osmar fora da disputa, cresce o olho de políticos como Ricardo Barros, cujos aliados, acreditam piamente que ele será senador. Claro, com Osmar Dias disputando o governo do Estado, as chances de Ricardo aumentam. Mas pesquisas recentes recomendam prudência aos afoitos pretendentes, que andam desprezando o caldo de galinha. Estão ignorando na disputa o nome de Gleisi Hoffman, a musa do PT paranaense. Levantamento feito em todo o Estado pela Paraná Pesquisas mostra: Requião, do PMDB, 52%; Gleisi Hoffmann, do PT, 27%; Gustavo Fruet, do PSDB, 22%; Flávio Arns, do PT, 22%; Ricardo Barros, do PP, 19%; Abelardo Lupion, do DEM, 9%; João Elísio, DEM, 2,5%.

Nos becos da parcialidade

Pois é, a violência no campo está novamente num crescendo. O MST perdeu a paciência com a morosidade do processo de reforma agrária e a elite conservadora está tiririca com a ousadia dos trabalhadores sem terra. Falta luz nesse debate, que a grande mídia faz questão de encaminhar para os becos da parcialidade. A Globo registrou, por meio da afiliada TV Liberal, o tiroteio numa fazenda do banqueiro condenado Daniel Dantas. Mas na reportagem do Roberto Paiva, parecia que tratava-se de um confronto mocinhos x bandidos. Os mocinhos eram os jagunços de Dantas e os bandidos, claro, eram os trabalhadores. Isso lá é cobertura jornalística de um episódio de tamanha gravidade? Que vergonha!

Senador Pedro Simon:



“Sou obrigado a reconhecer que,com toda a corrupção que teve de um tempo para cá, o que encontramos no governo Collor deveríamos ter enviado para o juizado de pequenas causas”.

19 de abril de 2009

A timidez dos deputados diante do Sr. Dantas

Do jornalista Mauro Santayana sobre a timidez dos deputados da CPI dos grampos diante do poderoso banqueiro condenado Daniel Dantas:

"Diante de sua importância, os parlamentares se curvam, titubeiam na timidez das perguntas, escolhem seus vocábulos no dicionário das amabilidades. Mesmo que o seu silêncio não estivesse protegido pela justiça, os cuidados dos inquisidores o assegurariam. É muito difícil – embora estejamos em tempos surpreendentes – que alguém o faça revelar alguma coisa.
Há, em torno do banqueiro, vasta e poderosa conspiração protetora. É a mesma conspiração que busca blindar os donos da Daslu, e de outros prósperos negócios. Os grandes senhores podem roubar do povo, ao sonegar impostos; associar-se a bandidos estrangeiros, a fim de contrabandear mercadorias, legítimas ou de grifes falsificadas; enviar bilhões de dólares ao exterior, conforme fizeram bancos de Foz do Iguaçu, durante o governo passado, com a complacência do Banco Central; pagar e receber propinas, dependendo do lado do balcão em que estejam".

Maringá em tempo de apartheid

"As casas do PAC Santa Felicidade, em áreas originalmente destinadas a equipamentos públicos, continuam sendo levantadas em Maringá. Em alguns casos, como na Gleba Ribeirão Morangueiro, com a presença constante de pessoas armadas, que vigiam as obras.
A polícia não tem interesse em investigar a origem e a legalidade das armas, que podem disparar contra os moradores que estão tendo seus bairros invadidos pela ganância da administração municipal, apelidada "tudo por dinheiro" - dinheiro da União, abençoado por Dilma e Lula".

. Do blog do Rigon

PS: Tirar os moradores do Santa Felicidade na base da "livre e espontânea pressão" é um absurdo. E esse desatino da "administração cidadã" vem sendo denunciado desde que a farsa do projeto do "desfavelamento da Maringá sem favelas" começou. De lá pra cá, a situação se agravou, pois além de erradicar o bairro criado nos anos 70 pelo prefeito Silvio Barros I e consolidado mais tarde por um programa de desfavelamento do prefeito Said Ferreira, Silvio Barros II semeia vento nos bairros de Maringá, expondo os moradores do Santa Felicidade a um verdadeiro clima de segregação social.
Não é possível que a cidade vá se calar diante de tamanha aberração. A mídia tradicional está calada diante do apartheid de fundo de quintal que estão gestando
no Paço. Um Observatório, que não é o Social, mas o das Metrópoles, está atento ao problema e tem chamado a atenção da sociedade local com frequência. Mas por enquanto, a professora Ana Lúcia Rodrigues e alguns blogs (caso desse e do Rigon ) têm pregado no deserto. Não sei se o Ministério Público anda fazendo alguma coisa a esse respeito, mas se não anda já passou da hora de entrar na briga, como defensor da população. A igreja católica esteve presente no início da discussão, mas parece ter recolhido o trem de pouso. Lembro da manifestação do último primeiro de maio, quando até o arcebispo Dom Anuar Batisti esteve na quadra do Santa Felicidade se integrando ao coro dos descontentes. E a OAB? Cadê a outrora e aguerrida entidade defensora dos direitos do cidadão e da cidadania? Bons tempos aqueles do presidente Lélis Vieira.

