Pular para o conteúdo principal

Um homem pra lá de formal


Trabalhei 15 anos na TV Cultura de Maringá, fui várias vezes a Curitiba cobrir férias no jornalismo do Canal 12, onde a gente sentia a presença do Dr. Francisco em cada canto do Palácio do Batel. Mas nunca o tinha visto pessoalmente. A primeira vez que estive frente a frente com ele foi no começo de 2004, numa visita que lhe fez o prefeito de Maringá, João Ivo Caleffi. A Telminha, secretária do gabinete, foi quem agendou a visita. Teve que enviar até os números das carteiras de identidade das pessoas que o dono da Rede Paranaense de Comunicação receberia em sua sala, no caso o prefeito e eu, na condição de assessor. Fomos muito bem recebidos.
Sobre a mesa do empresário, um papel com a nossa identificação. Muito formal, ele se dirigia ao prefeito chamando-o pelo nome completo. Quando se dirigiu a mim, chamou-me também pelo nome completo. E só nos tratava de senhores.
Sem dúvida, um homem refinado, mas que me pareceu ser de outro planeta, tal o nível de formalidade que imprimia ao seu trabalho , e dizem os mais próximos, à sua vida cotidiana. O que circulava na época pelos corredores do Canal 12 é que só tinha um funcionário que chamava o patrão de Chico, sem o Dr. Era o jornalista Luiz Geraldo Mazza, chefe de redção à época e por quem o empresário tinha um respeito muito grande e uma admiração profunda, embora o tenha demitido depois de muitos anos sem mais e nem porque.
Dr. Francisco Cuna Pereira Filho, cuja grande paixão era a Gazeta do Povo e não TV, morreu ontem aos 82 anos de idade.
O grupo empresarial já vinha há tempo sendo dirigido pelos seus filhos, que o governador Requião chama ironicamente de "os dois filhos de Francisco".

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Bolsonaro pisa na bola com o mundo árabe e deixa o agronegócio com a pulga atrás da orelha

O QUE BOLSONARO QUER DE ISRAEL, UMA FÁBRICA DA GLOCK OU OS DRONES ASSASSINOS?

O presidente eleito vive cheio de mesuras para o lado de Israel, mas deixa transparecer um certo ar de provocação ao mundo árabe. O anúncio que fez de levar a embaixada brasileira de Telavive para Jerusalém,  pode criar sérias consequências para o agronegócio brasileiro, que tem nos países árabes seus grandes compradores, principalmente de  frangos e derivados.

Os empresários catarinenses desse setor apoiaram Bolsonaro com todo entusiasmo , mas se a mudança da embaixada se concretizar,  terão muitos contratos cancelados.

Mas afinal, que interesses o Brasil pode ter mais em  Israel do que nos países árabes? E o que o Brasil compra de Israel? Compra quase nada. Talvez Bolsonaro esteja agora interessado nos drones que matam e na vinda pra cá de uma fábrica da Glock. Era dessa marca a pistola que os assaltantes tomaram dele no Rio, onde levaram também a moto e o capacete do  deputado.

Não me recordo de nenhum pr…

Tempos apavorantes,de exacerbação dos sentimentos homofóbicos

O texto é do blogueiro  Luis Modesto, de Maringá:

"Aos que amo, evitem andar só!
Espero que tudo esteja bem contigo ao ler estas linhas. Escrevo para compartilhar um aperto que tem convivido de forma conflitante com a esperança em meu peito. A cada dia recebo nova e mais impactante notícia sobre a violência que temos sofrido nas ruas e nas famílias. Xingamentos, ameaças, demissões, espancamentos e assassinatos. Todos os dias nos chegam relatos. Sei que teu corpo em transformação te torna alvo. Tua cor, cabelo e roupas te tornam alvo. Teu desejo de uma sociedade mais justa e socialista, teu feminismo, tua defesa do desenvolvimento e da soberania nacional atraem ódio. Discordar pode ser sentença. Nossos dias contemplam as tragédias passadas e veem a roda da história repeti-las sob a mais absurda farsa, dando triste concretude à máxima do autor do 18 Brumário de Luís Bonaparte. Sei que vocês tem sentido insegurança e desconforto em alguns locais públicos e as vezes em suas própria…