Eis o pomo da discórdia


“O presidente da República, no uso da atribuição que lhe confere o art. 84, inciso VI, alínea "a", da Constituição, decreta:

Art. 1º. Fica convocada a 1ª Conferência Nacional de Comunicação (Confecom), a se realizar de 1º a 3 dezembro de 2009, em Brasília, após concluídas as etapas regionais, sob a coordenação do Ministério das Comunicações, que desenvolverá os seus trabalhos com o tema: ‘Comunicação: meios para a construção de direitos e de cidadania na era digital’.

Enfim, como se vê nas linhas acima, o presidente Lula decidiu realizar a tal Confecom, preparada pelo jornalista Franklin Martins (foto), o homem da comunicação no Planalto. Olhando assim, ninguém imagina porque essa conferência vem despertando tanta ira e tanto temor da grande mídia. Pomo da discórdia, ela é fonte geradora de um verdadeiro arsenal de guerra midiática contra o governo e,sobretudo, contra Franklin. Não é por acaso que a grande imprensa, Veja e Globo à frente, está repleta de beleguins , que usam suas penas para defender interesses escusos dos barões da mídia nacional. Esses barões estão com a pulga atrás da orelha, porque sabem que a Confecom será um fórum de debate amplo a respeito do papel que os jornalões e as redes de rádio e tv exercem sobre o Brasil e os brasileiros.Será assim como uma briga de faca: todos sabem como começa, mas ninguém sabe como termina. E pode perfeitamente, terminar na morte de um conceito nefasto de comunicação de massa.

18 de abril de 2009

Mino, sobre o pacto republicano

"Eenxergo no pacto republicano o enésimo arreglo para oferecer aos privilegiados do Brasil ulteriores e mais amplos privilégios. Acerto a bem da patota, da turma, do grupo. Do estamento, diria Raymundo Faoro, de vivíssima memória nesta redação. Algo bem mais medíocre do que a célebre conciliação das elites, mas de efeitos igualmente deletérios para a maioria dos cidadãos, sufragado pelo apoio, diria mesmo a proteção, da mídia".

. Este é um parágrafo do artigo que Mino Carta escreveu como complemento de imperdídvel reportagem da revista Carta Capital dessa semana. Fica claro pela matéria, que o tal pacto, firmado entre os presidentes dos tres poderes, tem um objetivo indisfarçável: esfriar o combate ao crime do colarinho branco, desqualificando a Operação Satiagraha e esvaziando o poder de juízes federais de primeira instância, pois foi um magistrado de primeira instância que mandou Daniel Dantas pra cadeia. Que país é este? A capa da revista mostra ao fundo, Carmem Miranda dançando o seu chica-bum. É uma bela metáfora, que nos remete imediatamente ao veredicto de Charles De Gaulle, que ao descer aqui no início dos 60 aludiu que "este não é um país sério" e, principalmente, à "República das Bananas". No caso, dos bananas.

Boa notícia para assinantes de tv cabo

Anatel proibe cobrança de ponto-extra
Prestadoras de serviço de tevê a cabo não podem mais cobrar por um ponto-extra e ponto de extensão.

Fonte: Hora H News

17 de abril de 2009

Culto à personalidade dá condenação. Em Londrina

"O deputado estadual Antonio Belinati, do PP, terá que devolver mais de R$ 1,71 milhão aos cofres públicos por ter feito propaganda institucional com promoção pessoal durante a inauguração do Pronto Atendimento Infantil (PAI) em 27 de março de 1999, quando era prefeito de Londrina. A sentença é do juiz da 10ª Vara Cível, Alvaro Rodrigues Jr".

. Do blog do Fábio Campana

Cadê o Conselheiro Acácio?

"Os vereadores de Maringá estão sendo muito criticados. Na verdade, todos têm direito de criticá-los. No entanto, eles também têm direito a ter as suas opiniões e a votarem como quiserem.

Quem quiser fazer diferente pode até criticar, mas para mudar, deve se candidatar a vereador, ganhar a eleição e ir para a Câmara, emitir opinião e votar diferente".

. Do blog do Diniz Neto

PS: O que dizer de tão preciosa pérola? Fico sem palavras. E só me ocorre gritar: "Socoooorro, chamem o Conselheiro Acácio!

Quando o Amém F.C. entra em campo é isso aí

"Não vai ter jeito. Quem for ao aeroporto, mesmo que para uma simples visitinha, vai ter que pagar pelo estacionamento do carro. Ontem, por 9 a 4, os vereadores mantiveram o veto do prefeito ao projeto da vereadora Marly, que previa carência de até 30 minutos para o estacionamento de veículos, defronte o terminal de passageiros do aeroporto. Os quatro que votaram contrários ao veto, além da Marly, foram: Mário Verri, Humberto Henrique e Dr. Manoel Sobrinho".
. Do blog do Lauro Barbosa

A hora do basta


Irritada com a cara de pau do Daniel Dantas na CPI dos grampos, a deputada Luciana Genro ingressou pra valer no time de parlamentares que defende o delegado Protógenes Queiroz. Disse, alto e bom som,a filha do ministro Tarso: "Chega dessa história de criminoso se tornar acusador e o agente da lei, criminoso".

Um câncer em metástase


As inquietantes perguntas do jornalista Paulo Henrique Amorim (Conversa Afiada):

Que país é esse que dá a Daniel Dantas o direito de dizer o que bem entende diante da uma comissão de deputados ?

. Que pais é esse em que o PiG (*) “repercute” as gravíssimas acusações de Dantas, sem nenhuma ressalva ?

. Dantas pode dizer que os juízes de primeira instância são corruptos.

. Que o Ministério Público o acusou com provas forjadas.

. Que a Polícia Federal forja provas.

. Que a Justiça (de primeira instância) o acusa com provas forjadas.

. E não acontece nada ?

. Só há uma explicação – como diz a revista Carta Capital – Dantas é o dono do Brasil.

. Dantas é um câncer cuja metástase corroeu TODAS as instituições: no Executivo, no Legislativo, no Judiciário e na imprensa.

Quem dá mais?


Nota distribuída pela agência Reuters: "Aécio Neves descarta a hipótese de ser vice de Serra, mantém sua candidatura à Presidência, elogia Dilma e pede definição de data para realização das prévias no PSDB".

Como se vê, a candidatura Serra não será assim tão fácil. Vai haver bate chapa. Serra é forte por ser governador de São Paulo, o estado-locomotiva da economia brasileira. Aécio não é fraco, por governar a poderosa Minas e também por ser tucano de densa plumagem.
Guardadas as proporções, haverá briga parecida no Paraná entre Beto Richa e Álvaro Dias. Quem dá mais?

BO, a dupla "do fim justitfica os meios"


Barros e Osmar é a nova dupla dinâmica da política paranaense. Um deverá ser candidato a governador e o outro, a senador. Juntos, articulam suas candidaturas, mas a julgar verdadeira esta nota do jornal online Hora H News, de Curitiba, estariam adotando a tática trator de esteira:
"O jornalista Rui Nogueira, que atua no eixo Rio/Brasília/São Paulo, foi contratado para atender a dupla Osmar Dias e Ricardo Barros, de olho nas eleições de 2010.
Rui - que já trabalhou para Barbosa Neto, na campanha de Londrina - foi recrutado pelo ex-deputado José Janene, e seria uma dos maiores especialistas na desconstruação de imagem de adversários.

A missão de Nogueira seria cuidar dos passos de Gustavo Fruet(PSDB) e Gleisi Hoffmann(PT), candidatos em potencial ao Senado, o que interessaria ao deputado Ricardo Barros (PP). Já, o objetivo de Osmar tem alvo certo: Beto Richa. A conferir."

Um dia a casa cai


O TSE decidiu, finalmente, afastar o governador Jackson Lago, do Maranhão. O processo contra Lago se arrastava na instância superior há muito tempo e agora, faltando pouco mais de ano e meio para o fim do mandato, ele cai por abuso do poder econômico na campanha de 2006. Antes tarde do que nunca.
Pra não dizer que não falei das flores, lembro um velho adágio, que era muito do agrado do meu avô Anacleto:"Casa que cai lá, uma hora cai cá".

RB cutuca a onça com vara curta

"O Instituto Paraná Pesquisas, por encomenda do Deputado Ricardo Barros, realizou levantamento sobre as eleições do próximo ano no Paraná.
Meu nome foi excluído. Justificativa do deputado e do proprietário do Instituto: “Alvaro Dias não será candidato porque não será indicado pelo PSDB”. Agora pergunto eu: Murilo Hidalgo é pesquisador ou vidente?
E o Deputado Ricardo Barros que é do PP e não do PSDB, tem procuração para falar em nome do meu partido? Ou, é o substituto das prévias e da Convenção?".

. Do blog de Álvaro Dias

O camaleão


Analisando o comportamento dos vereadores novatos, o emérito colaborador do blog do Rigon,Akino Maringá, escreve sobre Wellington Andrade: "tem mudado de posição como um ‘camaleâo’, com todo respeito. Talvez esteja procurando a sua verdadeira identidade. Por que não poderá mudar e assumir definitivamente que é um representante do povo e precisa acompanhar o que pensa este povo?"

Esclarecendo:O Camaleão é um réptil conhecido por mudar a sua cor para se adaptar a um ambiente ou a uma situação. Esta estratégia o ajuda a se proteger de potenciais predadores e passar desapercebido por eles.

Vale a pena ler

Muito bom o artigo da professora Ana Lúcia Rodrigues na página 2 do O Diário de hoje. Ela faz uma análise interessante sobre o falso mito do consenso, que em Maringá é cultivado de maneira descarada. Aqui se confunde imposição com consenso e dissenso é coisa de gente que não gosta "dessa Maringá que eu amo, dessa gente que eu piso".
Reproduzo dois trechinhos que achei supimpas. Um, referindo-se ao predomínio da cena política por gestores que se julgam seres superiores:"Muitos cidadãos da sociedade maringaense e regional estão ávidos por se tornarem atores principais nessa arena pública onde hoje se vê apenas astros reluzentes e coadjuvantes medíocres, que nâo têm fala, a não ser que a fala seja para compor o consenso".
Outro, ao se referir à cultura dos sobrenomes, que nem sempre são sinônimos de bem querência:"Há certo sobrenome nesta cidade, de certo ex-prefeito, que ninguém se orgula em dizer que possui, aliás, a maioria dos membros de tal família se mudou para outros estados e os que, por ventura aqui permanecem, não desfilam frequentemente nas colunas sociais dos jornais locais".

Melô do tucanato

“O cara” é ele !

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, é o líder mais popular entre os latino-americanos, superando Luiz Inácio Lula da Silva. O venezuelano Hugo Chavez aparece em último lugar, revela uma pesquisa divulgada nesta quinta-feira em Miami. Obama é citado como o líder mais popular por 70% dos entrevistados, à frente de Lula, que tem 58,9%. Na outra ponta da pesquisa está o presidente Chávez, que obtém apenas 28% da simpatia dos entrevistados.
. Do blog de Álvaro Dias

PS: Já pensou nisso senador, Lula está atrás apenas do homem mais poderoso do mundo? Os tucanos se mordem, fazem autoflagelação, um horror. FCH então, só falta cortar os pulsos, como sugeriu Chico Caruso, em charge publicana no jornal O Globo.

Guerles, leve gentileza para o trânsito

Sugiro ao Walter Guerles, gente boa toda vida, que na condição de chefe da Ciretran leve gentileza para o trânsito de Maringá.Pode começar tirando as faixas de pedestre das saídas de praças, porque aquilo é uma ameaça constante a motoristas epedestres. Quem contorna a praça do Peladão e entra na 19 de Dezembro ou na Avenida Independência (em frente ao Hospital Santa Rita) sabe do que estou falando. Quem vai pela Cerro Azul e desce a Beckmann, em qualquer um dos sentidos, também sabe.

Em tempo: cada vez que levo um susto num desses lugares chego em casa e tento me acalmar tomando um suco de beterraba.

O mal da Câmara e a morte das vacas

Sobre o relatório da "Comissão Haine", que baixou no plenário para resolver o problema da Câmara Municipal de Maringá, cuja credibilidade só "o sinfio" pra dar jeito, essa historinha se encaixa como uma luva:

Um fazendeiro muito rico casa-se com uma bela moça da região.Depois de um tempo,ele nota que seu gado está morrendo de uma peste inexplicável.Mal se olha uma vaca no pasto e ela já cai dando o último mugido...O fazendeiro chama vários médicos especialistas ,mas nenhum consegue curar as vacas.Então ele apela pra um rezador,que,ao chegar lá e ver o estado das pobres vacas,dá o parecer:
-O problema nao está nelas:está no senhor!Eu vou ter de benzê-lo.
-Oras ,sem problemas...
-Só que é uma benzição diferente:eu preciso que o senhor vá para seu quarto,fique pelado e estirado na cama pra eu te benzer.
O fazendeiro nao gosta nada..Mas o que fazer,tem de salvar o gado...Então lhe ocorre uma idéia:
-Será que num podia ser a muié ,nao?
-Claro que pode;sendo ela sua esposa é também dona.Prepare-a!
A moça foi pro quarto e lá ficou peladona na cama e o benzedor e o esposo olhando.Então ,ele começou:
-Vou benzer seus pé pra curar tudo com fé...
-Vou benzer sua canela pra curar as vaca amarela...
-Vou benzer seu joelho pra curar o gado vermelho...
-Vou benzer suas coxa pra curar as vaca moxa...
Mais um pouco- e mulher já tava mais arrepiada que abacaxi:
-Vou benzer sua virilha pra curar aquelas novilha...
Então o fazendeiro,já nao suportando aquilo ,meteu o pé na porta e falou:
-Chega!!!!!!!Pode parar por aqui:as vaca preta e os boi zebu o senhor pode deixar morrer.Ocê já curou coisa de mais pra mim hoje!!!!!!!

16 de abril de 2009

Notinha de canto de página

A notícia é importante, mas como beneficia o MST, foi colocada numa pequena nota do caderno 2 do Estadão. Claro que se fosse assunto pra aumentar a criminalização do Movimento Sem Terra , estaria com destaque na primeira página. Eis a nota:
"PESQUISA COM 624 prefeitos de sao paulo: 80% apoiam a desapropriaçao de terras para reforma agraria.De cada dez prefeitos paulistas, oito aprovam a desapropriação de terras improdutivas para reforma agrária. A pesquisa, feita pelo Cepam - instituto da Prefeitura paulistana - entrevistou 624 prefeitos no Estado".

Lula, o filme

Ancelmo Góís disponibiliza em seu blog um trailer do filme "Lula, o filho do Brasil", de Fábio Barreto. Promete dar mais bilheteria do que "Os dois filhos de Francisco". Pelo jeito, o filme tem uma bela fotografia, um bom enredo (baseado, claro, na vida real) e uma ótima direção.

Vai, vai ,vai... começar a brincadeira...


O banqueiro condenado Daniel Dantas está depondo agora na CPI dos grampos,com habeas corpus concedido por um ministro do Supremo.

O que acontece lá dentro é descrito por alguns blogueiros nacionais como "verdadeiro espetáculo circense". Se depender de alguns parlamentares que tentaram complicar a vida do delegado Protógenes no último dia 8, Dantas sai aplaudido e candidatíssimo à canonização.

Em tempo: como será a cobertura do depoimento de Dantas no Jornal Nacional? Aos olhos dos telespectadores, Dantas

Este não é um país sério

O senador Álvaro Dias informa:
"Daniel Dantas, um dos sócios do Banco Opportunity e principais investigados da Operação Satiagraha da Polícia Federal por supostos crimes financeiros, apresentou um laudo a CPI das escutas feito pelo perito Ricardo Molina que, segundo o banqueiro, comprova uma armação feita pelo delegado da Polícia Federal Protógenes Queiroz. Segundo Dantas, a armação foi feita em um vídeo que mostra uma tentativa de suborno que levou à sua condenação a 10 anos de prisão. O laudo, de acordo com o banqueiro, deixa claro que o vídeo no qual emissários de Dantas tentariam dar dinheiro ao policial não corresponde ao áudio e que foi tudo uma “montagem”.

PS: isso é pouco diante do que ainda aguarda o delegado Protógenes. A operação Satiagraha colocou o dedo da Polícia Federal em algumas feridas e agora, figuras de peso da republica se esforçam para desqualificar não os investigados, mas quem investigou. De Gaulle tinha ou não tinha razão?

...porque a Sapucaí é grande

Do blog do Rigon:
"Atualizado - Esqueçam a postagem anterior. Pessoas ligadas aos irmãos Barros participaram da campanha de Barbosa Neto, em Londrina, e receberam por isso. Pela prestação de contas, Barbosa Neto pagou R$ 10 mil ao advogado Horácio Monteschio (irmão de Anisinho, vereador de Paiçandu condenado por desvio de dinheiro do ITBI), assessor de Ricardo Barros e que defende ex-secretários municipais em diversas ações na justiça. O advogado Thiago Paiva dos Santos, que está entre os 16 assessores jurídicos nomeados irregularmente pelo prefeito Silvio II e que teria se licenciado da Procuradoria Geral do Município para trabalhar na campanha do PDT londrinense, recebeu R$ 5 mil por ter trabalhado na campanha.
Do outro lado, a DataVox (conhecida por aqui como DataBarros, pois pertence a assessores do parlamentar, tendo recebido dinheirama da prefeitura local e da verba de representação do vice-líder de Lula) recebeu R$ 50 mil (!!!) por duas enquetes eleitorais; uma pesquisa, pela qual havia cobrado R$ 25 mil, foi suspensa porteriormente. Já a Jacques Vídeo, que fez a produção dos programas, recebeu R$ 50 mil".

PS: Por essa e por outras é que se faz necessário o debate amplo sobre o financiamento público de campanha. Tem muita coisa escabrosa por aí, que carece de investigação profunda. O leque é gigantesco e talvez por isso, fica difícil o combate às relações promíscuas entre doadores de campanha e beneficiados. O financiamento público não seria panacéia, mas significaria meio caminho andado para o desencadeamento de um amplo processo de moralização da política brasileira. Isso tem que ser urgente, pois na terra onde tudo acaba em pizza e quase tudo dá samba, o tempo urge e mugi, porque a Sapucaí é grande...

A grande mídia, com a pulga atrás da orelha

Vamos ter em dezembro a Conferência Nacional de Comunicação. Será um fórum de debate sobre o comportamento da mídia. Vai ter gente de peso participando e ninguém pode prever o que sairá desse parto de montanha, que pelo jeito não será um camondongo. E é aí que reside o receio, principalmente dos donos de jornalões e redes nacionais de tv.
Quem está organizando tudo é Franklin Martins, o homem da comunicação do governo Lula. Por isso, informa o blog do Melo:" A guerra já começou por aqui, e o alvo é simplesmente o ministro da Secretaria de Comunicação, Franklin Martins, como bem observou Leandro Fortes, em artigo publicado na Carta Capital.
O elevado grau de sabujismo de repórteres brasileiros, hoje, na imprensa brasileira, me preocupa como jornalista e como professor de jornalismo. Não se trata, devo esclarecer, de uma crítica pontual a fulano ou a sicrano, mas de um fenômeno a ser considerado, estudado e definido como objeto de avaliação acadêmica e profissional, aí incluídas as participações dos sindicatos, da Fenaj e da ABI. Escudados pela desculpa da sobrevivência pura e simples, os repórteres estão indo às ruas com pouca ou nenhuma preocupação em relação à verdade factual, adestrados que estão por uma turma barra pesada que tem feito da atividade jornalística um exercício de servilismo muito bem remunerado, é claro".

A mídia latina e sua imparcialidade de araque

"Acusado de gerar um filho com a jovem Viviane, o presidente paraguaio Fernando Lugo teve a dignidade de reconhecer a criança. O então presidente FHC preferiu condenar mãe e filho ao exílio, na Europa".

. Do blog do Cláudio Humberto

PS: Pois é, a mãe do filho bastardo do presidente FHC é jornalista. Quando ela engravidou, era repórter da Globo. Hoje, vive no exterior, mantida por Fernando Henrique, que jamais assumiu publicamente a paternidade. A mídia se calou, ao contrário do que acontece agora com Lugo. A diferença de tratamento estaria apenas no fato do presidente paraguaio ser bispo na época da concepção?

A Arena da Baixada em 2014


É assim que deve ficar o campo do Atlético, caso Curitiba seja escolhida como uma das sedes da Copa de 2014. Os investimentos, informa o senador Álvaro Dias em seu blog, serão de R$ 138,3 milhões só na Arena, que cresce para R$ 376,4 milhões, se levadas em consideração as melhorias no entorno do estádio. É dinheiro pra a dar com pau, mas o governador (em exercío) Orlando Pessuti e o prefeito Beto Richa acham que o retorno compensa.